Dá um Gosto ao ADN

Casa em Alcácer do Sal ganha prémio internacional

Vermelha, geométrica e sustentável a Casa 3000 é uma “casa do Monopólio” em ponto grande

A “Casa 3000”, com projeto do arquiteto Luís Rebelo de Andrade e situada na Herdade da Considerada, no concelho de Alcácer do Sal, foi distinguida nos prémios de arquitetura da conceituada plataforma internacional online Architizer A+, na categoria Conceitos - Plus - Arquitetura + Cor. Escolhida de entre 553 finalistas a concurso, a “Casa 3000” situa-se numa extensão de 500 hectares de terreno árido, sobreiros e pinheiros, a cerca de sete quilómetros da cidade de Alcácer do Sal. Numa paisagem uniforme, o projeto prima pela cor distinta, que o torna numa espécie de marco geodésico de referência e localização na Herdade.
Casa "encarnada" vence prémio mundial 

Numa das primeiras visitas à propriedade, o arquitecto chegou mesmo a perder a localização do jipe que havia levado, uma vez que a Herdade da Considerada não tinha pontos de referência. Assim nasceu a ideia do projecto de construção da Casa 3000, que acaba por funcionar "como marco geodésico". Face à dificuldade em alcançar água e corrente eléctrica, a casa e o armazém agrícola foram concebidos para minimizar o tempo e o custo de construção e privilegiar a sustentabilidade energética.
A casa de 400 metros quadrados "tem um desenho de uma simplicidade extrema, em que a cor é a grande diferença”, explica Rebelo de Andrade, que optou por usar o vermelho na chapa por oposição ao verde circundante. Mas lá por ser uma casa aparentemente simples, tal não significa que esta deva ser desvalorizada.
Sendo a casa avessa a desperdícios de energia, ao lado da mesma, no armazém agrícola que serve de alojamento às alfaias e máquinas agrícolas, encontram-se painéis fotovoltaicos e aquecedores solares, o que possibilita um maior aproveitamento da luz natural. 
Apesar de Luís Rebelo de Andrade apostar, normalmente, na “discrição”, esta casa “é totalmente o oposto”. Isto porque a abordagem do projeto reflecte a natureza do local. “Em termos de sustentabilidade, eu diria que é uma casa quase perfeita”, crê o arquitecto, que fez questão de construir uma casa auto-suficiente, cujo projecto contou com a colaboração do Departamento de Engenharia Civil da Universidade de Aveiro.
No interior, a casa é luminosa, com uma escadaria central revestida de madeira que “constitui alguma inovação no panorama da construção em Portugal”, entende Rebelo de Andrade. A cozinha é linear, com armários brancos brilhantes e janelas que percorrem toda a divisão e permitem um olhar para as árvores do jardim.
Na outra extremidade da casa encontra-se a sala de estar, que pode ser fechada graças a uma parede de madeira deslizante. Há toda uma paleta de cores suaves que contrasta com o exterior, revestido a aço corrugado (enrugado) vermelho brilhante. É essa cor que dá nome à casa  cujo formato se assemelha ao das minúsculas casas do Monopólio.
A plataforma Architizer A+ avalia anualmente milhares de projectos de cerca de 100 países do mundo, nos prémios que são tidos como "o maior programa de prémios a celebrar a melhor arquitetura e produtos do ano".

Agência de Notícias com Lusa 
Foto: João Guimarães
[ + ]

Almada procura local para parques de campismo

Autarquia quer novo espaço para parques de campismo situados em zona de risco


A Câmara de Almada informou nesta segunda-feira que está a procurar um local para recolocar três parques de campismo da Costa de Caparica, que se situam numa zona de risco de inundação ou galgamento costeiro. “Neste momento, a Câmara de Almada encontra-se a avaliar qual o local apropriado para a recolocação dos parques de campismo que se encontram em zona de risco de galgamentos costeiros, tsunami, derrocadas e movimentos de massas”, adiantou a vereadora da Protecção Civil, Francisca Parreira. A Fonte da Telha é uma das localizações possíveis para os parques.
Câmara quer recolocar parques de campismo 

O Parque de Campismo Piedense, o Clube de Campismo de Lisboa Sul e o Clube de Campismo de Almada são as três infra-estruturas que se localizam a sul da área urbana da Costa de Caparica, uma zona “reconhecida como de risco” em vários documentos estratégicos, como é o caso do Polis Costa, que integra um Plano de Pormenor no qual “é proposta a relocalização”, revelou a autarca.
Ainda não há um prazo previsto para o início deste processo, mas Francisca Parreira indicou que, em parceria com o Estado central, o município “está a analisar várias possibilidades no território para a criação de um Parque Municipal de Campismo, considerando-se a área da Fonte da Telha como uma das possibilidades”.
De acordo com a página da internet da Câmara de Almada, o Plano de Pormenor dos Novos Parques de Campismo, publicado em 2005, já previa “albergar” os três parques em zona de risco, incluindo a construção de recepção, posto médico, bar, restaurante e um supermercado, assim como a “salvaguarda da área próxima à Mata dos Medos”, a “construção de parques de estacionamento arborizados”, uma ciclovia e um percurso pedonal.
Já no sábado, a vereadora tinha dito à Lusa que a autarquia “não tem outra solução que não seja um processo longo de diálogo com os proprietários para garantir que os parques [em zona de risco] serão relocalizados ou encerrados”.
As suas declarações seguiram-se à morte de um homem de 73 anos, num incêndio no Parque de Campismo Piedense, onde nove alvéolos arderam por causas ainda desconhecidas, segundo a GNR.
Perante o incidente, a vereadora admitiu que nem todos os parques de campismo do concelho cumprem as medidas de segurança.
“Temos noção de que há parques de campismo que não cumprem as condições de segurança e, nomeadamente, não garantem as medidas de auto-protecção que são necessárias e que estão reguladas na legislação”, referiu.

Notícia relacionada: Almada vai rever segurança nos parques de campismo

Agência de Notícias com Lusa 
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Modelos Elite foram eleitos em Setúbal

Juliana Pinheiro e Edmilson Tavares foram os vencedores do Elite Model Look Portugal 2019

Juliana Pinheiro e Edmilson Tavares foram os vencedores do Elite Model Look Portugal 2019, concurso de modelos que se realizou no dia 14, na Casa da Baía, em Setúbal.  Os dois jovens, que se destacaram nos 16 finalistas, oito raparigas e oito rapazes, com idades dos 16 aos 21 anos, representam Portugal na final mundial do Elite Model Look, além de terem obtido um contrato internacional com a agência de moda Elite Paris. Entre nomes da moda com reconhecimento internacional o evento contou com a presença de Isabela Valadero e João Catarré, ficando a apresentação do concurso a cargo do modelo, apresentador e actor, Ruben Rua.
Final decorreu pela segunda vez em Setúbal 

A final nacional do concurso de beleza Elite Model Look, este ano com o mote “Be Your Own Icon”, realizou-se pela segunda vez consecutiva em Setúbal, contando com a presença de dezenas de convidados do mundo da moda e da televisão, como Isabela Valadero e João Catarré.
Com apresentação do modelo, ator e comunicador de televisão Ruben Rua, o evento de moda contou com a participação de Hélio Bernardino, diretor da Elite Lisboa, e Jani Gabriel, modelo e vencedora do Elite Model Look 2005, e com a presença da presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira.
Além dos três desfiles de avaliação dos candidatos, a gala final, organizada pela Elite em parceria com o município de Setúbal, entre outras entidades, incluiu um welcome drink, um apontamento musical pela manequim da Elite Lisbon Joana Graça e música a cargo da DJ Vanessa Kokeshi.
Dividido em três momentos distintos, o evento realizado na Casa da Baía teve um desfile inicial com a marca Converse, seguido de desfiles com roupas dos criadores de moda David Catalán e Gonçalo Peixoto.
O Elite Model Look, realizado desde 1983, é o maior concurso de modelos do mundo, ao reunir, anualmente, cerca de 350 mil candidatos nos setenta países em que se realiza.
Cindy Crawford, Linda Evangelista, Naomi Campbell, Alessandra Ambrosio e Gisele Bündchen são alguns exemplos de modelos que iniciaram percursos internacionais após terem participado neste certame de moda.
Em Portugal, o Elite Model Look começou a realizar-se em 1991 e já lançou carreiras de nomes como Soraia Chaves, Ruben Rua, Victoria Guerra e Sofia Aparício.

Agência de Notícias
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Doçaria do distrito de Setúbal nas 7 Maravilhas

Doces de Palmela, Setúbal, Alcácer do Sal e Barreiro conquistam portugueses 

concurso gastronómico “7 Maravilhas Doces de Portugal” está de volta com o objetivo de eleger as melhores iguarias do continente e das ilhas. Neste momento já foram apurados pelo júri 140 doces na 2.ª fase de eliminatórias. Este ano, o distrito de Setúbal está representado por sete doces típicos da região: arroz doce com leite de ovelha (Palmela), bombom de moscatel (Palmela), esses de Azeitão (Setúbal), queijadas do Torrão (Alcácer do Sal), pudim de nozes do Convento de Jesus de Setúbal (Barreiro), pinhoadas (Alcácer do Sal) e tortas de Azeitão (Setúbal). Os resultados desta votação a nível distrital são conhecidos nesta quarta-feira, dia  17 de Julho,  em programa a transmitir pela RTP em direto de Setúbal.
Votações para melhor doce estão abertas 

Nesta oitava edição da eleição 7 Maravilhas doces de Portugal, as propostas pretendem adoçar a boca aos portugueses com o melhor da doçaria nacional. Os candidatos são votados por cada um dos 18 distritos e regiões autónomas da Madeira e dos Açores, num total de 140 doces a concurso.
No caso de Setúbal, as propostas em competição são os Esses e as Tortas de Azeitão, do Cego, pastelaria regional mais antiga de Vila Nogueira de Azeitão, nascida em 1901. O estilista Nuno Gama e a fadista Teresinha Landeiro são os padrinhos destas duas iguarias.
De Setúbal está também a concurso o Pudim de Nozes do Convento de Jesus, da Santa Coina Confeitaria, do Barreiro, cujo padrinho é o cantor Marco Paulo.
Estas propostas de doces setubalenses avançam, agora, para votação distrital, ao lado do Arroz Doce com Leite de Ovelha e do Bombom de Moscatel, provenientes do concelho de Palmela. Amílcar Malhó  foi o padrinho escolhido para o Arroz Doce com Leite de Ovelha e Toy vai representar o Bombom de Moscatel.
As Pinhoadas e Queijadas do Torrão, doces típicos de Alcácer do Sal, são também finalistas do concurso. As pinhoadas são um doce tradicional de Alcácer do Sal, confeccionado à base de pinhão e mel. Desconhece-se ao certo a sua origem, apontando alguns para raízes árabes e outros para o período romano. Certo é que são o doce mais antigo de Alcácer e que se fazia na noite da Consoada, ao serão e em família. Os pinhões, à data, não tinham o valor comercial dos nossos dias, pelo que eram apanhadas pinhas, descascados os pinhões um a um e torrados em casa, sendo esta uma atividade familiar.
Quanto às queijadas, são um dos doces conventuais mais antigos de Portugal e, em relação às de Alcácer do Sal, existem registos de que terá sido D. Maria Teresa Coelho, filha de um padeiro do Torrão, a começar a vendê-las por volta de 1935/1940 com a ajuda das freiras do convento de Santa Clara, que lhe ensinaram o segredo daquele e outros doces conventuais.
Essa ordem monástica foi uma das mais importantes a manter ao longo da Idade Média uma tradição culinária com origem no Império Romano. Em 1990 Palmira Carapinha, que trabalhou com D. Maria Teresa Coelho, deu continuidade ao fabrico desses doces conventuais que continuam a ser fabricados de acordo com as receitas originais.Para votar nos doces do distrito de Setúbal basta clicar aqui e votar no seu doce preferido. O custo da chamada é de 60 cêntimos mais IVA.
Esta seleção será feita pelo voto dos portugueses em 20 programas diários em direto durante os meses de Julho e Agosto, com transmissão televisiva na RTP e apresentação de Sónia Araújo, José Carlos Malato, Tânia Ribas de Oliveira, Jorge Gabriel, José Pedro Vasconcelos, Rita Belinha e Idevor Mendonça.
Os resultados desta votação a nível distrital são conhecidos no dia 17 deste mês em programa a transmitir pela RTP em direto de Setúbal.
Os 28 pré-finalistas encontrados serão divididos por sorteio pelas duas semifinais, que acontecem nos dias 24 e 31 de Agosto em dois programas emitidos pelo canal público. Em cada semifinal são apurados os sete doces mais votados, que serão apreciados pelo painel de jurados. A gala final está marcada para 7 de Setembro.

Valorizar a doçaria portuguesa 
"Neste projeto olhamos para a doçaria portuguesa com uma perspetiva inovadora. Por um lado a criação de novos doces, que exploram produtos endógenos e de época. Por outro lado valorizamos a formação e a especialização em novas profissões associadas à doçaria e pastelaria portuguesa, e que nos faz estar aqui hoje, numa Escola de Hotelaria", explicou Luis Segadães, presidente das 7 Maravilhas.
"Claro que os doces que marcam a nossa infância, que são típicos por todo o país em épocas festivas, que são doces identitários de uma localidade ou região vão também fazer parte desta eleição. Um dos pilares das 7 Maravilhas tem sido, desde sempre, dar a conhecer as nossas tradições, contribuindo para a sua preservação. Por muito que o projeto se reinvente, a nossa missão mantém-se", acrescentou.
Doces de Território, Bolo de Pastelaria, Doce de Colher e Doce à Fatia, Biscoitos e Bolos Secos, Doces Festivos, Doces de Fruta e Mel e Doces de Inovação são as sete categorias a concurso nesta oitava edição eleição 7 Maravilhas Doces de Portugal.
De cada programa é escolhido um pré-finalista que apresenta o distrito nas semifinais. A final do evento está agendada para o dia 7 de Setembro, onde dos 14 finalistas são escolhidos os sete doces como 7 Maravilhas de Portugal, numa gala transmitida em direto na RTP1.
A eleição, desenvolvida em parceria pela Associação de Cozinheiros Profissionais de Portugal e pela Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, conta com um conjunto alargado de apoios, incluindo o alto patrocínio do Presidente da República.
O conselho científico é constituído pela Associação Portuguesa de Nutrição, a Federação Portuguesa das Confrarias Gastronómicas, a rede de instituições públicas do ensino superior com cursos na área do Turismo e o Turismo de Portugal.
A lista completa dos candidatos o concurso 7 Maravilhas Doces de Portugal está disponível no site oficial do evento
Estão na corrida ao título para melhor doce de Portugal 20 regiões do País. São elas Açores, Aveiro, Beja, Braga, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Madeira, Portalegre, Porto, Santarém, Setúbal, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu.

Agência de Notícias
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Fábrica da KWD de Palmela investiu 13 milhões

Unidade fabril duplicou produção e contratou 100 pessoas 

A fábrica de Palmela da KWD Portugal anunciou que investiu 13 milhões de euros nos últimos 18 meses na compra de 58 robots para soldadura e manuseamento de peças, contratou 100 colaboradores e duplicou a produção. A unidade de Palmela, agora com um total de 240 colaboradores, é uma das sete fábricas da KWD (as outras seis estão na Espanha, Polónia, República Checa, China e duas na Alemanha), que pertencem ao grupo Grupo Schnellecke, um dos líderes mundiais em logística e produção para a indústria automóvel que emprega cerca de 1500 pessoas.
Fábrica duplicou produção no último ano e meio  

Segundo revelou hoje a empresa em comunicado, a KWD Palmela fornece anualmente subconjuntos de peças para 500 mil viaturas, incluindo os diferentes modelos de automóveis produzidos na Autoeuropa - Volkswagen T-Roc, Volkswagen Sharan e Seat Alhambra -, mas também para veículos de outras marcas produzidos no estrangeiro, designadamente, Mercedes-Benz Vito e Viano, Ford Transit Connect e o novo Volkswagen T-Roc Breeze, este último ainda a ser lançado no mercado.
De acordo com o comunicado, o investimento realizado na fábrica de Palmela permitiu uma maior automatização do processo produtivo, um aumento da qualificação dos colaboradores e a aplicação de novas estratégias de organização da produção.
A KWD refere ainda que a fábrica de Palmela faturou 400 milhões de euros em 2017 e tem como objetivo atingir uma faturação de 800 milhões de euros até 2025.

Agência de Notícias com Lusa 
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

ANA já enviou informação sobre aeroporto do Montijo

Ambiente vai decidir futuro de obra estruturante na região

A ANA - Aeroportos de Portugal remeteu à Agência Portuguesa do Ambiente a informação adicional pedida no âmbito do Estudo de Impacte Ambiental do aeroporto do Montijo, disse fonte da gestora aeroportuária. A informação em causa refere-se ao Estudo de Impacte Ambiental do aeroporto do Montijo. António Costa já disse que apenas espera este estudo para que a localização se torne "irreversível". O resultado deve ser conhecido ainda antes das eleições legislativas previstas para 6 de Outubro. Se o projeto para o Montijo falhar em termos ambientais, o Governo não terá um “plano B”, já que não aceita que Alcochete seja uma solução, quer devido a restrições orçamentais quer pelo tempo que iria demorar a sua construção.
Estudo ambiental decide Montijo 

A 7 de Junho, a ANA afirmou à Lusa que a Agência Portuguesa do Ambiente lhe tinha feito chegar "um pedido de esclarecimentos adicionais", no âmbito do "procedimento habitual de tomada de decisão para a declaração de conformidade do Estudo de Impacte Ambiental".
Na altura, a gestora dos aeroportos portugueses afirmou que as questões seriam "respondidas dentro de um mês" e, agora, em resposta à Lusa, fonte oficial disse que a informação já foi enviada à Agência Portuguesa do Ambiente."A ANA - Aeroportos de Portugal informa que já entregou à Agência Portuguesa do Ambiente a informação adicional solicitada, no âmbito do procedimento para a declaração de conformidade do Estudo de Impacte Ambiental, afirmou a fonte, sem acrescentar mais pormenores, designadamente a informação pedida.
Em 12 de Abril, a ANA disse à Lusa que o Estudo de Impacte Ambiental do aeroporto do Montijo estava concluído.
A ANA e o Estado assinaram a 8 de Janeiro o acordo para a expansão da capacidade aeroportuária de Lisboa, com um investimento de 1,15 mil milhões de euros até 2028 para aumentar o atual aeroporto de Lisboa (Aeroporto Humberto Delgado) e transformar a base aérea do Montijo no novo aeroporto de Lisboa.
A 4 de Janeiro, o então ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, assegurou que vão ser integralmente cumpridas eventuais medidas de mitigação definidas no Estudo de Impacto Ambiental.
O primeiro-ministro, António Costa, já disse que apenas aguarda o Estudo de Impacte Ambiental para a escolha da localização do novo aeroporto ser "irreversível" e admitiu que "não há plano B" para a construção de um novo aeroporto complementar de Lisboa caso o Estudo de Impacte Ambiental chumbe a localização no Montijo.
António Costa garantiu também que "não haverá aeroporto no Montijo" se o Estudo de Impacte Ambiental não o permitir.
De recordar que o processo de avaliação do projeto aeroportuário para o Montijo começou em Maio de 2018, quando a ANA entregou o primeiro estudo de impacte ambiental ao Governo. O procedimento acabou, no entanto, por ser encerrado pela Agência Portuguesa do Ambiente em Julho desse ano, pela necessidade de aprofundamento do estudo, que em seu entender carecia de informações, nomeadamente relacionadas com a avifauna.
O aeroporto complementar do Montijo é a solução que está em cima da mesa para que Lisboa consiga duplicar a sua capacidade, permitindo que se chegue a 72 movimentos de aeronaves por hora e 50 milhões de passageiros por ano. Após a obtenção ambiental, prevê-se que a infraestrutura possa começar a funcionar em 36 meses.
[ + ]

Almada vai rever segurança nos parques de campismo

Autarquia admite falhas de segurança nos parques de campismo do concelho

A Câmara de Almada admitiu que nem todos os parques de campismo do concelho cumprem as medidas de segurança, apesar de ainda não estarem apuradas as causas do incêndio que vitimou um homem de 73 anos, no sábado. "Temos noção que há parques de campismo que não cumprem as condições de segurança e, nomeadamente, não garantem as medidas de autoproteção que são necessárias e que estão reguladas na legislação", disse a vereadora da Proteção Civil, Francisca Parreira. O incêndio destruiu na totalidade a tenda onde se encontrava o homem e ainda nove alvéolos. A Policia Judiciária de Setúbal está a averiguar as circunstâncias do incêndio. 
Parques tem de cumprir as normas de segurança 


Ainda assim, a autarca frisou que, neste momento, "não está determinado quais as causas que estão na base do incêndio", que causou a morte de um homem de 73 anos, no Parque de Campismo Piedense, na Costa de Caparica, em Almada.
Seja qual for a causa deste incidente, Francisca Parreira advertiu que "são os proprietários os responsáveis pelas medidas de autoproteção dos equipamentos que são da sua propriedade".
Além disso, acrescentou que o parque de campismo em causa, situado no sul do concelho, está sinalizado como área de risco de galgamento ou inundação, pelo que a autarquia "não tem outra solução que não seja um processo longo de diálogo com os proprietários para garantir que os parques serão relocalizados ou encerrados".
Francisca Parreira adiantou ainda que o município já fiscalizou os parques de campismo localizados a norte, tendo notificado os proprietários "relativamente às condições encontradas, fazendo recomendações".
Segundo a fonte da GNR, "uma tenda de campismo ardeu e, quando as autoridades chegaram ao local, encontraram o corpo de um homem carbonizado".
Além da tenda, arderam também nove alvéolos - cinco ficaram completamente destruídos e quatro parcialmente -, segundo a mesma fonte.
As causas do incêndio são ainda desconhecidas, indicou a fonte da GNR, acrescentando que a investigação do incêndio passou para a alçada da Polícia Judiciária.
Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal disse à Lusa que o alerta para o incêndio foi dado cerca das 9h20 de sábado, tendo sido mobilizados para o local operacionais e veículos dos Bombeiros Voluntários de Cacilhas e uma viatura médica de emergência e reanimação (VMER) do Hospital de São Francisco Xavier, em Lisboa, além da GNR.

Agência de Notícias com Lusa 
Leia outras notícias do dia em 

[ + ]

Setúbal recebe festival de Teatro em Agosto e Setembro

Festival recebe três companhias estrangeiras pela primeira vez

O Festival Internacional de Teatro de Setúbal, que começa a 22 de Agosto, conta este ano com três companhias estrangeiras, pela primeira vez, duas estreias, a criação de uma assinatura anual e medidas mais amigas do ambiente. De acordo com a programação do Festival, a cargo do Teatro Estúdio Fontenova, assinala-se este ano a 21.ª edição desta Festa do Teatro. Por isso, o mote da programação que enforma o festival é "a maioridade" e haverá um "olhar para trás", através de 21 pequenos vídeos que gravarão elementos do público a relembrar memórias do teatro e dos festivais anteriores.
El Éxtasis de los Insaciables chega a 30 de Agosto

Este ano também, o Teatro Estúdio Fontenova abriu candidaturas para o maior encontro de mimos do país, para que, a partir da imagem do festival, o mimo possa ser reproduzido em várias caras, e dos mais pequenos aos mais velhos, todos são convidados a participar.
Uma novidade apresentada este ano é a criação de uma espécie de assinatura anual, o "Clube de Amigos do Teatro Estúdio Fontenova", que vai permitir aos seus membros assistir a todos os espetáculos do Fontenova, ao longo do ano, e a todos os espetáculos do festival, "a preços muito reduzidos".
A par desta iniciativa, mantém-se o "Passe Festa do Teatro", criado na última edição, que permite assistir aos espetáculos da secção oficial a "preço reduzido".
No que respeita à programação, o Teatro Estúdio Fontenova destaca que a secção oficial contará este ano com três companhias estrangeiras pela primeira vez no festival, assim como com uma estreia do Teatro Estúdio Fontenova, "Lugar de Túbal", que este ano termina o ciclo iniciado no ano passado, dando continuidade à narrativa sobre a história de Setúbal, contando com `videomapping` e música ao vivo.
Relativamente aos espetáculos trazidos pelas companhias estrangeiras, abrem na noite de 24, ao ar livre, mais concretamente no pátio da Escola Secundária Sebastião da Gama, com uma fábula inspirada no conto "Os Sapatos Vermelhos", de Andersen, pela Cie Bivouac, de Bordéus, em França, envolvendo um trapézio, um mastro chinês, uma bailarina em pontas, cantora lírica e violoncelista.
No dia 30 chega "El Éxtasis de los Insaciables", uma estreia apresentada pela Réplika Teatro, a convite da Embaixada de Espanha e do Ministério Espanhol da Cultura e Desporto, integrados na Mostra Espanha 2019.
"Obra de referência de Witkiewicz, esta é uma das companhias de teatro contemporâneo mais aclamadas em Espanha, sendo a sua presença, também, um sinal de crescimento do nosso Festival", destaca o Teatro Estúdio Fontenova.
A outra companhia que marca presença pela primeira vez em Portugal é a EscenaFísica, de Santiago do Chile, que, pela mão de Ricardo Gaete, apresenta uma interpretação de "A Metamorfose", de Kafka, num espetáculo de teatro físico para um intérprete.

Música a abrir e a fechar a festa do Teatro 
Para a Secção OFF - Mais Festa (Extra Concurso), o Teatro Estúdio Fontenova destaca a estreia de "Osso de Safo", pela Cia. Mefisteatro, e sublinha a "forte presença do Brasil - tanto em Extra Concurso como a Concurso - em espetáculos que abordam temas tão distintos como a memória e lendas indígenas ("Nhanderuvuçu, O Menino Trovão", de Manuí Grupo de Teatro), a questão de género ("Lá - Sobre Viver em Quadrados", de Núcleo Experimental em Movimento), ou as preocupações locais da sustentabilidade de um bairro, em "Labirinto Selvático", de Rosas Periféricas.
Do Brasil também chegam autores e textos de referência, como o mito de Antígona, em "Matar e Morrer", de Mariana Ballardin e Vítor Lemos, e "A Outra Margem: A de Dentro", de Guimarães Rosa, pela companhia Músico-Teatral Letras de Rosa.
Ao todo, contam-se 15 espetáculos na Secção Oficial, oito da secção Mais Festa - A Concurso e sete da Secção Mais Festa - Extra Concurso.
A estes somam-se dois concertos (um de abertura por uma banda brasileira, e um de encerramento, por uma banda espanhola feminina), uma mostra de curtas-metragens, conversas de teatro, duas exposições (uma de fotografia e outra de ilustração), várias atividades paralelas e um Seminário Intensivo.
O festival este ano apresenta-se com maiores preocupações ambientais, nomeadamente no que respeita ao combate ao desperdício de plástico, visível sobretudo no número de garrafas que vão para o lixo, muitas delas ainda com água dentro.
Assim, este ano será fornecida a cada pessoa uma garrafa reutilizável, que poderá ser mantida como lembrança do Festival, e serão colocados dispensadores de água em locais onde os participantes possam encher a sua própria garrafa.
"Isso economizará uma enorme quantidade de plástico e, acima de tudo, poderá ajudar a repensar a forma como consumimos", alertam os organizadores.
O Festival Internacional de Teatro de Setúbal - XX Festa do Teatro termina no dia 1 de Setembro e o programa pode ser consultado em www.teatroestudiofontenova.com.
[ + ]

Feira do Poceirão promove mundo rural e anima região

Feira Comercial e Agrícola celebra 30 anos com programa renovado

O coração agrícola da Península de Setúbal vai pulsar forte este fim-de-semana. A 30.ª edição da Feira Comercial e Agrícola do Poceirão arranca esta sexta-feira, 12, e prolonga-se até domingo, 14, com um vasto programa a aliar a promoção do mundo rural e animação. O certame no Poceirão volta, assim, a destacar os produtos locais de qualidade, contemplando ao mesmo tempo diversos espectáculos musicais, artesanato, actividades equestres, caminhadas, concurso de gastronomia e um grande desfile etnográfico. O evento conta com apoio financeiro de quatro mil euros da Câmara de Palmela – entidade parceira da organização desde o primeiro momento – , ao qual se somam apoios logísticos no valor estimado de sete mil euros. Chico Moreno, Jorge Guerreiro e Serafim são as atrações musicais da feira. 
Feira mostra o melhor do mundo rural da região 


É já esta esta sexta-feira, sábado e domingo, que o evento regressa “ao coração agrícola da Península de Setúbal,” numa organização da Associação da Feira Comercial e Agrícola de Poceirão, com o apoio da Câmara de Palmela e da União das Freguesias de Poceirão e Marateca.
Nesta 30.ª edição, os visitantes vão poder contar com várias novidades, reveladas pelo presidente da Associação, João Neto, durante a apresentação da Feira.
Sempre com a prioridade de promover e divulgar a agricultura e o mundo rural, a Feira vai contar com um novo espaço, “a Tenda Saberes e Sabores da Terra, onde os produtores locais e novos investidores vão expor os produtos da terra”, diz João Neto.
Este mesmo espaço será dinamizado pela realização de um conjunto de workshops e palestras.
A exposição de animais e tractores e máquinas agrícolas, no recinto do Mercado Mensal, foi também reforçada.
Outra novidade são as Jornadas Técnicas “ O futuro da Maçã Riscadinha e da Fruticultura na Península de Setúbal”, que terão lugar dia 13, numa organização dos produtores locais, com o apoio da Câmara de Palmela.
Do programa, destaque ainda e , logo no primeiro dia, para o Espectáculo Equestre de homenagem a Mestre Nuno de Oliveira, por ocasião dos 30 anos da sua morte.
Este ano, não haverá eleição da Rainha da Feira e o Desfile Etnográfico pelas ruas de Poceirão, ponto alto do certame, vai contar com a participação das Rainhas das edições anteriores, como forma de assinalar os 30 anos.
Os vinhos e gastronomia local, o artesanato, um vasto programa de animação musical, atividades equestres e um espaço dirigido aos mais jovens, o “Spot Caramelo”, completam o programa.
O município de Palmela é parceiro da organização desde o primeiro momento e atribuiu à Feira um apoio financeiro no valor de quatro mil euros, ao qual se somam apoios técnicos e logísticos no valor estimado de sete mil euros. 
O vereador com o pelouro do Desenvolvimento Económico, Luís Miguel Calha, presente na apresentação da Feira, não tem dúvidas de que esta 30.ª edição “presta homenagem a todos os que se associaram ao certame ao longo dos anos" e que as inovações introduzidas no programa representam "uma visão de futuro no que respeita à evolução e dinâmica do evento", sublinhou Luís Miguel Calha.
A presidente da União das Freguesias de Poceirão e Marateca, Cecília Sousa, destacou os “30 anos de afirmação” do certame que, mais uma vez, “tem tudo para que seja uma excelente Feira”.
Chico Moreno (esta sexta-feira), Jorge Guerreiro (sábado) e Serafim (domingo) são as principais  atrações musicais da feira. 

Programa
12 de Julho

18:00 - Inauguração oficial com a Fanfarra dos Bombeiros de Pinhal Novo no Parque Mário Bento, seguida de visita aos recintos de exposição e Mercado Mensal
19:15 - Degustação de produtos regionais, com um apontamento musical com a artista Carla Baltazar - Tenda “Saberes e Sabores da Terra”
Animação de rua com “Era uma vez… o Cante”
20:00 - Actuação do Grupo Musical Sem Trambelho - Palco principal
21:00 - Espectáculo Equestre, de homenagem ao Mestre Nuno de Oliveira - Picadeiro
Org.: Quinta Cavaluz
21:15 - Espctáculo de Fados - Pavilhão
- Noémia Dourado
- Francisco Andrade
- Maria do Céu Freitas
- Horácio Pereira
21:30 - Spot Caramelo (actividades e animação musical) - Mercado
Org.: AJOC
22:00 - Espetáculo com Chico Moreno Show - Palco Principal
23:15 - Baile com Nélio Pinto - Palco principal
24:00 - Vacada

13 de Julho
09:00 - 2.ª Cãominhada - junto ao Jardim Ferreira da Costa, Poceirão
Org.: AJOC
10:00 - Baptismo Equestres para crianças e passeios de charrete - Picadeiro
10:00 - Poule de Saltos de Obstáculos
10:30 - Poule de Dressage
Org.: Quinta S. João
14:00 - Jornadas Técnicas da Maçã Riscadinha - Centro Cultural de Poceirão
15:00 - Demonstração de Radiomodelismo - Recinto do Mercado
17:00 - Encontro “O Estatuto da Agricultura Familiar” - Pavilhão
Org.: AADS
18:00 - Color Party: animação com DJ e lançamento de tinta colorida - Mercado
Org.: AJOC
20:00 - Actuação do Grupo de Cavaquinhos Cordas Mágicas - Pavilhão
20:30 - Spot Caramelo (actividades e animação musical) - Mercado
Org.: AJOC
20:45 - Actuação do Grupo “Ceifeira de Degolados” - Pavilhão
21h00 - Tenda “Saberes e Sabores da Terra”
Workshops:
- Alquimia dos Sabores confeciona Pasta de Alheira com Pickles
- Adoce a boca com a Fogaça, por Maria da Luz Silva
Palestras:
- Finca Equilibrium apresenta a Oficina “Acrescentar um ponto na Natureza”
21:15 - Baile com João Tendeiro e Carlos Delgadinho - Palco principal
22:30 - Espectáculo musical com Jorge Guerreiro - Palco principal
23:00 - Artes Taurinas
23:30 - Continuação do Baile
24:00 - Vacada

14 de Julho
10:00 - Passeio Equestre
17:00 - Demonstração do Jogo do Pau
18:00 - Desfile Etnográfico pelas ruas de Poceirão, com a participação das Rainhas da Feira, Ranchos Folclóricos, Cavaleiros, Máquinas Agrícolas e Carros Alegóricos
19:00 - Atuação dos Ranchos participantes no desfile - Palco principal
20h15 - Spot Caramelo (actividades e animação musical) - Mercado
Org.: AJOC
20:30 - Espectáculo de Comédia com o Humorista Serafim - Palco principal
21:00 - Tenda “Saberes e Sabores da Terra”: Workshops e Palestras
22:00 - Baile com Duo Ricardo & Jorge - Palco principal
23:00 - White Party - Pavilhão
Org.: AJOC
00:30 - Encerramento da Feira

Agência de Notícias com Câmara de Palmela 
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Vila de Samouco em festa a partir de sexta-feira

Festas celebram Nossa Senhora do Carmo e terminam na madrugada de quarta-feira 

As Festas Populares em honra de Nossa Senhora do Carmo vão decorrer de 12 a 16 de Julho na vila de Samouco, no concelho de Alcochete, com muita animação nas ruas, espectáculos musicais, largadas de toiros, noite de fado vadio e da sardinha assada e procissão em honra da padroeira da vila, entre outros eventos. As celebrações decorrem até quarta-feira. Banza, Rute Marlene e Irmãos Verdades são alguns dos artistas que vão actuar no palco da Praça da República. A festa apresenta, como sempre, um programa diversificado de iniciativas culturais e religiosas que exaltam as tradições locais, numa iniciativa da associação das festas populares de Samouco, com os apoios da câmara de Alcochete e da junta de freguesia local.
Procissão realiza-se no domingo à tarde  

Em honra de Nossa Senhora do Carmo realizam-se anualmente as Festas Populares de Samouco, marcadas por uma componente religiosa muito forte.
A freguesia do Samouco entra esta sexta-feira, 12, em festa. Vão ser seis dias de celebrações populares em Honra de Nossa Senhora do Carmo, com um vasto programa com actividades dirigidas ao diverso público, desde o mais jovem ao mais sénior, para os mais variados gostos.
A vertente profana liga-se à religiosa, sendo que esta última assume particular evidência com a realização de dois momentos: a actuação da Charanga da Sociedade Filarmónica Progresso e Labor Samouquense no interior da Igreja Matriz, na noite de sábado; e a tradicional Procissão de domingo à tarde.
Banza, [no sábado],  Rute Marlene [segunda-feira] e Irmãos Verdades [na noite de encerramento dos festejos], são alguns dos nomes artísticos que vão subir ao palco instalado na Praça da República.
Mas, a animação não se resume aos espectáculos musicais. A festa brava, como não poderia deixar de ser, com a realização de seis largadas de toiros, também acrescenta cor a um programa que contempla ainda uma noite flamenca com atuação de vários grupos de Sevilhanas, manhã e tarde infantil, um espetáculo de fado amador. Uma noite dedicada à sardinha assada, na madrugada de domingo. Marchas Populares e vários apontamentos de dança, bailaricos todas as noites e concertos da banda filarmónica local. 
Porém, o momento mais sentido, vibrante e de tradição ímpar é protagonizado por músicos da colectividade da terra: a saída da Charanga da Sociedade Filarmónica Progresso e Labor Samouquense, com homenagem a Nossa Senhora do Carmo no interior da Igreja Matriz, arrasta uma multidão e diferencia estas celebrações das demais na região. Realiza-se à meia-noite de sábado.
Mas há também a componente religiosa, que vinca a devoção forte dos locais e atrai inúmeros visitantes. A Procissão em Honra da Santa, no domingo, 14, constituindo-se como dois dos principais momentos das celebrações.
As Festas Populares de Samouco encerram em grande com um espetáculo de fogo-de-artífício na zona ribeirinha, às 0h30 de quarta-feira, e uma largada de toiros na rua Ruy de Sousa Vinagre. Antes, à meia noite em ponto, há outra tradição. Milhares de pessoas vão a dançar até à Praia na companhia da Charanga das Fresquinhas. 
Consulte aqui o programa completo das Festas Populares do Samouco 
[ + ]

Rosa Mota é madrinha da Pinhal Novo Night Run

Prova corre-se amanhã à noite na urbanização Val’Flores

A Campeã Olímpica Rosa Mota é a madrinha da Pinhal Novo Night Run 2019 e vai estar presente na prova de atletismo, que é disputada já no próximo sábado, 13 de Julho, numa iniciativa da Câmara de Palmela, com o apoio técnico da Xistarca. A 3.ª edição da Pinhal Novo Night Run tem, ainda, como embaixador o Grupo “Pinhal Novo a Correr”. Na edição deste ano, a Pinhal Novo Night Run volta a contar com a parceria da CP – Comboios de Portugal, proporcionando preços especiais aos participantes na prova que escolham o comboio para chegar a Pinhal Novo. 
Prova tem vindo a crescer de ano para ano 

Já fecharam as inscrições para a prova de atletismo Pinhal Novo Night Run 2019, que se realiza amanhã, 13, e que tem como madrinha Rosa Mota. A maratonista – medalhada nos Jogos Olímpicos com ouro (Seul 1988) e bronze (Los Angeles 1984), além de ter sido campeã do Mundo (Roma 1987) e tricampeã da Europa (Atenas 1982, Estugarda 1986 e Split 1990) – tem confirmada a presença na prova.
A terceira edição da Pinhal Novo Night Run contempla duas variantes: uma corrida de oito quilómetros e uma caminhada com metade da referida distância, ambas com partida da Escola Básica Alberto Valente, na urbanização Val’Flores, às 21h30 e 21h35, respectivamente.
“A corrida destina-se a maiores de 18 anos, nos escalões masculinos e femininos juniores, seniores e veteranos 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 7. A caminhada, sem classificação, é aberta a todos os interessados, até aos 85 anos”, realça a Câmara de Palmela, que promove a iniciativa.
A autarquia revela ainda que “serão atribuídos prémios aos três primeiros lugares, masculinos e femininos, da classificação geral e por escalão”. Igualmente premiadas serão também “a equipa com maior número de participantes chegados à meta na prova classificativa e a equipa com maior número de inscritos na Pinhal Novo Night Run”.
As inscrições de última hora podem ser efectuadas “nos dias 12 e 13, no local do levantamento do kit”, porém estão condicionadas à “disponibilidade” existente, acrescenta a autarquia.
A prova conta com o apoio técnico da Xistarca e tem ainda como embaixador o Grupo “Pinhal Novo a Correr”
Na edição de 2019, a Pinhal Novo Night Run volta a contar com a parceria da CP – Comboios de Portugal, proporcionando preços especiais aos participantes na prova que escolham o comboio para chegar a Pinhal Novo.
Os participantes poderão beneficiar, no dia da prova, da promoção de viagem de ida e volta a dois euros (no percurso entre Barreiro e Praias do Sado A), mediante apresentação do dorsal, num incentivo à utilização do transporte público para chegar à vila.
Recorde-se que, em 2017 e 2018, nas duas primeiras edições, a Pinhal Novo Night Run contou com as participações de cerca de 1.150 atletas (nas corridas e caminhadas), integrando o calendário das provas desportivas nacionais de atletismo. Um número que a organização prevê ultrapassar este ano. 

Rosa Mota, atleta de renome
A maratonista Rosa Mota, 61 anos, colecionou, entre 1974 e 1992, um importante conjunto de títulos em Campeonatos Nacionais, da Europa, do Mundo e nos Jogos Olímpicos, tendo representado, ao longo deste período, o Futebol Clube da Foz (1974-1977), o Futebol Clube do Porto (1978-1980) e Clube de Atletismo do Porto (1981-1991).

Agência de Notícias com Câmara de Palmela 
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Gaspacho, saladas e beldroegas em Grândola

Nove restaurantes mostram o melhor da gastronomia da vila morena até domingo 

Mais de uma trintena de sugestões, dos gaspachos, às saladas e açordas de beldroegas vão estar à prova em nove restaurantes de Grândola, até este domingo, 14 de Julho. As Semanas Gastronómicas de Grândola são uma tradição do concelho alentejano. Desta feita, a festa da cozinha, decorre com a participação de nove restaurantes do concelho. Do litoral ao interior da região, chegam à mesa 30 pratos, das saladas de verão, às tradicionais açordas de beldroegas (arbusto de folhas suculentas) e o gaspacho típico da cozinha mediterrânica.
Semana Gastronómica dura até 14 de Julho 

Açorda de beldroegas com ovos e toucinho frito, açorda de beldroegas com enchidos, sopa de beldroegas com ovos e queijo, sopa de beldroegas, gaspacho alentejano, gaspacho com peixe frito, gaspacho alentejano com pataniscas de bacalhau, gaspacho com sardinha assada, salada de beldroegas e feijão ou salada de beldroegas, alface, ovo, batata e cenoura, são algumas das saborosas especialidades gastronómicas para apreciar até ao próximo dia 14 de Julho.
Pormenorizando, o cartaz de comeres para esta festa da mesa grandolense apresenta-nos a Açorda de beldroegas com toucinho, a mesma açorda, mas com queijo de cabra, ou com ovo escalfado.
No que respeita ao Gaspacho, tem como acompanhamentos o peixe frito ou grelhado, os ovos e presunto, as pataniscas de bacalhau e os carapaus fritos, para dar apenas alguns exemplos.
O leque de saladas é amplo, com frango, fiambre, vegetais, bacalhau, grão, camarão, couscous, a servirem de base a inúmeras combinações.
Participam na Semana Gastronómica, os restaurantes A Coutada, Armazém Central, Bello Giorno, Café do Zuca, Cantinho do Futuro, Casa de Pasto, Espaço Garrett, Flor de Sal, Pôr do Sol.

Semanas mostram o melhor da gastronomia até final do ano 
Esta iniciativa de promoção gastronómica tem como objetivo "dar a conhecer e a saborear os produtos mais característicos da Dieta Mediterrânica considerada pela Unesco Património Imaterial da Humanidade e que se distingue pela presença regular das sopas, cozidos e guisados, pão, frutos e produtos hortícolas, frutos secos, utilização de ervas aromáticas como condimento e consumo de azeite como principal gordura", explica a autarquia da vila morena.
Por todo o Alentejo abunda esta diversidade de produtos absolutamente única, a que acrescentamos o porco, a caça e o borrego. "O Concelho de Grândola apresenta uma vasta oferta de riquezas gastronómicas do interior e também do litoral, possuindo uma faixa costeira e zona estuarina onde ainda abundam algumas espécies", diz a autarquia.
As “Semanas Gastronómicas” decorrem até ao final do ano, na primeira semana de cada mês incluindo dois fins de semana, e apresentam uma ementa preparada com um ou vários produtos da época.

Agência de Notícias 
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Vila da Baixa da Banheira em festa até 14 de Julho

Música, tasquinhas, dj's e procissão honram São José Operário

A Baixa da Banheira vai estar em festa até 14 de Julho, para homenagear o seu Santo Padroeiro: São José Operário. Durante estes cinco dias de festa, não vai faltar animação, com bailes, espetáculos musicais – Malabá, Ibéria, Abba Mia, One Vision, Nucha, Berg, Dj’s, entre muitos outros –, atividades desportivas, com destaque para o Sunset Ribeirinho, no dia 13 de Julho, pelas 18 horas, tasquinhas de comes e bebes, carrosséis ou a procissão em honra do santo padroeiro. Com uma zona ribeirinha bastante extensa a Baixa da Banheira junta os dias de sol, à festa que todos os dias dura até adiantadas horas da noite, existindo palcos com vários géneros musicais de forma a agradarem a todos os habitantes e visitantes. O artesanato e a boa gastronomia local não poderia faltar para que não existam motivos para não faltar à festa que começou em grande esta quarta-feira. 
Festas abriram esta quarta-feira 

A vila da Baixa da Banheira vai estar em festa até domingo. As Festas em Honra de São José Operário trazem uma das maiores tradições nos primeiros dias de Julho. Com cinco dias de festas e vários palcos com vários géneros musicais as Festas Populares da Baixa da Banheira, no concelho da Moita, são um dos principais destaques da freguesia dando o devido destaque à parte religiosa como à parte mais cultural que leva milhares de pessoas todos os anos aos vários palcos destas festas.
Este ano, as festas da Baixa da Banheira têm algumas novidades em termos de espaço. "Este ano introduzimos o conceito de espaço. Teremos três espaços nas nossas festas. O Espaço Igreja junto à Igreja da Baixa da Banheira, o Espaço José Afonso no Parque José Afonso e o Espaço Pátio Ribeirinho junto à Junta de Freguesia", explica a organização do evento.
Como em todas as festas populares, também aqui não faltam as tasquinhas de comes e bebes, actividades desportivas, exposições, a procissão em honra do santo padroeiro, espectáculos musicais e a noite de dj’s.
Este ano, realiza-se mais uma edição do Sunset Run Ribeirinho, uma prova de corrida, organizada pelo Clube Desportivo e Recreativo Ribeirinho.
Durante estes cinco dias de festa, não vai faltar animação, com bailes, espetáculos musicais com Malabá, Ibéria, Abba Mia, One Vision, Nucha, Berg. A Noite de Dj’s, [no sábado à noite] com Luís Leite e The Fox, é outro dos momentos maiores das festas.
Há ainda atividades desportivas, com destaque para o Sunset Ribeirinho, no dia 13 de Julho, pelas 18 horas, tasquinhas de comes e bebes, carrosséis ou a procissão em honra do santo padroeiro, na tarde de domingo. O regresso da prova de perícia automóvel por Slalom Clube de Portugal, no sábado à tarde na rua Francisco de Assis, é outra das novidades do ano. 
A encerrar as festas, no domingo à noite, há música e fogo-de-artifício à meia-noite. Antes, Nucha e Berg sobem ao palco no Espaço José Afonso. O organização espera receber mais de 50 mil pessoas.
Visite também o stand institucional da Câmara da Moita, no Parque José Afonso (junto ao palco). Fique a conhecer a atividade municipal e embarque no projeto Moita Património do Tejo.
“As Festas Populares em Honra de São José Operário na freguesia da Baixa da Banheira têm décadas. Resultam de um enorme esforço de muitas pessoas e instituições e têm como objectivo máximo a afirmação da terra e o convívio salutar entre todos”, afirmou Nuno Cavaco, presidente da União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira.


[ + ]

Novo Círio celebra tradição piscatória em Setúbal

Festas do Novo Círio de Nossa Senhora da Arrábida até 14 de Julho

Um círio marítimo de barcos engalanados é um dos pontos altos do Novo Círio de Nossa Senhora da Arrábida, tradição popular da comunidade piscatória setubalense a decorrer até dia 14 de Julho. O certame, organizado por uma comissão de festas, com diversos apoios, incluindo a Câmara de Setúbal e a União das Freguesias de Setúbal, recuperou nos últimos anos os círios marítimos de barcos de pesca engalanados que marcavam as festividades. O presidente da União das Freguesias de Setúbal, Rui Canas, sublinhou que “são iniciativas como esta, que recuperam tradições importantes, que fortalecem a identidade das populações, pois não existem populações sem identidade”.
Esta é uma das festas mais simbólicas da cidade 

Com o rio Sado e a Serra da Arrábida a servir de cenário, o círio marítimo, um dos pontos altos da programação de festas, realiza-se no dia 14, após concentração das embarcações, às oito da manhã,  na Doca dos Pescadores e com trajeto definido até ao Portinho da Arrábida.
O desfile fluvial tem passagens pelo Nicho de Nossa Senhora do Cais e pelo Hospital do Outão. Os marítimos interessados em participar na procissão de embarcações devem inscrever-se na União das Freguesias de Setúbal, através do número de telefone 265 546 414.
A par do círio, alguns festeiros concentram-se junto do Largo da Palmeira, na Fonte Nova, às nove horas, para seguirem de autocarro para o Convento da Arrábida, onde se realiza uma romagem penitencial à Ermida do Sr. dos Aflitos, seguida de missa, às 12 horas, procissão e almoço-convívio.
O grande cortejo marítimo de barcos engalanados de regresso a Setúbal, com a imagem de Nossa Senhora da Arrábida, está previsto para as 16h30, a partir do Portinho da Arrábida, com destino à Doca dos Pescadores. As festividades terminam com uma procissão até à Igreja da Anunciada.
Antes, a programação das festas reserva, até esta quinta-feira, um tríduo em honra de Nossa Senhora da Arrábida, com missa e recitação de Ofício de Véspera na Igreja da Anunciada.
No dia 12, a partir das 18h30, decorre na mesma igreja uma missa de sufrágio pelos sócios falecidos.
A 13, igualmente na Igreja da Anunciada, tem início um cortejo automóvel com a imagem de Nossa Senhora da Arrábida até ao Convento da Arrábida, no qual se realiza um almoço e a recitação do terço.
A tradição é uma das principais apostas da junta de freguesia no trabalho que está a desenvolver na revitalização deste círio que foi recuperado em 2014.  
O presidente da União das Freguesias de Setúbal, Rui Canas, sublinhou em 2017 que “são iniciativas como esta, que recuperam tradições importantes, que fortalecem a identidade das populações, pois não existem populações sem identidade”.
“Não fazemos para que participem barcos de recreio. Esta é, essencialmente, uma tradição dos marítimos, da comunidade piscatória”, frisou Rui Canas.
As Festas do Novo Círio Marítimo de Nossa Senhora da Arrábida contam com o apoio do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, da Fundação Oriente, da PSP, da GNR, da Casa Ermelinda Freitas, da José Maria da Fonseca e da Pastelaria Abrantes.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal 
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Tasquinhas promovem produtos do mar em Sines

Os petiscos à beira mar na baía da cidade estão de volta até 4 de Agosto

Os produtos do mar como a caldeirada de peixe podem ser saboreados, a partir de sexta-feira, no evento gastronómico 'Tasquinhas de Sines', que propõe petiscos e animação até ao mês de Agosto. A iniciativa, promovida pelo município, realiza-se em dois espaços cobertos, na avenida Vasco da Gama, no passeio marítimo de Sines, onde são instaladas 17 tasquinhas, a maioria asseguradas por associações, coletividades e restauração deste concelho do litoral alentejano. Tendo a frente marítima e a baía de Sines como palcos principais, o evento gastronómico, que vai na 24.ª edição, "é um dos mais populares" da região e um dos que "mais turistas atrai" à cidade de Sines, segundo os promotores. Em termos musicais, o programa, que inclui vários géneros musicais, como o fado, pop, rockabilly, kizomba e hip hop. Diamantina, Lucky Duckies, Jorge Nice, Irmãos Verdades e Carlão são alguns dos nomes em destaque até 4 de Agosto.
Tasquinhas estão de regresso a Sines 

As Tasquinhas Sines, realizadas num recinto junto ao mar, com vista para a baía da cidade e para o porto de pesca, combinam uma componente gastronómica e um programa de animação diário. A oferta gastronómica é dominada pela cozinha caseira, com pratos confecionados e servidos por populares, criando uma experiência de autenticidade e contacto com a população.
"É uma das iniciativas mais populares e o objetivo passa por dar a conhecer a gastronomia da região, toda a paisagem que a nossa baía proporciona e também dar apoio ao movimento associativo, que irá ocupar grande parte dos expositores" explicou hoje à agência Lusa o presidente da Câmara de Sines, Nuno Mascarenhas.
Desde as feijoadas de choco e de búzio, caldeiradas, arroz de polvo ou de marisco e choco frito até ensopados, camarão frito e lulas, o evento apresenta "uma oferta muito variada de pratos com produtos ligados ao mar" que são confecionados "pelas associações do concelho que naturalmente valorizam ainda mais os produtos locais", afirmou.
"Ano após ano, temos tido uma grande procura de visitantes, não só de concelhos vizinhos, como de outras regiões do país nesta altura do ano, uma vez que sabem que há aqui uma série de iniciativas culturais e desportivas e outras que fazem com que Sines seja um município atrativo", sublinhou Nuno Mascarenhas.
Os visitantes podem ainda degustar, até 4 de Agosto, de outros pratos característicos da região como as migas alentejanas, frango do campo com pimentos, cachupa, moamba de galinha, caril de caranguejo e sopa de cação.
Este ano, a componente musical é reforçada com um total de 20 concertos no palco principal do evento, que vai contar com iniciativas paralelas, como a Feira do Mar, no próximo fim de semana, e o Festival Musicas do Mundo, que se realiza entre os dias 24 e 27 deste mês, em Sines.
"É um complemento que já há muito pretendíamos concretizar para potenciar estes eventos", destacou o autarca.
A organização promove igualmente um concurso gastronómico que desafia os expositores a confecionarem o melhor prato de cada edição das Tasquinhas e, este ano, a escolha recai na "melhor caldeirada de peixe".
"Tendo uma variedade enorme de peixe na nossa costa e um conjunto de pessoas que continuam a manter a tradição de confecionar a excelente caldeirada de Sines, este concurso vai atrair a Sines os apreciadores deste prato", acrescentou o presidente.
Em termos musicais, o programa, que inclui vários géneros musicais, como o fado, pop, rockabilly, kizomba e hip hop, arranca na sexta-feira com o espetáculo da fadista Diamantina e encerra, a 4 de Agosto, com um concerto de Carlão.
Consulte aqui o programa completo das tasquinhas de Sines 2019.

Agência de Notícias com Lusa 
Leia outras notícias do dia em 

[ + ]

Setúbal requalifica saída para o concelho de Palmela

Avenidas dos Ciprestes e Manuel Maria de Portela dão nova mobilidade à cidade

As avenidas dos Ciprestes e Manuel Maria de Portela - em Setúbal - estão a ser reabilitadas no âmbito do projeto intermunicipal Ciclop7, que cria novas soluções de mobilidade urbana, incluindo uma ciclovia. O Ciclop7 – Rede Ciclável e Pedonal da Península de Setúbal, é um dos projetos intermunicipais dinamizados no âmbito da marca Território Arrábida, cofinanciado em 50 por cento pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, obtido através dos planos estratégicos de desenvolvimento urbano de Setúbal, de Sesimbra e de Palmela e aprovado pelo Programa Operacional Regional Lisboa 2020. A obra vai requalificar a saída para o concelho de Palmela e vai custar mais de 400 mil euros.
Obra vai prolongar-se por 300 dias 

Esta ação está inserida numa lógica de promoção dos modos suaves de deslocação e de ligações de curta distância nos espaços urbanos e seus contextos periurbanos, prevendo a intermodalidade a partir das principais estações rodoferroviárias e marítimo-fluviais, promovendo utilização da bicicleta e a adoção do percurso pedonal nas deslocações quotidianas da população.
No caso de Setúbal, "esta ação, um investimento global de 413 mil 101 euros, comparticipado em 206 mil e 550 euros, correspondente a 50 por cento do valor total elegível a financiamento, engloba o reperfilamento das avenidas Manuel Maria de Portela e dos Ciprestes", explica a Câmara sadina em comunicado.
A operação, já em curso, abrange um troço rodoviário e pedonal compreendido entre o final da Avenida 5 de Outubro e o limite norte do concelho de Setúbal, numa extensão total de aproximadamente três mil metros.
"A intervenção engloba a criação de uma nova ciclovia em todo este trajeto, que passa a integrar a rede ciclável disponível na cidade, neste caso com ligações aos percursos existentes nas avenidas da Europa e Antero de Quental e, futuramente, a um troço a criar no concelho de Palmela no âmbito deste projeto intermunicipal", explica a autarquia.

300 dias para concluir obra 
Além da construção do novo troço de ciclovia, o projeto Ciclop7 "promove uma requalificação profunda ao nível da mobilidade pedonal nas avenidas dos Ciprestes e Manuel Maria de Portela, com novos passeios, mais amplos e confortáveis, que dão primazia à mobilidade em modo suave", sublinha a Câmara de Setúbal.
Nesta matéria, destaque para o troço viário da Avenida dos Ciprestes compreendido entre a Rua das Galroas e o limite norte do concelho, que, no âmbito deste investimento, fica dotado de uma área de circulação pedonal, inexistente até agora, numa extensão total superior a mil metros.
A intervenção, executada de forma faseada e com a duração prevista de 300 dias, está a decorrer desde o dia 28 de Junho, com a primeira etapa centrada num troço viário compreendido entre a Estrada da Varzinha e o limite norte do concelho setubalense, neste caso numa extensão com cerca de 500 metros.
Na Avenida dos Ciprestes são ainda intervencionados, faseadamente, os troços compreendidos entre a Estrada da Varzinha e a Rua das Galroas, entre a Rua das Galroas e a Avenida Antero de Quental e entre a Avenida Antero de Quental e a Praça do Brasil.
No âmbito do Ciclop7 é ainda requalificado o troço compreendido entre a Praça do Brasil e a Rua da Tebaida, obra a realizar em consonância com o projeto do Terminal Interface de Setúbal, investimento superior a quatro milhões de euros já adjudicado pela Câmara de Setúbal.
O Ciclop7 – Rede Ciclável e Pedonal da Península de Setúbal concretiza uma mais ampla ligação entre as redes principais cicláveis dos municípios de Setúbal, Palmela e Sesimbra, de forma a permitir o acesso aos destinos pretendidos no território peninsular.
Este projeto, que no território dos municípios da Arrábida abrange 17 troços, com um total de cerca de 27 quilómetros, procura ainda promover as ligações intermunicipais em modos suaves de mobilidade, mais ecológicos e inclusivos.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal 
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010