Dá um Gosto ao ADN

Inspetor Max investiga Setúbal até Março de 2017

Gravações da serie da TVI já arrancaram na cidade 

A Câmara de Setúbal assinou esta terça-feira um protocolo com a produtora Coral Europa, no âmbito da série “Inspetor Max”, em rodagem na cidade, produção que contribui para a afirmação do concelho como local de excelência. “Será um prazer ver o mais famoso inspetor canino português fazer as suas investigações na Avenida Luísa Todi, correr pela nossa zona ribeirinha e ajudar a prender os criminosos”, afirmou a presidente da autarquia. No discurso de apresentação da nova produção televisiva que reinventa a famosa série Inspetor Max, emitida pela TVI, Maria das Dores Meira fez questão de mencionar locais da cidade onde, nos próximos meses, é possível assistir às gravações.

Setúbal recebe mais uma temporada do Inspetor Max 

“A cidade recebe esta nova produção televisiva, afirmando-se, cada vez mais, como um local com excelentes condições para a realização de grandes produções audiovisuais”, salientou durante a cerimónia de assinatura do protocolo estabelecido entre o município de Setúbal e a Coral Europa, empresa responsável pela produção de Inspetor Max.
A autarca acentuou ainda que a escolha da cidade e do concelho de Setúbal para as gravações dos cenários exteriores da série juvenil que é líder de audiências na televisão nacional representa um “excelente investimento” nas capacidades de atração da cidade. “Ganhamos um enorme suplemento de visibilidade que leva o nosso nome mais longe, que traz mais turistas, mais visitantes, mais negócio”.
O acordo, formalizado durante um almoço no Hotel do Sado, em Setúbal, inicia um processo de cooperação com vista à realização, em Setúbal, de uma nova temporada da série televisiva, de que se espera um “considerável retorno” em matéria de visitantes turísticos e projeção externa.

O novo enredo do “Inspetor Max”
A série “Inspetor Max” estreou na TVI em 2004 e tem-se mantido no ecrã desde então, com episódios repetidos nas manhãs de fim de semana. O sucesso obtido junto do público ditou a gravação de uma nova temporada, que conta no elenco de atores com os nomes de Fernando Luís, Rui Santos e Ruy de Carvalho, que transitam das séries anteriores.
Doze anos depois de se ter estreado como inspetor da Policia Judiciária ao lado do cão pastor alemão, o ator Fernando Luís, ou melhor, Jorge Mendes, volta a ser uma figura de destaque na nova série, que nesta nova temporada conta com dois cães-polícia.
“Já passaram alguns anos e já não tenho a mesma idade. Mas tenho mantido a mesma forma e acho que ainda consigo correr atrás do Max. Preparei-me psicologicamente”, referiu o ator na cerimónia, de forma bem-disposta.
Fernando Luís não escondeu a satisfação por estar a rodar a série nas ruas da cidade onde nasceu. “Tenho visto que a cidade está muito bem, com ruas a ficar cada vez mais bonitas”, afirmou.
De volta à ficção, o ator revelou o estado atual da vida do inspetor Jorge Mendes, que em breve pode ser vista no pequeno ecrã. “Na altura, achámos que ele ia ficar com uma das diretoras do Departamento de Investigação Criminal, mas acabou por se casar com uma advogada. Tem dois filhos e uma enteada, já crescidos. Os dois filhos seguiram as pegadas do pai”, conta, referindo-se às personagens de Sara Buttler e Afonso Maló, os jovens que no passado interpretaram Catarina e Tiago.

Gravações até Março de 2017
Fernando Luís continua a ser o principal protagonista com o Max 
As gravações do “Inspetor Max” na cidade de Setúbal arrancaram no início de Novembro e mantém-se até Março do próximo ano. O ator José Carlos Pereira, que pela primeira vez participa no elenco da série, no papel de inspetor Jaime Silva, foi uma das primeiras caras conhecidas a gravar nas ruas da cidade.
“É a segunda vez que trabalho em Setúbal e gosto muito de vir cá. É perto de Lisboa, mas não tem nada a ver. É uma cidade mais fria nesta época do ano, mas tem sempre sol e sentimo-nos mais bem-dispostos aqui. Tem uma vista única, mistura do verde da serra e da cor do mar”, refere o ator, também conhecido por Zeca.
Mas se o elenco ganhou novas personagens, também estas fazem uma nova história. Ou seja, o velho Max está hoje reformado e é o seu filho, Max Júnior, que assume o papel de cão-inspetor.
O inspetor Jorge Mendes, agora coordenador de investigação da Policia Judiciária, casou com Joana, personagem interpretada pela atriz Patrícia Tavares.
O núcleo afetivo e a noção do conceito de família transitam de uma história para outra. Porém, o avô João, médico reformado, interpretado por Ruy de Carvalho, que até então vivia com a família, mora agora sozinho num apartamento. Rita Salema junta-se ao elenco para interpretar Lucinda, a empregada da família.
O elenco da série conta ainda com Madalena Brandão no papel de inspetora Helena Ribeiro, Maura Faial como Vera Lucas, investigadora criminal, e Isaac Alfaiate que encarna Tiago Mendes, irmão de Catarina Mendes, interpretada por Mariana Marques Guedes.
Também o inspetor Sérgio Calado, interpretado pelo ator Rui Santos, personagem que se tornou famosa na série anterior como colega de Jorge Mendes, transita para a nova série.
O polícia, promovido a inspetor-chefe da PJ, vive um período conturbado na vida pessoal após o segundo divórcio. As picardias com a ex-mulher, Elsa Xavier, interpretada por Gabriela Barros, com a qual ainda divide o mesmo teto, conferem à série algum humor.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal 

[ + ]

Palmela quer receber fábrica de carros elétricos da Tesla

Autarquias oferecem terreno para construir a maior fábrica da Europa

A Câmara de Palmela está entre as várias autarquias portuguesas que já manifestaram ao Governo a intenção de poderem vir a acolher a construtora de carros eléctricos Tesla, caso a empresa norte-americana opte por se instalar em Portugal. Segundo o Jornal de Negócios, a empresa já terá reunido com a tutela, tendo na agenda a hipótese de vir a escolher o território português como sede fabril na Europa, situação que aguçou o apetite dos municípios de Palmela, Torres Vedras, Mangualde, Guarda e Viana do Castelo, entre outros. Motivos: o forte investimento que instalação da unidade fabril da marca representará bem como a criação de postos de trabalho que proporcionará.
Tesla anunciou intenção de construir megafabrica na Europa

Torres Vedras foi o primeiro município a manifestar publicamente, através de um comunicado na página da autarquia no Facebook, que o presidente da Câmara, Carlos Bernardes (PS), já transmitiu ao Governo que vê com muitos bons olhos poder vir a receber o investimento no concelho. Mas, Palmela não perdeu tempo a mostrar igual interesse na captação do possível investimento, até porque conta com vários factores atractivos, conforme fez questão de sublinhar Álvaro Amaro, presidente da Câmara de Pamela, em declarações ao Negócios. “Desde logo o nosso posicionamento estratégico na península de Setúbal, a dois passos de Lisboa, com a possibilidade de ligação a grandes eixos de indústria, ao Porto de Setúbal, assim como as ligações ferroviárias existentes para o Norte e Sul de Portugal”, adianta o autarca.
De resto, adianta ainda o Negócios, o concelho onde reside a fábrica da Autoeuropa já se colocou no terreno para apurar de que forma poderá “contribuir para que este investimento se torne possível”, admitiu Álvaro Amaro.
Além de Palmela e Torres Vedras, também os municípios de Viana do Castelo, Guarda e Mangualde já mostraram "muito interesse" para receber a megafábrica norte-americana.
O Jornal de Negócios salienta ainda que “no início de Novembro, o líder da Tesla, Elon Musk, revelou que a companhia estava a planear instalar uma fábrica na Europa e que o país seria escolhido no próximo ano”, ainda que a empresa tenha essa intenção prevista a “longo prazo”.
"Sempre dissemos que faria sentido no longo prazo ter uma fábrica próxima dos mercados principais (Europa e Ásia), a juntar às nossas fábricas nos EUA. No entanto, actualmente não estamos à procura de uma localização", disse o porta-voz da marca.
Só para construir a gigafábrica nos EUA foram investidos 5 mil milhões de dólares para criar 6500 empregos directos e 22 mil indirectos entre os fornecedores.
Mas Portugal não é o único pretendente neste casamento. Na corrida estão Espanha, França, Holanda e alguns Países da Europa de Leste, como avançou o jornal espanhol, Faro de Vigo. O fabricante automóvel e de baterias elétricas deverá decidir em 2017 a localização da fábrica que pretende instalar na Europa.

[ + ]

Setúbal distingue Jovens Revelação esta noite

14 jovens setubalenses vão ser homenageados no Fórum Luísa Todi 

14 jovens setubalenses que se destacaram durante o ano em diversas áreas da sociedade são homenageados na Festa Jovens Revelação, a realizar esta quarta-feira, às 21h30, no Fórum Municipal Luísa Todi, em Setúbal.  As distinções são concedidas pela Câmara de Setúbal a naturais ou residentes do concelho, com idades entre os 12 e os 35 anos, que assumiram papel de destaque em diferentes campos a nível local ou nacional, nas áreas do desporto, cinema, música, investigação, dança, moda e soldadura.
A bailarina Catarina Branco irá ser um dos jovens em destaque 

A Festa Jovem Revelação 2016 destaca, no desporto, Gabriel Cândido dos Santos, no kickboxing, João Colaço, praticante de diversas modalidades de desporto adaptado, e Nídia Andreia Ideias, aikido.
Na moda, são homenageadas as modelos Alícia Isabel, Viviana Casimiro, Bárbara Gavaia e Linda Cardoso e, na dança, a bailarina, coreógrafa e professora de dança oriental Catarina Branco.
Diana Lima, produtora, argumentista e realizadora, e Pedro Almeida, realizador, são os jovens distinguidos na área do cinema.
São, igualmente, atribuídas distinções aos soldadores Leonardo Domingos e Joana Silva, que conquistaram, respetivamente, o primeiro e o terceiro lugares na 42.ª edição do WorldSkills Portugal – Campeonato Nacional das Profissões.
Diogo dos Santos Ferreira é homenageado pelo seu contributo para a investigação na área da História Contemporânea, o mesmo acontecendo, na área da música, com o DJ Hardblend – Diogo Catatão.
Além da atribuição das distinções, a Festa Jovens Revelação 2016, de entrada gratuita, inclui as exibições de uma curta-metragem e de um teledisco dos “Vaiapraia”, ambos realizados por Pedro Almeida, bem como de uma curta-metragem de Diana Lima.
O espetáculo contempla ainda animação musical a cargo do DJ Hardblend e um apontamento de dança do ventre por Catarina Branco.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal

[ + ]

Concelho de Sesimbra vai ter incubadora de empresas

Antiga escola de Sampaio recebe centro de apoio a empresas

Incentivar o surgimento de novas indústrias criativas e inovadoras e estimular o empreendedorismo no concelho de Sesimbra são os objetivos centrais do Centro de Apoio à Incubação de Empresas de Sesimbra, que vai nascer na antiga escola básica de Santana, propriedade do município, desativada há dois anos, altura em que entrou em funcionamento a Escola Básica de Sampaio.  A entrada em funcionamento está prevista para os primeiros meses de 2017. 
Sesimbra lança incubadora de empresas 

De acordo com a Câmara de Sesimbra, "o Centro será composto por seis gabinetes individuais, uma incubadora criativa, sala de formação com capacidade para 40 formandos, sala de reuniões com capacidade para oito pessoas, cozinha e horta experimental para apoio a formações, recinto destinado a promoção de eventos, estacionamento e zona de lazer exterior com rede wi-fi. O valor dos espaços é bastante reduzido, comparativamente com um espaço comercial ou industrial, o que será um importante incentivo para os empresários.
No centro de apoio a empresas serão disponibilizados três tipos de incubadora: a incubadora física, que consiste num gabinete equipado com secretária, cadeira, móvel, painel de parede e dístico identificador na porta; a incubadora criativa, cuja instalação de equipamentos e decoração do espaço ficará a cargo dos utilizadores; a cozinha, que funcionará num edifício anexo, onde anteriormente se localizava o refeitório da escola, e que estará equipada com bancadas em inox, máquina de lavar loiça e termoacumulador.
Para além disso, o centro de apoio a empresas "disponibiliza uma incubadora de aluguer que poderá ser diário, semanal ou mensal, e que terá um período de ocupação máximo de três meses. As salas de formação e reuniões poderão também ser alugadas por períodos curtos (de uma hora até um dia). Os preços variam consoante o período e se se trata de fim de semana ou semana", diz a Câmara de Sesimbra em comunicado enviado ao ADN.
Estes espaços estarão disponíveis para empresas do concelho formalmente constituídas há menos de dois anos, ou que estejam em processo de constituição legal.
A prioridade, no entanto, é dada a "projetos inovadores, pequenos negócios que estejam a dar os primeiros passos, jovens qualificados e empresas das áreas da inovação, turismo, design, ambiente, arquitetura, tecnologias e artes", refere a autarquia.

Regras do espaço 
Os interessados poderão apresentar candidaturas sempre que existam gabinetes disponíveis. As propostas serão remetidas à Câmara de Sesimbra, entidade gestora, que as avaliará ao abrigo das presentes normas e as submeterá a um júri constituído pelo presidente da autarquia, o diretor do departamento financeiro e um técnico do Gabinete de Economia Local, que analisarão o documento com base numa tabela previamente definida. O proponente passará também por uma entrevista presencial na qual terá oportunidade de apresentar o seu projeto. A avaliação é feita no prazo máximo de 30 dias a contar desta entrevista.
As empresas que forem aprovadas receberão um título de ocupação do espaço, mediante o pagamento do valor indicado na tabela do Centro, e que será atualizada anualmente pela autarquia. A partir desse momento, terão pleno direito a utilizarem, o gabinete que lhes foi atribuído e todos os apoios previstos, como domicílio fiscal e postal, acesso às instalações no horário de funcionamento, acesso à Internet, rede elétrica e sanitários, apoio administrativo e à promoção da empresa nos meios disponibilizados pela autarquia. O centro de apoio a empresas funcionará semanalmente das 9 às 17h30 horas.
Fora deste horário, assim como aos fins de semana e feriados, a entrada pode ser feita através de código de acesso disponibilizado ao empresário.
No edifício do centro de apoio a empresas estarão instalados o Gabinete de Apoio ao Empresário e os Gabinetes de Apoio às Pescas e Ruralidade da Câmara Municipal, serviços que estão diretamente ligados ao apoio aos empresários locais dos vários ramos de atividade.
Neste momento decorrem obras para adaptação dos edifícios e do espaço envolvente a esta função e já está definida a imagem gráfica.
A autarquia apresentou também uma candidatura ao Portugal 2020 que abrange a vertente formativa deste novo serviço. Prevê-se que o equipamento possa começar a funcionar nos primeiros meses de 2017.

Agência de Notícias com Câmara de Sesimbra
[ + ]

O Natal já chegou à cidade do Montijo

Natal com Arte traz música, espetáculos infantis, presépios e Mercado 

A magia, o espírito e o brilho do Natal chegaram ao Montijo. O "velhinho das barbas brancas" já se acomodou e a árvore de Natal já ilumina as noites da Praça da República, bem no coração da cidade. "Até 6 de janeiro venha festejar o Natal com Arte, um natal onde a cultura e a solidariedade são valores essenciais", sublinha a autarquia montijense. O Natal com Arte vai continuar a oferecer a todos os munícipes e visitantes uma vasta programação preenchida com espetáculos infantis, concertos, iniciativas solidárias, Mercado de Natal, Presépio Vivo, entre muitas outras atividades. A autarquia apela, ainda, às compras natalícias no comércio local para ajudar algumas instituições da cidade.
Centro do Montijo recebeu Parada do Pai Natal 

Foi exatamente a solidariedade que marcou o arranque do Natal com Arte, no dia 25 de Novembro, na Galeria Municipal com a leitura de mensagens de Natal por representantes do Centro Social de São Pedro do Afonsoeiro, da União Mutualista Nossa Senhora da Conceição, da Associação Caminho do Bem Fazer, da Santa Casa da Misericórdia de Canha e do Centro de Reformados do Montijo, seguindo-se a tradicional degustação de iguarias de Natal confecionadas pelas IPSS do concelho.
De seguida, a solidariedade deu lugar ao brilho dos milhares de lâmpadas da árvore e da iluminação de Natal do centro da cidade. Ao som de canções de Natal entoadas pelo Grupo Coral da Academia Sénior da Atalaia e Alto Estanqueiro-Jardia foi assim inaugurada oficialmente a iluminação de Natal.
O dia seguinte, 26 de Novembro, foi dedicado aos mais pequenos. A Parada do Pai Natal desfilou do Museu Municipal Casa Mora até à Praça da República para a alegria das dezenas de crianças que, no final, puderam tirar uma foto com o Pai Natal e receber uma pequena lembrança.
Já no dia 30 de Novembro (quarta-feira, véspera de feriado), não perca o Concerto de Natal, na Igreja Matriz do Montijo, a partir das 21h30. O Natal representado no entrelaçar das vozes da cantora lírica Carla Simões e do aclamado tenor Carlos Guilherme, acompanhados ao piano por Pedro Vieira de Almeida, numa viagem musical rica entre a tradição do canto lírico, os carols e a magia das peças tradicionais de Natal.
A exposição “A Arte dos Presépios” é já uma tradição do Natal no Montijo e, este ano, não será exceção. A partir do dia 3 de Dezembro e até 7 de Janeiro, no Museu Municipal Casa Mora e no Posto de Turismo, visite este verdadeiro mosaico regional do artesanato português alusivo à temática do Presépio. A entrada é gratuita.
Para os mais pequenos, dois espetáculos que prometem surpreender! No dia 3 de Dezembro, a partir das 15h30, na Praça da República haverá “Histórias de Encantar” – Espetáculo de Natal Dançado. A Equipa Dance Fusion apresenta uma produção única preparada a pensar nos mais novos. Através das várias modalidades e estilos de dança, iremos assistir a um magnífico espetáculo de interpretação das mais famosas histórias infantis.
A programação Natal com Arte vai estar, também, nas freguesias do concelho e, por isso, no dia 4 de Dezembro, às 15h30, na Junta de Freguesia da União das Freguesias de Pegões haverá teatro infantil. “A Loja dos Sonhos” vai trazer histórias e lendas de Natal para as crianças dos três aos dez anos.
Uma última nota de destaque para o Mercado de Natal que, de 7 a 11 de Dezembro, na Praça da República vai recriar o espírito dos mercados antigos portugueses e a magia do Natal. Neste Mercado poderá encontrar peças decorativas, artes plásticas, cerâmica, joalharia, bijuteria, comidas ligeiras, licores, doces, chocolate e produtos gourmet. As crianças não podem perder a Casinha do Pai Natal, onde poderão pedir os seus desejos de Natal.

Para ajudar neste Natal, compre no Comércio Local
Iluminações de Natal foram inauguradas este sábado 
Este Natal, a Câmara do Montijo, a Associação do Comércio, Indústria, Serviços e Turismo do Distrito de Setúbal – Delegação do Montijo e Alcochete e o comércio local, levam a efeito a iniciativa “Loja Solidária – Para ajudar neste Natal, compre no comércio local!”
Até ao dia de Reis - 6 de Janeiro de 2017 - , esta ação de responsabilidade social vai "promover o espírito solidário e de entreajuda na época natalícia e, simultaneamente, dinamizar o comércio de proximidade na baixa da cidade", explica a Câmara do Montijo em comunicado.
Por cada compra efetuada nos estabelecimentos comerciais aderentes, os lojistas vão contribuir para duas instituições de solidariedade social do concelho: a União Mutualista Nossa Senhora da Conceição e o Centro Social de S. Pedro do Afonsoeiro.
Cada lojista estipulou um valor mínimo de venda sobre o qual irá reverter um euro para as referidas instituições. Por cada compra realizada numa Loja Solidária, o cliente poderá também contribuir com um donativo, juntando-se a esta iniciativa.
No final da iniciativa serão divulgados os montantes atribuídos por cada “Loja Solidária”.

Agência de Notícias com Câmara do Montijo 
[ + ]

Voluntários recolhem uma tonelada de lixo em Setúbal

“Mariscar Sem Lixo” decorreu na margem norte do Sado 

Mais de 600 voluntários recolheram 1230 quilos de lixo numa campanha de sensibilização e limpeza que decorreu no sábado na margem norte do estuário do Sado, junto à zona industrial da Mitrena, em Setúbal, anunciou esta segunda-feira a Ocean Alive.

Voluntários retiram mais de uma tonelada de lixo do Rio Sado 

A iniciativa, promovida pela Ocean Alive, uma organização não-governamental que pretende “transformar comportamentos para a proteção do oceano através da educação marinha e do envolvimento das comunidades costeiras locais”, permitiu também recolher 1440 embalagens de sal deixadas pelos mariscadores do lingueirão e do casulo.
A campanha “Mariscar Sem Lixo” visa não só retirar o lixo marinho, e assim proteger as pradarias marinhas do estuário do Sado, mas também promover a sensibilização dos mariscadores, para não abandonarem as embalagens de sal que utilizam na sua atividade.
Segundo uma nota de imprensa da Ocean Alive, em nove ações mensais, 621 voluntários já recolheram 17.497 embalagens de sal e 11.260 quilogramas de lixo, além de terem abordado e sensibilizado 437 mariscadores para a importância de preservarem o estuário do Sado.
A Ocean Alive refere ainda que “o impacto direto de cada ação campanha é a descontaminação do estuário do Sado”, onde vive a única comunidade residente de golfinhos em Portugal, constituída por 27 elementos.
A campanha que decorreu no sábado faz parte da iniciativa da Ocean Alive “Guardiãs do mar: salvar o ambiente, preservar empregos”, em que participam mulheres pescadoras do Sado e que venceu o Concurso Ideias de Origem Portuguesa 2016, da Fundação Calouste Gulbenkian.

Agência de Notícias com Lusa
[ + ]

Almada quer ser Cidade Europeia do Desporto

Cidade comprometida com a promoção do desporto para todos

A candidatura de Almada a Cidade Europeia do Desporto em 2018, foi publicamente apresentada, após o período de avaliação, que decorreu nos últimos dias, por parte do ACES Europe. Na apresentação, o presidente da Câmara de Almada, Joaquim Judas, assegurou que o município estará “sempre comprometido com a promoção do desporto para todos” e que “Almada será sempre cidade do desporto para todos, com ética, com ou sem cidade europeia do desporto”. Na conferência de imprensa realizada no Pavilhão dos Desportos Cidade de Almada, o presidente do ACES Europe, Francesco Lupatelli, reconheceu que as duas cidades portuguesas candidatas [Almada e Braga] mereciam a distinção mas lembrou que, no próximo dia 30 de Janeiro de 2017, só uma sairá vencedora.
Almada é candidata a cidade europeia do desporto em 2018 

O presidente da Câmara de Almada, Joaquim Judas, assegurou que o município estará "sempre comprometido com a promoção do desporto para todos", durante a apresentação da candidatura a Cidade Europeia do Desporto 2018. "Almada será sempre cidade do desporto para todos, com ética, com ou sem cidade europeia do desporto", disse o presidente do município na apresentação pública da candidatura, em que destacou a importância da promoção da prática desportiva para todos os munícipes, incluindo aqueles que têm limitações físicas ou outras.
Joaquim Judas falava na apresentação pública da candidatura, após o período de avaliação, que decorreu nos últimos dias, por parte do ACES Europe - Associação das Capitais e Cidades Europeias do Desporto.
"Temos o apoio de várias federações desportivas, clubes, associações e outros agentes desportivos, para a realização de diversos eventos na cidade de Almada", acrescentou o autarca de Almada perante mais de uma centena de convidados e apoiantes da candidatura de Almada, incluindo os deputados Francisca Parreira (PS) e Bruno Dias (PCP).
Na apresentação da candidatura, foi exibido um filme realizado durante a visita da comissão de avaliação, que procurou evidenciar a preocupação da autarquia com a promoção e a acessibilidade de todos os munícipes à prática desportiva.
Na conferência de imprensa realizada no Pavilhão dos Desportos Cidade de Almada, o presidente do ACES Europe, Francesco Lupatelli, reconheceu que as duas cidades portuguesas que se candidataram, Braga e Almada, mereciam ser distinguidas, mas lembrou que, no próximo dia 30 de Janeiro de 2017, só uma sairá vencedora e será designada como Cidade Europeia do Desporto 2018.
O vereador do Desporto da Câmara de Lisboa, Jorge Máximo, também marcou presença na conferência de imprensa, dado que, além de apoiante da candidatura de Almada, está já a preparar a candidatura de Lisboa a Cidade Europeia do Desporto em 2021.
Após a conferência de imprensa de apresentação e de divulgação do trabalho já realizado na preparação da candidatura, o Pavilhão dos Desportos Cidade de Almada recebeu a primeira edição da Gala Almada Desporto, um evento que reuniu centenas de atletas almadenses que se notabilizaram através da prática desportiva.
Almada ou Braga irão suceder a Gondomar Cidade Europeia do Desporto no próximo ano, a Setúbal (que atualmente ostenta este título), Loulé (2015), Maia (2014) e Guimarães (2013).

[ + ]

Poesia inspira igualdade em Setúbal

"Que outro nome poderias ter tu se não meu amor?" e "Todos diferentes" ganham prémios 

Vítor Costeira e Bernardo Cores receberam no domingo os primeiros prémios das edições deste ano dos concursos de poesia para adultos e para a comunidade escolar, respetivamente, organizados pela APPACDM de Setúbal. O XXI Concurso de Poesia e como o XI Concurso de Poesia Comunidade Escolar, que receberam um total de 112 trabalhos oriundos de todo o país, desafiaram os participantes a escreverem textos inspirados no tema “Uma Semente Diferente”.

APPACDM de Setúbal entregou prémios de poesia 

Vítor Costeira, de Alhandra, conquistou o júri do XXI Concurso de Poesia com o poema "Que outro nome poderias ter tu se não meu amor?" e, entre outros prémios, vai publicar um livro de poemas sob a chancela da editora Lua de Marfim.
Já Bernardo Cores, do Centro Socioeducativo da APPACDM de Setúbal, ficou em primeiro lugar no concurso destinado às crianças e aos jovens da comunidade escolar com o poema "Todos diferentes".
Os vencedores receberam os prémios numa cerimónia que decorreu no dia 26 à tarde, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, no âmbito do XVII Festival ExpressArte – Encontro de Expressões Artísticas.
A presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, destacou que é sempre uma “alegria enorme” sentir o empenhamento das pessoas que, na APPACDM, constroem estas iniciativas com uma “força inesgotável” e acredita que o trabalho realizado por aquela instituição é insubstituível.
Maria das Dores Meira deu como exemplos diversas valências da APPACDM de Setúbal, como a empresa de inserção Flores da Arrábida, a União Desportiva para a Inclusão, o Serviço de Apoio Domiciliário, as Residências Autónomas, o Lar Residencial, a Escola de Equitação e as Equipas Locais de Intervenção.
“Acredito que não seríamos a cidade que somos, uma cidade inclusiva, solidária, preocupada com o bem-estar de todos, sem esta associação”, realçou a autarca.
Na cerimónia intervieram também o presidente da APPACDM de Setúbal, José Salazar, a diretora do núcleo de respostas sociais do Centro Distrital de Segurança Social de Setúbal, Sílvia Pereira, o presidente do júri dos concursos, Hélder Gonçalves, e um representante da editora Lua de Marfim.
Além dos discursos e entrega de prémios, realizaram-se três apontamentos culturais a cargo do Ensemble de Saxofones do Conservatório Regional de Setúbal, de Hélder Gonçalves que cantou e tocou, na guitarra, dois fados de sua autoria, e do Coral Vozes de Luz do CAO 5 e da CAD da APPACDM de Setúbal.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal 
[ + ]

Hospital Garcia de Orta, em Almada, vai ser ampliado

Ministro da Saúde anuncia construção de um novo edifício e a instalação de mais uma centena de camas 

O Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, anunciou a ampliação do Hospital Garcia de Orta, em Almada, com a construção de um novo edifício e a instalação de mais uma centena de camas para doentes agudos. "Há muito tempo que o planeamento e a intervenção, ao nível estratégico na península de Setúbal, estavam muito condicionados. Está na altura de enquadrarmos a relação do Hospital Garcia de Orta com um polo hospitalar de características especiais no Seixal" disse o ministro, adiantando que a ampliação do Garcia de Orta vai coincidir com a abertura no novo Hospital do Seixal, prevista para o próximo ano de 2017.
Governo vai aumentar Garcia de Orta, em Almada 

"Naturalmente que haverá uma coordenação e potenciação da resposta e há aspetos, de natureza adaptativa, que há algum tempo o Hospital Garcia de Orta tem identificado, e que condicionam muito a sua resposta, nomeadamente na área do ambulatório, que nós procuraremos que sejam coincidentes", disse o ministro, que falava aos jornalistas depois de presidir à cerimónia de abertura do 1.º Simpósio de Hospitalização Domiciliária, na Costa de Caparica, em Almada.
Segundo Adalberto Campo Fernandes, o objetivo é ter os serviços de saúde da região com capacidade de resposta, "para que nenhum doente que resida no distrito de Setúbal tenha de ser deslocado para Lisboa, a não ser por razões de estrita referenciação clínica indicativa, e não porque o hospital Garcia de Orta não consegue responder".
Satisfeito com as boas notícias dos últimos dias, designadamente pelos prémios atribuídos ao hospital Garcia de Orta, pela Otimização do Internamento e pela Unidade de Hospitalização Domiciliária, pioneira em Portugal, o presidente do Conselho de Administração do Hospital Garcia de Orta, Daniel Ferro, afirmou-se, naturalmente, satisfeito com a "prenda de Natal" do ministro da Saúde.
"Há mais de dez anos que o Hospital Garcia de Orta aguarda a sua ampliação para ter mais 100 camas para doentes agudos. O que vai ser construído é um novo edifício que vai albergar estruturas que estão a funcionar no espaço onde vamos instalar essas 100 camas", disse Daniel Ferro.

Câmaras reconhecem esforço do governo 

"Este novo edifício, com cerca de seis mil  metros quadrados e com dois pisos de estacionamento subterrâneo, vai ser construído num dos atuais parques de estacionamento, à entrada do hospital, e vai albergar hospitais de dia, cirurgia de ambulatório e gabinetes de consulta", acrescentou o administrador do Hospital Garcia de Orta.
Na sessão de abertura do 1.º Simpósio de Hospitalização Domiciliária participaram também os presidentes das Câmaras Municipais de Almada, Joaquim Judas, e do Seixal, Joaquim Santos, que, embora referindo algumas carências que ainda existem na área da saúde, reconheceram o esforço do atual governo para melhorar a prestação de cuidados de saúde às populações dos dois concelhos e da Península de Setúbal.


Agência de Notícias com Lusa

[ + ]

Sesimbra requalifica parques do concelho

Jardim do Pinheiro e Parque da Macã ganham nova centralidade 

O Jardim do Pinheiro, primeiro espaço verde e de lazer da Quinta do Conde, vai ser remodelado pela Câmara de Sesimbra. Situado junto ao cruzamento do nó desnivelado, na EN10, uma das principais entradas na vila, foi construído há aproximadamente 30 anos, por iniciativa da autarquia, com apoio da Comissão de Moradores. Em Sesimbra, depois de 30 anos a funcionar como Parque de Campismo, 18 dos quais em regime de concessão, o Parque da Maçã, está a ser transformado num parque verde e de lazer público, com 5,5 hectares e várias valências. De acordo com a autarquia, esta é "uma zona com uma malha urbana consolidada, com uma série de habitações e na qual falta um parque verde, onde os munícipes e alunos que frequentam as escolas possam passear com as famílias e ter uma conjunto de atividades de índole cultural ou ambiental".
Câmara de Sesimbra vai dar nova vida ao antigo parque de campismo 

Numa primeira fase, a Câmara de Sesimbra procedeu à "remoção de todas as estruturas e detritos que se encontravam no espaço, sobretudo um conjunto de pequenas construções e pavimentos que delimitavam os cerca de 400 alvéolos, que foram sendo construídos ao longo dos anos", explica a autarquia. Esta operação resultou "na retirada de mais de 1500 toneladas de entulho, que ainda prossegue".
Depois disso, os serviços municipais procederam a uma limpeza profunda do terreno, "o que permite que neste momento se comece a perceber a configuração do futuro parque", diz a Câmara de Sesimbra.
Ao mesmo tempo, diz ainda a autarquia, "foi criada e instalada a rede de saneamento que servirá os futuros balneários e sanitários, e está a ser substituída toda a rede de água existente, que vai agora servir os pontos de rega, bebedouros e outros equipamentos de apoio". 
Em relação à eletricidade, a autarquia já elaborou o projeto para reorganização da rede que alimentará um conjunto de pontos de luz para apoio a atividades, assim como a iluminação.
No campo de jogos, está a ser feita a limpeza do pavimento e do pequeno anfiteatro, que também funciona como bancada, a requalificação da vedação, com substituição de madeiras que delimitam o espaço de jogo, e a colocação de novas redes nas balizas. Os equipamentos que se encontram neste polidesportivo (balizas e tabelas de basquetebol) passarão por um processo de certificação para que possam ser utilizados em segurança.
Para além disso, os serviços municipais estão a proceder "à limpeza e gestão da vegetação existente, constituída maioritariamente por pinheiro bravo. Algumas das árvores estão a receber tratamento contra a lagarta do pinheiro, outras estão a ser limpas pois têm ramos secos que poderão cair".
Na sequência deste trabalho será também feita uma avaliação das árvores que poderão colocar em perigo os utentes, por representarem risco de queda, tanto por se encontrarem doentes como por terem tido um crescimento desordenado ou demasiado próximo. Os resíduos verdes e madeiras resultantes desta operação de limpeza serão triturados e a “estilha” daí resultante será utilizada no próprio parque.
"Os edifícios de apoio que se encontram no recinto serão também requalificados e transformados pela autarquia para várias funções de apoio ao funcionamento deste equipamento municipal", realça a Câmara.

A história do Parque da Maçã

O Parque Municipal de Campismo da Maçã, construído pela Câmara de Sesimbra, abriu ao público em 1987. Em 1998 foi assinado um acordo de concessão com o Clube de Campismo de Almada, que contemplava a possibilidade de regressar à posse do município dez anos depois. Em 2016, passados 18 anos, a autarquia voltou então a tomar posse do Parque para o transformar num espaço verde e de lazer.
Recorde-se que em Março deste ano, a Câmara de Sesimbra confirmou o resgate do Parque de Campismo da Maçã, apesar da contestação dos dirigentes daquele equipamento, que acusam a autarquia de ignorar os interesses dos trabalhadores e dos campistas.
"Vamos proceder ao resgate do parque, de acordo com o previsto no contrato de cedência celebrado em 1998, porque temos a intenção de ali fazermos um parque urbano para ser fruído pelos munícipes de Sesimbra", disse na altura Felícia Costa, vice-presidente da autarquia sesimbrense.
A autarca acrescentou que aquela é "uma zona com uma malha urbana consolidada, com uma série de habitações e na qual falta um parque verde, onde os munícipes e alunos que frequentam as escolas possam passear com as famílias e ter uma conjunto de atividades de índole cultural ou ambiental".

Requalificação no Jardim do Pinheiro, em Quinta do Conde
Jardim do Pinheiro ganha centralidade em Quinta do Conde 
O Jardim do Pinheiro, primeiro espaço verde e de lazer da Quinta do Conde, vai ser remodelado pela Câmara de Sesimbra. Situado junto ao cruzamento do nó desnivelado, na EN10, uma das principais entradas na vila, foi construído há aproximadamente 30 anos, por iniciativa da autarquia, com apoio da Comissão de Moradores.
Com 3500 metros quadrados, um parque infantil e zonas de estar, rapidamente se tornou num ponto de encontro para os residentes e para todos aqueles que chegavam à Quinta do Conde. O nome deve-o a um enorme pinheiro manso que ali existia, mas que foi derrubado por um temporal, em 2005, que também danificou o parque infantil.
Depois disso, apesar de ter recebido melhoramentos, foi perdendo importância.
O objetivo da desta intervenção, que se prevê que possa começar antes do final do ano, é, "exatamente, voltar a reabilitá-lo e devolver-lhe o brilho de outros tempos", diz a autarquia de Sesimbra em comunicado.
O projeto, diz ainda a Câmara de Sesimbra, "contempla um conjunto de melhoramentos, entre os quais a construção de novos caminhos, plantação de relva e de árvores, requalificação do bebedouro e zona envolvente, arranjo da pérgola, instalação de rede de rega, bancos e papeleiras, pintura do parque infantil, arranjo da rede do campo de jogos e colocação de mesas para jogos".
"Esta intervenção surge na sequência do trabalho desenvolvido nos últimos anos pela Câmara de Sesimbra ao nível da criação e reabilitação de espaços de lazer na Quinta do Conde, de que são exemplo o Parque da Vila, o Parque dos Pinheiros, o anfiteatro da Boa Água ou, mais recentemente, o Parque da Ribeira.", conclui a autarquia.

Agência de Notícias com Câmara de Sesimbra
[ + ]

Palmela contra mapa de turnos das farmácias do concelho

Cobertura farmacêutica precária e limitadora da população ao medicamento urgente 

A Câmara de Palmela não concorda com os turnos das farmácias de serviço no concelho. Esta é a resposta oficial da autarquia ao parecer relativo à proposta de mapa de turnos das farmácias do concelho de Palmela para o ano de 2017, solicitado pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo. A Câmara Palmela manteve a posição tomada nos anos anteriores, emitindo um parecer desfavorável face à proposta, que "considera, não obstante cumprir estritamente o estipulado na lei, contribuir para a diminuição da resposta farmacêutica de urgência, no concelho", diz a autarquia. 
Câmara "reprova" turnos das farmácias no concelho 

O quadro legislativo em vigor determina que os "municípios sem serviços de urgência do SNS, deve existir uma farmácia de turno de regime de disponibilidade entre a hora de encerramento normal e a hora de abertura normal do dia seguinte”. Uma lei, diz a autarquia liderada por Álvaro Amaro, "discrimina os concelhos que não dispõem deste tipo de cuidados de saúde, como é o caso de Palmela, onde não existem Serviços de Urgência do Serviço Nacional de Saúde". 
A autarquia salienta ainda que se "tem assistido, nos últimos anos, a uma progressiva redução dos cuidados de saúde de urgência hospitalar e que as populações se vêm forçadas a acorrer a outros serviços de urgência ainda mais distantes".
O executivo municipal considera que os turnos das farmácias de serviço de disponibilidade "constituem uma cobertura farmacêutica precária e limitadora do acesso de grande parte da população ao medicamento em situação de urgência". Esta situação, refere a autarquia, "surge agravada para o concelho de Palmela, atendendo à especificidade geodemográfica do seu território", com uma extensão de 462 km2, com 62 mil 805 habitantes e "servido por uma insuficiente rede de transportes públicos, situação que condiciona a vida quotidiana da população dispersa pelas zonas rurais, distantes dos centros urbanos".
Ao reiterar esta tomada de posição, a Câmara Municipal pretende continuar a "defender os interesses e bem-estar dos seus munícipes, não deixando, contudo, de reconhecer os problemas de sustentabilidade financeira atravessados há vários anos, pelas farmácias do concelho, cujo esforço de compatibilizar os seus horários de funcionamento diário e semanal com os turnos de disponibilidade, merece ser reconhecido, sobretudo nas localidades mais populosas do município, como é o caso de Pinhal Novo e Palmela", sublinha a autarquia. 

Agência de Notícias com Câmara de Palmela
[ + ]

Montijo com escola secundária renovada em Janeiro

Obras da Escola Secundária Jorge Peixinho na reta final

O presidente da Câmara do Montijo, acompanhado pelos vereadores Francisco dos Santos e Maria Clara Silva, realizou uma visita com a comunicação social às obras de requalificação da Escola Secundária Jorge Peixinho, que estarão terminadas no final do ano, previsivelmente. Em Janeiro do próximo ano, os 1550 alunos desta escola secundária já terão "uma escola completamente renovada". A obra custou mais de 11 milhões de euros. 
Parque Escolar garante final das obras até final do ano 

Acompanhados pela diretora da Escola, Maria João Serra, e por representantes da Parque Escolar, autarcas e jornalistas constataram os trabalhos que estão a ser desenvolvidos na Escola e a real dimensão deste investimento para o concelho do Montijo.
"As obras estão na sua fase final, nomeadamente na recuperação do antigo pavilhão da escola e na execução dos arranjos exteriores. Após as férias de Natal, quando os alunos regressarem para o segundo período letivo em Janeiro, a obra estará totalmente concluída", refere Maria João Serra.
O presidente da Câmara do Montijo expressou a sua satisfação pela concretização deste investimento no concelho. Sendo a Educação e a Escola Pública uma prioridade na política municipal, Nuno Canta assegurou que "a câmara desenvolveu todas diligências possíveis para a prossecução desta obra, pois a requalificação da Escola Secundária Jorge Peixinho é uma mais-valia significativa para a cidade e para a formação e educação dos montijenses".
Recorde-se que a obra esteve interrompida entre Março de 2013 e Janeiro de 2016, devido a um diferendo entre o Ministério da Educação e o empreiteiro, que foi dirimido em tribunal.
No total, a requalificação da Escola Secundária Jorge Peixinho abrange uma área de 8.304 m2, dos quais 5.444 m2 são de nova construção. "Um investimento no valor total de 11 milhões 333 mil euros que permite oferecer aos 1550 alunos e restante comunidade educativa, um espaço escolar mais moderno e equipado para o futuro", conta a Parque Escolar.

Agência de Notícias com Câmara de Montijo
[ + ]

"Internamento em casa", em Almada, vence prémio

Unidade de Hospitalização Domiciliária do Garcia de Orta distinguida pela inovação

O Hospital Garcia de Orta, em Almada, venceu o primeiro prémio na 10.ª Edição do Encontro do Prémio de Boas Práticas em Saúde, pela Unidade de Hospitalização Domiciliária de doentes agudos, anunciou aquela unidade hospitalar. Pioneiro em Portugal, este serviço do Hospital Garcia de Orta é "um modelo de assistência hospitalar que se caracteriza pela prestação de cuidados no domicílio a doentes agudos, desde que as condições biológicas, psicológicas e sociais dos pacientes o permitam", conta a administração do hospital de Almada. O serviço funciona há um ano e já "internou em casa" cerca de 270 doentes.
Serviço pioneiro permite tratar doentes em casa 

A opção pelo internamento domiciliário, como refere uma nota de imprensa do Hospital Garcia de Orta, pode ser colocada "na admissão do doente no serviço de urgência, na consulta externa e no Hospital de Dia, e exige um diagnóstico claro, a estabilidade clínica e a possibilidade de controlar as co-morbilidades no domicílio".
Os doentes referenciados são submetidos a uma avaliação multidisciplinar em três eixos - médico, enfermeiro e assistente social - para se verificar se reúnem condições necessárias para usufruírem do serviço prestado pela Unidade de Hospitalização Domiciliária.
Desde que iniciou a atividade no final de 2015, a Unidade de Hospitalização Domiciliária "disponibiliza um serviço com o mesmo rigor clínico do hospital para alguns doentes que, apesar dos problemas de saúde que apresentam, não necessitem de permanecer do hospital para prosseguirem os tratamentos necessários", diz a administração.
De acordo com o Hospital Garcia de Orta, a Unidade de Hospitalização Domiciliária já admitiu um total de 270 doentes que beneficiam daquele serviço, em média, cerca de oito dias e meio. Os principais beneficiários são "doentes com infeções (rim/vias urinárias e da pele), insuficiência cardíaca e patologias respiratórias".
O Hospital Garcia de Orta revela ainda que os dados disponíveis evidenciam uma redução na taxa de complicações, nomeadamente infeções, e um elevado grau de satisfação dos doentes e das famílias com este serviço hospitalização domiciliária.
A 10.ª edição do Encontro do Prêmio de Boas Práticas em Saúde,  foi organizado pela Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Hospitalar, a Direção-Geral da Saúde, Administração Central do Sistema da Saúde e as Administrações Regionais de Saúde.

Notícia relacionada: Hospital de Almada já 'internou' em casa 260 doentes

Agência de Notícias com  Lusa
[ + ]

Escola da Quinta do Conde com inovação pedagógica

Escola Básica Integrada da Boa Água a caminho do futuro 

A Escola Básica Integrada da Boa Água, na Quinta do Conde, foi um dos seis estabelecimentos do país escolhidos pelo Ministério da Educação para receber o Projeto de Inovação Pedagógica. Este projeto, diz a Câmara de Sesimbra, "pretende reforçar a autonomia das escolas para, desta forma, se prevenir o abandono escolar e promover o sucesso educativo de todas as crianças e jovens". O novo modelo abrange o 2.º ano do 1.º ciclo e o 5.º e 7.º ano, e já está a ser desenvolvido desde o início do ano letivo. Para Nuno Mantas, presidente da direção do agrupamento, esta escolha foi recebida com "bastante orgulho e satisfação", e significou "o reconhecimento pelo trabalho desenvolvido". 

Escola do Concelho de Sesimbra escolhida para projeto inovador 

Nos últimos anos, o Agrupamento de Escolas da Boa Água tem implementado várias mudanças para melhorar, não só a aprendizagem dos alunos, mas também os seus resultados académicos e as suas competências pessoais e sociais, como as Tutorias, uma estratégia de apoio e orientação pessoal e escolar, e os Edulabs, salas de aula com sistemas tecnológicos integrados de hardware, software e plataformas de ensino.
"As Tutorias têm conseguido dar uma boa resposta na recuperação de alunos com um perfil de fraca autonomia e dificuldades de integração no modelo tradicional de escola", referiu Nuno Mantas. No que toca aos Edulabs, implementados nos últimos dois anos letivos numa turma de 7.º ano e noutra de 3.º ano, tem tido um impacto bastante positivo nos resultados dos alunos. "Quando o projeto se iniciou eram consideradas turmas médias e agora os resultados melhoraram em 40 por cento, o que nos levou a propor o alargamento desta metodologia a outras turmas", adiantou o presidente da direção do agrupamento. 
Apesar de considerar todas as novas medidas importantes, Nuno Mantas destaca os Edulabs, "pois promovem o trabalho colaborativo e as metodologias interativas na sala de aula", e os Projetos Curriculares Individuais, "destinados aos alunos que, não se adaptando ao currículo clássico, podem agora ver construídas respostas curriculares 'à sua medida', e que lhes criam condições para completarem a escolaridade obrigatória numa fase em que para alguns isso parecia já uma meta muito difícil de alcançar", sublinha Nuno Mantas.
Redução da dispersão curricular, criação de metas modulares, reformulação da matriz curricular na matemática do 3.º e 4.º ano e integração e articulação do currículo de expressões no 1.º ano de escolaridade são outras das medidas que fazem parte do Projeto de Inovação Pedagógica.

Agência de Notícias com Câmara de Sesimbra

[ + ]

Moita valoriza Movimento Associativo do concelho

Câmara celebra protocolos com associações locais 

A Câmara da Moita continua a celebrar Contratos-Programa de Desenvolvimento Social, Cultural e Desportivo com instituições e associações, clubes e coletividades do concelho, reconhecendo-os como um dos principais "impulsionadores da participação democrática, tendo um papel insubstituível na valorização social e na formação cívica dos seus associados, assentes em valores como o voluntariado, a solidariedade, a igualdade, a cidadania e a democracia", explica a Câmara da Moita em comunicado. 
Câmara continua a apoiar o movimento associativo local 

Assim, na sua última reunião, a Câmara da Moita aprovou, por unanimidade, três Contratos-Programa de Desenvolvimento Social com a Fundação Santa Rafaela Maria, a Nós – Associação de Pais e Técnicos para a Integração do Deficiente e a Vitacaminho, Adps, disponibilizando para este efeito "uma verba global de 2500 euros", bem como dois Contratos-Programa de Desenvolvimento Social, Cultural e Desportivo com o Rancho Etnográfico de Danças e Cantares da Barra Cheia e com a Sociedade Filarmónica Estrela Moitense que se traduz "na atribuição de uma verba total de nove mil 958 euros", conta a autarquia.

Alteração ao trânsito em Alhos Vedros 
Com o objetivo de facilitar a circulação rodoviária e aumentar o número de lugares de estacionamento, foi aprovada, nesta reunião, também por unanimidade, uma alteração de trânsito na Rua de Damão, em Alhos Vedros. 
Assim, explica a Câmara da Moita, "esta rua deixará de ter dois sentidos de trânsito e passará a ser uma via de sentido único, com sentido da Avenida da Bela Rosa para a Rua Duarte Pacheco, no troço compreendido entre a Avenida da Bela Rosa e a Rua de São Lourenço".  Esta alteração de trânsito teve parecer positivo da Junta de Freguesia de Alhos Vedros.
A próxima reunião da Câmara Municipal da Moita vai ser descentralizada na freguesia do Vale da Amoreira e irá realizar-se no dia 30 de Novembro, pelas 21 horas, na sede da Associação de Solidariedade Cabo-Verdiana dos Amigos da Margem Sul do Tejo, no Centro Multisserviços.

Parque Infantil, na Baixa da Banheira, requalificado
Os Proletas foi requalificado  pela Câmara 
A autarquia liderada por Rui Garcia fez saber que já está concluída a requalificação do Parque Infantil “Os Proletas”, na Praceta dos Metalúrgicos, na Baixa da Banheira. A intervenção da Câmara da Moita – instalação de novo piso sintético e novos equipamentos infantis – "permitiu assim a reabertura deste espaço público que se encontrava temporariamente desativado devido a vandalismo", sublinha a autarquia. 
As obras agora efetuadas, no valor de 23 mil e 900 euros, integram-se no programa municipal de manutenção e melhoria das condições dos 28 parques infantis existentes no Concelho da Moita, tendo em conta as normas de segurança vigentes e o público a que se destinam.

Agência de Notícias com Câmara da Moita
[ + ]

Setúbal aprova concurso para obras no Convento de Jesus

Um milhão e meio de euros para recuperar parte do monumento nacional 

A abertura de um concurso público para a execução da empreitada de reabilitação da ala este e ala norte, claustros, igreja e coro alto do Convento de Jesus foi aprovada, em reunião pública da Câmara de Setúbal. A intervenção abrange a preservação do património classificado, conservação e restauro do património integrado e elementos arquitetónicos que caracterizam o Museu de Setúbal – Convento de Jesus, concretamente as alas este e norte e os claustros. "As obras nestes locais consistem na execução das diferentes especialidades que integram o procedimento, nomeadamente arquitetura, estrutura, instalações mecânicas, rede de drenagem de águas pluviais, rede de drenagem de águas residuais e rede de abastecimento de água", explica a autarquia. A obra deve custar cerca de um milhão e meio de euros. 
Câmara de Setúbal vai requalificar mais uma parte do convento 

A empreitada inclui ainda instalações elétricas, de telecomunicações, de segurança contra incêndios e de alarme contra intrusão e redes de vigilância por circuito fechado de televisão e de gestão técnica centralizada, conservação e restauro e arqueologia.
A Câmara de Setúbal pretende ainda "reconstruir a cobertura da cabeceira da igreja, bem como a cobertura do corpo principal da igreja e da sala do coro alto".
As intervenções visam ainda "a reconstrução desta sala, que inclui a reconstrução do pavimento, o reforço estrutural de alguns elementos do espaço, a preservação dos tirantes existentes e aplicação de novos e a conservação e restauro de todo o património integrado e arquitetónico", diz a Câmara sadina.
Está igualmente prevista a reconstrução integral da torre sineira, devido a razões de segurança, o que obrigou, recentemente, a aplicar um escoramento integral em todo o seu desenvolvimento interior.
A deliberação camarária que aprova a abertura do concurso público, o projeto de execução, caderno de encargos e programa do procedimento, que ficam arquivados no Departamento de Obras Municipais da autarquia, determina um prazo máximo de execução da empreitada em 425 dias, com um preço base de um milhão 419 milhões 704 euros.

Estado deveria pagar a obra

A operação “Reabilitação do Convento de Jesus – Fase A – Ala Este e Ala Norte, Claustros, Igreja e Coro Alto” está integrada no âmbito do Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial, da Área Metropolitana de Lisboa.
Este concurso, explica a Câmara de Setúbal, "destina-se a promover a conservação e valorização do património cultural e natural enquanto instrumentos de sustentabilidade dos territórios, designadamente através da sua valorização turística".
Recorde-se que o Convento de Jesus, após mais de duas décadas de encerramento por razões de segurança, reabriu parcialmente em junho do ano passado, nomeadamente com alguns núcleos expositivos, após obras impulsionadas pela Câmara Municipal de Setúbal, que se substituiu ao Estado com vista a travar a degradação do imóvel do século XV.
A autarquia assumiu as "contrapartidas financeiras que deveriam ser suportadas pelo Estado, proprietário deste monumento nacional, para reabilitar o edifício, num investimento da ordem dos 3,6 milhões de euros, comparticipado por fundos comunitários com uma taxa de 65 por cento".

Aplicação móvel mostra património
Na mesma reunião foi aprovada a ratificação de um acordo de parceria com a empresa Realizasom destinado à criação de uma aplicação móvel a disponibilizar no Museu de Setúbal – Convento de Jesus.
O acordo foi estabelecido após uma proposta de parceria feita pela empresa Realizasom à autarquia, com vista o desenvolvimento de uma aplicação para dispositivos móveis de promoção e divulgação do património cultural, destinada aos visitantes do Museu de Setúbal – Convento de Jesus.
O acordo compromete a empresa Realizasom a desenvolver uma aplicação no sistema operativo Android, que possibilite e disponibilize os conteúdos áudio dos áudio-guias existentes naquele equipamento cultural.
A parceria visa ainda que a empresa Realizasom, especializada no desenvolvimento de soluções móveis que facultam a interpretação autónoma dos visitantes em locais de âmbito cultural e histórico, disponibilizará os conteúdos em formato de texto, de forma a facilitar o acesso à informação por parte do público surdo.
O documento ratificado, com a validade de um ano, indica que o desenvolvimento desta aplicação e a configuração de todos os conteúdos disponibilizados decorrem até ao final do ano, sem encargos para a Câmara Municipal de Setúbal.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal
[ + ]

700 kg de amêijoa apreendida no Montijo e Alcochete

ASAE e GNR apreendem amêijoa avaliada em 3600 euros 

A ASAE apreendeu na passada semana no Montijo cerca de 500 quilos de amêijoa japonesa, no valor de dois mil euros, tendo sido instaurado um processo-crime por "géneros alimentícios avariados", adiantou aquela autoridade, nesta quarta-feira, em comunicado. A amêijoa apreendida estava imprópria para consumo, segundo a ASAE. Em Alcochete, a GNR anunciou, esta quarta-feira, a apreensão de 230 quilos de amêijoa, avaliados em mais de 1600 euros. 
Mais de 700 kg de ameijoa foi apreendida no Montijo e Alcochete 

De acordo com as informações prestadas pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, a apreensão decorreu de uma acção de fiscalização da Unidade Regional do Sul a um armazém no concelho do Montijo, "destinado à recepção e expedição de moluscos bivalves vivos". 
"Foi, ainda, determinada a suspensão daquela actividade no referido armazém por falta de requisitos gerais e específicos de higiene e instaurado cumulativamente um processo contraordenacional por falta de requisitos no armazenamento de géneros alimentícios e ausência de documentos de registo e acompanhamento", refere o comunicado da autoridade.
Já esta quarta-feira, a GNR anunciou a apreensão de 230 quilos de amêijoa, avaliados em mais de 1600 euros, durante uma operação que decorreu no concelho de Alcochete.
"A acção decorreu durante uma fiscalização no âmbito da captura ilegal de bivalves, tendo os militares constatado que o infrator transportava 230 quilos de amêijoa-japónica sem se fazer acompanhar dos documentos de registo exigidos por lei", refere a GNR, em comunicado.
A operação foi efectuada pelos militares do Subdestacamento de Controlo Costeiro da Fonte da Telha em Almada.

Agência de Notícias 

[ + ]

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010