Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 15 de novembro de 2011

5 meses um Infantário! Ah, que infantário?!

Reticências da Sociedade by Ana Sofia Horta
5 meses um Infantário! Ah, que infantário?!


Educadora de Infância Licenciada aos 22 pela ESE João de Deus, em dois anos de experiência passei por um estágio profissional de 9 meses numa ipss, substituições noutra ipss, e uns meses noutros dois infantários sem alvará da segurança social. Os dois últimos deram-me experiência de vida, demonstraram um mundo negro de educação que desconhecia e nenhum tempo de serviço.
É a realidade de hoje em dia as Ipss estão lotadas, a Santa Casa da Misericórdia também, restam aos papás os infantários privados que muitas vezes não têm sequer alvará!
Ouvimos falar em maus tratos, violações abusos, mas será apenas isto que acontece nos infantários de grave?! Não!
Comecemos pelos espaços, húmidos, sujos, pequenos e que não respeitam as normas de higiene nem cumprem leis.
As crianças tenham 4meses ou 5 anos precisam de um espaço livre, para brincar, realizar actividades tal como prevê as Orientações curriculares da educação pré-escolar, como ter um espaço “vazio”, livre de brinquedos e crianças onde possa “fazer nada”.
O convívio é mais que importante aos três anos a criança começa a ser um ser sociável, começa a partilhar e a brincar com outras crianças, são necessários estímulos, actividades, Sim, actividades de conhecimento do mundo, iniciação à matemática, estimulação á leitura, expressão plástica. São nestas actividades que as nossas crianças começam a seguir o caminho para a nossa sociedade, começam a descobrir áreas e competências. Como tal são necessárias planificações, projectos Educativos com as intenções para o ano lectivo, os objectivos a atingir, competências, atitudes.. Quantos Pais conhecem estes termos, ou quantos têm acesso aos mesmos?? Não deveriam ser os primeiros a saber o que se passa para além do portão do infantário??
Refeições?! Levar de casa?! Ou comer no infantário?! Será o menu credível?! NÃO! Se querem que as vossas crianças comam no infantário, principalmente nos privados, em primeiro lugar surpreendam o responsável e peçam para provar a sopa, o prato principal. Atenção à higiene na cozinha, aos alimentos, se repetem quando querem ou se não existe comida suficiente. Que acham de fruta à terça e quinta em quantidades mínimas, e no resto da semana gelatina?? Saí sempre mais barato, tal como frango, frango cozido, frango com legumes, frango com arroz... Lanches.. Pois, leite com chocolate, leite natural e pão com manteiga ou uma vez por semana pão com chocolate. Ou pãezinhos do supermercado para não dar trabalho, bolachas, bolos. Onde estão as papas? Onde estão os iogurtes? Os sumos? Alimentação variada! Pela minha experiência se há escolha então leva de casa, nem que ao domingo tenha que fazer as cinco refeições, que tenha de levar leite e iogurtes pode não levar pão, mas leva algo mais saudável!
Desconfiar sempre quando não deixam os pais entrar no infantário, proponha uma tarde passada com o seu filho e os colegas com uma actividade, uma história, fotografias, e conseguirá perceber o funcionamento da sala. Pergunte pelas rotinas, os horários.
Cada sala deverá ter uma educadora e uma auxiliar, as crianças nunca deverão estar sozinhas. Um infantário serve para educar crianças, prepará-las para o futuro, não para enriquecer estragando ainda mais o futuro da nossa sociedade. Educadoras e infantários são como  os chapéus.... “Chapéus há muitos”..


Ana Sofia Silva Horta
Educadora de Infância
Oeiras 

[Escreve todas as terças-feiras na rubrica Reticências da Sociedade]

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010