Dá um Gosto ao ADN

Demitiram-se chefias do Hospital do Litoral Alentejano

Hospital do Litoral Alentejano e de Almada trabalham com chefes de urgência demissionários 

Dois dos maiores hospitais do distrito de Setúbal - Almada e Santiago do Cacém -  estão com chefes de urgência demissionários. Ontem, os chefes da equipa de urgência do Hospital do Litoral Alentejano, demitiram-se em bloco, alegando que a "degradação das condições de trabalho". Os médicos demissionários justificam que a degradação das condições no Serviço de Urgência se traduz tanto na falta de material como de recursos humanos, dando ainda conta de "desconformidades sistemáticas da escala de urgência, nomeadamente do Atendimento Geral e do Atendimento Pediátrico". Dizem ainda que esta degradação verifica-se desde Novembro e coloca "em risco a segurança dos doentes", segundo justificaram os clínicos numa carta enviada ao Conselho de Administração que, em resposta, nega as acusações. Este caso surge no mesmo dia em que o Conselho Regional do Sul da Ordem dos Médicos explicou que os problemas no Hospital Garcia de Orta, Almada, se mantêm, após a demissão de sete chefes de equipa de urgência, em Janeiro passado. Câmara de Almada e Comissão de Utentes reuniram ontem com a administração do Garcia de Orta sem resultados práticos. 
Chefes das urgências do hospital de Santiago do Cacém demitiram-se

Os chefes de equipa do serviço de urgência do Hospital do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém, demitiram-se na quinta-feira em bloco, alegando que as condições de trabalho se têm vindo a degradar desde Novembro e que “põem em risco a segurança dos doentes”. 
Em carta enviada ao director clínico, os médicos que têm assumido a chefia de equipa da urgência deste hospital alegam que são "sistemáticas" as "desconformidades" na urgência, “sendo frequente existir um só elemento escalado para o Atendimento Geral durante o dia e a noite”.
"A degradação das condições de trabalho no serviço de urgência, quer em termos de falta de material quer em termos de falta de pessoal, tem vindo a ser progressiva, com desconformidades sistemáticas da escala de urgência, nomeadamente do Atendimento Geral e do Atendimento Pediátrico", sustentam os médicos.
"Há dias em que doentes com pulseira amarela [urgente] e verde [pouco urgente] chegam a aguardar nove horas para serem atendidos", descreveu um demissionário, pedindo para não ser identificado. Em média, este serviço atende cerca de 120 pessoas por dia, mas tem tido "picos", com afluências diárias que chegam "aos 150 e aos 200 doentes", acrescentou.
Os 14 médicos que assinam a carta recordam que já em Novembro enviaram um primeiro alerta ao Conselho de Administração do hospital, em que elencavam as “condições mínimas” para o serviço poder funcionar. Em Dezembro, voltaram a avisar o Conselho de Administração que, segundo afirmam, “nunca se mostrou realmente interessado em discutir a problemática" do serviço de urgência.
Como a situação não se alterou, mesmo depois de em Janeiro “ter havido orientações da tutela “ para o reforço das equipas das urgências a nível nacional, decidiram demitir-se do cargo durante uma reunião realizada esta quinta-feira, embora continuem em funções, explicam os médicos que não querem "ser responsabilizados" por eventuais problemas que se venham a verificar.
Na carta, avisam que se prevê ainda "a redução da capacidade de internamento do hospital", devido à passagem da unidade de cuidados paliativos para a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, o que, temem, "virá a agravar a capacidade de escoamento" do serviço de urgência.

Conselho de Administração nega acusações
O Conselho de Administração já reagiu à demissão dos 14 médicos e "recusa a existência de falta de material, bem como a alegada degradação do serviço".
Em comunicado enviado às redações, a administração "considera que existem problemas resultantes, entre outros, da falta de médicos na instituição, o que se reflete no funcionamento do Serviço de Urgência mas também nos restantes serviços".
"Ainda hoje o Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano efetuou uma reunião com alguns médicos subscritores do abaixo-assinado, onde foram avançadas algumas eventuais soluções para melhoria do Serviço de Urgência" do hospital de Santiago do Cacém,  acrescenta o comunicado.

Hospital serve 200 mil pessoas em cinco concelhos 
Integrado na Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA), este hospital serve uma população de cerca de 200 mil pessoas espalhadas por uma extensa área geográfica, que inclui os concelhos de Santiago do Cacém, Alcácer do Sal, Sines, Grândola e Odemira. Na ULSLA (que inclui os cinco centros de saúde da região), só os centros de Odemira e o de Alcácer do Sal funcionam 24 horas.
As demissões em bloco em vários hospitais do país têm-se sucedido ao longo dos últimos meses. Pediram para sair direcções de serviços clínicos e de urgências, alegando falta de condições de trabalho e falhas na qualidade assistencial dos doentes.
Este mês, 28 dos 33 directores do serviço de urgência do Hospital de Amadora-Sintra colocaram o lugar à disposição, argumentando que a direcção clínica e a a administração "não têm conseguido defender os interesses das populações que esta serve”. A administração nomeou uma nova directora clínica e os médicos mantêm-se em funções interinas, mas continuam demissionários.

Problemas das urgências do Garcia de Orta continuam na ordem do dia 
Chefes das urgências do Garcia de Orta ainda estão demissionários 
Entretanto, o presidente do Conselho Regional do Sul da Ordem dos Médicos defendeu esta quinta-feira que os problemas no Hospital Garcia de Orta (Almada) se mantêm, após a demissão de sete chefes de equipa de urgência, em Janeiro passado.
Acompanhado pelo presidente da Câmara de Almada, Joaquim Judas , e por elementos da comissão de utentes, Jaime Mendes reuniu-se com a administração do hospital e, no final, declarou à Lusa que a situação "não é culpa dos profissionais nem da administração". "A responsabilidade é do ministério e da ARSLVT [Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo], porque são eles que decidem. Apenas aumentaram mais 16 camas, o que é muito pouco, o resto está tudo na mesma", lamentou.
Jaime Mendes enfatizou que é preciso contratar médicos sem recorrer às empresas de prestação de serviços (os chamados "tarefeiros") e afirmou que a radiologia da urgência do Garcia de Orta "continua a não funcionar depois das 20 horas, o que é grave para os doentes". Segundo descreveu, no primeiro andar da urgência, que esta quinta-feira tinha um tempo médio de espera de seis horas, estavam "mais de 50 macas [ocupadas] à espera de um destino" para os doentes.
Sobre os responsáveis dos serviços que se demitiram, Jaime Mendes referiu que a informação que tem é que estes estão a trabalhar mas continuam demissionários.

Agência de Notícias
[ + ]

Palmela celebra juventude com 20ª edição do "Março a Partir"

20 anos de "Março" recheados de atividades e animação para os jovens do concelho

Está a chegar mais um “Março a Partir” – mês da Juventude no concelho de Palmela, e com ele, um programa intenso de atividades, em áreas que vão da música ao teatro, passando pelo cinema, pela solidariedade, pela dança, pelo desporto ou pelo empreendedorismo. Fruto de uma parceria entre a Câmara de Palmela e as associações juvenis e de estudantes, grupos informais de jovens e entidades com trabalho na área da juventude, num total de 48 promotores, o programa daquela que é a 20ª edição consecutiva do “Março” conta, afirma a autarquia de Palmela, com "perto de seis dezenas de propostas, demonstrativas da capacidade criativa e de concretização dos nossos jovens". São cerca de "trinta e um dias de celebração da Juventude e muitas iniciativas", refere Inês Garcia, uma jovem da Agitar, uma das muitas associações juvenis do concelho. 
Programa do Março a Partir foi apresentado em Palmela 

O programa foi apresentado, publicamente, na semana passada, no espaço do Culto Café, pelo município de Palmela e por vários representantes do Grupo de Trabalho, estrutura executiva constituída a partir da Mesa Redonda, onde têm assento todas as entidades que integram o projeto, "num processo participativo que fomenta a cultura cidadã entre os jovens", explicou a autarquia.
O presidente da Câmara de Palmela começou por felicitar as equipas que mantêm o projeto vivo ao longo de todo o ano, fazendo do “Março a Partir” o "culminar e a face mais visível de um trabalho de continuidade". Satisfeito com o modelo de parceria encontrado, Álvaro Amaro sublinhou o facto de o “Março” continuar a não ter tutelas e a demonstrar-se "jovem, criativo, transformador, rebelde", lembrando que "será sempre aquilo que os jovens quiserem que seja". A participação, a intervenção e a cidadania são, para Álvaro Amaro, "um conjunto de valores muito interessantes" que servem de base ao projeto, que continua "a crescer, a atualizar-se e a consolidar-se".

Jovens empenhados com mês da juventude 
Inês Garcia, da Ajitar, revelou que o Grupo de Trabalho queria que a 20ª edição fosse especial, que marcasse, com "trinta e um dias de celebração da Juventude e muitas iniciativas". Na apresentação pública, a jovem deu a conhecer, também, a decisão do Grupo, que optou por investir o valor do subsídio municipal num sistema de som, que vai estar ao serviço da juventude durante todo o ano.
Para Filipe Cebola, que representa os FTW Legacy5, grupo ligado à divulgação e promoção do gaming, esta primeira participação no “Março a Partir” é vista "com grandes expetativas e a ambição de melhorar a comunidade gaming na região, um trabalho que, espera, possa expandir-se para além de Março".
Patrícia Oliveira, dos INdiferentes, aproveitou o momento para agradecer "a porta aberta à participação de grupos informais de jovens, que têm, assim, uma oportunidade de aprender e de crescer, podendo vir a constituir-se como novas associações juvenis, com mais-valias para o concelho".
Finalmente, Alexandre Silva, representante do Bardoada – Grupo do Sarrafo e também do CNE – Agrupamento 643 de Pinhal Novo, realçou o trabalho de Tiago Henriques Jorge - jovem do Bairro Alentejano que venceu, pelo segundo ano consecutivo, o concurso para a imagem gráfica, lançado pela organização, com votação on-line – e destacou o trabalho com as escolas, através dos Fóruns Juventude que já "aconteceram e que permitiram aferir ideias, sugestões e necessidades, que ajudaram à construção do programa" do “Março a Partir”.
As atividades decorrem em todas as freguesias do concelho de Palmela até 18 de Abril e têm início já na última semana de Fevereiro, com um conjunto de animações nas Escolas Secundárias de Palmela e de Pinhal Novo e na EB José Saramago, em Poceirão.
Consulte o programa completo em www.juventudeinterativa.org.

Agência de Notícias
[ + ]

Setúbal celebra protocolos de empreendedorismo

"Concelho tem enormes capacidades de gerar riqueza" 

A Câmara de Setúbal celebrou ontem, no Ninho de Novas Iniciativas Empresariais de Setúbal, um conjunto de protocolos de colaboração com o objetivo de apoiar e incentivar o desenvolvimento de pequenas e médias empresas no concelho. Durante a cerimónia, realizada no auditório da incubadora municipal de empresas sadina, a vereadora com o pelouro da Atividades Económicas sublinhou que a autarquia tem feito uma aposta forte na melhoria dos serviços do Gabinete de Apoio ao Empresário, até porque “muitas pessoas procuram a Câmara Municipal todos os dias porque têm uma ideia, um projeto, e precisam de orientação para os implementar”. Para Carla Guerreiro, nesse processo de auxílio, “é muito importante contar com a colaboração dos parceiros da autarquia”.
Câmara de Setúbal e Associações querem incentivar economia 

Os protocolos agora celebrados vão desenvolver ou reforçar parcerias entre a Câmara de Setúbal  e associações que, direta ou indiretamente, apoiam o empreendedorismo e o crescimento, principalmente de pequenas e médias empresas.
A presidente, Maria das Dores Meira, que assinou os protocolos com as instituições de apoio empresarial, salientou que estas colaborações representam um passo no sentido de Setúbal “aprofundar, de forma articulada com a estratégia de desenvolvimento regional e com a participação ativa dos diversos agentes económicos e sociais, a sua estratégia de desenvolvimento”.
A chefe do executivo municipal recordou que o concelho “tem enormes capacidades de gerar riqueza”, em função de várias características que o distinguem, como o facto de ser o “polo urbano mais autónomo e menos dependente das relações pendulares com Lisboa”.
Maria das Dores Meira frisou também que Setúbal tem um enorme potencial ambiental e paisagístico, apresenta-se como uma importante cidade portuária e acolhe na Península da Mitrena um conjunto relevante de atividades económicas, “algumas delas responsáveis pelos bons resultados das exportações do país e, inclusivamente, por mais de um terço do PIB nacional”.
A presidente da autarquia de Setúbal lembrou que o Instituto Nacional de Estatística indicou o concelho de Setúbal como o quarto maior em Portugal ao nível das exportações durante o ano de 2013, com um valor global de 1531 milhões de euros.
As capacidades do concelho em reunir condições para geração de riqueza passam ainda, enumerou Maria das Dores Meira, pela existência de espaço disponível para a instalação de novas atividades económicas e a disponibilidade de mão de obra qualificada, devido à presença de um instituto politécnico com escolas superiores nas áreas da Saúde, Ciências e Tecnologia, Ciências Empresariais e Educação.
A autarca sublinhou, ainda, que a Câmara Municipal canaliza parte da estratégia de desenvolvimento do concelho através do Gabinete de Apoio ao Empresário e do Ninho de Novas Iniciativas Empresariais, nos quais se verifica “a maior celeridade praticada na análise das intenções de investimento, o acompanhamento especializado dos investidores e a permanente disponibilidade para procurar soluções”.

Felicitações à autarquia pela iniciativa
Empresários motivados com a iniciativa da autarquia 
Na cerimónia de ontem, que incluiu uma visita às instalações do Ninho de Novas Iniciativas Empresariais e um moscatel de honra, a Câmara sadina oficializou acordos de colaboração com a ANECRA – Associação Nacional das Empresas do Comércio e Reparação Automóvel, a ANPME – Associação Nacional das Pequenas e Médias Empresas, a ANDC – Associação Nacional de Direito ao Crédito, a Agrobio, a APERSA – Associação de Pequenos Empresários da Região de Setúbal e Alentejo, a CPPME – Confederação Portuguesa das Micro, Pequenas e Médias Empresas, a EDINSTVO – Associação de Imigrantes dos Países de Leste e a IDSET – Associação Portuguesa para a Inovação e Desenvolvimento.
Entre as várias intervenções dos representantes das entidades que celebraram os protocolos juntamente com a Câmara de Setúbal, dominaram as felicitações à autarquia pela iniciativa que teve, algo que, como foi sublinhado, irá contribuir efetivamente para um melhor apoio ao crescimento do negócio.
Jaime Ferreira salientou, inclusivamente, que, no caso particular da entidade que representa, a Agrobio, “este é um momento particularmente feliz porque já está a chegar um conjunto importante de apoios financeiros [ao nível estatal e comunitário] para a agricultura e, em especial, para a biológica. E todos os dias chegam novas pessoas que querem começar atividade na área da agricultura”.
Por indisponibilidade de agenda da parte da ANEFA – Associação Nacional de Empresas Florestais Agrícolas e do Ambiente, não foi possível a assinatura do protocolo de colaboração entre esta entidade e a Autarquia, sendo a parceria formalizada muito em breve.

Agência de Notícias

[ + ]

Alcochete assegura terapia da fala às crianças do concelho

Câmara ajuda crianças com problemas de linguagem 

No sentido de melhorar a qualidade de vida das crianças com perturbações de linguagem e de diminuir o insucesso escolar, a Câmara de Alcochete vai celebrar com a Clínica Pharmaflamingo um protocolo de cooperação que facilita o acesso dos alunos aos serviços de terapia da fala. “As dificuldades de linguagem são das situações mais identificadas, quer ao nível do Pré-escolar, quer ao nível do 1.º Ciclo”, referiu a vereadora da Educação, Desenvolvimento Social e Saúde, Susana Custódio.
Alcochete quer ajudar crianças com problemas de linguagem 

Aprovado por unanimidade na reunião de Câmara, o protocolo abrange os alunos do Pré-escolar e Ensino Básico, com fragilidades socioeconómicas, que terão acesso à terapia da fala mediante pagamento de valores solidários.
“As dificuldades de linguagem são das situações mais identificadas, quer ao nível do Pré-escolar, quer ao nível do 1.º Ciclo”, referiu a vereadora da Educação, Desenvolvimento Social e Saúde, Susana Custódio.
“Dado que não existe a disponibilidade da tutela para contratar técnicos especialistas em Terapia da Fala que consigam dar resposta a todos os casos que são identificados, houve procura junto da Câmara de Alcochete para a celebração de um protocolo que facilitasse este serviço às nossas crianças”, acrescentou a responsável  pela pasta da Educação, Desenvolvimento Social e Saúde do concelho, sublinhando que “a terapia da fala é um fator essencial ao desenvolvimento de uma criança”.
No âmbito do protocolo, a Clínica Pharmaflamingo assume o compromisso de proporcionar formação e apoio a educadores e professores em serviço no que respeita a problemas de linguagem e a sua implicação nas aprendizagens escolares e de facilitar materiais e estratégias que apoiem as práticas docentes, entre outras medidas.
Por sua vez, a Câmara Municipal de Alcochete assume a cedência de espaços e equipamentos para a realização das "atividades necessárias ao apoio de terapia da fala, a promoção da divulgação da Terapia da Fala da entidade cooperante e a análise social das sinalizações", refere a autarquia.

Agência de Notícias

[ + ]

Sexualidade em discussão no Seixal esta tarde

Workshop Amor com Amor se Paga hoje no Seixal 

Esta tarde, às 19h30,  realiza-se no Auditório dos Serviços Centrais da Câmara  do Seixal, o Workshop Amor com Amor se Paga! – Conversas sobre Sexualidade e Amor na Adolescência. O evento terá como orador António Manuel Marques, professor coordenador da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Setúbal. O objetivo do evento é "envolver os pais e encarregados de educação de alunos das escolas do concelho no partilha de ideias sobre temas relacionados com a educação e a saúde", explica a autarquia do Seixal. A entrada é livre.

Especialistas vão falar de sexualidade na adolescência no Seixal  

António Manuel Marques é doutorado em Psicologia Social pelo ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa e pós-graduado em Sexologia pela Universidade de Salamanca. Tem desenvolvido a sua formação e experiência na área da Educação Sexual, desde 1987 como voluntário da Associação para o Planeamento da Família e, entre 1991 e 2001, como técnico da Direção-Geral da Saúde.
Fez parte da Equipa Central do Projeto Piloto Educação Sexual e Promoção da Saúde nas Escolas (1995-1999) e tem coordenado e participado como formador em cursos sobre educação sexual para profissionais de saúde, da educação e da intervenção social e em ações para mães, pais e encarregados de educação em várias zonas do país. É coautor de várias obras do domínio da educação sexual.
O objetivo do evento é "envolver os pais e encarregados de educação de alunos das escolas do concelho no partilha de ideias sobre temas relacionados com a educação e a saúde", explica a autarquia do Seixal.
O Workshop Amor com Amor se Paga! – Conversas sobre Sexualidade e Amor na Adolescência faz parte do projeto À Conversa com os Pais – A Confusão Está Instalada, promovido pela Unidade de Cuidados na Comunidade do Seixal, Câmara Municipal  e Escola Secundária Dr. José Afonso, e enquadrado na filosofia do Projeto Seixal Saudável.

Agência de Notícias
[ + ]

Utentes do IC1 em marcha lenta entre Alcácer e Grândola

Utentes do IC1 exigem obras com marcha lenta 

As Comissões de Utentes do IC1 de Alcácer do Sal e de Grândola vão promover esta tarde uma marcha lenta de protesto pela conclusão das obras nesta estrada e para assinalar o aumento da sinistralidade no IC1/EN120. Este novo protesto dos utentes do IC1 visa "exigir ao Governo Português que promova, com carácter de urgência, as necessárias obras de reabilitação de todo o troço rodoviário do IC1/EN120, que liga estas duas importantes e estratégicas cidades do Litoral Alentejano", diz um comunicado da Comissão de Utentes daquela via. De acordo o presidente da Câmara de Grândola, “os números de sinistralidade não param de aumentar, com consequências fatais na maioria dos casos”.
O protesto começa às 17 horas.  
Mau estado do IP1 preocupa autarcas e utentes de Grândola e Alcácer

O ponto de encontro para o protesto é o Largo da Feira de ambos os Concelhos (Alcácer do Sal e Grândola). Daqui, os manifestantes seguirão até à Estação de Abastecimento de Combustíveis da BP (sentido Alcácer – Grândola) onde decorrerão intervenções dos representantes das Câmaras Municipais e de um elemento das Comissões de Utentes.
Este novo protesto dos utentes do IC1 visa "exigir ao Governo Português que promova, com carácter de urgência, as necessárias obras de reabilitação de todo o troço rodoviário do IC1/EN120, que liga estas duas importantes e estratégicas cidades do Litoral Alentejano", diz um comunicado conjunto das autarquias de Grândola e Alcácer do Sal.
"Os Cidadãos do Litoral Alentejano, e em particular dos concelhos de Alcácer do Sal e Grândola, têm vindo a sofrer, de alguns anos a esta parte, com as inaceitáveis e revoltantes condições de degradação e insegurança da via. Por esse facto, exigem-se infraestruturas rodoviárias de qualidade e com segurança, para que se termine, de vez, com este grave flagelo que tem sido o acentuar significativo de acidentes, traduzidos muitos deles, em perdas humanas", resumiu a Comissão de Utentes, numa nota de imprensa.
Para os promotores da manifestação, as populações de Alcácer e Grândola e outros utentes da estrada "não devem ser confrontadas(dos) com uma perspetiva insuportável, que se ameaça prolongar, da não intervenção, imediata, da beneficiação da via", diz a Comissão de Utentes.
O presidente da Câmara de Grândola, António Figueira Mendes, afirma a sua preocupação com o crescente estado de degradação em que se encontra este troço do IC1 que “não oferece as condições mínimas de circulação” lembrando “que se trata de uma estrada de vital importância para o concelho e para a região, sendo cada vez mais utilizado pelos automobilistas numa fuga premente à A2, devido ao aumento de portagens e do preço dos combustíveis” e reforça que “os números de sinistralidade não param de aumentar, com consequências fatais na maioria dos casos”, conclui o autarca de Grândola.

Agência de Notícias

[ + ]

Polícias suspeitos da morte de homem em Setúbal

PSP quer identificar polícias no caso do homem que morreu em Setúbal

A Polícia Judiciária de Setúbal está a investigar as circunstâncias da morte de um homem que terá sido agredido com violência, sexta-feira da semana passada, nas imediações da estação ferroviária de Setúbal, disseram à Lusa amigos da família. Segundo as mesmas fontes, o homem agredido, com cerca de 30 anos, já se encontrava em estado de coma quando foi assistido por uma equipa de emergência médica. Sabe-se que o homem foi filmado por câmara de videovigilância a falar com dois agentes da Brigada de Intervenção Rápida. A vítima terá morrido de uma pancada na cabeça. A PSP diz que já abriu um processo de averiguações para, segundo explicou o subintendente Paulo Flor, porta-voz da instituição, apurar os contornos da intervenção policial e identificar quem esteve de serviço nessa noite. 
Homem terá sido agredido junto à Estação de Setúbal 

A Polícia Judiciária está a investigar as circunstâncias em que ocorreu a morte de Nuno Pires, vítima de uma alegada agressão, com forte pancada na cabeça, junto à estação de comboios de Setúbal, próximo da Praça do Brasil, na madrugada de 19 de Fevereiro. Segundo avança a SIC, o homem foi visto momentos antes a conversar com dois agentes da PSP - Brigada de Intervenção Rápida - tendo o encontro sido filmado por uma câmara de videovigilância da estação ferroviária. 
Pouco depois, envia um sms a uma amiga – que deixara em casa poucos minutos antes e com quem passara a noite nos bares da avenida Luísa Todi – queixando-se de ter levado uma "cacetada" na cabeça, na sequência de uma operação da PSP junto à estação.
Fonte policial garante que as imagens ainda terão que ser visualizadas para se apurar quem eram os dois agentes que estavam a conversar com Nuno Pires, na casa dos 30 anos. Já ferido, ainda terá tentado telefonar para a amiga, tendo procurado chegar a casa, mas viria a ser encontrado numa rotunda junto à estação dos caminhos-de-ferro de Setúbal, por uma equipa do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) que passava no local. Apesar dos esforços da equipa do INEM o homem não dava sinais de melhoras. Foi transportado já em estado de coma  para o Hospital de São Bernardo, em Setúbal e transferido, pouco depois, para o hospital Garcia de Orta, em Almada, onde acabou por morrer no domingo.
A PSP revela que o vídeo disponível não indicia a existência de qualquer tipo de violência na zona da estação, nem há registo de ter havido alguma intervenção policial nessa noite "junto à estação de comboios ou nas suas imediações". Todavia, ressalva, em comunicado: "Com ligação à PSP ou se ela, naturalmente que lamentamos a morte do rapaz".
"Nesta fase só podemos dizer que temos conhecimento de que está a haver uma investigação da PJ e estamos do lado dessa investigação com a qual vamos colaborar. Até porque o caso ocorreu na nossa área de responsabilidade e queremos perceber de que forma foi", acrescenta a PSP.

PSP quer identificar polícias
O porta-voz da PSP, Paulo Flor, admitiu que há imagens de videovigilância em que aparecem dois elementos da PSP junto da vítima e que tudo indica que esses dois elementos pertencem ao Comando Distrital de Setúbal, mas assegurou que, até ao momento, a PSP ainda não dispõe de qualquer informação que permita relacionar a morte do jovem com uma intervenção policial.
“Por muitas suspeitas que possam existir – e naturalmente que existirão -,aquilo que nós sabemos é que há uma interação entre dois polícias e o jovem, que tudo indica tratar-se do rapaz que veio a falecer. Mas não há nada, ainda, que ligue inequivocamente a morte deste cidadão a uma intervenção da Polícia de Segurança Pública”, acrescentou o porta-voz da PSP.
A PSP diz ainda que já abriu um processo de averiguações para, segundo explicou  o subintendente Paulo Flor, porta-voz da instituição, apurar os contornos da intervenção policial e identificar quem esteve de serviço nessa noite. E, caso sejam recolhidos indícios do envolvimento de agentes na agressão e de que essa agressão causou a morte de Nuno Pires, serão abertos processos disciplinares.
 A Polícia Judiciária de Setúbal  limita-se a confirmar, escreve o Diário de Notícias, que está a averiguar a ocorrência desde segunda-feira, dia em que o processo lhe chegou às mãos.
A zona onde decorreu a intervenção policial está referenciada pela Polícia como problemática, porque ali ocorrem com frequência roubos, furtos e desacatos sobretudo durante a noite.
A vítima vivia e trabalhava em Setúbal, onde era conhecida entre os amigos por "Fantasma", tendo vindo a ser alvo de várias homenagens nas redes sociais ao longo dos últimos dias. Foi a sepultar na terça-feira.

[ + ]

Setúbal está a requalificar Largo da Misericórdia

Câmara investe 110 mil para revitalizar aquela área histórica da cidade

O Largo da Misericórdia, no centro histórico de Setúbal, vai ser requalificado com novas condições de atratividade e usufruto, intervenção liderada pela Autarquia, já em curso, que inclui a introdução de equipamentos contemporâneos no espaço público. A operação urbanística, com conclusão prevista para a última quinzena de Março, permite, realça a autarquia, "dotar aquele espaço de uso coletivo, que acolhe, regularmente, iniciativas culturais e comerciais, de novas valências de fruição e socialização para comerciantes e, sobretudo, visitantes da Baixa". 
Autarquia está a requalificar Largo da Misericórdia 

A operação urbanística em curso no Largo da Misericórdia, uma empreitada que materializa um investimento municipal da ordem dos 110 mil euros, é impulsionada com "o objetivo de revitalizar aquela área histórica da cidade e, ao mesmo tempo, apoiar e dinamizar o comércio local", refere a Câmara de Setúbal em comunicado.
A instalação de cinco bancos modelares, um dos quais dotado de iluminação, que no seu conjunto formam uma peça escultórica contemporânea, é uma das alterações de maior impacte visual no largo, que recebe, igualmente, uma escultura em bronze, que retrata as formas femininas, da autoria de João Duarte.
As obras, iniciadas esta semana e que incidem numa área com um total de 128 metros quadrados, incluem a repavimentação do Largo da Misericórdia em lajeado de granito, com acabamento antiderrapante. O remate de ligação com a calçada portuguesa existente é feito com recurso a aço corten.
O conjunto de árvores do local também é intervencionado, com a manutenção de três dos quatro espécimes arbóreos, que recebem novas caleiras em aço galvanizado, versáteis e com apontamentos artísticos que criam uma harmoniosa simbiose com as árvores.
No local onde estava plantada a outra árvore, removida pelos serviços municipais por motivos de salubridade pública, a Câmara de Setúbal "vai instalar uma fonte ornamental". O equipamento, dotado de seis plataformas com bicos pulverizadores, é outra das novidades no novo desenho urbanístico do largo.
A Baixa comercial, no qual se insere o Largo da Misericórdia, reúne um "conjunto de características de grande interesse patrimonial, cultural e paisagístico, sendo visitada ao longo de todo o ano por setubalenses e turistas", é também "palco de variadas manifestações culturais e de embelezamento, como são exemplo recente as sombrinhas coloridas que enfeitam as ruas", refere a autarquia setubalense.

Agência de Notícias
[ + ]

Rumo recupera antiga escola Conde Ferreira no Barreiro

"Um polo de dinamização da atividade cultural e de integração das pessoas"

A Câmara do Barreiro e a Rumo – Cooperativa de Solidariedade Social, assinaram o Contrato de Comodato, no qual o município do Barreiro cede à referida instituição o imóvel da antiga Escola Conde de Ferreira para que sejam desenvolvidas atividades de animação sociocultural e artística no Barreiro antigo, com a participação de moradores, artistas e associações. Na ocasião foi apresentado o projeto “Escola Conde de Ferreira – Centro de Produção e Participação Artística” dinamizado pela “Rumo” e pelas associações culturais “Hey Pachuco!” e “Out.Ra”, com o apoio da autarquia barreirense. “O que estamos a construir hoje é um projeto que começou há muito tempo. Esperamos que a Escola seja um espaço para todos. Queremos envolver os moradores do Barreiro antigo e fazer uma reabilitação do espaço", explica o presidente da Rumo.
Antiga escola Conde Ferreira vai receber projetos artísticos 

“Um polo de dinamização da atividade cultural e de integração das pessoas da comunidade” foi assim que Carlos Humberto, presidente do município do Barreiro, definiu a futura Escola Conde de Ferreira, uma “casa” que o faz recordar a sua infância e a dos seus filhos.
Na sua opinião, o Barreiro antigo necessita de soluções multifacetadas e deseja que este novo passo seja “um elemento importante neste caminho exigente. É preciso um trabalho persistente, juntando muitos saberes e vontades”, sublinhou o presidente da Câmara.
Este projeto, diz a autarquia em nota enviada ao ADN, "pretende envolver saberes, experiências, diversas áreas socioculturais, diversos parceiros, populações e gerações". Este trabalho pretende "criar um espaço único, inovador, integrado num território com caraterísticas muito próprias, como o Barreiro antigo", refere a mesma nota.
Em relação ao projeto apresentado, o presidente da Câmara do Barreiro, sente-se “muito confiante e, ao mesmo tempo, muito expectante. As associações já deram provas”, conta Carlos Humberto.
O presidente de direção da Rumo, Augusto Sousa, explicou o objetivo do projeto. “O que estamos a construir hoje é um projeto que começou há muito tempo. Esperamos que a Escola seja um espaço para todos. Queremos envolver os moradores do Barreiro antigo e fazer uma reabilitação do espaço, com valores que tenham a ver com a cultura e o bem-estar das pessoas”.
Na apresentação do projeto, Rui Dâmaso e Carlos Ramos, presidentes das associações culturais Out.Ra e Hey Pachuco!, respetivamente, desejaram que a grande comunidade desta Escola se relacione com outros artistas do distrito de Setúbal, do País e do estrangeiro.
O modelo de gestão deste projeto contempla um Conselho de Gestão (composto pela Rumo, Out.Ra e Hey Pachuco!), uma Comissão de Acompanhamento (na qual integram a Câmara do Barreiro, a União de Freguesias do Barreiro e Lavradio e a comissão de moradores) e um Conselho Participativo (composto por artistas).
Numa primeira fase, o projeto irá contemplar a implementação e a reabilitação do espaço, através de alguns recursos financeiros, criando condições básicas para funcionar.
Numa segunda fase, será realizado um projeto total do edifício, procurando, através de candidaturas, financiamentos da União Europeia.

Agência de Notícias
[ + ]

Governo entrega viaturas à misericórdia de Canha

Pedro Mota Soares foi a Canha entregar três viaturas novas

A Santa Casa da Misericórdia de Canha, concelho do Montijo, recebeu três viaturas novas. Os veículos foram entregues, pelo ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social ao abrigo do Fundo de Socorro Social e vão estar ao serviço do Centro de Dia da instituição, permitindo também o transporte de doentes. Pedro Mota Soares referiu que “percebe bem a dificuldade que é servir uma população muito dispersa ao longo deste território, o que implica, do ponto de vista das estruturas quer humanas e materiais, um apoio redobrado, por isso tiveram muito cuidado ao atribuir o Fundo Socorro Social e redirecioná-lo para uma área muito importante, exactamente a da qualidade que a instituição precisa ter”, disse o ministro em Canha. 
Governo elogia trabalho da Misericórdia de Canha, no Montijo

As viaturas, que vão estar ao serviço do Centro de Dia e do transporte de doentes, receberam a bênção do capelão Abrão Kasisa.
Depois de uma visita à Unidade de Cuidados Continuados integrados inaugurada a 25 de Janeiro, a provedora da Santa Casa da Misericórdia, Honorina Silvestre, agradeceu a ajuda que têm recibo do estado através do Fundo de Socorro Social, desta feita para aquisição de três viaturas. Apoio no valor 45 mil euros.
A provedora sublinhou, no entanto, que “fruto dos investimentos realizados a tesouraria tem um equilíbrio débil e precisa do vosso apoio, para que voltemos a um equilíbrio desejado”, recordando que a instituição serve uma comunidade muito carenciada e tem um papel fulcral na freguesia. “Somos o maior empregador da região. Dificilmente encontrará em Canha uma família que não tenha um utente na instituição, ou um familiar a trabalhar connosco ou que de alguma forma receba o nosso apoio”, disse.
Pedro Mota Soares esclareceu ter noção da realidade da instituição. “Percebo bem a dificuldade que é servir uma população muito dispersa ao longo deste território, o que implica, como é óbvio do ponto de vista das estruturas quer humanas e materiais, um apoio redobrado, por isso tivemos muito cuidado ao atribuir o Fundo Socorro Social e redirecioná-lo para uma área muito importante, exatamente a da qualidade que a instituição precisa ter”.
O serviço que estas instituições fazem é, refere o ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, essencial. "Cabe ao estado dar-lhes condições, sustentabilidade e o fortalecimento necessário para que estas continuem a poder fazer aquilo que efetivamente sabem. Sou daqueles que acredita que quando essa resposta é gerida por uma instituição social, nós conseguimos chegar com os recursos financeiros que temos a mais pessoas, com mais qualidade” afirmou Pedro Mota Soares.
A cerimónia contou também com a presença de Ana Clara Birrento, diretora do Centro Distrital de Setúbal da Segurança Social, Nuno Canta, presidente da autarquia do Montijo e de Armando Piteira, presidente da Junta de Freguesia de Canha, entre outros convidados.
O momento serviu ainda para o descerrar de uma placa comemorativa da visita do ministro à instituição.

Agência de Notícias
[ + ]

Embaixador de Angola visitou concelho de Setúbal

Setúbal mostra potencialidades ao embaixador de Angola  

As potencialidades de crescimento e a estratégia de desenvolvimento para Setúbal foram destacadas pela presidente da Câmara de Setúbal, num jantar-conferência com a participação do embaixador de Angola, de governantes portugueses e de empresários da região. “Setúbal tem condições para crescer”, afirmou Maria das Dores Meira no encontro promovido no âmbito do “Embaixadorias”, programa do Ministério dos Negócios Estrangeiros que leva embaixadores acreditados em Portugal a conhecer várias regiões do território nacional. No jantar-conferência, a autarca destacou algumas das mais-valias que fazem de Setúbal um território com potencial nas mais variadas áreas, desde logo por “ser uma cidade charneira na articulação da Área Metropolitana de Lisboa com o Litoral Alentejano”. O programa “Embaixadorias” promovido em Setúbal, entre os dias 23 e 24, incluíram um conjunto de visitas protocolares a unidades industriais, como a Portucel e a Etermar, assim como ao património cultural da região, em concreto à Casa-Museu José Maria da Fonseca, em Azeitão.
Setúbal mostra potencialidades ao embaixador de Angola

O potencial ambiental e paisagístico da Serra da Arrábida e do Estuário do Sado, as riquezas naturais, culturais e gastronómicas, a par da crescente importância do Porto de Setúbal no contexto nacional e internacional foram outros atrativos salientados pela presidente da Autarquia.
A chefe do executivo de Setúbal realçou que  há “um conjunto importante de atividades económicas instaladas na península industrial da Mitrena”, empresas responsáveis “por uma boa parte” do Produto Interno Bruto. “E há espaço, dotado de boas acessibilidades, disponível para a instalação de mais atividades”, disse Maria das Dores Meira.
Na área empresarial, a autarca fez questão de destacar “o fulgor, a resistência e o empenho dos empresários da região que souberam contornar a crise e não se resignaram face às adversidades geradas pela conjuntura económica negativa que assolou o País”.
A autarca setubalense realçou ainda a variedade e disponibilidade de mão de obra qualificada que anualmente é formada dos estabelecimentos de ensino superior existentes na cidade, nomeadamente nas áreas da saúde, das ciências empresariais e das tecnologias, a par da indústria.
“Setúbal quer aprofundar, em articulação e com a participação ativa dos diversos agentes económicos e sociais, a sua estratégia de desenvolvimento baseada no compromisso entre a vitalidade económica e a necessidade de aprofundamento da dinâmica cultural e turística, da coesão social e da qualidade de vida”, vincou a presidente. 

Os investimentos em curso...
Na intervenção, a presidente da Câmara de Setúbal deu nota de alguns dos projetos em curso e das áreas de atuação estratégicas no concelho e no desenvolvimento da região, desde logo com a revitalização da frente ribeirinha, numa aposta que assenta no reforço da ligação entre a cidade e o rio.
A instalação de uma plataforma intermodal, de articulação ferroviária, rodoviária e fluvial entre a Área Metropolitana de Lisboa e o Litoral Alentejano, a par da criação de uma marina para o desenvolvimento de atividades náuticas desportivas, de turismo e de lazer foram projetos enunciados pela autarca.
“Temos uma visão ampla do desenvolvimento nas suas variadas dimensões – territorial, sociocultural, económica e ambiental – que enraíza no desígnio do progresso e da elevação da qualidade de vida e de trabalho”, salientou Maria das Dores Meira.
Neste contexto, a autarca abordou a recuperação, em curso, do Convento de Jesus e a requalificação de toda a área envolvente, a construção da nova Biblioteca Pública Municipal de Setúbal, a instalação de um parque de estacionamento no centro da cidade e a criação do Terminal 7 – Centro de Interpretação do Mar.
Além do fomento de condições para intervir nos centros históricos de Setúbal e de Azeitão, com a criação de áreas de reabilitação urbana, Maria das Dores Meira destacou a importância do projeto do Parque Urbano da Várzea, “pela qualidade de vida acrescida” que proporcionará ao concelho.
“Estamos, por isso, confiantes de que, com estes projetos, podemos tornar Setúbal numa cidade ainda mais atrativa, com qualidade urbana, com qualidade de vida para todos, e reforçar a posição estratégica do concelho não só a nível regional como também a nível nacional”, afirmou a autarca.
A presidente da Câmara Municipal de Setúbal vincou ainda a atividade de planeamento e gestão do território impulsionada pelos serviços camarários, quer pela Revisão do Plano Diretor Municipal, quer com o desenvolvimento de ferramentas e estudos de gestão urbanística.

"Aqui há uma grande margem de progressão"
Projeto Embaixadorias passou pelo concelho de Setúbal 
O embaixador de Angola, José Marcos Barrica, que realçou “as potencialidades da região e o fulgor do tecido empresarial da região”, respondeu positivamente ao repto lançado por Maria das Dores Meira de voltar a Setúbal para uma visita mais alongada, ao contrário desta, realizada em apenas dois dias.
“Voltarei, certamente, para conhecer com mais detalhe os encantos da região e também para conviver um pouco mais de perto com as comunidades angolanas aqui residentes”, disse o diplomata, que centrou a intervenção no atual momento macroeconómico de Angola.
Já o secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Luís Campos Ferreira, teceu rasgados elogios ao concelho setubalense. “A gastronomia, os vinhos, as potencialidades naturais e turísticas e o tecido empresarial. Aqui há uma grande margem de progressão”.
Luís Campos Ferreira frisou que, através do “Embaixadorias”, é possível dar a conhecer um pouco melhor Portugal. “E que melhor forma de o fazer senão em parceria com os municípios, na pessoa da presidente da Câmara Municipal, que é quem conhece como ninguém as gentes e o território que gere?”
A relação de Portugal com Angola foi outro dos temas em destaque na intervenção do governante, sobretudo na vertente económica, na qual aquele país africano surge cotado como o quarto parceiro das trocas comerciais portuguesas, e o primeiro na lista de fora do quadro europeu.
“Mais que uma relação de parcerias económicas, existe uma relação de afetividade entre os dois países”, vincou o secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação ao apresentar aos empresários presentes no encontro o programa “Parcerias de Desenvolvimento”, com oportunidades de negócios.
Miguel Frasquilho, presidente da Aicep – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, realçou “a mudança de paradigma estrutural ao nível dos municípios na captação de investimento”, dirigindo-se, em particular, ao empenho de Maria das Dores Meira neste capítulo.
Aos empresários, aquele responsável deu a conhecer um pouco das funções e dos serviços prestados pela Aicep, assim como o plano de expansão daquela agência em mais de uma dezena de novos mercados internacionais, nomeadamente, o continente africano e no leste europeu.
O programa “Embaixadorias” promovido em Setúbal, entre os dias 23 e 24, incluíram um conjunto de visitas protocolares a unidades industriais, como a Portucel e a Etermar, assim como ao património cultural da região, em concreto à Casa-Museu José Maria da Fonseca, em Azeitão.

Agência de Notícias

[ + ]

Proteção Civil de Almada vai ao shopping

Almada dedica semana à proteção civil municipal e envolve comunidade 

"Técnicas de Socorrismo", "Sismos na escola, o que fazer?", "Suporte Básico de Vida Pediátrico", "Saúde na Comunidade" são alguns dos workshops que, no âmbito da II Semana da Proteção Civil de Almada, vai poder participar no centro comercial Almada Fórum. Entre 28 de Fevereiro e 8 de Março, no mesmo local, vai também ser possível assistir a demonstrações de busca e salvamento por parte de equipas cinotécnicas da PSP e da GNR. A Semana da Proteção Civil de Almada tem como objetivo "chamar a atenção para a importância da Proteção Civil e prestar homenagem ao esforço e trabalho desenvolvido por todos os serviços e agentes envolvidos no âmbito desta atividade", diz a autarquia. 
Almada leva Proteção Civil ao Forum Almada 

Neste centro comercial vai estar patente uma exposição de meios (viaturas, equipamentos, entre outros materiais) utilizados pelos agentes de proteção civil – Serviço Municipal de Proteção Civil, GNR, PSP, Corporações de Bombeiros, Forças Armadas, Hospital Garcia de Orta, Segurança Social, Autoridade de Saúde e Agrupamento de Centros de Saúde.
No dia 4 de Março, a partir das 9h30m, nos Cinemas do Almada Fórum, realiza-se o Fórum de Participação Pública sobre o Plano Municipal de Emergência da Proteção Civil.
"A importância dos Planos Municipais de Emergência de Proteção Civil" (Autoridade Nacional de Proteção Civil – Comando Distrital de Operações de Socorros de Setúbal) e "O Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Almada" são os dois temas que vão estar em debate, com moderação do vereador da Câmara de Almada, Rui Jorge Martins.
Ainda no âmbito da II Semana da Proteção Civil, entre 2 e 11 de Março, vão decorrer simulacros em oito escolas básicas do concelho de Almada, com o apoio dos Corpos de Bombeiros e Forças de Segurança.
A Semana da Proteção Civil de Almada tem como objetivo "chamar a atenção para a importância da Proteção Civil e prestar homenagem ao esforço e trabalho desenvolvido por todos os serviços e agentes envolvidos no âmbito desta atividade", diz a autarquia.
Este é um evento promovido pela Câmara Municipal de Almada, através do Serviço Municipal de Proteção Civil, em parceria com os vários agentes de proteção civil e o apoio do Almada Fórum.

Agência de Notícias
[ + ]

Barreiro inaugurou casa mãe do encontros de culturas

"Nós viemos de todos os cantos do mundo para nos encontrarmos aqui" 

O VI Festival Encontro de Culturas - Cores, Sons, Sabores e Saberes, que decorre nas escolas do Concelho do Barreiro, de 4 a 7 de Maio, e na Praça de Santa Cruz, de 8 a 10 do mesmo mês, já tem ‘Casa-Mãe’. Inaugurada sábado, 21 de Fevereiro, na presença do presidente da Câmara do Barreiro e do embaixador da República Moldava. “O que nós gostaríamos com esta iniciativa, e num momento em que se agudizam alguns conflitos de origem racial ou religiosa, era dizer que é possível vivermos uns com os outros, e que é possível partilharmos a diferença, e que é possível construir um mundo comum a partir das culturas de todos", refere Carlos Humberto. Até ao dia 7 de Maio, a Casa-Mãe está aberta ao público quartas e sextas-feiras, entre as 14 e as 17 horas e, adicionalmente, no primeiro sábado de cada mês, entre as 15 e as 18 horas. Está, também, disponível para receber visitas escolares, mediante marcação prévia.
Festival Encontro de Culturas foi apresentado no Barreiro 

A inauguração da Casa-Mãe do VI Festival Encontros que decorreu, precisamente, no Dia Internacional da Língua Materna, juntou na Praça de Santa Cruz, no Barreiro, sons, cores, sabores e saberes do mundo. Um aspeto valorizado pelo presidente da autarquia, Carlos Humberto, que referiu que as várias línguas maternas não podem ser elementos que separam os povos.
“Mesmo quando não nos entendemos através da língua, entendemo-nos através dos sentimentos e das sensibilidades”. Para o chefe do executivo do Barreiro, “nós precisamos cada vez mais de um mundo que aceite a diferença e a diversidade cultural e que as transforme em elementos de desenvolvimento das culturas, dos saberes e das sensibilidades, e que faça do mundo um local mais solidário e mais fraterno, que aceita com naturalidade que não somos todos iguais. E isso é uma grande riqueza”. Sendo certo que cada um de nós tem a sua pátria, Carlos Humberto disse ainda que isso “não pode ser sinónimo de esquecimento da pátria dos outros. Nem pode ser sinónimo de sobreposição dos nossos valores aos dos outros”, disse.
“O que nós gostaríamos com esta iniciativa, e num momento em que se agudizam alguns conflitos de origem racial ou religiosa, era dizer que é possível vivermos uns com os outros, e que é possível partilharmos a diferença, e que é possível construir um mundo comum a partir das culturas de todos. E esse é, hoje em dia, um dos maiores desafios que se colocam à humanidade. Que o Barreiro saiba receber tão bem, como bem fomos recebidos quando partimos para o mundo”, realçou o presidente da Câmara. 

"Aqui estamos com diferentes culturas, para fazer uma única nação"
Augusto de Sousa, em representação do CLDS+ Barreiro – Construir Autonomias,  manifestou publicamente o seu contentamento por ver representadas na cerimónia e na exposição da Casa-Mãe, variadas associações, um facto que, segundo ele, “corresponde a um trabalho que tem vindo a ser feito sobretudo pelas associações; são elas que têm estabelecido pontes e dado abraços e que assim conseguem envolver mais pessoas”. A questão da diversidade não é, segundo Augusto de Sousa, um problema mas sim uma riqueza. “E essa riqueza, nós temos de a aproveitar para fazermos das nossas comunidades e do nosso Barreiro uma terra onde vale a pena viver”.
Em representação das várias Associações de Imigrantes que residem no Concelho do Barreiro, Rodica Gherasim, da República da Moldávia, interveio dizendo que cada nação tem a sua cultura, a sua histórias e as suas raízes. “Nós viemos de todos os cantos do mundo para nos encontrarmos aqui, em Portugal, uma terra de imigrantes, que abriu os braços a todos. Aqui estamos com diferentes culturas, para fazer uma única nação, para aqui construirmos as raízes da interculturalidade”. Agradecendo à Câmara do Barreiro o facto de estar recetiva para receber mais cultura, e agradecendo a presença do embaixador, Rodica Gherasim terminou dizendo "Obrigada Portugal e obrigada Barreiro que também já é a nossa terra”.
No encontro estiveram ainda o embaixador da República Moldava, a vereadora Regina Janeiro, autarcas da da União das Freguesias do Barreiro e Lavradio bem como de muitas associações de imigrantes residentes no Concelho, esta Casa acolhe a exposição Raízes composta por objetos pertença das referidas associações. Representados estão Brasil, Moçambique, Angola, Moldávia e Guiné-Bissau.

Projeto para dar a conhecer e valorizar as diferenças culturais
Representante de Associação Moldava feliz com evento 
Até ao dia 7 de Maio, a Casa-Mãe está aberta ao público quartas e sextas-feiras, entre as 14 e as 17 horas e, adicionalmente, no primeiro sábado de cada mês, entre as 15 e as 18 horas. Está, também, disponível para receber visitas escolares, mediante marcação prévia.
Refira-se que a inauguração da Casa-Mãe e a realização do Festival são uma organização da Câmara  do Barreiro em colaboração com as Associações de Imigrantes do Concelho (Miórita – AC Imigrantes Moldavos; Associação dos Filhos e Amigos da Ilha das Galinhas – “GHAM-ATHÉ”; Associação de Filhos e Amigos de Bachil; Associação Africana do Barreiro: Cooperativa RUMO e CLDS+ Barreiro) e inserem-se no projeto “Identidades – Encontro de Culturas”.
Trata-se de um projeto "desenvolvido pela autarquia e que, através de diversas iniciativas, pretende dar a conhecer e valorizar as diferenças culturais através de áreas como a gastronomia, o cinema, exposições, debates, desporto, música, dança, literatura/língua e teatro, promovendo a participação das diversas comunidades de imigrantes e reforçando o Barreiro como um Concelho intercultural", refere a Câmara do Barreiro.
Recorde-se que “Identidades – Encontro de Culturas” foi também o tema de trabalho proposto pela Câmara do Barreiro à Comunidade Educativa do Concelho, no ano letivo 2014/15. Ao longo deste ano pretende-se que as diversas culturas e identidades sejam conhecidas, valorizadas e respeitadas.


Programa do Festival Encontros - Sons, Cores, Sabores e Saberes
8 Maio | sexta-feira | 18h00 às 00h00
Abertura do VI Festival Encontros
Exposição de Fotografia
Gastronomia do Mundo
Exibição de documentários sobre duas famílias imigrantes residentes no Concelho do Barreiro
Espetáculos ao ar livre
Concerto de Abertura do VI Festival Encontros

9 Maio | sábado | 15h00 às 00h00
Exposição de Fotografia
Gastronomia do Mundo
Espaço Criança com atividades interculturais
Debates
Venda de artesanato
Workshops | Dança, Música, Dialetos
Feira Mundial do Livro
Espetáculos ao ar livre
Concerto

10 Maio | domingo | 10h00 às 19h00
Atividades desportivas
Exposição de Fotografia
Gastronomia do Mundo – Almoço Coletivo
Espaço Criança com atividades interculturais
Feira Mundial do Livro
Venda de artesanato
Workshops | Dança, Música, Dialetos
Espetáculos ao ar livre
Concerto de Encerramento do VI Festival Encontros

Agência de Notícias

[ + ]

Setúbal oficializa candidatura a cidade europeia do desporto

"Um momento de extrema importância na vida da cidade"

A aceitação da candidatura de Setúbal a Cidade Europeia do Desporto em 2016 foi oficializada, no Fórum Municipal Luísa Todi, na cerimónia de abertura dos “13.ºs Jogos do Sado”, iniciativa municipal com atividades desportivas até Outubro. “A aceitação da candidatura de Setúbal a Cidade Europeia do Desporto em 2016 é, a par da abertura dos Jogos do Sado, um momento de extrema importância na vida da cidade”, salientou a presidente da Câmara Municipal, Maria das Dores Meira, na declaração de abertura da 13.ª edição do evento desportivo. No calendário dos “13.ºs Jogos do Sado”, com um total de 42 eventos, dos quais 17 são no rio Sado e oito na Serra da Arrábida, destaque para a realização de uma etapa da Taça do Mundo de Águas Abertas FINA 2015, prova de natação com prestígio internacional e que reúne os melhores atletas do mundo na modalidade.
Setúbal quer ser capital europeia do desporto em 2016 

O anúncio oficial feito pela representação portuguesa da ACES Europe – Associação das Capitais e Cidades Europeias do Desporto, entidade que atribui o galardão, “é o corolário das apostas que o Município tem concretizado ao longo dos últimos anos”, vincou a autarca no Fórum Municipal Luísa Todi completamente lotado.
“Esta é a prova de que os investimentos feitos no concelho estão a ter retorno”, realçou Maria das Dores Meira, convicta de que Setúbal será Cidade Europeia do Desporto em 2016, ano de competição olímpica. “Seremos vencedores, até porque temos todas as condições reunidas”.
Momentos antes da entrega ao Município de uma placa simbólica pela aceitação da candidatura setubalense, Nuno Santos, presidente da representação portuguesa da ACES Europe, afirmou que “Setúbal tem cumprido todos os requisitos necessários” para obter o galardão no próximo ano.
No habitual ambiente de confraternização de atletas, dirigentes, clubes e associações participantes nos Jogos do Sado, organizados pela Câmara  de Setúbal, com o apoio da Águas do Sado, o projeto arrancou com um espetáculo que juntou demonstrações desportivas e apontamentos culturais.
“Voltamos a viver as emoções de mais uma festa do desporto, evento que afirma a nossa cidade e o nosso concelho como um exemplo de boas práticas desportivas e de promoção de hábitos de vida saudáveis”, reforçou Maria das Dores Meira, sem esquecer a importância “social, económica e turística” dos Jogos do Sado.

Setúbal recebe melhores atletas do mundo em natação
Uma demonstração por antigos bailarinos da Academia de Dança Contemporânea da Setúbal, com a projeção de imagens de momentos desportivos que fizeram uma ponte entre o passado e o presente, iniciou a cerimónia do evento que ao longo de nove meses celebra o desporto.
O ecletismo do calendário dos jogos deste ano, com um total de 42 eventos, entre atividades de participação popular, provas escolares e competições oficiais, com o envolvimento de “milhares de setubalenses e azeitonenses em momentos de partilha e de diversão desportiva”, foi igualmente destacado pela autarca.
Os “13.ºs Jogos do Sado” materializam um momento em que Setúbal “recebe alguns dos melhores atletas do mundo em especialidades como a natação em águas abertas ou o biatle” e que mostra a vertente integradora, “com a organização de um conjunto de atividades de desporto adaptado”, realçou a presidente da Autarquia.
Em ritmo elevado, a cerimónia de abertura incluiu várias demonstrações desportivas, como dança hip-hop dos alunos de Sónia Ribeiro e do duo “Dor de Cabeça”, taekwondo da Liga dos Amigos da Terceira Idade, dança do ventre pela Dança & Companhia e salsa, bachata e quizomba pelo Enclave – Cultura em Movimento.
As demonstrações de fitness, pela ACM/YMCA, e de tumbling e ginástica de grupo, pelo Clube Ginástica Portugal, arrancaram os maiores aplausos da plateia, numa tarde com vários apontamentos culturais, nomeadamente pelo Coral Infantil de Setúbal, pelo duo 2Jah-Brothers e pelo Grupo Coral Alentejano “Os Amigos do Independente”.

"São milhares de pessoas, centenas de provas e dezenas de modalidades"
Jogos do Sado arrancaram este fim de semana em Setúbal 
A cerimónia de abertura incluiu a apresentação dos parceiros do projeto desportivo, agraciados com pequenas lembranças do Município, a par da exibição de um vídeo promocional dos “13.ºs Jogos do Sado”, representativo do ecletismo desportivo e com testemunhos de atletas participantes.
“Com o passar dos anos e com a experiência adquirida, os Jogos do Sado ganharam dimensão e assumiram-se como grande evento desportivo. Foi essa consciência e capacidade de crescer que projetaram o evento”, frisou Maria das Dores Meira, ao deixar um agradecimento especial à Águas do Sado, principal patrocinador.
No calendário dos “13.ºs Jogos do Sado”, com um total de 42 eventos, dos quais 17 são no rio Sado e oito na Serra da Arrábida, destaque para a realização de uma etapa da Taça do Mundo de Águas Abertas FINA 2015, prova de natação com prestígio internacional e que reúne os melhores atletas do mundo na modalidade.
No elenco desportivo, a dinamizar entre Fevereiro e Outubro, sobressaem ainda outras provas como o Campeonato da Europa de Biatle/Triatle, a Taça de Portugal de Kayak-Mar, o XV Raide Bicasco, o III Aquatlo Cidade de Setúbal, o III Duatlo Jogos do Sado e etapas dos campeonatos nacionais de Kayak-Polo e de Master Laser.
A autarca, ao fazer uma retrospetiva das 13 edições consecutivas dinamizadas na cidade, com desporto para todos, frisou que “a cada ano que passa os Jogos do Sado crescem, fruto do envolvimento de população, do trabalho mas também da dedicação” dos vários parceiros do projeto.
“São milhares de pessoas, centenas de provas e dezenas de modalidades ao longo de destes anos. Esta é a vontade que nos move, de fazer mais e em prol da qualidade de vida da população. Declaro abertos os 13.ºs Jogos do Sado”, anunciou Maria das Dores Meira.

Agência de Notícias
[ + ]

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010