Dá um Gosto ao ADN

Feira da Gastronomia e da Flor repete sucesso na Lançada

"Junção interessante entre a gastronomia e a flor em Sarilhos Grandes" 

A Freguesia de Sarilhos Grandes, concretamente a localidade da Lançada, recebeu a II Feira da Gastronomia e da Flor, no passado fim-de-semana (27, 28 e 29 de Maio). Dias com muita animação, boa gastronomia e a cor das flores. Um dia antes, a 26 de Maio, festejou-se o 35.º aniversário do Vasco da Gama Futebol Clube da Lançada. A data ficou marcada pela inauguração de um mural de azulejos, com nomes de sócios e simpatizantes, que deram início às comemorações,
 que se estenderam durante a II Feira da Gastronomia e da Flor.
Gastronomia e flores em festa na freguesia de Sarilhos Grandes 

A inauguração da Feira, no dia 27 de Maio, contou com a presença da vereadora da Câmara Municipal do Montijo, Maria Clara Silva, que salientou a “junção interessante entre a gastronomia e a flor, uma que agrada ao paladar e outra à vista, mas o objetivo deste festival é encontrar amigos e partilhar afetos”.
Para o presidente da Junta de Freguesia de Sarilhos Grandes, Joaquim Batalha, a II Feira da Gastronomia e da Flor é exatamente um excelente local para “fomentar a amizade e fraternidade entre a população”.
A II Feira da Gastronomia e da Flor foi organizada pelo Vasco da Gama Futebol Clube da Lançada. Durante três dias, dezenas de visitantes tiveram oportunidade de participar neste evento de rua muito animado.

Vasco da Gama comemora 35.º aniversário
Um dia antes, a 26 de Maio, festejou-se o 35.º aniversário do Vasco da Gama Futebol Clube da Lançada. Nuno Canta, presidente da Câmara Municipal do Montijo, o vice-presidente, Francisco dos Santos, e Joaquim Batalha, presidente da Junta de Freguesia de Sarilhos Grandes, estiveram presentes neste encontro.
A inauguração de um mural de azulejos, com nomes de sócios e simpatizantes, deu início às comemorações, que se estenderam durante a II Feira da Gastronomia e da Flor.
Nuno Canta agradeceu o facto de ser referido no mural de azulejos e afirmou: “em meu nome pessoal e em nome da Câmara Municipal do Montijo agradeço profundamente o facto de me terem associado ao painel de azulejos, que perpetua os valores do movimento associativo e da união entre as pessoas realizado por subscrição pública e que muito engradece a cidade do Montijo”.
“O movimento associativo presente no Vasco da Gama Futebol Clube da Lançada tem uma história que orgulha o montijo, os sarilhenses e os montijenses. A colectividade envolve os seus associados em actividades orientadas para o desenvolvimento social e cultural da comunidade da Lançada e de Sarilhos Grandes”, disse o autarca.
O presidente do Vasco da Gama, Júlio Mascarenhas, não escondeu a emoção ao falar do trabalho realizado pela direção do clube fundado a 26 de Maio de 1981. “Não temos dívidas, os fracos recursos financeiros são superados pelos recursos humanos, por isso, orgulhamo-nos daquilo que temos feito” afirmou, referindo – se à melhoria de equipamentos e às inúmeras atividades recreativas realizadas ao longo do ano.
Júlio Mascarenhas agradeceu à Câmara Municipal, à Junta de Freguesia de Sarilhos Grandes e a todos os que têm contribuído para o sucesso do clube, afirmando que a Inauguração do mural de azulejos do Vasco da Gama é “uma homenagem a todos aqueles que nele quiseram participar e escrever o seu nome. Uma obra conseguida e idealizada por um só homem, sócio deste clube desde a sua fundação, Romeu Santos”.
O presidente da freguesia de Sarilhos Grandes recordou que o trabalho desenvolvido pelas coletividades é dos mais importantes para as comunidades. “O Vasco da Gama é uma coletividade com pergaminhos importantes na freguesia em especial na Lançada. O seu reforço e engrandecimento com estruturas próprias para o seu desenvolvimento só trará enormes benefícios para a população",  concluiu o autarca.
A música portuguesa esteve em destaque com Grupo Musical"As concertinas do Vale do Tejo" que trouxeram muita animação à cerimónia. As comemorações terminaram como não podia deixar de ser com bolo de aniversário.

Agência de Notícias
[ + ]

Praça da República em Azeitão ganha nova imagem

"Rossio" de Vila Nogueira está mais atraente 

A Praça da República, um dos espaços públicos mais emblemáticos de Vila Nogueira de Azeitão, está com uma imagem urbana mais atrativa e com uma nova configuração, resultado de uma obra de requalificação inaugurada no sábado à tarde. A intervenção urbanística naquele espaço, também conhecido por “Rossio” de Vila de Nogueira, permitiu “devolver uma área que funciona como sala de visitas da vila ao usufruto da população”, salientou a presidente da Junta de Freguesia de Azeitão, Celestina Neves. A obra foi dinamizada ao longo de três meses, num investimento global de cerca de 200 mil euros.
"Rossio" em Vila Nogueira de Azeitão  foi remodelado 

Um amplo passeio, construído em granito, “material nobre, duradouro e que se enquadra em harmonia com os traços arquitetónicos da vila”, sublinhou a autarca, com zonas de estadia e embelezada por uma peça escultórica, um cacho de uvas gigante, marca a nova imagem urbana da Praça da República.
A nova zona de circulação pedonal, que recebeu mais de duas dezenas de árvores plantadas em caleiras e mobiliário urbano diverso, foi projetada no espírito de mobilidade para todos, com uma faixa com 150 metros de pavimento tátil para invisuais que atravessa todo o passeio e que faz ligação com as passadeiras.
Uma escultura de grandes dimensões, um cacho de uvas “alusivo à atividade vitivinícola e símbolo da região”, destacou Celestina Neves, com um apontamento de água, em estilo de cascata, em sistema de recirculação, é outro motivo de interesse para azeitonenses e visitantes da nova Praça da República.
A peça escultórica, da autoria da mesma equipa da Câmara  de Setúbal que fez o projeto geral da obra, executada pela empresa Parque Eden, consiste num cacho invertido, com uvas em tons amarelados e cuja cor é realçada por iluminação decorativa instalada.
No novo desenho urbanístico do “Rossio” de Vila Nogueira de Azeitão foi ainda definida uma área dedicada para autocarros urbanos e turísticos. “É um ponto de paragem para largar e apanhar passageiros. Deixou de ser estacionamento”, frisou a presidente da Junta de Freguesia de Azeitão.
A obra, impulsionada pela Junta de Freguesia de Azeitão, com o apoio da Câmara de Setúbal, que contribuiu com o projeto de execução e mão de obra ao nível dos asfaltamentos, foi dinamizada ao longo de três meses, num investimento global de cerca de 200 mil euros.

Obra recupera zona nobre da freguesia 
“A obra de requalificação da Praça da República liberta esta magnífica praça para o usufruto dos cidadãos, anulando a imagem que teve, por muitas décadas, de posto de abastecimento de combustível e paragem de autocarros”, realçou a presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira.
A autarca adiantou que, apesar na nova configuração, “a praça continua a ter todas as condições para a paragem de autocarros para largada de passageiros, mas tem também uma nova imagem, mais atrativa, mais consonante com o estatuto de centro de uma das mais históricas e importantes freguesias do concelho”.
A requalificação, cujos trabalhos incidiram numa área de intervenção com cerca de três mil metros quadrados, foi complementada por uma operação, realizada anteriormente na zona superior da Praça da República, que incluiu o tratamento das áreas ajardinadas e limpeza do pelourinho.
“Azeitão assiste a um progresso de qualidade que em muito se deve à concertação de esforços entre a Junta de Freguesia e a Câmara Municipal de Setúbal. Esforços que fazem de Azeitão uma terra onde é cada vez melhor viver, que é cada vez melhor para viver”, vincou Maria das Dores Meira.

Agência de Notícias
[ + ]

Palmela homenageou bombeiros do concelho

Os bombeiros são “exemplos de profissionalismo e cidadania”

No domingo, dia 29 de maio, o município de Palmela homenageou os bombeiros do concelho, na sessão solene evocativa do 16º Dia Municipal do Bombeiro, que decorreu no Auditório de Pinhal Novo. Centralizado, este ano, em Pinhal Novo, o programa comemorativo teve como tema “Comunidades resilientes, a importância do patamar local” e decorreu ao longo do mês de Maio, com destaque para a realização de simulacros de sismo e incêndio desenvolvidos com a comunidade educativa e para o Seminário “Centros Históricos – Segurança, Resiliência e Sustentabilidade”. A cerimónia ficou  marcada pela assinatura dos protocolos de cooperação financeira com os Bombeiros de Palmela e Pinhal Novo, para comparticipação da requalificação dos quartéis das duas instituições, aprovado pelo executivo em Abril, em que o município se obriga a comparticipar até ao máximo de 50 por cento do valor total das empreitadas.
Mês dedicado aos bombeiros encerrou em Pinhal Novo 

A cerimónia contou com as intervenções de Raul Prazeres e José Calado, Comandante e presidente da Associação de Bombeiros Voluntários de Pinhal Novo, respetivamente, Manuel Lagarto, presidente da Junta de Freguesia de Pinhal Novo, Carlos Picão, da Federação dos Bombeiros do Distrito de Setúbal, Rui Costa, em representação da Autoridade Nacional de Proteção Civil, António Marques, em representação da Liga dos Bombeiros Portugueses, Ana Teresa Vicente, Presidente da Assembleia Municipal de Palmela e Álvaro Amaro, presidente da Câmara Municipal de Palmela.
A anteceder as intervenções das entidades anfitriãs e convidadas, a Câmara Municipal celebrou protocolos de cooperação financeira com os Bombeiros de Palmela e Pinhal Novo, para comparticipação da requalificação dos quartéis das duas instituições, aprovado pelo executivo em Abril, em que o município se obriga a comparticipar até ao máximo de 50 por cento do valor total das empreitadas.
Este apoio surge, diz a autarquia de Palmela, "na sequência do trabalho de parceria pioneiro que o município e as três associações do concelho – Palmela, Pinhal Novo e Águas de Moura – têm mantido, no sentido de dotar as corporações das melhores condições de trabalho, conducentes à prestação de um serviço de grande qualidade às populações".
Anualmente, são atribuídos apoios para o funcionamento dos Grupos de Bombeiros Permanentes e para investimento em equipamento, viaturas e instalações. Os Bombeiros de Águas de Moura inauguraram, em 2009, um novo quartel, recenseando-se, agora, outras necessidades.
Apesar de terem visto recusadas as candidaturas apresentadas ao POSEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos, no âmbito do Portugal 2020, as Associações de Bombeiros de Palmela e de Pinhal Novo vão continuar a procurar cofinanciamento, quer através de fundos comunitários, quer junto de terceiros, para a concretização dos investimentos significativos, previstos para cada um dos quartéis.

Academia da Proteção Civil concorre a prémio nacional 
A sessão solene de homenagem foi, também, marcada pela atribuição de Medalhas de Comportamento Exemplar a uma dezena de bombeiros das corporações de Palmela e Pinhal Novo e pela apresentação de uma pequeno filme sobre a Viatura Itinerante da Academia de Proteção Civil.
Neste momento simbólico, Álvaro Balseiro Amaro dirigiu palavras de reconhecimento do Município aos bombeiros do concelho e suas famílias, “exemplos de profissionalismo e cidadania”. O presidente da Câmara reconheceu, também, a “boa gestão dos meios que dispõem”, contribuindo, desta forma, "para um concelho mais seguro".
O autarca sublinhou ainda o investimento em mecanismos de prevenção, nomeadamente, com planos de segurança e no apoio à formação já prestado pela Academia da Proteção Civil e recordou o processo de cedência de um terreno para as novas instalações do CDOS – Comando Distrital de Operações de Socorro de Setúbal, em Aires. Álvaro  Amaro anunciou, também, que o Município de Palmela foi nomeado, fruto da apresentação de uma candidatura, para os Prémios “Município do Ano Portugal 2016”, promovidos pela Universidade do Minho e que visam reconhecer boas práticas. Trata-se de uma iniciativa à qual concorreram 93 municípios e Palmela apresentou a Viatura Itinerante da Proteção Civil.

Agência de Notícias

[ + ]

Alcochete realizou uma feira da saúde no concelho

"Marcar na agenda política local a importância da saúde" 

“Alimentação, atividade física e bem-estar” foi o tema em destaque na 5.ª Feira da Saúde que decorreu no jardim do Rossio, em Alcochete,  e que apresentou uma panóplia de propostas e sugestões de atividades e ações de saúde preventiva. O presidente da Câmara de Alcochete destacou que mesmo a saúde preventiva tem subjacente critérios económico-financeiros e que o “serviço nacional de saúde tem sido depauperado e desfigurado na sua essência”, disse Luís Miguel Franco. Mais de quarenta entidades marcaram presença neste evento que, durante três dias, convidou os visitantes a realizarem rastreios, a experimentarem novos tratamentos, a conhecerem novos produtos e a participarem em iniciativas desportivas e de lazer.
Feira da Saúde, em Alcochete, atraiu milhares de pessoas 

A entrada foi livre nesta montra saudável que apresentou três espaços diferenciados: um espaço infantil, o espaço yoga, onde decorreu o I Festival de Yoga de Alcochete, e o espaço de expositores onde se encontravam as várias entidades ligadas a setores tão diversos como o alimentar, estético, bem-estar, educativo ou desportivo.
Organizada pela câmara municipal, numa parceria com o ACES do Arco Ribeirinho, a 5.ª Feira da Saúde teve a sua abertura oficial numa cerimónia simbólica que contou com a presença do executivo camarário, do coordenador de saúde pública do agrupamento de centros de saúde do arco ribeirinho (ACES), Mário Durval, da doutora clínica do ACES, Maria José Branco, e de vários representantes e parceiros locais que integram a rede social concelhia.
A fechar as intervenções, o presidente da câmara de Alcochete, Luís Miguel Franco, sublinhou que a realização deste evento, que conta com cinco edições, tem um objetivo subjacente: “marcar na agenda política local a importância da saúde nas suas mais diversas formas e dimensões”.
Sendo igualmente uma iniciativa integrada numa política promotora da saúde que tem sido amplamente dinamizada pela câmara municipal, Luís Miguel Franco, destacou que mesmo a saúde preventiva tem subjacente critérios económico-financeiros e que o “serviço nacional de saúde tem sido depauperado e desfigurado na sua essência”. “Não por culpa dos profissionais de saúde porque quer os médicos, como os enfermeiros e o pessoal técnico merecem a nossa mais sublime homenagem, mas por conta de políticas governativas completamente discriminatórias, até porque não nos podemos esquecer que a saúde é apetecível para o setor privado”, afirmou o autarca.
Por sua vez, também a vereadora com o pelouro da saúde, Susana Custódio, salientou que a prevenção da saúde não se esgota na realização da feira, visto que, no município de Alcochete, “ temos uma programação de atividades desportivas oferecidas, desde o pré-escolar até aos nossos seniores, assim como um programa de alimentação saudável e, recentemente, aderimos ao projeto cidade dos afetos porque a saúde também se faz com sentimentos, com afetos e com o nosso bem-estar interior. E todos estes programas, de forma interligada são, efetivamente, promotores de saúde”.

Evento para incentivar os cidadãos a olhar para a saúde
Susana Custódio também reforçou que a realização destes eventos, com estas caraterísticas, só são possíveis “graças ao empenho, dedicação e trabalho de equipa dos trabalhadores da câmara municipal”, acrescentando ainda que “numa estrutura magra, com quatro divisões, conseguirmos prestar serviço público diário e conseguirmos realizar eventos pontuais, como a feira da saúde ou a feira quinhentista que se aproxima, só mesmo com um corpo de trabalhadores empenhados”.
O coordenador de saúde pública do agrupamento de centros de saúde do Arco Ribeirinho, Mário Durval, realçou que é, cada vez mais importante, a realização de eventos desta natureza que incentivam os cidadãos a olhar para a saúde de uma perspetiva diferente. “A mensagem que aqui passamos nesta feira é de entendimento, afetos, alimentação saudável e são estas mensagens de saúde que fazem parte do nosso plano local de saúde do arco ribeirinho”, disse.
Da mesma opinião partilhou a doutora clínica do ACES, Maria José Branco, que acrescentou ainda que saúde não é só ausência de doença, mas é também um bem-estar físico, psíquico e social”.

Agência de Notícias


[ + ]

Setúbal recebe o maior evento tecnológico a sul do Tejo

Divulgar a Empregabilidade Digital como aposta no futuro

De 3 a 4 de Junho, a Escola Secundária D. João II, em Setúbal, é a casa do certame, com a realização de um conjunto de iniciativas que incluem workshops, stands temáticos, demonstrações de produtos e serviços, atividades para famílias e jovens, concursos de robótica, torneios de Minecraft, Counterstrike e FIFA 16 e uma conferência de especialistas. Paralelamente à Feira Tecnológica, está previsto um ciclo de conferências sobre empregabilidade digital, com a presença de responsáveis de multinacionais, investidores, investigadores e profissionais. Fernando Carvalho Rodrigues, o “pai” do satélite português, é um dos nomes de vulto ligados à área da tecnologia já confirmados neste evento. 
Setúbal recebe edição da E-Tech Portugal este fim-de-semana

De entrada gratuita, a E-Tech Portugal, organizada, no âmbito da Coligação Portuguesa para a Empregabilidade Digital, pela escola de programação E-CODE e a Associação Nacional de Professores de Informática, com apoio da Câmara Municipal de Setúbal, tem como objetivos refletir sobre a importância crescente das Tecnologias da Informação, Comunicações e Eletrónica, em Portugal, e divulgar a empregabilidade digital como aposta no futuro.
O evento conta como parceiros a Google, a Microsoft, a IBM, o Instituto de Emprego e Formação Profissional, o IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação, a Direção-Geral de Educação, a Agência Nacional de Inovação, a Associação Nacional de Jovens Empresários, o Instituto Politécnico de Setúbal, a CDI Portugal, a Universidade de Lisboa, a Porto Editora, a Promethean, a Associação para a Promoção e Desenvolvimento da Sociedade da Informação e a ATEC – Academia de Formação, entre outros.
Os visitantes têm à disposição cerca de vinte expositores que apresentam o que de melhor se faz em Portugal e no mundo na área tecnológica. Podem ainda conhecer de perto a Sala do Futuro da Direção-Geral da Educação, participar em workshops gratuitos de Office 365 e Sway, da Microsoft, e noutros de Impressão e Modelação 3D e de Realidade Virtual.
De salientar a iniciativa Museu dos Videojogos, que traz a Setúbal mais de vinte consolas e jogos “de outros tempos”, numa oportunidade para mostrar aos mais novos como antes se jogava neste tipo de equipamentos.
De acordo com a organização, este é o maior evento do género a sul do Tejo e "tem como objetivos fomentar e divulgar o digital como área de futuro, promovendo a empregabilidade digital e as TICE como motor de desenvolvimento quer na educação e formação quer no emprego. A dimensão desta área, considerada por muitos uma área fundamental de exploração e desenvolvimento, faz com que neste encontro nacional existam iniciativas de diferentes dimensões a decorrer em simultâneo, permitindo chegar a uma multiplicidade de públicos que queremos conscientes deste universo digital".

Feira tecnológica trás nomes sonantes a Setúbal 
Paralelamente à Feira Tecnológica, está previsto um ciclo de conferências sobre empregabilidade digital, com a presença de responsáveis de multinacionais, investidores, investigadores e profissionais. Fernando Carvalho Rodrigues, o “pai” do satélite português, é um dos nomes de vulto ligados à área da tecnologia já confirmados neste evento a decorrer da Escola Secundária D. João II, no bairro da Camarinha.
A presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, marca presença na sessão de abertura do evento, dia 3, às 9h30, a que se segue a inauguração oficial da feira, às 10h30.
Além da autarca, o evento conta, entre outras individualidades, com a presença do secretário de Estado da Educação, João Costa, do diretor-geral da Educação, José Vítor Pedroso, da diretora da Segurança Social de Setúbal, Natividade Coelho, da diretora-adjunta do Centro Emprego Formação Profissional de Setúbal, Luísa Oliveira, do presidente do Instituto Politécnico de Setúbal, Pedro Dominguinhos, e do eurodeputado Carlos Zorrinho.

Agência de Notícias

[ + ]

Sesimbra mostra Quinta agrícola na Moagem Sampaio

A Quinta na Moagem encantou miúdos e graúdos

Pelo terceiro ano consecutivo a Moagem de Sampaio, em Sesimbra, transformou-se numa quinta agrícola, onde não faltaram ovelhas, cabras e produtos típicos do campo. No recinto juntaram-se dezenas de famílias, que não quiseram deixar de visitar a feira e de assistir aos dois momentos altos do evento: a ordenha e tosquia. Sabino Rodrigues fez uma demonstração de uma ordenha manual, técnica que aprendeu com o avô e o pai. "Sempre fiz isto, nasci e cresci no meio do campo e sempre me identifiquei com esta vida". O criador de cabras e ovelhas, que fabrica queijo há mais de quatro décadas, explicou a importância do leite fresco na produção dos queijos da Azoia. 
Visitantes tomaram contacto com a realidade rural do concelho 

"Tenho a queijaria a 150 metros da leitaria e só isso diz tudo sobre a qualidade dos nossos produtos. Os nossos animais crescem e alimentam-se nas pastagens da freguesia do Castelo e o que consomem, como bagas de zimbro e outras espécies existentes na zona, permitem que produzam leite de excelente qualidade. Esta feira acaba por ser muito importante para que as pessoas saibam como as coisas funcionam e como trabalhamos", disse o criador. 
João Cândido Polido mostrou o processo manual da tosquia feito apenas com uma tesoura. "Antigamente era assim que cortávamos a lã às ovelhas, era muito cansativo e pouco confortável para os animais que ficavam amarrados. Agora é muito mais fácil. Aliás, no tempo que levo a tosquiar uma ovelha o meu colega com uma máquina tosquia duas ou três. Os utensílios elétricos vieram facilitar todo o processo".
Para o público a Quinta da Moagem é uma iniciativa fundamental para o conhecimento de algumas das atividades típicas da zona rural do concelho. "Somos um concelho muito rico e é fantástico podermos trazer os miúdos a este tipo de iniciativas, onde podem ver e apreciar todo o potencial que tem a nossa região, que é tanto mar, como serra e campo", realçou Carlos Francisco, natural da freguesia de Santiago.

Público enaltece iniciativa 

Com segunda residência no concelho, na Aldeia do Meco, João Pedro Trafaria enalteceu também a iniciativa. "Quando temos miúdos a crescer na cidade é importante mostrar-lhes que as frutas, o leite e tantos outros bens que consumimos não aparecem no frigorífico por magia. Na minha opinião, estas ações são fundamentais para lhes mostrarmos outras realidades e para que percebam que há todo um mundo para além dos computadores".
E se a maioria dos criadores teme o fim da criação de animais por falta de interesse dos mais novos, há quem troque facilmente a playstation e a televisão por um passeio pelos campos entre ovelhas e cabras. "Quando saio da escola vou sempre ajudar os meus tios que têm um rebanho. Gosto muito de passear os animais, já sei ordenhar e tomo conta deles sempre que é preciso", contou Rodrigo Rodrigues, 14 anos, de Alfarim. O jovem participa na feira desde da primeira edição. 
"Quando pensamos que a malta nova já não quer nada com isto lá nos aparece um que nos prova que afinal ainda há apaixonados pelos afazeres do campo e este miúdo é um espetáculo", diz António Neves Polido, de Alfarim, também fascinado pelo mundo rural. "Posso mesmo dizer que nasci e fui criado no campo, tenho mais de 100 cabras e ovelhas e adoro estes animais. É algo que me dá muito prazer apesar de a família dizer que já não tenho idade, nem saúde para tratar deles".
Ao longo do dia, vários animais do campo como ovelhas, coelhas, cabras, galinhas ou galos estiveram expostos no exterior do local. No recinto, os mais pequenos tiveram ainda direito a passeios de burro. "Adorei é tão fofinho e mansinho", disse a Margarida Fernandes, de 7 anos. Os irmãos Bruno e Gonçalo Sebastião, de 11 e 5 anos, também se mostraram rendidos aos animais. "Nunca tínhamos vindo aqui mas a mãe e o pai quiseram vir e estamos a gostar muito. Nunca tinha visto um carneiro tão grande e tão barulhento".
Quem passou pela Moagem de Sampaio pode ainda adquirir frutas e legumes de produtores locais, queijo e pão caseiro cozido no forno, especialidades tradicionais do concelho. A Quinta na Moagem terminou com a atuação do grupo musical AZ Duo 3.

Agência de Notícias
[ + ]

Desvio de milhares de Centro de Saúde em Setúbal

Coordenadora do centro de saúde de Vale de Cobro alvo de denúncia

A coordenadora médica do Centro de Saúde de Vale de Cobro, Setúbal, está a ser investigada internamente por suspeitas de desvio de milhares de euros provenientes das taxas moderadoras. A responsável, que tem cerca de 50 anos e mais de duas décadas de serviço público, meteu baixa médica quando se apercebeu da investigação, denuncia o jornal Correio da Manhã.  
Coordenadora Médica está a ser investigada pelas autoridades 


A situação, diz  o jornal, foi denunciada no início de Março. No segundo semestre de 2015, explica a publicação, foram detetados durante vários meses diversos erros de contabilidade no registo do dinheiro pago pelos utentes. 
As queixas foram feitas à direção do agrupamento de centros de saúde da Arrábida, onde o centro de saúde de Vale de Cobro está integrado, e depois à Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo.
Esta entidade confirma a "existência de indícios de fraude". "Por isso foi aberto um processo disciplinar, e notificado o gabinete de auditoria da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo", acrescenta fonte daquela entidade.  
A auditoria ao funcionamento do centro de saúde dará origem a um relatório, do qual estará dependente a participação à Inspeção-Geral das Atividades em Saúde, que decidirá a punição a aplicar à coordenadora. A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, apesar das averiguações, não admitiu a existência de uma queixa-crime contra a coordenadora médica do Centro de Saúde de Vale de Cobro.

Agência de Notícias
[ + ]

Palmela dedica mês ao ambiente e energia

Comemorações destacam eficiência energética e recursos locais

O município de Palmela comemora a Semana do Ambiente e da Energia com iniciativas para diversos públicos, que pretendem sensibilizar para a urgência de mudanças de hábitos, comportamentos e processos - quer ao nível pessoal e familiar, quer ao nível global – apostando na eficiência energética e na valorização dos recursos locais.
Câmara de Palmela quer melhor eficácia energética 


O programa, que se prolonga pelo mês de Junho, contempla momentos formativos, atividades desportivas, visitas e divulgação de boas práticas. Destaque para o Fórum de Discussão Sobre Eficiência Energética e Boas Práticas Ambientais, no dia 18 de Junho, onde serão abordados temas como a eficiência energética, o uso eficiente da água, boas práticas de consumo, redução de resíduos e mobilidade sustentável.
Durante este período, a Câmara de Palmela "irá disponibilizar informação sobre os principais poluentes atmosféricos, os seus efeitos e as medições registadas na região, e publicará um folheto sobre boas práticas em eficiência energética, como forma de divulgar o Plano de Ação para a Energia Sustentável de Palmela e evidenciar o contributo que cada cidadão poderá ter na concretização dos objetivos de redução de emissões", explica a autarquia de Palmela. 
Será, ainda, implementada a terceira fase do projeto Hortas Comunitárias, com a instalação da Horta Comunitária de Quinta do Anjo (Portais da Arrábida) e a realização das ações de formação em agricultura biológica, associadas ao projeto.
As comemorações da semana do Ambiente e da Energia têm o apoio da PALSER, no âmbito do Programa “Mecenas de Palmela”. 

Programa

4 Junho | 9h30 – 17h30 | CRJ Quinta do Anjo
Hortas de Varanda
Oficina que pretende demonstrar, de forma simples e prática, como poderá ter um pequeno jardim ou horta numa varanda ou terraço, em espaço urbano
Inscrições gratuitas (obrigatórias e limitadas) até 31 de maio: 212 336 692 | drodrigues@cm-palmela.pt
Org.: Câmara Municipal de Palmela

4 Junho | 10h00 | Av.ª Natália Correia – Vila Serena, Pinhal Novo (ponto de encontro)
Cãominhada Cívica

Passeio com animais de companhia, sensibilizando para os comportamentos a adotar em espaço público
Locais de passagem: Ciclovia de Vila Serena, Ecopista, Praça da Independência Destinatários: > 6 anos
Distância: 3 km
Requisitos: cão desparasitado, vacinado (apresentar boletim de vacinas no local) e identificado; trela e coleira/peitoral; água e recipiente para beber; sacos para a recolha de dejetos. Não é permitido levar cadelas com cio ou cães com historial de violência face a outros animais e/ou pessoas.

4 Junho | 20h30 | Casa Mãe da Rota de Vinhos, Palmela (ponto de encontro)
3.ª Pedalada Noturna

Passeio de bicicleta noturno, percorrendo o Centro Histórico da Vila de Palmela e trilhos do Parque Natural da Arrábida, com degustação de produtos locais.
Percurso: Centro Histórico de Palmela, Serra do Louro, Vale dos Barris, Vale de Alcube
Grau de dificuldade: III (I a V) – percurso médio com alguns declives acentuados
Distância: 25 km
Duração: três horas e meia
Uso obrigatório de capacete e de iluminação frontal e traseira
Inscrições (obrigatórias e limitadas) até às 16 horas de dia 3 de junho: 212 334 398 | info@rotavinhospsetubal.com | valor: 6,00 euros
Org.: Câmara Municipal de Palmela
Apoio: Rota de Vinhos da Península de Setúbal

9 Junho | 14h00 | Ecoparque da AMARSUL
Visita ao Ecoparque da AMARSUL

Visita guiada às instalações do Centro de Tratamento e Valorização de Resíduos Sólidos - Ecoparque do Seixal, enquadrada por técnicos da AMARSUL
Ponto de encontro: Largo Eng.º Jacinto Augusto Pereira, frente à EB Joaquim José de Carvalho, em Palmela, para transporte em autocarro
Inscrições gratuitas (obrigatórias e limitadas) até às 12h de 3 de junho: 212 336 692 | ambiente@cm-palmela.pt
Org.: Câmara Municipal de Palmela/AMARSUL

18 Junho | 14h30 - 18h30 | CRJ de Pinhal Novo
Fórum de Discussão Sobre Eficiência Energética e Boas Práticas Ambientais

Fórum de Discussão sobre boas práticas ambientais, nomeadamente: eficiência energética, uso eficiente da água e reflexão sobre as respetivas faturas, boas práticas de consumo, redução de resíduos e mobilidade sustentável
Destinatários: População em Geral
Inscrições gratuitas (obrigatórias) até 16 de junho: 212336692 | ambiente@cm-palmela.pt
Org.: Câmara Municipal de Palmela

25 Junho | 21h00 | Moinho da Páscoa, Palmela (ponto de encontro)
Caminhada Noturna

Dia Mundial do Ambiente. Caminhada de sensibilização para a diversidade das plantas aromáticas da flora da Arrábida.
Locais de passagem: Capela de S. Luís, Marco Geodésico da Serra de S. Luís
Tipo de percurso: circular
Destinatários: população em geral (> 6 anos)
Grau de dificuldade: V (I a V)
Distância: 10 km
Duração: três horas e meia
Inscrições gratuitas (obrigatórias e limitadas a 100 participantes): 212 336 606 | desporto@cm-palmela.pt
Org.: Câmara Municipal de Palmela

[ + ]

Projeto europeu premeia escola do Montijo

Escola do Esteval é ouro em eSafety Label

A Escola Básica do Esteval, no Montijo, foi o único estabelecimento de ensino do país a receber o selo de ouro do projeto europeu eSafety Label que distingue as boas práticas ao nível da segurança digital. Em Portugal foram atribuídos 138 eSafety Label, quatro dos quais de prata e apenas um de ouro. O projeto é uma iniciativa europeia dirigida às escolas que visa promover e certificar práticas de segurança em ambiente digital. Ainda na área da educação, na última reunião de Câmara, o executivo garantiu o financiamento europeu, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, referente à operação de “Adaptação de Edifício Devoluto para Jardim de Infância no Alto Estanqueiro”, no montante de mais de 184 mil euros.
Escola Básica do Esteval com prémio ouro da Europa

Esta distinção, diz fonte do gabinete de comunicação da autarquia, "é um motivo de orgulho para o Município do Montijo e reflete o trabalho desenvolvido pela direção do Agrupamento de Escolas Poeta Joaquim Serra, pelo pessoal docente e não docente, alunos, encarregados de educação e município, que têm feito da escola um espaço de aprendizagem que extravasa os programas letivos".
Em Portugal foram atribuídos 138 eSafety Label, quatro dos quais de prata e apenas um de ouro.
O eSafety label é uma iniciativa europeia dirigida às escolas que visa promover e certificar práticas de segurança em ambiente digital. É uma ferramenta gratuita que ajuda as escolas a proporcionar um ambiente e acesso seguros às tecnologias de informação e comunicação nas salas de aula, motivando professores e alunos para a questão da segurança no uso da Internet.

Jardim de Infância do Alto Estanqueiro com financiamento europeu
Na reunião de câmara de 25 de Maio, o presidente da Câmara do Montijo, Nuno Canta, informou que a Comissão Diretiva do Programa Operacional Regional Lisboa (POR Lisboa) deliberou a efetividade do financiamento europeu, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), referente à operação de “Adaptação de Edifício Devoluto para Jardim de Infância no Alto Estanqueiro”, no montante de 184 mil 479,49 euros.
Assim, as três candidaturas submetidas em 2014 pelo Município do Montijo ao POR Lisboa, em regime de aprovação condicionada – Overbooking, foram objeto de financiamento efetivo, correspondendo a um investimento total de um milhão 52 mil 957 euros e a um financiamento do FEDER (65 por cento) de 684 mil 315,90 euros.
As outras duas candidaturas que foram alvo de aprovação foram as operações de “Reabilitação do Mercado Municipal do Montijo” e da “Requalificação da Rua Miguel Pais – Cais dos Vapores”, com financiamento efetivo nos montantes de 443 mil 300 euros e de 56 mil 535,99 euros, respetivamente.
[ + ]

Palmela recebe propostas do OP até ao final de Maio

Participação, uma forma de estar no concelho de Palmela

Até 31 de Maio, o município de Palmela continua a receber os inquéritos com propostas de intervenção e definição de áreas prioritárias de trabalho, no âmbito do processo Orçamento Participativo designado, pela autarquia como, "eu participo! 2016". As oito reuniões públicas realizadas com a população e com as equipas municipais terminaram  no mês de Abril, registando uma participação cada vez mais informada e interessada. A autarquia lembra que, das propostas recolhidas em 2015, "foram incluídas nas Grandes Opções do Plano, 26 ações, que representam mais de meio milhão de euros de investimento".  
Reuniões do Orçamento Participativo percorreram  as freguesias 

De acordo com a autarquia de Palmela, já foram "recenseadas várias questões e é possível fazer chegar novos contributos até ao final do próximo mês. A participação de todos os que vivem e trabalham no concelho é determinante para que os resultados e os compromissos a assumir reflitam as expetativas e as necessidades sentidas, em cada freguesia". 
Depois da análise política e técnica das propostas apresentadas, o município "promove uma nova ronda de reuniões públicas, em Setembro deste ano, para hierarquizar as ideias apresentadas, procurando integrar no próximo Orçamento e nas Grandes Opções do Plano 2017-2020 o maior número possível de propostas consensuais e dentro da realidade financeira da autarquia".
É de sublinhar que, das propostas recolhidas em 2015, "foram incluídas nas Grandes Opções do Plano, 26 ações, que representam mais de meio milhão de euros de investimento", explica a autarquia presidida por Álvaro Amaro.
Além do processo Orçamento Participativo, desenvolvido em Palmela, "de forma pioneira, a política de participação e cidadania levada a efeito no concelho" está patente em diversos projetos, que "aproximam a gestão pública das pessoas, ao longo de todo o ano, caso das Semanas das Freguesias, das reuniões públicas e dos atendimentos descentralizados, do OP-Trabalhadores, do projeto “Eu Participo! – crianças e jovens”, dos processos de participação e voluntariado “(A)Gente do Bairro” e “2 (de)mãos por Palmela” ou do Projeto Educativo Local", diz a Câmara de Palmela.
Os inquéritos, as fichas de orçamento 2016 e o Guia do Orçamento Participativo estão disponíveis para consulta e preenchimento na página do Município de Palmela. Os inquéritos podem ser enviados por via digital ou entregues em papel, em qualquer um dos balcões de atendimento municipal, sedes e delegações das Juntas de Freguesia.

Agência de Notícias

[ + ]

Feira Medieval de Alhos Vedros começa esta tarde

Alhos Vedros regressa três dias ao reinado de D. Dinis e Dona Isabel 

A partir de hoje, dia 27 de Maio, a vila de Alhos Vedros (Parque das Salinas e zona envolvente) regressa ao passado, à época dos réis e princesas, à época dos duelos e da burguesia, do clero e do povo que vinha vender e comprar às grandes feiras das vilas com foral. A 9ª edição da Feira é dedicada ao Rei D. Dinis e à Rainha Dona Isabel.  A Feira Medieval de Alhos Vedros distingue-se pela diversidade do seu programa, com destaque para os torneios e os desfiles. A Feira Medieval, que ano após ano atrai cada vez mais visitantes, apresenta um programa vasto e diversificado com combates e torneios, animação circense, música, danças palacianas e danças orientais, aves de rapina e cobras, tasquinhas, artesanato nacional, desfiles, jogos medievais, cães, música,  teatro de marionetas e muito convívio nos palcos e nas tabernas. A animação histórica só acaba domingo e merece a sua visita.
Feira Medieval faz recuar Alhos Vedros na história  

A Feira Medieval, que começa esta sexta-feira, transporta a vila de Alhos Vedros [e de todos que a visitem] ao tempo de D. Dinis e Dona Isabel que por lá andou nos idos anos de 1300. Pelo burgo da vila antiga haverá cantigas de bem e mal dizer, tambores e comidas de outros tempos. Moedas antigas, lutas e glórias dos cavaleiros de aquém e além mar. Feiras, mulheres que adivinham o futuro e todas as personagens – reais e imaginárias – que marcaram o reinado do rei que ficou conhecido na história como O Lavrador. E a Rainha... conhecida pelo milagre das rosas.
A arena do torneio, o acampamento berbere, o palco do Foral, as tabernas e o espaço do artesanato vão estender-se entre o Largo da Igreja, o Largo da Festa, o Parque das Salinas, o Largo da Misericórdia e a Rua 5 de Outubro.
Promovida pela Associação Cultural História e Património Alius Vetus, com o apoio da Câmara da Moita, Junta de Freguesia de Alhos Vedros, Santa Casa da Misericórdia de Alhos Vedros, entre outras entidades, esta Feira Medieval tem vindo a afirmar-se e hoje é já uma referência, quer pelo diversificado programa que apresenta e pelo número de artistas que envolve mas também pelo número crescente de público que atrai.
A Feira Medieval de Alhos Vedros distingue-se pela diversidade do seu programa, com destaque para os torneios e os desfiles. As atividades têm início às 14 horas desta sexta-feira, com animações destinadas às crianças das escolas do concelho e dos concelhos vizinhos: acampamento medieval, acampamento berbere do Alcaide e os seus camelos, animais da “Fazenda dos Animais”, jogos medievais, cães, música, animação de rua, dança e teatro de marionetas. A festa prossegue pela noite dentro no palco do parque, nas tabernas e no palco do Foral.
Destacam-se igualmente, nos dias 28 e 29, as atividades que decorrem na arena do torneio, às 17 e 18 horas e 22 horas (28 de Maio) e às 18 horas (29 de Maio), bem como os desfiles e volta ao burgo, nos dias 27 e 28, a partir das nove da noite, e no dia 29, às 16h30 e às 21 horas. A feira nas tabernas e tendas dos mercadores abre todos os dias a partir das 13 horas e a animação é garantida ao longo de todo o dia.
Do programa, destaca-se também para a participação especial da CERCIMB, com a apresentação de uma encenação sobre o milagre das rosas, integrada no tema da feira, com o título “Nós no Milagre”, esta noite pelas 21 horas, no espaço exterior da Biblioteca Municipal, seguida da apresentação de uma peça de teatro musicado, pelo Agrupamento de Escolas José Afonso, “Volta a Portugal”, às 22 horas. 
A entrada [e a animação] é gratuita e espera por si até às últimas horas de domingo.

Agência de Notícias







[ + ]

Flores deram "nova alma" ao coração de Setúbal

"Acho maravilhoso que as flores invadam as praças principais de cada cidade" 

A I Festa da Flor animou a Praça do Bocage, em Setúbal, na terça-feira, com o objetivo de sensibilizar os munícipes para os valores ambientais, estéticos e culturais associados aos espaços verdes. A possibilidade de conferir “outra alma” à cidade, através do desafio aos cidadãos para “embelezarem com plantas os seus espaços privados, dando, assim, continuidade ao trabalho desenvolvido pelo município nos espaços públicos”, é, como refere a presidente da autarquia, Maria das Dores Meira, o objetivo da Festa da Flor, inserida no Eva Dream Florir Portugal.

Praça do Bocage recebeu Festa da Flor esta terça-feira 

O dia começou chuvoso e os participantes, num total de 25 expositores, temeram que pudesse ficar estragada a primeira edição da Festa da Flor, de arranque de uma campanha com diversas ações, em que a população é desafiada a embelezar as varandas e janelas com flores, organizada pela Câmara Municipal de Setúbal no âmbito do projeto Eva Dream Florir Portugal, impulsionado por Tó Romano.
No entanto, a partir das 10h30, as condições meteorológicas melhoraram, os expositores suspiraram de alívio e a praça começou a encher-se de gente curiosa com o que ali se passava. Foi o momento certo para a inauguração oficial do evento pela presidente da autarquia, Maria das Dores Meira, acompanhada de Tó Romano.
A autarca fez questão de passar por todos os stands para dar as boas-vindas e agradecer a presença das várias empresas e instituições presentes. Em alguns locais, ouviu dicas sobre como cuidar de determinadas plantas e flores, e na banca da Artiset – Associação de Artistas Plásticos de Setúbal recebeu uma rosa com um poema das mãos da artista plástica e poeta Carmo Candeias.
“Estou na banca da Artiset a vender flores, mas quis fazer algo diferente. Lembrei-me de colocar pequenas quadras junto com as rosas e vendê-las assim às pessoas. Já alegrei algumas que chegam aqui um pouco tristes mas saem com outra alma”, conta a artista.
A possibilidade de conferir “outra alma” à cidade, através do desafio aos cidadãos para “embelezarem com plantas os seus espaços privados, dando, assim, continuidade ao trabalho desenvolvido pelo município nos espaços públicos”, é, como refere a presidente da autarquia, o objetivo da Festa da Flor, inserida no Eva Dream Florir Portugal.
O projeto de Tó Romano lança o desafio de incentivar os munícipes a embelezar varandas e janelas com flores e, simultaneamente, promover ações no espaço público.
A Festa da Flor, a decorreu todo o dia de terça-feira e contou com artesãos, artistas, associações culturais, empresas de construção e manutenção de espaços verdes, floristas, horticultores, máquinas e ferramentas, materiais para construção e manutenção de espaços verdes e viveiristas.

“Sensibilizar a população para florir as suas varandas e janelas”
As Hortas Urbanas das Amoreiras, projeto municipal para produção agrícola em espaços comunitários, também estiveram presentes para mostrar o que os munícipes têm plantado e produzido.
Tó Romano esteve logo de manhã na Praça do Bocage e ficou satisfeito com o que viu. “Acho maravilhoso que as flores invadam as praças principais de cada cidade. O florir de uma cidade passa pela atenção que cada autarquia dá aos seus espaços públicos e jardins”.
Para o impulsionador do Eva Dream, “quando uma praça bonita como a de Bocage fica repleta de flores, chama a atenção das pessoas, que depois começam a falar umas com as outras e passam a palavra”, o que constitui um passo para concretizar o desígnio de “sensibilizar a população para florir as suas varandas e janelas”, disse Tó Romano.
Muitos setubalenses tiveram curiosidade de visitar o evento e comprar algumas plantas, como foi o caso de Fátima Pacheco, que adquiriu uma begónia, no stand da Argovita. “Achei que esta flor é tão bonita que tive de comprá-la. É para juntar às plantas que tenho em casa e trato com muito cuidado”, garante.
Para Fátima Pacheco, esta é uma boa iniciativa para a cidade, opinião partilhada por Noélia que já leva também algumas flores que lhe ofereceram.“É uma festa maravilhosa que devia repetir-se mais vezes. Adoro flores. Tenho-as no meu jardim e a embelezar a minha varanda. Toda a gente devia ter plantas em casa”.
Satisfeitos com a iniciativa e com as vendas, os expositores também prometiam voltar na próxima edição do evento. Ana Maria Silva, do estabelecimento Flor Formosa, que pretende regressar, pensa que “os edifícios deviam ter mais flores nas varandas e nas janelas para a cidade ficar mais alegre e com mais cor”.
Cristina Moura, da Argovita, garante que nos últimos tempos, “graças às iniciativas que a Câmara de Setúbal tem desenvolvido, é notória uma grande dinâmica na Baixa, com os comerciantes a quererem florir as entradas das suas lojas”, o que tem levado muitos deles a pedir conselhos sobre plantas na sua empresa.
Enquanto nos stands se vendem as mais variadas espécies de plantas e flores, como rosas, gerberas, cravos, alfazemas, alecrim e begónias, entre muitas outras, a artesã Inês de Barros Batista orienta, no chão da praça, defronte da estátua do Bocage, a conceção de uma mandala com flores.
O projeto foi iniciado pela artesã, mas os setubalenses são convidados a participar e a deixarem o seu contributo, com a colocação de flores que fazem crescer a mandala.

Agência de Notícias

[ + ]

Câmara explica estacionamento em Setúbal

“Há partidos que não estão interessados na verdade, mas sim na politiquice e em fazer disto um circo"

O Executivo municipal percorreu na tarde de dia 25 de Maio várias ruas da cidade de Setúbal para apelar à participação dos cidadãos na consulta pública do Regulamento Municipal de Estacionamento Público Tarifado e de Duração Limitada no Concelho de Setúbal. Os autarcas falaram com pessoas na rua, entraram em lojas e entregaram um folheto que explica o essencial sobre o novo modelo de estacionamento público tarifado na cidade, em fase de consulta pública até 2 de Junho. “O objetivo é esclarecer de facto os nossos munícipes e apelar à participação de todos na consulta pública do regulamento para o estacionamento tarifado. Estamos a dizer às pessoas que podem consultar esses documentos, pois são públicos, e perceber qual é a verdade dos factos”, explicou Maria das Dores Meira.
Autarcas explicaram estacionamento a moradores 

A presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, acompanhada de alguns vereadores, começou o percurso na Avenida 5 de Outubro, passando depois pela Avenida 22 de Dezembro em direção à Avenida Dr. António Rodrigues Manito.
A presidente da Câmara de Setúbal recorda que, nos últimos tempos, tem havido “alguma desinformação” em relação a este assunto, pois “há partidos que não estão interessados na verdade, mas sim na politiquice e em fazer disto um circo. São bandeiras político-partidárias que essas pessoas, como não têm nada onde se agarrar, aproveitam. Vão criando factos políticos, por isso o melhor é irmos para a rua e dar a cara às pessoas, que é aquilo que mais gostamos de fazer”, sublinha Maria das Dores Meira.
No folheto que o Executivo distribuiu em várias lojas, mas que também será colocado nas caixas de correio dos munícipes, são prestadas informações sobre a expansão do estacionamento tarifado em Setúbal como estratégia de gestão do espaço público, que tem como base o Regulamento Municipal de Estacionamento Público Tarifado e de Duração Limitada no Concelho de Setúbal.
O documento está em consulta pública e todos os cidadãos podem participar com opiniões e sugestões, mas até ao momento ainda não se registou qualquer participação, razão que levou a presidente da Câmara Municipal de Setúbal a sair à rua para chamar a atenção para o prazo que está a findar.
“É importante que as pessoas deem contributos, porque quando acabar o prazo já não podem fazê-lo. Estamos cá para fazer as alterações que forem necessárias, para ouvir todas as opiniões, porque não queremos prejudicar ninguém. Todos devem ser parte ativa no processo. Participem, porque há coisas que podem ser alteradas para melhor”, garantiu Maria das Dores Meira.
Algumas pessoas abordadas pelos membros do Executivo na iniciativa desta tarde colocaram dúvidas e pretenderam ser esclarecidos, de forma geral, sobre se o estacionamento é para pagar em todos os locais da cidade.


Autarquia aceita sugestões dos munícipes 
Depois de entregarem o folheto, os autarcas esclareciam as pessoas. “Não, para já é para manter o que existe. Nos traços mais grossos que estão indicados no panfleto só haverá estacionamento tarifado depois de se realizarem as obras de adaptação, o que, em alguns casos, como a Avenida Dr. António Rodrigues Manito, poderá ainda demorar um ano”, sublinhou a presidente.
Esta iniciativa surge no seguimento de uma campanha de esclarecimento dos munícipes sobre o modelo de estacionamento público tarifado na cidade de Setúbal, adotado com o objetivo de garantir uma maior rotatividade e lugares disponíveis para moradores, que contou, no início de Maio, com um conjunto de seis reuniões públicas de esclarecimento.
A expansão do estacionamento tarifado como estratégia de gestão do espaço público, orientada para o desenvolvimento local e de acordo com a evolução das necessidades da cidade, tem como base o Regulamento Municipal de Estacionamento Público Tarifado e de Duração Limitada no Concelho de Setúbal.
Todos os munícipes podem dar sugestões e opiniões sobre o regulamento, pedindo a sua consulta na Câmara Municipal de Setúbal.

Agência de Notícias

[ + ]

Ministra manda reabrir Tribunal de Sines

Câmara de Sines espera recuperar todas as competências do tribunal do concelho

O presidente da Câmara de Sines, Nuno Mascarenhas, disse esperar recuperar “todas as competências” do anterior Juízo Misto do Trabalho e da Família e Menores, depois de receber com agrado o regresso do tribunal ao concelho. A ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, anunciou na terça-feira que serão reativados 20 dos tribunais que foram encerrados na última reforma do mapa judiciário, na sua maioria instalados “no interior rural e envelhecido”, entre os quais se encontra o de Sines, no distrito de Setúbal. A Ordem dos Advogados também vê com agrado alterações anunciadas pela ministra da Justiça. Em declarações à Lusa, Elina Fraga, bastonária, disse que a Ordem vê com agrado “a mudança para uma cultura de diálogo” por parte do Ministério da Justiça, acrescentando que este foi ao encontro de posições da Ordem dos Advogados.
Tribunal de Sines volta a reabrir por ordem do Governo 

"A informação que tenho é que esta será uma secção de proximidade, mas vamos bater-nos para que tenha todas as competências [que tinha]", disse hoje em declarações à agência Lusa o presidente da Câmara de Sines, Nuno Mascarenhas.
O autarca, que lembrou que antes funcionava na cidade o Juízo Misto do Trabalho e da Família e Menores, congratulou-se com a decisão do Governo, considerando "importante a reabertura do tribunal" numa "importante zona de atividades económicas", que inclui "o porto de Sines".
"Por isso, fazia aqui todo o sentido, por exemplo, o tribunal do Trabalho", destacou o autarca. A ministra da Justiça, esclareceu que o tribunal de Sines vai ser reaberto, tendo em consideração a importância estratégica do porto de Sines e da atividade económica que lhe está associada. Francisca Van Dunem falava aos jornalistas no parlamento, após terem surgido dúvidas relacionadas com o facto de o tribunal de Sines não aparecer na lista dos tribunais que vão ser reativados pelo Ministério da Justiça, no âmbito dos ajustamentos do mapa judiciário.

Ordem dos Advogados vê com agrado alterações da ministra da Justiça
A bastonária da Ordem dos Advogados, Elina Fraga, vê “com agrado” as alterações anunciadas pelo Governo ao mapa judiciário, mas alerta que a justiça só é administrável com pessoas.
Em declarações à Lusa, a bastonária disse que a Ordem vê com agrado “a mudança para uma cultura de diálogo” por parte do Ministério da Justiça, acrescentando que este foi ao encontro de posições da Ordem dos Advogados.
A Ordem “identificou como emergência nacional o desdobramento das seções de Família e Menores”, e o tempo “deu-lhe razão”, quando protestou contra “um mapa judiciário que não servia as populações do interior do país”, disse Elina Fraga referindo-se às principais medidas anunciadas pela ministra.
Ainda assim, no entender da bastonária, “há um longo caminho para se trilhar, no sentido do reforço de meios, de funcionários judiciais e de magistrados”.
“Há uma realidade que tem de ser interiorizada pelo Ministério da Justiça: é preciso haver pessoas nos tribunais, juízes, funcionários. E isso não está a acontecer”, alertou.
Elina Fraga disse que a situação é grave em todo o país, mas especialmente na zona do litoral, onde os tribunais têm um “elevadíssimo número de processos”. Em Loures, exemplificou, o volume de execuções “tem dois anos de atraso”.
Para a bastonária, “é uma urgência que o PS cumpra o que prometeu, no sentido de as diligências serem feitas nas sedes dos municípios”. Porque, salientou, fica mais barato um juiz deslocar-se a um município do que todos os envolvidos num julgamento terem de ir à capital do distrito.
Pelas medidas anunciadas pela ministra, Elina Fraga afirmou-se muito satisfeita mas também por a Justiça estar de novo a ser prestigiada, voltando a falar-se de Tribunais e não em “instâncias locais” ou “secções”.
E disse ainda Elina Fraga: “Não foi anunciado mas espero que seja prioritária a devolução dos inventários à competência dos tribunais”. “O processo de desjudicialização tem de ser invertido”, disse.
Os 20 tribunais reativados são, além do tribunal de Sines, os tribunais de Sever do Vouga (Aveiro), Penela (Coimbra), Portel (Évora), Monchique (Faro), Meda (Guarda), Fornos de Algodres (Guarda), Bombarral (Leiria), Cadaval (Lisboa Norte), Castelo de Vide (Portalegre), Ferreira do Zêzere e Mação (Santarém), Paredes de Coura (Viana do Castelo), Boticas, Murça, Mesão Frio e Sabrosa (Vila Real), Tabuaço, Armamar e Resende (Viseu).


Agência de Notícias
[ + ]

Lídia Sequeira lidera portos de Lisboa, Setúbal e Sesimbra

Governo junta os três portos e nomeia nova administração  

A ministra do Mar nomeou ontem os órgãos executivos para os portos de Lisboa, Setúbal e Sesimbra, cujos Conselhos de Administração serão presididos por Lídia Sequeira. No comunicado, o executivo refere que o objetivo é "imprimir uma maior dinâmica e eficácia às duas administrações portuárias", justificando assim "a nomeação de duas administrações portuárias que coincidem nos nomes, na missão e na vontade de a concretizar". Licenciada em Economia, Lídia Sequeira presidiu o Conselho de Administração do Porto de Sines entre 2005 e 2013, tendo também passado pela Direção-Geral de Transportes Terrestres.
Portos de Setúbal e Sesimbra juntam-se ao Porto de Lisboa 


Em comunicado emitido pelo gabinete da ministra Ana Paula Vitorino, a tutela informa que foram nomeados, "por despacho conjunto com o ministro das Finanças", os Conselhos de Administração para os portos de Lisboa e Setúbal e Sesimbra para o triénio de 2016 a 2018.
Lídia Sequeira preside "em simultâneo" aos dois Conselhos de Administração e terá como vogais José Emílio Castel-Branco, Ricardo Medeiros dos Santos, Ricardo Jorge Roque e Carlos Alberto Maio Correia.
Este anúncio surge na sequência da decisão do Governo, tomada a 3 de Março, de que os portos de Lisboa, Sesimbra e Setúbal passariam a ter uma administração conjunta.
Até agora, a Administração do Porto de Lisboa cabia a Marina Ferreira e a Administração dos Portos de Sesimbra e Setúbal a Vitor Caldeirinha, mas ambos terminaram os respetivos mandatos em Dezembro.
No comunicado, o executivo refere que o objetivo é "imprimir uma maior dinâmica e eficácia às duas administrações portuárias", justificando assim "a nomeação de duas administrações portuárias que coincidem nos nomes, na missão e na vontade de a concretizar".
Licenciada em Economia, Lídia Sequeira presidiu o Conselho de Administração do Porto de Sines entre 2005 e 2013, tendo também passado pela Direção-Geral de Transportes Terrestres.
Lídia Sequeira foi coordenadora do grupo de trabalho para a revisão do sistema fiscal no setor dos transportes, foi subdiretora-geral de Transportes Terrestres e ainda gestora de fundos de coesão e gestora da Intervenção Operacional dos Transportes.
O diploma que estabelece os termos em que funcionarão os dois Conselhos de Administração foi publicado a 9 de Março em Diário da República e determina que é competência deste órgão a "elaboração de instrumentos de gestão comuns, designadamente um plano estratégico comum às duas administrações portuárias e, tendencialmente, a constituição de serviços partilhados, num posicionamento de promoção das potencialidades de captação de investimento nacional e estrangeiro".
A acumulação de funções dos administradores permitirá, segundo o executivo, "uma otimização de soluções no âmbito operacional, conferindo-lhe, ao mesmo tempo, uma orientação coordenada e gerando os necessários consensos à boa consecução das atribuições que lhes estão legalmente cometidas no quadro de uma estratégia e organização comuns".

Agência de Notícias


[ + ]

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010