Dá um Gosto ao ADN

Em Reportagem: Os cães selvagens da Arrábida

Cães selvagens da Arrábida em... tribunal


O Clube da Arrábida meteu, na terça-feira, no Tribunal de Almada uma acção popular contra a Câmara de Setúbal e a Direcção Geral de Veterinária pelo alegado incumprimento de funções das duas entidades na captura de cães vadios na Arrábida. A autarquia de Setúbal quer capturar os cães sem “recurso a armas de fogo”, ao contrario do que vai acontecer em Mirandela, no norte de Portugal. A bastonária da Ordem dos Veterinários considera a situação “insustentável” mas pede uma captura “com ética” e culpa quem abandona os animais.  

Mais de cem animais andam à solta na Arrábida 


Cem cães estão a lançar o medo entre os habitantes da Serra da Arrábida. O número é do Clube da Arrábida que refere que o número de animais à procura de comida aumenta e já ocupa uma área significativa do parque natural, incluindo as praias da Comenda, Figueirinha Albarquel, Creiro e Portinho da Arrábida.
De acordo com as gentes que moram na serra, o problema apareceu há 10 anos com o aparecimento de seis cães. Em 2009 eram 40 e agora, segundo moradores, serão uma centena.     
"Como cidadãos, como Clube da Arrábida, levamos já cerca de dez anos de alertas para a Câmara Municipal e para a Direcção Geral de Veterinária, não tendo, até agora, surtido qualquer efeito as nossas reclamações sobre o aumento exponencial dos cães", disse o presidente do clube da Arrábida, Pedro Vieira.
"Sabemos que a Câmara Municipal tem feito um esforço neste último ano, mas que é manifestamente insuficiente para se capturar os animais", acrescentou Pedro Vieira, manifestando o receio de que a situação se possa descontrolar.
O dirigente alerta que “está em causa a saúde pública”, apontado o dedo a “ algumas associações e pessoas que insistem em sistemática e metodicamente alimentar estes cães”. Adverte para o perigo que estes animais representam para a saúde pública, uma vez que não “estão vacinados e facilmente propagam doenças, algumas das quais bastante perigosas para os seres humanos”.
"Estes cães, que actuam em matilha, têm contribuído de uma forma significativa para o declínio de espécies naturais em toda a Serra da Arrábida tais como coelhos, raposas e ginetes, uma vez que os cães são predadores no topo da cadeia alimentar e que, como tal, não tem controlo natural", acrescentou Pedro Vieira.

Ordem dos Veterinários pede captura com ética
Laurentina Pedroso quer "ética" no tratamento dos animais 

A própria Liga Portuguesa para os Direitos dos Animais já admitiu que “não há alternativa para estes animais”, defendendo a sua “captura urgente”. Ressalvando que os animais mais dóceis devem ser dados para adopção enquanto defende que os mais perigosos devem ser abatidos por “eutanásia”.
Também Laurentina Pedroso, Bastonária da Ordem dos Médicos Veterinários, defende esta solução. “Terá de ser um veterinário a tratar disso, como se fosse um advogado destes animais, que deverão ser sedados, através do uso de armas próprias, para serem capturados. Cada situação deverá ser avaliada para se decidir o seu destino próprio. Estes cães vivem em liberdade e estão a colidir com o ser humano, pelo que terá que ser a autarquia com o seu veterinário a resolver o problema. O ideal é a integração na sociedade, com esterilização e adopção, mas para aqueles que já não há essa possibilidade, por estarem assilvestrados, terão de ser abatidos”.
De acordo com Laurentina Pedroso, esta é “uma situação dramática que temos no país com milhares de animais abandonados anualmente, que vão procurar refúgio para sobreviverem. Estes cães fugiram para a serra porque foram abandonados na cidade. Depois facilmente se reproduziram, proliferando”. 

Haverá perigo para a saúde pública?

“Estamos aqui entre o viver num local com muitos animais, que não têm comida, logo ficam esfomeados e mal nutridos, correndo o risco de desenvolver doenças transmissíveis ao homem”. Sendo a Arrábida utilizadas por pessoas a situação é “insustentável”, diz Laurentina Pedroso. No entanto, de acordo com a Bastonária dos Médicos Veterinários, “Os animais têm que ser tratados com respeito e ética. Se devem viver em liberdade e vivem em captura, essa situação tem de ser avaliada para se dar um destino apropriado e não pode ser o cidadão comum a decidir”.

Autarquia promete captura
Autarquia quer capturar sem "matar" os animais 

As preocupações do Clube da Arrábida são partilhadas pelo vereador do Ambiente da Câmara de Setúbal, Manuel Pisco, que reconhece a falta de eficácia da autarquia na captura dos animais, mas adianta que só a Direcção Geral de Veterinária pode autorizar outras medidas mais eficazes.
"Este assunto tem sido tratado com a Direcção do PNA (Parque Natural da Arrábida), do SEPNA (Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da GNR) e Direcção Geral de Veterinária, sendo esta última a única entidade que tem competência para determinar outras acções para além da recolha, designadamente o abate dos animais, mas que nunca deu abertura para esse tipo de procedimento", disse.
"A Câmara de Setúbal reforçou a recolha de animais durante o último verão, mas os resultados são limitados porque há pessoas que continuam a levar alimentação para os cães vadios, para além de destruírem as jaulas que colocamos na serra para os capturar", acrescentou o vereador do ambiente da Câmara de Setúbal.
Ainda assim, de acordo com fontes da autarquia, a Câmara não quer abater os animais com armas de fogo, como já foi sugerido noutros locais. É o caso de Mirandela, no norte do país, onde a Direcção Geral de Veterinária e a Câmara de Mirandela. Por serem difíceis de capturar, alguns animais poderão ter de ser abatidos a tiro, admitiu o vereador daquela autarquia. "Se já na cidade e nas localidades a captura é complicada, imagine-se animais selvagens no monte", afirmou. Aqui será, pelas contas da Câmara, mais de 200 animais que tem-se juntado no aterro daquela região e têm atacado agricultores e os homens do lixo.



Paulo Jorge Oliveira 
[ + ]

Comércio Tradicional

Faça compras em Sesimbra neste Natal  

Este Natal faça compras no comércio tradicional de Sesimbra e ganhe contas poupança no valor de 250 euros, oferecidas pelo Crédito Agrícola da Costa Azul. É uma boa “prenda” numa época onde a crise espreita a cada esquina.  

Ao fazer compras em Sesimbra habilita-se a ganhar 250 euros 

Incentivar os munícipes a fazerem compras no comércio tradicional de Sesimbra, promovendo o sector e tornando-o mais dinâmico e apelativo são os objectivos do passatempo Natal a Poupar!, realizado pela Câmara Municipal de Sesimbra, com o apoio das associações de comerciantes do concelho e juntas de freguesia.
Para participar basta efectuar compras superiores a 15 euros até ao dia 24 de Dezembro, e preencher o cupão entregue pelos lojistas aderentes. No documento terá de dar largas à imaginação e construir uma frase com as palavras natal, comércio, tradicional e poupança.
No final, as duas frases mais originais recebem uma conta poupança, pelo prazo de um ano, no valor de 250 euros, oferecida pelo Crédito Agrícola da Costa Azul.

Agência de Notícias 
[ + ]

Pena Solta por Lia Santos


Pena Solta - By Lia Santos


Sentimentos...

Há algo que eu sei, ele não é o único sonho que olha nos meus olhos, que eleva-me acima das nuvens...Eu perco o controlo, não consigo ter o suficiente...Quando acordar de um sonho, diga-me realmente o que é, como eu saberei...não confie em seus sentimentos apenas. Como eu saberei?
Pode ser enganador... Como vou saber se realmente existe? Faço uma oração com cada batida do coração...Eu caio nele sempre que fujo. Estou a tentar ter resposta com alguém que conheça, que se tenha levantado dele! Estou a pensar em mim. Alguém que me acorde, estou tremendo, gostaria de sair daqui. Disso não há duvidas!

E penso de quê? De quem? O que eu sinto é que é realmente difícil amar uma mulher. Eu sei que é... o oposto igual... tarde ou cedo caí... eu sei que cansada ficarei mas vou acender a luz e conseguir! Eu sei que seus planos não me incluem, ainda aqui estou, não sei onde...estou de abrigo contra tudo o que devemos nos preocupar...então alguém me disse: ninguém vai se importar menina; olhe para as estrelas tão distantes...temos esta noite!

Quem precisa do amanhã? Fico profundamente em minha alma, quando eu tive as minhas esperanças longe... Eu sei que vou continuar procurando mesmo depois de hoje então, eu disse tudo agora...vamos encontrar uma maneira... Apaga a luz, pegue minha mão agora temos esta noite para viajar deste momento, procurar respostas e sonhos, descobrir sentimentos. Encontrar um momento sereno. Olho-me ao espelho e não sei quem é aquele reflexo, não conheço tal rosto ou corpo. Não me reconheço! Que seja perdoada a minha lucidez esteja ela onde estiver. Que seja encaminhada minha alma, e protegida das pedras. Quando acordar sei que vou ter a minha volta a força de quem me estima, vou ter o sorriso de quem me ama e a mão de quem me criou... porque, acredita, pouca gente ou ninguém se importa de sentimentos... apenas importa o momento e o correr do tempo.

Como é difícil lidar com pessoas iguais a nós. Porque é que tem sempre de haver aquela pedra que é maior que nós? Ouvi dizer por ai que mesmo as estrelas que brilham da mesma maneira elas não se juntam...será? Realmente olho para o céu e vejo que algumas apenas caiem e mesmo elas nascem e morrem... porquê?

Isso sei...porque tudo na vida tem um início e um fim mesmo que esse se venha a repetir já não será da mesma forma ou tempo. São estações da vida; ontem fui eu, amanha és tu e depois será alguém e vai ser sempre assim. Ninguém sabe todas as respostas da vida! Mas se nos deram sentidos esses são para utilizar, e com a ajuda do tempo eles vão ficar mais clarividentes e mesmo esses com sentido...qual? Na altura se saberá! E assim aquela pedra ficou pra trás, esperando mais alguém cair nela. Maior que ela só a nossa vontade e mente. Essa sim leva-nos a todo o lado onde nada e tudo acontece..."porque buscamos mitos e seres tão imperfeitos quanto nós mesmos?"
Porquê?

Lia Santos 
Lisboa 

(Lia Santos escreve todas as quartas-feiras a rubrica Pena Solta, pensamentos da alma) 



Outros artigos da autora:

Um livro de vida...


[ + ]

Pela Política... PSD quer explicações da Câmara

PSD questiona autarquia do Barreiro

O líder da bancada dos Deputados Municipais do PSD, Bruno Vitorino, pediu hoje, por escrito, esclarecimentos ao Presidente da Câmara Municipal do Barreiro sobre o transporte feito pelos TCB de pessoas até à zona do Rato, em Lisboa, com vista à participação na manifestação.

Autarca do PSD quer saber quem pagou autocarros para a manifestação 
Bruno Vitorino sublinha, em comunicado, que as dificuldades com que a Câmara do Barreiro se debate são conhecidas, assim como a situação financeira dos Transportes Colectivos do Barreiro (TCB) que nos últimos anos têm apresentado um passivo bastante significativo, obrigando a que se transfira uma parte do orçamento camarário para este fim. 
Tendo em conta a difícil conjuntura dos TCB e o seu passivo, o social-democrata questionou o Presidente da autarquia barreirense sobre “quantos autocarros é que foram utilizados para este efeito e os respectivos custos associados, querendo também saber quem é que pagou este serviço”, refere o líder social-democrata do Barreiro.

Agência de Notícias 
[ + ]

Economia: Novas lojas no Freeport

Freeport Alcochete investiu meio milhão em novas lojas
O ‘outlet' Freeport, em Alcochete, abriu hoje um novo espaço que irá reforçar a sua oferta comercial com mais dez lojas. Um projecto no qual o centro pretendia investir meio milhão de euros. O novo espaço aumenta em 3.500 metros quadrados a área comercial do Freeport, um centro com lojas em desconto permanente. Segundo a administração do espaço comercial, o pedido de instalação das marcas cresceu 30 por cento nos últimos quatro anos.
Freeport já tem mais 10 lojas a funcionar

A nova área concentra uma oferta direccionada especialmente à moda e acessórios de moda jovem e infantil. O maior ‘outlet' da Europa passa assim a ter uma área total de 74 mil metros quadrados de Área Bruta Locável distribuindo as cerca de 150 lojas por dois pisos.
De acordo com Nuno Oliveira, director-geral do Freeport, a criação do novo espaço deveu-se "à necessidade de responder ao número crescente de marcas que pretendem estabelecer parcerias com o Freeport e cuja resposta estava limitada pela elevada taxa de ocupação de 99 por cento". Nos últimos quatros anos, reforça, o pedido de instalação por parte de marcas cresceu 30 por cento, o que os levou a aumentar a área para responder às novas solicitações.
Agência de Notícias 
[ + ]

Saúde Pública

Hospital de Montijo já tem consultas de Pediatria

O hospital do Montijo vai passar a ter consultas de pediatria, à semelhança do que já sucedia na unidade do Barreiro, anunciou esta quarta-feira o Centro Hospitalar que reúne os dois hospitais.

Montijo vai passar a ter consultas de pediatria  no hospital local 



"As consultas de pediatria até agora realizadas apenas no Hospital Nossa Senhora do Rosário, no Barreiro, estão já a ser agendadas também para o Hospital do Montijo, em função da sua área de residência", refere o Centro Hospitalar em comunicado.
O documento refere que a abertura desta consulta se enquadra num "plano de rentabilização de recursos do Centro Hospital Barreiro Montijo".
"O objectivo é potenciar sinergias entre as duas unidades hospitalares, com particular investimento e desenvolvimento em toda a área do ambulatório, no Hospital do Montijo", finaliza o documento.

Agência de Notícias 
[ + ]

Campanha

Setúbal procura “rosto” para m@rço.28

A Câmara de Setúbal promove, entre os dias 12 e 23 de Dezembro, um casting para jovens interessados em participar na campanha de imagem do m@rço.28, programa que assinala, no Concelho, o Mês da Juventude, em Março do próximo ano. Se queres ser “o rosto da campanha” não percas esta oportunidade.
Autarquia promove campanha 

O casting, destinado a pessoas de ambos os sexos com idades entre os 15 e os 35 anos, decorre nos dias 12 e 13 de Dezembro nos estabelecimentos de ensino secundário e a 14 e 15 nas escolas do Instituto Politécnico de Setúbal.
Já entre os dias 16 e 23, o casting realiza-se nas instalações do Gabinete da Juventude da Autarquia, localizado na Rua Amílcar Cabral, número 12.
Mais informações podem ser obtidas por contacto pelo número de telefone 265 236 168 ou pelos endereços de e-mail gajuve@mun-setubal.pt egabjuventude@gmail.com.

Agência de Notícias 
[ + ]

Município ganha candidatura


Palmela é a Cidade Europeia do Vinho 2012


A candidatura do município de Palmela foi a grande vencedora do Programa da RECEVIN “Cidade Europeia do Vinho 2012”, onde concorreram, igualmente, as cidades de Barcelos, Beja, Cantanhede, Cartaxo e Viana do Castelo. Depois de em 2009 ter conquistado o título a nível nacional, o município de Palmela foi, agora, eleita a primeira cidade europeia do vinho. E, com essa nomeação, a Região de Setúbal passa para a vanguarda europeia do vinho. Os eventos começam em Fevereiro de 2012.

 Vindimas festejam 50 anos em 2012 como... capital europeia do Vinho


Palmela foi eleita Cidade Europeia do Vinho 2012 pela RECEVIN, a Rede Europeia de Cidades do Vinho. O anúncio foi feito ontem à noite, em Vilafranca del Penedès (Espanha), onde o Conselho de Administração da RECEVIN se encontrava reunido para analisar as candidaturas apresentadas.
Este concurso, promovido anualmente, visa distinguir uma cidade símbolo do desenvolvimento vitivinícola, a nível europeu. Os sucessivos êxitos dos vinhos de Palmela e da região em certames nacionais e internacionais, o sucesso da experiência de parceria entre produtores, municípios e outros agentes económicos que a Associação da Rota de Vinhos da Península de Setúbal constitui, e ainda a proximidade da 50ª edição da Festa das Vindimas, [festa anual da vila de Palmela que ocorre no inicio de Setembro], foram os factores determinantes que levaram a Câmara de Palmela a apresentar a sua candidatura.
A Câmara de Palmela quer partilhar esta distinção com “todos os produtores da região que afirmaram nos últimos anos a alta qualidade dos nossos vinhos, mas também com todas as instituições, públicas, associativas e privadas que têm feito de Palmela o símbolo de uma região vitivinícola rica e diversificada, e em que o vinho constitui um eixo importante de desenvolvimento e de qualidade de vida”, diz o comunicado da autarquia.

Apresentação em Fevereiro
Evento trará prestígio à região 
Reunidos em Vilafranca del Penedès (Espanha), o Conselho de Administração da Rede Europeia das Cidades do Vinho (RECEVIN) analisaram as seis candidaturas apresentadas, tendo Palmela sido a seleccionada. De fora ficaram os municípios de Barcelos, Beja, Cantanhede, Cartaxo e Viana do Castelo.
Ficou ainda decidido nesta reunião, que a “Cidade Europeia do Vinho 2013” será dirigido a cidades Italianas, em 2014 a cidades Espanholas e em 2015 a cidades Francesas.
No início de Fevereiro (em data a definir) realizar-se-á em Palmela, a Gala de apresentação ao País e à Europa do projecto “Palmela, Cidade Europeia do Vinho 2012”, bem como a reunião da Assembleia-geral da RECEVIN.





Um prestígio para toda a região 

 Diz a autarquia de Palmela que este “título de Cidade Europeia do Vinho 2012 constituirá um importante contributo para alargar a notoriedade e o prestígio dos vinhos de Palmela e da região”.
Antes da candidatura de Palmela ter ganho, Ana Teresa Vicente, presidente da autarquia, dizia que a “dimensão de Palmela como produtor de vinho justifica só por si a adesão a esta rede de cidades vitivinícolas que, por toda a Europa, partilham connosco uma identidade cultural ligada à produção de vinho”.
A presidente considera que “sempre tivemos bons vinhos mas agora temos muito bons vinhos”. Por isso, acreditou a autarca, “temos boas hipóteses, temos os nossos produtores connosco, as associações locais, as Câmaras da região e muitas instituições ligadas ou não ao sector. Temos uma boa candidatura, muitas iniciativas ligadas à promoção e valorização deste sector económico porque o objectivo é mesmo este: valorizar este sector”. E chegou para convencer a organização a escolher a vila de Palmela como capital do vinho europeu, em 2012.

Paulo Varanda, 2º à esquerda



Paulo Varanda assume Presidência da RECEVIN  
Na mesma reunião foi eleito Paulo Varanda [presidente da Câmara do Cartaxo] para conduzir o legado deixado por Paulo Caldas (que saiu por motivos profissionais) à frente (RECEVIN).
Recorde-se que Paulo Varanda é, também, o novo Presidente da Associação de Municípios Portugueses do Vinho após a saída de Paulo Caldas que deixou a presidência da Câmara de Cartaxo e da AMPV pelos mesmos motivos.    



Paulo Jorge Oliveira 
[ + ]

Chegar a Zero no Dia Mundial da Sida

O Dia Mundial da Sida é assinalado na quinta-feira

O Dia Mundial da Sida é assinalado na quinta-feira, dia 1 de Dezembro, este ano com o tema “Getting to Zero” (Chegar a Zero), a destacar as grandes metas da Organização das Nações Unidas para esta problemática: zero novas infecções, zero pessoas discriminadas e zero mortes relacionadas com a infecção do vírus da imunodeficiência humana (VIH).


O município do Seixal associa-se às comemorações com um conjunto de campanhas informativas a decorrer a partir de amanhã, dia 30 de Novembro, em diversos espaços de diversão nocturna e em zonas de grande afluência diurna de pessoas, com o apoio da Unidade de Cuidados na Comunidade do Agrupamentos de Centros de Saúde do Seixal e Sesimbra, do projecto Saúde sobre Rodas e dos Médicos do Mundo.
As escolas secundárias do concelho também se juntam à campanha, através de uma participação muito especial no programa de rádio Seixal Saudável, que irá para o ar no dia 3 de Dezembro, sábado, às 10 horas (e, mais tarde, pelas 20 horas), na frequência da RDS em 87.6 FM.
Durante cinco minutos poderão ouvir-se as principais preocupações dos nossos jovens em relação ao VIH/sida, bem como os esclarecimentos de uma técnica do Centro de Aconselhamento e Detecção Precoce do VIH de Almada da Coordenação Nacional para o VIH/sida.
Portugal figura entre os cinco países da Europa com maior número de novos casos de infecção do vírus da sida e estima-se que actualmente existam mais de 39 mil pessoas contaminadas.


Paulo Jorge Oliveira 
[ + ]

Greve!


Reticências da Sociedade by Ana Sofia Horta


Greve!

Olá!
Em primeiro lugar gostava de partilhar o meu aborrecimento por não saber o que pensam do que escrevo, nem saber sequer quem lê. Partilhem, dêem opiniões, corrijam-me se acharem que estou incorrecta. Desde já Obrigado.
24 de Novembro 2011 – Greve Geral. Como resposta obtivemos que a despesa realizada no dia 24 seria recompensada no Natal e no Ano Novo tendo em conta que não calham em dias úteis UAU, tanta a preocupação dos nossos políticos com o descontentamento das dívidas dos outros. Observemos dois exemplos de governo, de parlamento – Português e o Sueco: (retirado de duas noticias). 


Deputados de governo Português: “aumentar em 8 milhoes de euros os recursos para contratação de assistentes. Novo aumento de 1500 € por mês para os deputados o que perfaz 32 milhões de euros...situação de desemprego e crise social e ao mesmo tempo sem coragem de cortar nas despesas e ajudas de custo que todos os deputados têm direito. Um deputado pode receber, no dia em que viaja 300 € de ajudas de custo, mais subsídio de distância e subsídio de tempo, tudo fora de impostos. Chamando a isto um deputado: Andar a desrespeitar as dificuldades porque passam os nossos eleitores. Devemos dar o bom exemplo”. O vídeo que não passou nos media.

Políticos suecos sem luxos: “Na Suécia não têm direito a residência oficial, não recebem salário - apenas gratificação e têm outro emprego de onde recebem, não têm direito a gabinete, trabalham em casa. “Somos eleitos por cidadãos comuns e servimos para representa-los”. Lavandaria comum com marcação para lavar a roupa, vivem em apartamentos funcionais de 40m2, ou 18m2, e a cozinha é comunitária. Não há carro com motoristas, não há gabinete. Residência oficial tem 300m2 sem funcionários para as lidas domésticas. Os eleitores têm acesso aos gastos do governo através da Internet e arquivos.”

Acho que não será necessário fazer qualquer tipo de comparação com as minhas palavras. Não entendo porque políticos e futebolistas recebem tanto independentemente do que fazem, mesmo que o seu rendimento não seja bom.

Se são eleitos para nos representarem deveriam levar uma vida como a nossa e assim compreenderiam o que é ter um salário mínimo ou não ter, e ter despesas, ter filhos, não ter direito a subsídio de desemprego, andar de transportes e ter de contar os eurinhos, se não, andar a pé porque o dinheiro faz falta para outras coisas.
Qual o exemplo que nós temos? Criar divida? Ser luxuoso? Pagarem-nos quase para abrirmos a boca?

Monarquia? Onde? Se eu disser mal do presidente arrisco-me a multas. A ASAE manda mais nos negócios do que os próprios donos!
Que país exemplar somos nós?! Distribuam, igualdade de direitos, um político é escolhido por eleitores para representa-los, não para ganhar mais dinheiro. A nossa educação vai como vai, e os nossos professores ainda vão levar cortes, estaladas sem mão enquanto não se vê os custos do parlamento a reduzir!
Obrigada!


Ana Sofia Silva Horta
Educadora de Infância
Oeiras 


[Escreve todas as terças-feiras na rubrica Reticências da Sociedade]






Outros artigos da autora


A escola de hoje, ou será a balbúrdia na escola? 


[ + ]

Experiência piloto já começou

Aposta no comboio é estratégico para a empresa  
A Autoeuropa, sedeada no concelho de Palmela, quer receber, todos os dias, mercadoria transportada por comboio vindo directamente da Alemanha para Palmela.
Empresa quer apostar na ligação ferroviária entre a Alemanha e Palmela 

A Autoeuropa quer apostar no transporte ferroviário entre a Alemanha e Palmela. A empresa do grupo Volkswagen (VW) recebeu na passada sexta-feira, dia 25, a primeira carga de componentes para a produção de automóveis, após uma viagem de mais de 50 horas entre Kassel e Palmela. Nesta incursão inicial transportaram-se oito caixas móveis de componentes, o que equivale a quase oito camiões.
A segunda experiência-piloto tem partida agendada já para 3 de Dezembro. "O objectivo é ter um comboio diário" entre a Alemanha e a fábrica portuguesa, revelou ontem Sandra Augusto, directora de logística da Autoeuropa à margem do encontro "Mobilidade na fachada atlântica - o sector ferroviário", promovido pela AEP (Associação Empresarial de Portugal).
A responsável da fabricante automóvel garante que esta é uma aposta estratégica de médio e longo prazo da Autoeuropa, justificada pelos previsíveis aumentos de custos dos transportes rodoviários.
Agência de Notícias 
[ + ]

Palmela recebe clássico de Tchaikovsky


Lago dos Cisnes sobe ao palco amanhã

Amanhã, 30 de Novembro, o Cine-Teatro S. João, em Palmela, recebe a Russian Classic Ballet e “O Lago dos Cisnes” numa organização da Classic Stage, com o apoio da Câmara de Palmela. Quem gosta de dança clássica, pode ver uma das maiores companhias de dança do mundo. 

Uma das melhores companhias de dança do mundo está em Palmela


Com início às 21h30, o espectáculo é baseado na peça clássica de Tchaikovsky e conta com a participação de bailarinos de notoriedade Internacional, provenientes de Teatros como Bolshoi, Mariinsky, Perm e Odessa. Digressões regulares, um pouco por todo o mundo, confirmam o estatuto da companhia.
“O Lago dos Cisnes”, apresentado pela primeira vez em 1877, é considerado o mais espectacular dos bailados clássicos, repleto de romantismo e beleza, quer pela peça musical, quer, também, pela coreografia de Petipa e Ivanov, que relaciona o corpo humano com os movimentos de um cisne. Na base, está a história de um príncipe que procura a mulher ideal e vê na figura do cisne a suavidade e o encanto feminino mas, na verdade, o cisne é a transfiguração de uma bela princesa encantada.
O espectáculo tem a duração de 120 minutos com intervalo (dois actos e quatro cenas) e destina-se a maiores de três anos. Os bilhetes têm o valor de 22 euros (plateia) e 18 euros (balcão), e estão à venda no Cine-Teatro S. João (telf. 212336630). Bilheteira alargada nos dias 28 e 29 até às 19 horas e no dia 30 até à hora do espectáculo.


Música | Pyotr Ilyich Tchaikovsky
Libreto | Vladimir Begichev e Vasily Geltzer
Coreografia | Marius Petipa e Lev Ivanov
Cenografia | Evgeny Gurenko
Figurinos | Irina Ivanova
Desenho de Luz | Denis Danilov

 Agência de Notícias

[ + ]

Teatro na Baixa da Banheira

Teatro para toda a família no Fórum Cultural

Teatro Extremo apresenta o espectáculo “Estória Abensonhada”, para toda a família, inspirado em contos de Mia Couto, no dia 1 de Dezembro, pelas 16:00h, no auditório doFórum Cultural José Manuel Figueiredo, na Baixa da Banheira.


“Estória Abensonhada” relata a história de Estrelinho, um cego que, guiado pela sua imaginação, nos desvenda o universo mágico e literário de Mia Couto.
Com este espectáculo, o Teatro Extremo pretende mostrar que a solidariedade e a tolerância são a base de uma sociedade mais humana e inclusiva, com respeito pela diferença.
O preço do bilhete é de 1,50 euros, para menores de 12 anos e 2,50 euros, para acompanhantes, maiores de 12 anos.


Horário da Bilheteira: 
De 3ª a sábado – 14:30h às 19:30h 
Dias de espectáculo e cinema – uma hora antes do início do espectáculo ou sessão
Os bilhetes podem ainda ser reservados, através do telefone 210 888 900, no horário de funcionamento da bilheteira. As reservas têm que ser levantadas até 48h antes do início do espectáculo, com um limite de cinco bilhetes por reserva.  

Agência de Notícias 
[ + ]

Em Reportagem: Saúde em Brejos do Assa

População de Brejos do Assa em luta

A Comissão de Utentes de Brejos do Assa, Algeruz e Lau, [concelho de Palmela], tem feito todos os esforços para que o centro de saúde da localidade não encerre. Foram recebidos pela directora dos Centros de Saúde de Setúbal e Palmela e decidiram em plenário fazer uma manifestação amanhã à porta do centro de saúde.

Utentes querem centro de saúde a funcionar 

A Comissão de Utentes o Centro de Saúde de Brejos do Assa, Algeruz e Lau andam em “alvoroço” para manter o centro de saúde daquela localidade da freguesia de Palmela, em funcionamento e “com médicos para todos”. Ainda em Outubro, uma delegação dos utentes foi ouvida por Cristina Cabeçadas, directora do Agrupamento dos Centros de Saúde de Setúbal/Palmela e pela coordenadora dos centros de Águas de Moura, Poceirão e de Brejos do Assa, Dra Conceição Neto. A reunião foi inconclusiva e, diz António Domingos Moura, da comissão, “que as nossas espectativas só se realizarão com um maior empenhamento da nossa população, e que a luta será longa e exige de nós persistência e perseverança”.

Todos à porta do Centro de Saúde

Dia 20 de Novembro reuniram-se em plenário e tomaram a iniciativa de protestar junto ao Centro de Saúde, no dia 30 de Novembro, a partir das 9 horas. “Exigimos consulta para todos. Exigimos marcações semanais para quem delas necessita e médico para todos”, diz o documento aprovado na reunião de utentes.
E exemplificam esta ideia com o artigo 64 da Constituição da República que diz que “todos têm direito à proteção da saúde e o dever de a defender e promover”.
Ainda de acordo com a comissão de utentes, com a Constituição como base, o “serviço nacional de saúde é universal e geral e, tendo em conta as condições económicas e sociais dos cidadãos, tendencialmente gratuito”.
Logo, o Estado tem de “garantir o acesso de todos os cidadãos, independentemente da sua condição económica, aos cuidados da medicina preventiva, curativa e de reabilitação e garantir uma racional e eficiente cobertura de todo o país em recursos humanos e unidades de saúde”.
A Comissão de utentes apela à mobilização geral da população. “Não faltes, por ti, pelos teus avós e pelo teu futuro”, lê-se no comunicado.                       

Paulo Jorge Oliveira 
[ + ]

Junta e PCP contra

CTT de Águas de Moura a caminho da… junta de Freguesia

A população de Águas de Moura tem manifestado a sua indignação e recusa face às intenções de encerramento da Estação dos Correios, com uma luta que se desenvolve na defesa deste serviço público fundamental para a Freguesia da Marateca. A Junta de Freguesia já reclamou junto da administração dos Correios de Portugal. Sem sucesso aparente e é agora o PCP que, na Assembleia da República questionou o  Secretário de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações e do Conselho de Administração dos CTT.  Até agora e a ordem é mesmo para fechar…
CTT na Junta de Freguesia


A Junta de Freguesia, lembre-se, já assegura os serviços dos CTT na Delegação em Cajados há cerca de 13 anos, apesar dos mesmos não compensarem monetariamente.
Os CTT pagam à Junta de Freguesia uma média de 100€ mensais, mas a autarquia tem que repor todas as verbas, sempre que há assaltos neste posto. No entanto o executivo da Junta explica que “assumimos este serviço porque entendemos que é estritamente necessário à população local”, conclui Fernanda Esfola.

PCP discorda do método dos correios

O encerramento de centenas e centenas de Estações de Correios por todo o país ao longo dos anos tem merecido o mais veemente repúdio das populações e dos trabalhadores, e a denúncia e combate do PCP.
“Estes processos, regra geral, passam pela substituição dessas Estações por Postos de Correios, e o seu ‘agenciamento’ neste caso às Juntas de Freguesia, reduzindo, logicamente, a abrangência dos serviços prestados. A presente situação vem colocar graves preocupações quanto à redução dos serviços prestados e à sua morosidade e quanto à perda de mecanismo de controlo de garantia da confidencialidade que tem de estar associada a este tipo de serviço”, diz o documento da DORS do PCP do distrito de Setúbal.
Tal como sublinhou aliás a Associação dos Agricultores do Distrito de Setúbal, “aquilo de que o País necessita é de condições para produzir mais e não do encerramento dos serviços públicos a que os agricultores e as populações rurais têm direito”. O protesto dos utentes e da população já se traduziu na concentração junto aos CTT em Águas de Moura, para transmitir ao Governo e à empresa o repúdio por esta medida e a exigência do seu cancelamento.

Administração ameaça com fecho

A empresa responsável em Portugal pelo serviço postal, CTT Correios de Portugal, tem assumido junto das autarquias locais uma actuação intimidatória, afirmando que a Estação irá simplesmente encerrar se não houver interesse em assumir a sua gestão por parte de privados ou da Junta de Freguesia. A empresa assume ainda que estas medidas visam melhorar a rentabilidade da empresa e com este objectivo sub-concessiona a prestação do serviço, sem que se garantam as condições de prestação do serviço, de idoneidade e de confidencialidade.
Perante este facto, afirmam os comunistas, “não se pode aceitar que, numa empresa que só nos primeiros seis meses deste ano teve (segundo os dados que nos foram transmitidos) 34 milhões de euros de lucro, se pretenda aumentar esse mesmo lucro à custa da redução de serviços a populações na sua maioria envelhecidas e de muito baixos recursos, tudo isto para favorecer os interesses privados que se movimentam em torno da anunciada privatização dos CTT”.

PCP interroga o Governo sobre o anúncio de encerramento
Francisco Lopes questionou Governo


O Grupo Parlamentar do PCP, seguindo o que se passa naquela freguesia de Palmela, promoveu já na Comissão de Economia e Obras Públicas a audição do Secretário de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações e do Conselho de Administração dos CTT, faltando agora ouvir as Organizações Representativas dos Trabalhadores da empresa.
Das audições já realizadas ficou claro que o actual Governo “se tem procurado alhear e desresponsabilizar sistematicamente deste plano de encerramentos de Estações de Correios, tentando a todo o custo evitar a responsabilidade política por uma orientação que não pode ser considerada de maneira nenhuma como uma mera opção de gestão de administradores”.  Ainda segundo os comunistas, o próprio Vice-Presidente (presidente em exercício) da Administração dos CTT afirmou expressamente “que caso o accionista Estado decida interromper estas medidas, tal decisão é naturalmente seguida de imediato. Isto demonstra a dimensão política, a vontade política por trás destas decisões”.
Os deputados do PCP, Bruno Dias, Francisco Lopes e Paula Santos questionaram o Governo para saber quanto irá arrecadar a empresa CTT pelo encerramento de estações e agenciamento de serviços no distrito de Setúbal e quais são exactamente os custos que a empresa reduz em cada estação e especificamente em que rubricas.
Os deputados do PCP também quiseram saber em que termos se garante e que controlo existe sobre a reserva de confidencialidade que tem de vincular o serviço postal nestes casos de agenciamento e se o Governo vai ou não assumir a sua responsabilidade política e pôr cobro a esta estratégia de encerramento de Estações de Correios e agenciamentos a outras entidades do serviço público postal.

Paulo Jorge Oliveira 
[ + ]

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010