Dá um Gosto ao ADN

Festa das Vindimas começa quinta-feira em Palmela

Vindimas celebram tradição vitivinícola do concelho 

Entre 1 e 6 de Setembro a vila de Palmela recebe a 54ª edição da Festa das Vindimas, sob o lema “Palmela és linda!”, numa grande celebração da tradição vitivinícola do concelho, ligado, desde sempre, ao trabalho na terra. Momentos de grande simbolismo, como a Pisa da Uva e a Bênção do 1.º Mosto, o Cortejo dos Camponeses e os Cortejos Alegóricos de domingo e terça-feira, são alguns dos principais fatores de atração da festa, que conta, como sempre, com a participação incontornável do movimento associativo local, recheada de música, provas desportivas e atividades ligadas ao mundo do vinho e da vinha e terá este ano, diz a organização, muitas novidades. Na contagem decrescente para a festa a vila, a Rainha das Vindimas 2016 será conhecida esta noite, numa gala no Cine-teatro S. João, com apresentação de Diogo Faro. Também a Marcha das Vindimas 2016, com música de José Condinho, letra de Nicolau da Claudina e interpretação de Sofia Claudino, será apresentada durante a gala desta noite.

Festa das Vindimas decorre de 1 a 6 de Setembro 

Estão quase a começar as maiores festas de Palmela: as Festas das Vindimas. Oficialmente a festa começa a 1 de Setembro, mas já esta noite é eleita a Rainha das Vindimas 2016 numa gala no Cine-Teatro São João. No dia seguinte, a multidão começa a juntar-se depois das 20 horas, na zona das barraquinhas onde se compra a bebida mais ingerida desta festa: o moscatel. Embora seja nessa zona que se desenrola uma grande parte da animação (há dois palcos com bandas a tocar e cantar ao vivo), a Festa das Vindimas de Palmela não se resume só a isso. Há mais palcos noutras ruas, roulottes de cachorros, bancas com roupa e artesanato, largadas de touros, arruadas, pisa da uva, provas de vinhos e muita cultura local. Outros dois momentos altos da festa são os cortejos alegóricos de domingo às 17 horas e terça-feira às 23 horas pelas ruas da vila. Este ano com o tema "Palmela és linda".
Até dia 6 de Setembro, terça-feira, o certame apresenta, aos milhares de visitantes previstos, um programa bem recheado, que conjuga novidades como o programa “Pôr do Sol n’Adega” no Espaço Adegas Wine Lounge – com a participação de enólogos da região e a apresentação de novos produtos - o Churrascão Palmelão ou a 1.ª Rampa das Vindimas em ciclismo com os momentos mais simbólicos e tradicionais da Festa, como o Cortejo dos Camponeses, a Pisa da Uva e a Bênção do 1.º Mosto ou os Cortejos alegóricos diurno e noturno.
Tito Paris, Raquel Tavares, HMB ou Orlando Santos são alguns dos nomes maiores do cartaz musical, que conta, também, com uma programação mais intimista, ao início da noite, junto às adegas. Atividades equestres, gastronomia, desporto, animação infantil, artesanato, divertimentos e feira são mais algumas das propostas do programa, que enaltece a identidade deste território, profundamente ligado ao trabalho na terra e, em particular, à cultura da vinha e do vinho.

Rainha das Vindimas 2016 eleita esta noite
A Rainha das Vindimas 2016 será conhecida esta noite, numa gala no Cine-teatro S. João, com apresentação de Diogo Faro. Também a Marcha das Vindimas 2016, com música de José Condinho, letra de Nicolau da Claudina e interpretação de Sofia Claudino, será apresentada durante a gala desta noite.
Na gala de eleição da Rainha das Vindimas 2016 as candidatas vão realizar quatro desfiles. Na primeira parte, as candidatas desfilam com roupa desportiva e depois em fato de noite. Será então eleita a Miss Simpatia das Vindimas, escolhida pelas quinze colegas a concurso, e apuradas as seis finalistas. Na segunda parte do espectáculo, as finalistas desfilam novamente, em traje tradicional e com roupa de cerimónia com o patrocínio da Te Amo. A rainha é eleita no final.
As jovens candidatas à coroa vão ser avaliadas por um painel de jurados de várias áreas, composto por João Delgado, do Departamento de comunicação, sustentabilidade e imagem corporativa da Volkswagem Autoeuropa; Mafalda Martins, da GNR de Palmela; Telma Martins; Rainha das Vindimas em 1963; Rafael Reis, ciclista palmelense que se destacou recentemente na Volta a Portugal em bicicleta; e o enólogo Luís Silva.
O espectáculo terá vários momentos musicais e algumas projecções de vídeo. Diogo Faro, autor da popular página de Facebook “Sensivelmente Idiota”, também deverá animar o público com o seu humor. A cerimónia encerra com a interpretação da Marcha das Vindimas 2016, pela voz de Sofia Claudino, vencedora do casting realizado pela Associação das Festas das Vindimas e também uma das candidatas a rainha.
Veja aqui o programa oficial da Festa das Vindimas deste ano.
[ + ]

TCB já pode operar nos concelhos da Moita e Palmela

Tribunal decide a favor da extensão dos TCB à Baixa da Banheira, Alhos Vedros e Vale da Amoreira

O Tribunal Central Administrativo do Sul indeferiu o recurso colocado pelos TST à decisão proferida em Abril, pelo Tribunal Administrativo e Fiscal de Almada, que considerou legal o alargamento do serviço dos Transportes Coletivos do Barreiro ao município da Moita. Recorde-se que após o acordo entre os municípios da Moita e do Barreiro para viabilizar a extensão do serviço de transporte, dando inclusive a possibilidade de serem utilizados os passes dos TCB nos novos trajetos, os TST colocaram duas providencias cautelares, uma a cada município, evitando que o serviço entrasse em funcionamento no período previsto. Com a posição do Tribunal de Almada já existe negociações entre as câmaras do Barreiro e Palmela para que os TCB fiquem com uma concessão para carreiras de transportes públicos na freguesia de Quinta do Anjo.
TCB fazem percursos na Moita desde o inicio de Julho 

O Tribunal Administrativo e Fiscal de Almada indeferiu estas providências que foram, no entanto, também alvo de recurso a um tribunal superior e que acabam agora novamente indeferidas. Independentemente do Tribunal não reconhecer os argumentos do operador de transportes TST, este ainda pode recorrer ao Supremo Tribunal Administrativo.
Uma outra providência cautelar foi colocada em Julho, em vésperas da entrada em funcionamento do serviço, solicitando a sua suspensão imediata. O pedido foi rejeitado pelo tribunal, estando neste momento em análise os argumentos apresentados por ambas as partes.
São vários os municípios que têm manifestado interesse em explorar o regime jurídico do serviço público de transporte de passageiros, que conferiu competências em matéria da regulação dos serviços de transportes aos municípios e às áreas metropolitanas, passando a permitir a existência de linhas de transporte secundárias ou complementares, que entrem em municípios imediatamente contíguos, como é o caso do serviço dos Transportes Coletivos do Barreiro na relação entre o Barreiro e a Moita.

Ligação às freguesias da Moita está em funcionamento desde Julho 
Em Dezembro de 2015, os municípios da Moita e do Barreiro assinaram um protocolo de entendimento para alargar o serviço municipalizado dos TCB ao concelho vizinho, nomeadamente na extensão de duas linhas, que vão passar pelas freguesias da Baixa da Banheira, Vale da Amoreira e de Alhos Vedros.
Em causa estão as carreiras n.º 1 e 2, que começaram, no início de Julho, a ligar estas freguesias da Moita à zona urbana do Barreiro.
O autarca do Barreiro disse ainda que existem muitos problemas de mobilidade na Área Metropolitana de Lisboa, afirmando que existem muitos títulos de transportes, preços elevados e interfaces sem a qualidade necessária.
"O Governo tem que ter coragem política para caminhar para a resolução dos problemas de mobilidade na AML. Não se vai resolver tudo num dia, mas tem que se decidir a estratégia e dar passos nesse sentido", explicou o autarca na altura.
O presidente da Câmara da Moita, Rui Garcia, declarou que o serviço que existia no concelho procurava apenas "uma eficiência económica" e explicou que agora foi possível "quebrar esse domínio".
"Este é um momento importante, em que pela primeira vez parte da população do concelho tem acesso à oferta de um serviço de transporte mais eficiente. Existe tristeza da outra parte do concelho que não tem este serviço, mas este é o primeiro passo que estamos a dar", afirmou.
O autarca disse ainda que é preciso resolver a "injustiça" de o concelho da Moita não ter acesso ao passe social, pois o L123 acaba no Lavradio.
"Namorávamos com o Barreiro há muito tempo esta possibilidade e o novo regime jurídico abriu uma janela para o alargamento, apesar de ameaçar fechar algumas portas", defendeu, afirmando que "é preciso vencer a batalha jurídica e política". Uma batalha ganha, agora, em tribunal mas esta mudança não tem sido bem recebida pelos operadores privados de transportes", referem as duas autarquias. 

Palmela quer TCB a fazerem carreiras na Quinta do Anjo
Os Transportes Coletivos do Barreiro podem vir a ficar com uma concessão para carreiras de transportes públicos na Quinta do Anjo. A hipótese de alargamento dos TCB ao concelho de Palmela, à imagem do que foi acordado já para o concelho da Moita, foi admitida pelo presidente da Câmara de Palmela.
O autarca de Palmela explica que a concretização desta intenção passa por um estudo, “que os TCB têm todas as condições técnicas” para realizar, e estava dependente do desfecho da guerra jurídica movida pelos Transportes Sul do Tejo ao alargamento dos transportes do Barreiro ao concelho da Moita.
No caso de Palmela,  a intenção é concretizar a entrada dos TCB na freguesia de Quinta do Anjo em três Fases.
“Há para já um percurso que é a ligação entre os bairros [Alentejano e Marinheiros] e a estação [Ferroviária] da Penalva, depois a ligação dos bairros a Quinta do Anjo [sede de freguesia] e, a terceira fase, a passagem pela área industrial de Vila Amélia”, especificou Álvaro Amaro.
Para futuras concecções, que estão ou vão estar em aberto com o novo quadro legislativo sobre transporte público, a Câmara de Palmela tem como objectivo, segundo Álvaro Amaro, garantir o serviço publico em zonas menos rentáveis, integrando-as nos pacotes das carreiras mais apetecíveis. “Queremos integrar o osso com o lombo”, sintetizou o autarca que já teve uma primeira reunião com a Câmara do Barreiro.
Lembre-se que os TST tiveram a exploração das carreiras da Quinta do Anjo mas desistiram "por não ser rentável".



[ + ]

Polícia destrói 210 bolas de Berlim na Costa de Caparica

É cada vez mais difícil vender bolas de Berlim nas praias 

A Polícia Marítima apreendeu e destruiu na terça-feira 210 bolas de Berlim nas praias de São João, na Costa de Caparica, em Almada. O vendedor estava a sair do areal, após ter vendido 99 bolas de Berlim, quando foi interceptado pelos agentes. Segundo o comunicado da Polícia Marítima, o vendedor não tinha "autorização ou licenciamento prévio" para vender os bolos. Até ao fim da época balnear deste ano tenha atenção quando chamar para perto de si o senhor das bolas de Berlim, ou quando lhe apetecer fazer uma massagem no areal. A Autoridade Tributária e Aduaneira e a Polícia Marítima juntaram-se para desenvolver a Ação Pé na Areia.
Polícia Marítima aprende Bolas de Berlim na Caparica 

Para além da falta de licença, o vendedor tinha várias caixas com bolas de Berlim numa viatura sem "caixa isotérmica para transporte de alimentos perecíveis, estando os bolos acondicionados em caixas de plástico sem as mínimas condições higieno-sanitárias, sem guia de transporte, nem documento comprovativo do local e hora de fabrico". "Na ação foram empenhados dois agentes e uma viatura TT da Polícia Marítima", lê-se ainda no comunicado.
Este verão, o fisco vai andar atrás dos vendedores nas praias de todo o país  Até ao fim da época balnear deste ano tenha atenção quando chamar para perto de si o senhor das bolas de Berlim, ou quando lhe apetecer fazer uma massagem no areal. A Autoridade Tributária e Aduaneira e a Polícia Marítima juntaram-se para desenvolver a Ação Pé na Areia.
Esta Ação pretende fiscalizar as atividades de apoio balnear, a venda ambulante, as atividades marítimo-turísticas, desportivas e recreativas ou massagens. Elas serão todas controladas e a faturação vai ser verificada no areal.
Na região de Setúbal e do Algarve, os vendedores de gelados, nougat, acessórios ou das apetecíveis bolas de Berlim podem encontrar agentes, que estarão a fazer a fiscalização. O mesmo pode acontecer a quem organiza atividades aquáticas ou tem uma marquesa na praia, para fazer massagens.
Quem está de férias e usufrui destes produtos e serviços deve pedir fatura com o número de contribuinte, em qualquer pagamento.
“Esta é apenas uma de muitas medidas que vêm sendo desenvolvidas, estando em curso e já programadas um conjunto de outras ações. O combate sem tréguas à fraude, à evasão e à economia paralela, continuará a ser desenvolvido pela Autoridade Tributária e Aduaneira, por forma a garantir o cumprimento escrupuloso da lei, o reforço da equidade fiscal e a redução das situações de concorrência desleal”, diz o ministério das Finanças.

[ + ]

Festa de êxito promete mais teatro em Setúbal

Festival Internacional de Teatro superou as expetativas 

Cerca de três dezenas de iniciativas culturais, como teatro de sala e de rua, música, cinema e manifestações artísticas emergentes, contribuíram para o sucesso da XVIII Festa do Teatro – Festival Internacional de Teatro de Setúbal que terminou no dia 28 de Agosto. O diretor artístico do certame, José Maria Dias, sublinha que o balanço desta edição “só pode ser muito positivo, com o público a aderir acima das expetativas e a visibilidade do festival a nível nacional também a surpreender além do esperado”.

Festival Internacional de Teatro animou Setúbal em Agosto 

O espetáculo cénico “Clásicos Cómicos (Entremeses de Burlas)”, da companhia espanhola Teatro Corsario, apresentado no Fórum Municipal Luísa Todi, encerrou a Secção Oficial do evento organizado pelo Teatro Estúdio Fontenova e Câmara de Setúbal com início no dia 18 deste mês.
O programa variado da Festa do Teatro permite, segundo José Maria Dias, levar ao público um leque alargado de experiências relacionadas com a atividade cénica. “Iniciativas como o (Re)Cantos, em que atores conversam informalmente com o público são muito boas. As pessoas acabam por se aperceber e travar contacto com muitas coisas que invariavelmente não se apercebem durante uma encenação, tornando-se numa experiência muito enriquecedora”.
O êxito de mais uma edição do Festival Internacional de Teatro de Setúbal leva a que o diretor artístico se mantenha otimista em relação ao futuro, uma vez que “está, assim, garantido e com perspetivas de melhorar”.
José Maria Dias acrescenta, igualmente, ser necessário “frisar que o festival tem sido visto e falado em parte também porque a Câmara Municipal o tem apoiado financeira e organizacionalmente”.
A estreia da peça “Ciclo Novas Bacantes/“Bichos e Leões”, da Companhia João Garcia Miguel, foi um dos destaques da XVIII Festa do Teatro – Festival Internacional de Teatro de Setúbal, assim como Lullaby, da Cão à Chuva/d’Orfeu AC, e “Novecentos – O Pianista do Oceano”, da Peripécia Teatro.
“Variações à Beira de um Lago”, do Teatro dos Aloés, “Poemas na Minha Vida”, por Io Appolloni, e “Bonecas Russas”, do Coletivo SophieMarie, foram outros dos espetáculos apresentados na Secção Oficial do certame, que contou com outras iniciativas cénicas apresentadas por companhias emergentes.
Além dos espetáculos cénicos nas secções Oficial e Off “Mais Festa”, o certame incluiu uma mostra de curtas-metragens, oficinas de teatro, a par de diversos apontamentos musicais, palestras e conversas informais sobre algumas das peças apresentadas e ainda novos projetos cénicos.
A XVIII Festa do Teatro, dinamizada ao longo de dez dias, passou por 12 equipamentos e espaços públicos da cidade, como o Fórum Municipal Luísa Todi, a Casa da Cultura, o Convento de Jesus, a Escola Secundária Sebastião da Gama, a Praça de Bocage, o Parque do Bonfim e o Largo da Ribeira Velha.
No evento apresentaram-se companhias nacionais e duas estrangeiras, provenientes de Espanha, concretamente a Teatro Corsario e Mundanal Ruido Teatro, assim como, entre outras, Cão à Chuva/d’Orfeu AC, Peripécia Teatro, Teatro dos Aloés, Passos e Compassos, Colectivo Sophiemarie e Companhia João Garcia Miguel.

TAS estreia musical sobre Bocage
O TAS – Teatro Animação de Setúbal estreia, a 1 de Setembro, pelas 21h30, no Fórum Municipal Luísa Todi, a 128.ª produção com um espetáculo de índole musical, dedicado a Bocage, com características de teatro satírico e cómico.
A peça “Bocage, Inferno & Paraíso”, inserida no programa das Comemorações dos 250 Anos do Nascimento de Bocage, com textos e encenação de Miguel Assis, a partir da obra bocagiana, destaca a importância dialética do homem e do poeta, tanto para Setúbal como em relação a outras personalidades da época em Portugal e no mundo.
Com humor e rigor histórico, o TAS apresenta um espetáculo centrado na vida e obra do poeta, de índole musical, com características de teatro satírico e cómico, que ultrapassa as fronteiras da literatura e da poesia e constitui um espelho de época, de 1765 até hoje, e não apenas até à data da sua morte, em 1805.
“Bocage, Inferno & Paraíso”, para maiores de 12 anos, conta no elenco com os atores Célia David, Duarte Victor, Miguel Assis, Sónia Martins e Susana Brito, a par do cantor/ator convidado David Ventura.
Depois da noite de estreia, a peça volta ao palco do Fórum Municipal Luísa Todi nos dias 2 e 3, às 21h30, e no dia 4, às 17 horas.
Os bilhetes para o espetáculo têm o custo de dez euros, para a plateia, e oito para o balcão.

[ + ]

Criança de 12 anos cai do 2.º andar no Pinhal Novo

Menino sofreu ferimentos graves e está internado no Hospital Santa Maria

Um menino de 12 anos caiu esta segunda-feira do 2.º andar de um prédio no Pinhal Novo e ficou gravemente ferido. Segundo o chefe de Serviço dos Bombeiros do Pinhal Novo, Luís Neto, a criança caiu de uma altura de cerca de oito metros, em cima de uma viatura. O alerta foi dado às 19h24. O ferido foi transportado para o hospital de Santa Maria, em Lisboa. No local estiveram 9 bombeiros do Pinhal Novo apoiados por três viaturas, uma VMER, o INEM de Setúbal e quatro militares da GNR. 
Ainda não se sabem as razões que levaram à queda da criança 

Um menino de 12 anos caiu, esta segunda-feira à tarde, do segundo andar de um prédio situado nas traseiras do quartel dos Bombeiros Voluntários do Pinhal Novo.
O alerta foi dado pelas 19h24 horas e a criança foi imediatamente assistida por uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Hospital de São Bernardo, em Setúbal, tendo depois sido encaminhada para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa, onde se encontra internada em estado grave.
Ainda não se sabe as circunstâncias que levaram à queda da criança deste prédio situado na Rua José Vicente, no Pinhal Novo.
Para o local deslocaram-se três veículos e nove operacionais dos Bombeiros Voluntários do Pinhal Novo, assim como uma VMER, uma ambulância do INEM  e agentes da GNR.

Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Festa Grande na Atalaia atraiu milhares de pessoas

Quatro dias de fé, devoção, promessas, diversão e música 

As Festas em Honra de Nossa Senhora da Atalaia iniciaram no dia 25 de Agosto com a cerimónia de inauguração, que relembrou os motivos porque esta festividade é uma das mais genuínas romarias populares da região de Setúbal. Para o presidente da Câmara do Montijo, Nuno Canta, a Festa de Nossa Senhora da Atalaia são um “encontro da cultura popular” e deixou uma “palavra de gratidão a todos aqueles que contribuíram, ao longo dos séculos, para erguer a Festa da Atalaia. Com estas festas evocamos valores de uma terra que muito tem contribuído para a riqueza da nossa cultura local”. A festa terminou ontem com a festa da rádio que canta Portugal, e com a saída dos cinco círios para Quinta do Anjo, Carregueira, Olhos de Água, Jardia e Azóia.
Festas de Nossa Senhora da Atalaia realizam-se há mais de 500 anos

A Festa Grande arrancou na Atalaia, na passada sexta-feira. Foram quatro dias de tradição, de devoção, de religiosidade e, também, de muita animação que acabaram ontem à noite ai ritmo de mais uma noite musical da PopularFm.
Na abertura oficial, a nota dominante dos discursos foi a necessidade de preservar a tradição da Festa em Honra de Nossa Senhora da Atalaia.
O presidente da Câmara do Montijo, Nuno Canta, classificou as Festas da Atalaia como um “encontro da cultura popular” e deixou uma “palavra de gratidão a todos aqueles que contribuíram, ao longo dos séculos, para erguer a Festa da Atalaia. Com estas festas evocamos valores de uma terra que muito tem contribuído para a riqueza da nossa cultura local”.
“São 509 anos de romaria, um longo período de festejos e tradições. Um longo período de crenças e devoção a este lugar de culto. Bem hajam todos os que hoje, e sempre, têm trabalhado de forma voluntária para a organização destas festas”, afirmou Luís Morais, presidente da Junta da União das Freguesias de Atalaia e Alto Estanqueiro-Jardia.
A presidente da Comissão de Festas em honra de Nossa Senhora da Atalaia, Isabel Marques, assegurou que a comissão de festas “vai continuar a preservar e respeitar esta antiga tradição da Festa Grande, não deixando esmorecer o entusiasmo das festas”, acrescentando um agradecimento à câmara, à junta e outras entidades e pessoas que colaboraram na organização das festas.
A Festa em Honra de Nossa Senhora da Atalaia é uma romaria popular que remonta a 1507, aquando da promessa então feita pelos funcionários da Alfândega de Lisboa, que devido à peste constituíram um círio. Conhecida por Festa Grande, tem uma grande componente religiosa devido aos vários círios que acorrem à localidade da Atalaia para demonstrarem a sua fé em Nossa Senhora da Atalaia.

Círios voltaram a casa ontem 
A Festa em Honra de Nossa Senhora da Atalaia tem uma grande componente religiosa devido aos vários círios [cinco no total, vindos dos concelhos de Palmela, Montijo e Sesimbra] que acorrem à localidade da Atalaia para demonstrarem a sua fé na Padroeira, tendo como momento de destaque a procissão religiosa.
A procissão conjunta dos círios da Quinta do Anjo, Carregueira, Olhos de Água, Azóia e Círio Novo da Jardia, no domingo à tarde foi o momento alto das festas que atraíram milhares de pessoas ao maior Santuário a sul do Tejo.
Sexta e Sábado, as noites goram de bailarico nos círios e de música popular portuguesa. Sérgio Rossi e Rosinha encheram o palco principal nas duas primeiras noites de festa. Enquanto nas sedes dos círios se rematava as bandeiras, umas das promessas maiores da festa. 
No último dia das festividades, bem cedo, os novos donos das bandeiras vão em romaria à Fonte da Senhora lavar a cara com água santa. Regressam para o último almoço na Atalaia, os último passos de dança e preparam-se para rumar às terras de origem. 
O percurso é conforme a tradição de cada círio. O percurso do Círio da Carregueira é, provavelmente, o mais bonito e o mais genuíno. As bandeiras e os dois andores saem da Atalaia em carrinhas enfeitadas e muita animação à mistura. Atravessam de ponta a ponta a Carregueira, uma localidade rural da freguesia de Pinhal Novo, ao som dos gaiteiros e das cantorias das gentes. Param nos locais "sagrados das promessas" e deitam foguetes em nome de uma tradição que vem desde 1833, o ano da cólera morbus. 
E segundo a tradição, os círios dos Olhos de Água e da Carregueira têm de dar três voltas à Igreja de São José, em Pinhal Novo. Assim foi. Primeiro a promessa dos Olhos de Água e, por fim, a promessa dos homens e das mulheres da Carregueira. A animação continuou noite dentro na casa dos arrematadores da bandeira enquanto, na terra da Festa Grande, Atalaia, Fernando Correia Marques, Xana Carvalho, Anna Dominguez, Luisinho de Portugal, Rita Santos e Afoba Boys cantavam para centenas de pessoas em mais uma noite da PopularFM.  
A festa regressa para o ano, sempre nos últimos suspiros do mês de Agosto.

[ + ]

Moinho de Maré da Mourisca reabriu renovado em Setúbal

Turismo de Natureza ganha espaço no Estuário do Sado 

O Moinho de Maré da Mourisca, na Reserva Natural do Estuário do Sado, em Setúbal, reabriu as portas ao público no dia 26, após uma intervenção que requalificou aquele centro de turismo de natureza. O edifício, um antigo moinho de maré com presumida origem no século XVII, funciona como espaço museológico e polo turístico, particularmente orientado para a vertente ambiental e, em especial, a observação de aves.
Moinho de Maré da Mourisca reabriu renovado 

O espaço está agora muito mais acolhedor, depois de ter sido redecorado e dotado com mais pontos de fruição para os visitantes, nomeadamente zonas de estar, de convívio e de degustação e compra de produtos regionais.
A presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, sublinhou que o Moinho de Maré da Mourisca, “no âmbito da promoção de Setúbal nos certames internacionais, está sempre presente, graças às condições únicas que este espaço oferece à escala europeia para os circuitos pedestres e, especialmente, a observação de aves, mercado turístico em expansão”.
O Moinho de Maré, localizado na Herdade da Mourisca, é propriedade do ICNF – Instituto da Conservação da Natureza das Florestas e funciona atualmente em regime de cogestão com a Câmara de Setúbal.
“Um modelo próprio e exemplar de funcionamento, numa cogestão que tem sido, de facto, um modelo a seguir”, salientou Maria das Dores Meira.
Com esta parceria tem sido possível “desenvolver um vasto conjunto de atividades, como visitas e passeios, exposições temáticas, ações de formação, workshops e eventos nas áreas da edução e animação ambiental e do turismo de natureza”.
Sofia Castel-Branco, que representou o ICNF na cerimónia de reabertura, enalteceu, igualmente, os excelentes resultados da parceria com a autarquia e destacou “o espaço de eleição que é o Moinho de Maré da Mourisca”, concluindo que “todo o Município está de parabéns”.

Um "novo" Moinho de Maré 
Toda a intervenção de requalificação demorou menos de um mês a executar e acabou por transformar o Moinho de Maré quase por completo.
Pinturas, restauros e tratamento de madeiras foram algumas das ações englobadas na obra que capacitou o espaço para acolher, a partir deste momento, uma panóplia mais alargada de eventos e iniciativas.
O decorador setubalense João Maria, que idealizou a reformulação do espaço, salientou no final da cerimónia de reabertura a importância de “fazer as pessoas sonhar”, acrescentando que foi “um verdadeiro desafio tornar um espaço que já era excecional em algo ainda mais apelativo do ponto de vista turístico”. Objetivo que considera ter sido “alcançado”.
Uma nova zona de cafetaria, reaproveitamento da mezzanine, instalação de um passadiço de madeira, iluminado e decorado com esculturas de Pedro Marques, e beneficiações gerais, exteriores e interiores, em combinação harmoniosa de madeiras, pedra e argamassa, são mudanças que formam o renovado Moinho de Maré da Mourisca.
As alterações incluíram, ainda, a requalificação ambiental do próprio edifício, agora dotado uma unidade fotovoltaica, de autoconsumo, que converte energia solar em energia elétrica, além de novos sistemas de iluminação LED, com redução de cerca de 80 por cento no consumo energético.
A execução de todas estas intervenções contou com o apoio direto das juntas de freguesia do Sado e da Gâmbia, Pontes e Alto da Guerra.

Mourisca em festa com sabor
Sabores do Sado estiveram à prova na Mourisca 
Muita animação e gastronomia preencheram mais uma edição da Festa do Moinho de Maré da Mourisca, a 17.ª, que decorreu este fim de semana, no Faralhão. O certame, dinamizado na Herdade da Mourisca, abriu as portas na sexta-feira para três dias de festa em torno da melhor gastronomia local, na qual se destacam as ostras do Estuário do Sado.
A festa voltou a promover concursos de gastronomia, licores e doçaria. Arroz de frutos do rio com camarão foi a proposta gastronómica vencedora, apresentada pela Associação de Solidariedade Social da Gâmbia, Pontes e Alto da Guerra.
O licor de morango e a mousse de menta crocante, ambos da União Desportiva e Recreativa das Pontes, foram as sugestões que arrecadaram os primeiros prémios nos concursos de licores e doçaria.
Além dos petiscos e pitéus servidos com o tempero especial do Estuário do Sado e da muita música que passou pelo palco das festas, o certame incluiu ainda, no vasto programa de atividades, passeios pedestre e de BTT, exposições e outras iniciativas para que os visitantes desfrutem, como já é hábito, do melhor que a Reserva Natural tem para oferecer.

[ + ]

Praias fluviais do distrito de Setúbal com mais banhistas

Banhistas encontram na margem sul do Tejo o seu Algarve

Agosto está no fim, para muitos, as férias também. Mas há quem nem tenho saído de perto de casa para fazer praia, para fazer as suas férias de sonho. Os acessos, a tranquilidade e a paisagem das praias do estuário do Tejo, no distrito de Setúbal, atraem cada vez mais banhistas que, em vez de rumarem ao sul do país, aqui se fixam, considerando este o seu Algarve. “Nós aqui consideramos mesmo o nosso Algarve. Isto é lindo, lindo de verão”, comenta Susete Ribeiro, que há 28 anos gere um bar na praia da Ponta dos Corvos, no concelho do Seixal. Para a melhoria das condições, contribuiu o esforço dos municípios do Seixal, Moita e Alcochete no tratamento das águas e na melhoria das infraestruturas de apoio às praias. O objetivo é que estas venham a ser consideradas zonas balneares, aptas para banhos.
Centenas de banhistas enchem as praias do Tejo 

Além de concessionária, Susete frequenta a praia desde que nasceu, há 62 anos, tendo assistido ao acréscimo da procura: “Neste verão então, muitos estrangeiros têm vindo aqui. As pessoas adoram”.
Mesmo que estas praias estuarinas ainda não estejam classificadas como aptas para banhos, isso não impede os veraneantes de as frequentarem.
Natural do Feijó (Almada), Maria dos Anjos, de 70 anos, vai à praia da Ponta dos Corvos há mais de 20 anos e já passou a tradição aos filhos e netos.
“Gosto desta praia porque esta é uma praia lindíssima. É melhor que a Costa da Caparica. A gente gosta muito de vir para aqui porque é muito sossegadinha, é uma família. Sinto-me muito bem”, conta à agência Lusa.
Amiga de Susete há anos, Maria dos Anjos partilha da ideia de que este é o seu Algarve: “Ao sábado e ao domingo, isto parece Vilamoura, porque é tanto barco bonito aqui a passar”.
Apesar de viver perto, recusa que aqui se desloquem apenas pessoas da zona com fracos recursos económicos: “Nota-se que vem mais gente sem ser aqui de perto, vem gente de mais longe. Se você vier aqui ao sábado e ao domingo, vê aqui nesta estrada brutas bombas, de gente que vem para aqui que é gente que não é assim pé rapado”.

Praias do Rosário, Alcochete e Samouco  também muito procuradas 
Localizada no concelho da Moita, a praia do Rosário é outra das eleitas pelos banhistas. É o caso de Filomena Sá, residente no Barreiro, que diz à Lusa gostar “de tudo” nesta praia.
“Gosto da comodidade de ter o carro perto, da relva – que não sou muito amiga de pisar a areia -, é calmo, tenho pronto-socorro, tenha a biblioteca se quiser ler, tenho o café se quiser tomar alguma coisa e tenho o restaurante se quiser comer”, enumera.
A banhista, que complementa sempre as férias no Algarve com idas à praia do Rosário, vê esta como uma alternativa às outras praias em Agosto, que ficam mais cheias: “Não tenho de sair cedo de casa nem vir a correr”.
Numa praia mais ao lado, Maria de Fátima Neves está a aproveitar o sol, acompanhada pelo marido.
O casal, emigrado na Alemanha há 45 anos, volta sempre à praia dos Moinhos, em Alcochete, quando vem passar férias a Portugal.
“É muito sossegada, acho isto bom. Muito sossegadinho aqui. É melhor do que estar no mar e levar com bolas aqui e com bolas ali. E é limpinha também”, destaca.
Segundo Maria de Fátima Neves, agora “vem muita gente” para esta praia, enquanto “antigamente era só meia dúzia”.

Câmaras esforçam-se para dar melhores condições 
Ponta dos Corvos, no Seixal, tem vista privilegiada para Lisboa 
Para a melhoria das condições, contribuiu o esforço dos municípios do Seixal, Moita e Alcochete no tratamento das águas e na melhoria das infraestruturas de apoio às praias. O objetivo é que estas venham a ser consideradas zonas balneares, aptas para banhos.
A praia da Ponta dos Corvos chegou a ser classificada, em 2013, boa para a prática balnear, mas perdeu a atribuição no início deste ano porque “ainda [se encontram] em fase de resolução alguns focos pontuais de poluição que induzem variações na qualidade microbiológica da água”, explicou a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), em resposta escrita enviada à Lusa.
“No que respeita a outros locais do estuário do Tejo – como sejam praia do Rosário ou Samouco [Alcochete] -, onde se pratica a prática de banhos mas que não estão identificados como águas balneares, tem sido efetuada monitorização da qualidade da água por parte de outras entidades, nomeadamente serviços de Saúde Regional e autarquias”, adianta a APA, referindo que cabe aos municípios “propor a identificação de uma água balnear, sempre que exista apetência para o banho”.


[ + ]

Moita atribui apoios a escolas do concelho

34 mil 650 euros para escolas de 1º ciclo e jardins-de-infância

A Câmara da Moita aprovou, por unanimidade, na sua última reunião pública, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, a atribuição de uma verba global de 34 mil 650 euros, para apoiar o funcionamento das escolas básicas de 1º ciclo e os jardins-de infância, no próximo ano letivo, nomeadamente no que diz respeito à aquisição de materiais didático-pedagógicos e de consumíveis informáticos.

Moita investe mais de 34 mil euros na educação 

Foi igualmente aprovada, por unanimidade, a proposta do valor das comparticipações das famílias nos Prolongamentos de Horário – Componente de Apoio à Família, nos estabelecimentos públicos de educação pré-escolar, fixando-se, neste ano letivo, no valor máximo de 58,50 euros e no valor mínimo de três euros.
De referir que as atividades de animação socioeducativa nos Jardins-de-Infância da rede pública, no âmbito do Prolongamento de Horário – Componente de Apoio à Família, são implementadas pelo Município, "numa perspetiva de responsabilidade partilhada com os Agrupamentos de Escolas, o que permite adaptar o tempo de permanência das crianças no jardim-de-infância às necessidades da família, promovendo também atividades de continuidade das aprendizagens realizadas no Pré-Escolar", refere a autarquia da Moita em comunicado.

[ + ]

Seixal quer mais apoio para os bombeiros do concelho

Autoridade Nacional de Proteção Civil "chumba" reforço de viaturas no concelho 

A Câmara do Seixal aprovou, em reunião de câmara, uma tomada de posição em que considera injustos "os pareceres prévios negativos da Autoridade Nacional de Proteção Civil referentes à aquisição de viaturas de combate a incêndios florestais por parte das Associações Humanitárias do Concelho, em atitude contraditória com as atuais necessidades e com a situação operacional dos Corpos de Bombeiros", refere a autarquia liderada por Joaquim Santos. 
Seixal pede apoios para a aquisição de viaturas dos bombeiros  

A tomada de posição denuncia que as candidaturas para aquisição de veículos operacionais de proteção e socorro (viatura de combate a incêndio florestal), desenvolvidas por ambas as Associações Humanitárias de Bombeiros do Concelho, foram rejeitadas pela Autoridade Nacional de Proteção Civil.
No Seixal, os dados estatísticos disponíveis apontam para que, no corrente ano e em comparação com a média estatística para os últimos dez anos, "exista uma diminuição no número e dimensão das ignições e incêndios, assim como na área ardida, facto para o qual tem contribuído a política municipal de prevenção, pela constituição do Gabinete Técnico Florestal e pela articulação e dinamização da Comissão Municipal de Defesa da Floresta", diz a Câmara.
A tomada de posição surge contextualizada pela participação das Forças Humanitárias do Concelho no Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais, com a participação de meios, recursos e pessoal para a efetiva montagem do dispositivo anual, combatendo fogos que assolam distritos de Norte a Sul, e apoiando logisticamente a sustentação das operações com o apoio do Serviço Municipal de Proteção Civil.
Note-se que de 5 a 17 de Agosto, o Corpo de Bombeiros de Amora participou com uma ambulância de socorro no Grupo de Reforço de Ataque Ampliado de Setúbal, envolvendo seis operacionais. O Corpo de Bombeiros do Concelho do Seixal participou com uma viatura florestal e um veículo de comando tático no Grupo de Reforço de Ataque Ampliado de Setúbal, envolvendo 31 operacionais e dois elementos de comando, em deslocações aos distritos de Aveiro e Viana do Castelo, tendo igualmente disponibilizado um operacional para a Força Conjunta que atuou na ilha da Madeira.
"A própria Câmara  do Seixal disponibilizou autocarros para transporte de Bombeiros do Corpo de Bombeiros do Concelho do Seixal para rendição de grupos no combate às chamas no distrito de Aveiro", refere a autarquia. Neste contexto, lembre-se que a Câmara mereceu "a distinção, em 2015, com o prémio “Bombeiro de Mérito” – categoria Câmara Municipal, entregue pela Liga dos Bombeiros Portugueses, em reconhecimento dos apoios prestados, que vão de comparticipações financeiras estabelecidas em protocolo à oferta de equipamentos de proteção individual, entre outros", destaca a tomada de posição.
A Câmara do Seixal explica ainda que tem ainda em desenvolvimento o apoio às candidaturas a financiamento através de fundos comunitários para as operações “Construção do Quartel da Associação Humanitária de Bombeiros Mistos de Amora” e “Construção da Secção Destacada de Fernão Ferro da Associação Humanitária de Bombeiros Mistos do Concelho do Seixal”, com o "objetivo de reforço da operacionalidade da rede de infraestruturas de proteção civil".


[ + ]

Setúbal e Moita recebem feira de produtos usados no Sábado

Urban Market em Setúbal e Abra a Bagageira na Moita 

Artigos vintage, vestuário em segunda mão, artesanato de design urbano e produtos regionais são atrativos do STB Urban Market, evento mensal que em Agosto se realiza este sábado, como habitualmente na frente ribeirinha de Setúbal. Na Moita também há amanhã, uma feira de objetos usados. É o regresso do “Abra a Bagageira”  à Marginal da Moita (junto ao Pavilhão Municipal de Exposições), com uma panóplia de diferentes artigos, como livros, mobiliário, brinquedos, discos, moedas, selos, postais, acessórios, roupas, porcelanas, entre muitos outros. A feira realiza-se entre as 10 e as 18 horas. 

Urban Market realiza-se este sábado a partir das 15 horas 

Na frente ribeirinha de Setúbal vão existir, este sábado, expositores locais e participantes provenientes de outros pontos do país que marcam presença no certame à beira-rio, e que apostam num conceito direcionado para novas tendências e no qual é possível encontrar ainda produtos regionais.
Além de espaços de venda dos mais variados artigos, a par de serviços abertos ao público, o STB Urban Market, que em Agosto funciona das 15 à meia-noite, conta ainda com uma área para crianças e animações de rua.
O STB Urban Market, certame organizado desde 2014 pela Câmara Municipal de Setúbal, é uma iniciativa que decorre anualmente entre Março e Setembro, na Praia da Saúde.
A terceira edição do certame, que este ano culmina a 25 de Setembro, é dinamizada com o apoio da Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, da Capitania do Porto de Setúbal, da Deriv@status, do Jornal Semmais e do Rockalot.

"Abra a Bagageira" amanhã na Moita 
Abra a Bagageira  realizas-se uma vez por mês na Moita 
No dia 27 de Agosto, quarto sábado do mês, entre as 10 e as 18 horas, a feira “Abra a Bagageira” volta à Marginal da Moita (junto ao Pavilhão Municipal de Exposições), com uma panóplia de diferentes artigos, como livros, mobiliário, brinquedos, discos, moedas, selos, postais, acessórios, roupas, porcelanas, entre muitos outros.
A feira “Abra a Bagageira”, promovida pela Câmara Municipal da Moita, pretende ser um espaço que junta artesanato, velharias e antiguidades num espaço ao ar livre.
Os interessados em participar nesta edição do Abra a Bagageira devem inscrever-se no primeiro dia útil do mês, através do email: pav.mun.exposicoes@mail.cm-moita.pt ou pelo T: 210816914.
O pagamento, no valor de 4,04 euros, deverá ser efetuado previamente, mediante disponibilidade de lugar. Os lugares (bagageira do carro e espaço em frente com a dimensão de 2mtsx1mts) deverão ser ocupados entre as nove e as 10 horas da manhã.
“Abra a Bagageira” do seu carro e venda o que tem a mais no seu sótão ou garagem!

[ + ]

Há um concerto ao Pôr-do-sol este Sábado em Almada

Sara Tavares e Joana Vaz Barra dão música na Casa da Cerca 

No dia 27 de Agosto, sábado, o Parque de Escultura da Casa da Cerca, em Almada, recebe mais um Concerto ao Pôr-do-sol com a playlist de Sara Tavares, a partir das 19 horas, e a música ao vivo de Joana Barra Vaz, a partir das 22 horas. A entrada é gratuita.
Concertos ao Pôr-do-Sol acontecem uma vez por mês em Almada 

Os Concertos ao Pôr-do-sol, parte integrante do programa Há Música na Casa da Cerca, proporcionam ao público a possibilidade de passarem um fim de tarde diferente, usufruindo de uma vista privilegiada sobre o Tejo ao som de música ambiente e ao vivo.
Durante a segunda edição dos Concertos ao Pôr ao Sol, a decorrer entre Maio e Setembro de 2016, cada dia conta com uma playlist de um convidado sob o mote "Que músicas te inspiram?" e um concerto ao vivo.
O penúltimo Concerto ao Pôr-do-sol, no dia 27 de Agosto, vai contar com o concerto de Joana Barra Vaz, artista que divide o seu tempo entre a realização e a música. O single "Vai" marcou presença na compilação Novos Talentos Fnac’12. Joana Barra Vaz ganhou o segundo lugar no Festival Termómetro em 2013 e participou no espetáculo "Liberdade" de Sérgio Godinho.
Bicho do Mato encerra estes círculos de concertos ao pôr-do-sol com uma atuação no dia 24 de Setembro.

[ + ]

Festas da Atalaia começam esta sexta-feira

Romaria a nossa Senhora leva cinco círios e milhares de seguidores à Atalaia 

De 26 a 29 de Agosto, as Festas em Honra de Nossa Senhora da Atalaia voltam a marcar a agenda cultural no concelho do Montijo. Festividade de raízes profundas e de tradições seculares, durante quatro dias, os diversos círios e as centenas de romeiros regressam para prestar devoção à Nossa Senhora da Atalaia. O momento maior das festas é, como sempre, a procissão em honra de Nossa Senhora da Atalaia que terá lugar no domingo (28 de Agosto), pelas 18h30. Para além dos momentos religiosos, as Festas em Honra de Nossa Senhora da Atalaia prometem, como sempre, muita animação com concertos, bailaricos, largadas, a feira e outros eventos. Sérgio Rossi (esta noite), Rosinha (no Sábado) e a noite da PopularFM (no último dia de festividades), são os destaques musicais deste ano. 
Festa da Atalaia começa esta sexta-feira, 26 de Agosto 
As tradicionais festas em honra de Nossa Senhora da Atalaia começam esta sexta-feira, 26 de Agosto, e prolongam-se até à última segunda-feira de Agosto, com um programa bastante diversificado e “muita variedade”, como ranchos folclóricos e música popular, esperam atrair “multidões”, sendo o ponto alto a procissão, no domingo. “A população vive muito a festa, que se realiza na capela, com mais de quinhentos anos” e que leva à Atalaia círios da Carregueira e Olhos de Água [Pinhal Novo], tal como os círios da Quinta do Anjo, (Palmela),
Azóia (Sesimbra) e Novo (Jardia, Montijo). Todos eles com animação cultural e muitas tradições e "promessas" distintas.
Nem a atual conjuntura económica assusta os responsáveis da Festa Grande. "Esperamos, como sempre, milhares de pessoas nestes quatro dias", disse fonte da organização.
Para o presidente da Câmara do Montijo, Nuno Canta, a Festa de Nossa Senhora da Atalaia é “uma festa do povo que honra o passado religioso desta terra, que honra as gentes da Atalaia e do Montijo e que reflete o esforço da comissão de festas, dos círios, das coletividades, da paróquia, da câmara, da junta e de outras entidades e pessoas”.
Nuno Canta acrescentou, ainda, que “em tempos de crise devemos defender a nossa cultura e, por isso, a câmara tem investido mais no apoio às manifestações populares”, disse o autarca há um ano na inauguração das festas.
O presidente da Junta da União das Freguesias de Atalaia e Alto Estanqueiro-Jardia, Luís Morais, relembra que são quase 510 anos de "romaria, um longo período de festejos e tradições praticado por diversas pessoas que, nestes dias, dão tudo o que têm de si, deixam o conforto do lar para levar a cabo as Festas”.
As festas da Atalaia, começam esta sexta-feira e só encerram na segunda-feira à noite, levam “círios que veneram nossa Senhora da Atalaia” e "espetáculos de música popular, bailes, largadas de touros, charangas, um festival de folclore". A grande atração musical deste ano é Sérgio Rossi, no palco principal já esta noite, às 22h30 e no sábado, à mesma hora, sobe ao palco Rosinha. A noite da PopularFm encerra, na segunda-feira às 22 horas, as festas ao ritmo de Fernando Correia Marques, Xana Carvalho, Anna Dominguez, Luisinho de Portugal, Rita Santos e Afoba Boys.  Pelo meio há Batucando, ritmos de zumba, hip-hop e bailes com fartura nas sedes dos círios e na esplanada do bar da Sociedade Recreativa Atalaiense. 

Círios chegam de sexta a domingo 
Cinco círios, da Quinta do Anjo, que chega no primeiro dia da festa em procissão, no sábado entra na aldeia o círio da Azoia em romaria e no domingo ao almoço chegam os círios Novo, Olhos de Água o Círio da Carregueira, que honram nossa senhora da Atalaia durante os quatro dias de festa, que termina com a procissão colectiva no domingo.
O cartaz das festas da Atalaia será composto por música, chegada dos círios, eucaristia no santuário, sábado, reza do terço, desfile dos ranchos que participaram no Festival de Folclore. A lavagem do rosto na Fonte da Senhora, no domingo e segunda-feira, é outra das principais tradições desta festa tal como os bailaricos populares que acontecem nas sedes dos cinco círios presentes. Esta é uma festa que “reúne população do concelhos de Palmela, Montijo e Sesimbra” e que se espera “atrair  milhares de pessoas destes concelhos”, explica a organização.

Tradição remonta a 1507
A Festa em Honra de Nossa Senhora da Atalaia é uma romaria popular que remonta a 1507, aquando da promessa então feita pelos funcionários da Alfândega de Lisboa, que devido à peste constituíram um círio, tornando-se pioneiros desta peregrinação, generalizando o culto à Nossa Senhora de Atalaia.
Durante as Festas em Honra de Nossa Senhora da Atalaia pode, também, aproveitar para conhecer o Museu Agrícola da Atalaia que estará aberto até às 23 horas, ininterruptamente.


[ + ]

Setúbal num encontro de autarquias em Itália

Presidente da Câmara de Setúbal discute o poder local na Sardenha 

A Câmara Municipal de Setúbal participa no encontro “Europa o local onde gostamos de viver”, que se realiza entre 31 de Agosto e 2 de Setembro, na Sardenha, em Itália. O evento internacional é uma das iniciativas do projeto europeu “Europa do Futuro – Multifacetada e Unificada”, impulsionado pelas autarquias búlgara de Aksakovo,  da italiana de Nughedo-Santa Vittoria, da espanhola de Igualada e pela portuguesa de Setúbal, com iniciativas nas cidades associadas previstas até 30 de Junho de 2017.

Autarcas de Setúbal discutem projeto europeu em Itália 

Depois de um primeiro encontro, que teve lugar em Aksakovo, na Bulgária, em Setembro de 2015, e de uma segunda iniciativa acolhida por Setúbal, em Abril deste ano, é a vez de o município de , na ilha italiana da Sardenha, receber o evento, que inclui a conferência “O Poder Local e o seu papel no fornecimento de Igualdade de Oportunidades aos cidadãos da Europa. Qual o papel da periferia?”.
A inclusão social está, assim, em destaque num encontro em que o município de Setúbal dá a conhecer o trabalho desenvolvido nesta área aos parceiros búlgaros, espanhóis e italianos.
A presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, participa na abertura, no dia 31, às 10 horas numa sessão que conta, igualmente, com os presidentes dos municípios de Nughedo-Santa Vittoria, Aksakovo e Igualada.
O ciclo de cinco encontros que constituem a candidatura a apoios comunitários “A Europa no futuro – Multifacetada e Unida”, integralmente financiada pela União Europeia, inserida no programa “Europa para os Cidadãos”, termina em 2017 com a realização de duas conferências em Pomorie, Bulgária, entre os dias 29 e 31 de Março, e Igualada, Espanha, entre os dias 17 e 19 de Maio.
Um dos objetivos deste projeto comunitário intermunicipal é canalizar recursos e conhecimentos do Poder Local em benefício do desenvolvimento europeu, incentivando, ainda, a proximidade e participação cidadã ao nível da União Europeia.
Ao longo dos encontros são incrementadas as relações institucionais entre os quatro municípios envolvidos, grupo em que Setúbal, por exemplo, mantém, em paralelo, um protocolo de cooperação com a autarquia búlgara de Aksakovo desde 2012.

[ + ]

Sesimbra recebe mais uma edição da Feira do Mel

Maior feira de mel do distrito arranca sexta feira no Cabo Espichel

Entre 26 e 28 de Agosto, o Cabo Espichel, em Sesimbra, volta a acolher a ZimbraMel – Feira do Mel da Península de Setúbal, uma das mais importantes feiras do género realizadas em Portugal e onde se transacionam, normalmente, cerca de seis mil quilos de mel por edição. Doçaria regional, queijos, produtos biológicos e naturais e artesanato estão também à venda na feira, que inclui sempre no programa espetáculos musicais e um espaço destinado aos mais novos. Milhares de pessoas visitam, todos os anos, o certame, que se realiza desde 1999. O certame decorre no recinto da Casa da Água, no Cabo Espichel, de sexta a domingo, das 10 às 21 horas. 

Feira do Mel decorre no Cabo Espichel  de 26 a 28 de Agosto 

A ZimbraMel - Feira do Mel da Península de Setúbal, um dos principais eventos nacionais dedicados à atividade apícola, realiza-se, pelo segundo ano consecutivo, no recinto da Casa da Água, no Cabo Espichel. 
O certame, diz a Câmara de Sesimbra, "conta com a participação de dezenas de produtores de mel, produtos naturais e alimentares e artesãos locais, que vão divulgar e comercializar os seus artigos, dando a conhecer o que de melhor se produz no concelho de Sesimbra e na região de Setúbal". 
Para além do mel, é possível encontrar outros produtos derivados da atividade apícola, como a cera, o propólis ou os favos. Doçaria regional, queijos, produtos biológicos e naturais e artesanato estão também à venda na feira, que inclui sempre no programa espetáculos e um espaço destinado aos mais novos.
Ao longo dos três dias, o espaço é palco de vários apontamentos musicais e diversas oficinas dirigidas aos mais pequenos como a Hora do Conto, o Concurso de Melhor Desenho Infantil, entre outras atividades pedagógicas, que têm como objetivos envolver e estimular as crianças para as aplicações e benefícios do mel.
A ZimbraMel, que ao longo dos anos se tem revelado um sucesso e que marca o calendário nacional da apicultura, promete "voltar a atrair centenas de visitantes ao magnífico cenário que proporciona o Cabo Espichel", refere a autarquia.
O evento é organizado pela Câmara de Sesimbra, Junta de Freguesia do Castelo e Associação de Apicultores da Península de Setúbal.

Um pouco de História...
O Castelo de Sesimbra abriu, pela primeira vez, as portas à ZimbraMel em 1999 com o objetivo de divulgar a apicultura, atividade em crescimento no concelho e na Península graças às condições naturais oferecidas pela região.
"Grande parte do mel produzido na região provém de plantas selvagens como o alecrim, o rosmaninho e o tomilho que, por não estarem sujeitas ao uso de pesticidas, garantem um produto de qualidade", diz fonte da autarquia de Sesimbra.
Começou no Castelo, classificado como Monumento Nacional, a ZimbraMel depressa assegurou um lugar de destaque entre os eventos do género quer em Sesimbra quer no país. No ano passado, a maior feira de mel da região de Setúbal mudou-se para recinto da Casa da Água, no Cabo Espichel. Por lá continua este ano.

Agência de Notícias


[ + ]

Praias Olímpicas destacou Setúbal e chega hoje à Costa

Da Figueirinha para a Costa de Caparica  

A gastronomia, o desporto e o turismo da região estão em destaque no programa televisivo “Praias Olímpicas” da RTP1, com transmissão em direto ao longo do dia  de ontem, a partir da Praia da Figueirinha. O calor aperta logo pela manhã e cada um tenta amenizar como pode. Garrafas de água e secadores para esconder a transpiração na roupa circulam por Jani Gabriel, Valter Carvalho e António Raminhos, apresentadores a quem coube, até às seis da tarde, a condução do programa, que conta com o apoio da Câmara de Setúbal. Esta quinta-feira o programa mais fresco da televisão portuguesa passa pela praia da Costa de Caparica, mais concretamente pela praia do Paraíso e do Tarquínio. 
Praias Olímpicas animaram ontem a praia da Figueirinha 

O vereador da Cultura, Educação, Desporto, Juventude e Inclusão Social da Câmara de Setúbal, Pedro Pina, entrevistado por António Raminhos, que manteve sempre o registo divertido que o público tanto aprecia, salientou que “Setúbal Cidade Europeia do Desporto tem sido um desafio fantástico para a região”, programa desportivo com “cerca de 200 eventos”.
A Volta a Portugal em Bicicleta, com a nona etapa da prova do ciclismo nacional a cruzar a meta em Setúbal, após uma ausência de 42 anos, e as fases finais dos campeonatos nacionais de Futebol de Praia, realizados este fim de semana, foram alguns dos eventos destacados pelo autarca.
Outro dos exemplos foi a FINA Marathon Olympic Games Qualification Tournament 2016, prova de natação em águas abertas realizada em junho em Setúbal, “a única em Portugal de qualificação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro”.
O vereador, que realçou o “importante papel desempenhado pela Cidade Europeia do Desporto no turismo da região”, sublinhou que o programa dinamizado pela Câmara de Setúbal permitiu “dar a conhecer modalidades que nem sempre são faladas”.
Em jeito de exemplo, mencionou o caso do kayak-polo, representado pelo Clube de Canoagem de Setúbal, campeão português por vinte vezes,“informação que nem toda a gente sabia”.

Costa de Caparica recebe esta quinta-feira as Praias Olímpicas

Durante a manhã, duas equipas, constituídas por cinco elementos, competiram numa eliminatória do programa, composta por jogos, semelhantes a algumas provas olímpicas, que testam a capacidade intelectual, a destreza e a resistência.
“Boa sorte, mas não ganhem”, diz, em jeito de brincadeira, uma das concorrentes da equipa vermelha para os elementos da equipa azul.
O objetivo é conseguir o maior número possível de pontos para vencer e, assim, alcançar um lugar na semifinal da semana, com a possibilidade de apuramento para a final, a realizar a 4 de Setembro, o dia da última sessão das “Praias Olímpicas”.
Aproveitando o verão, a RTP1 está a transmitir em direto, de segunda-feira a sábado, o programa Praias Olímpicas 2016, que tem como principal objetivo levar às praias do litoral, numa competição saudável, o espírito dos Jogos Olímpicos, que estiveram a decorrer no Rio de Janeiro.
Esta quinta-feira é a vez da praia do Paraíso/Tarquínio, na Costa de Caparica, receber uma das eliminatórias do Praias Olímpicas.
Na eliminatória da Costa de Caparica, duas equipas de cinco elementos cada vão realizar um determinado número de jogos agrupados em três géneros: intelectual, destreza e resistência, disputados em pleno areal.
A equipa vencedora irá disputar, no sábado seguinte, a semifinal da semana.
António Raminhos e Jani Gabriel formam a dupla de apresentadores na Costa de Caparica.
"A Câmara de Almada aceitou o convite da RTP para colaborar com o programa Praias Olímpicas, com o objetivo de promover e divulgar a Costa de Caparica, enquanto destino turístico durante o verão, mas também ao longo de todo o ano", explica a autarquia de Almada em comunicado.
O objetivo do programa, que começou a ser transmitido a 8 Agosto, é associar, de forma integrada, o ambiente de verão vivido nas praias, os jogos entre equipas, que promovem uma competição saudável, a perícia e a destreza física, com alguma dose de humor.

[ + ]

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010