Dá um Gosto ao ADN

Leituras de Verão

Até lá Abaixo 


De Marrocos à África do Sul de automóvel, com a realização do Mundial de Futebol como pretexto. Foi este o desafio de Tiago Carrasco e de dois amigos, um fotógrafo, João Henriques, e um cameraman, João Fontes, nascido em Pinhal Novo. Foram 150 dias África abaixo, cinco meses em que o imprevisto conviveu com situações de profundo prazer, em que a contemplação foi muitas vezes ultrapassada por problemas de resolução imediata, em que a pluralidade de 21 países e de regiões tão distintas de África permaneceu lado a lado com o encanto de um continente muito mais diverso do que se imagina. 




Tiago Carrasco, João Fontes e João Henriques em África
 Foram 30 mil quilómetros entre alucinantes paisagens a quilómetros e quilómetros de gente alguma, e por entre multidões que se acumulam nos bairros mais degradados das grandes metrópoles africanas. Terra de profundos contrastes, esta, que os três registaram. Uma viagem onde se confrontam culturas e modos de ver e pensar, e em que o destino final, Joanesburgo, parecia por vezes tão perto, mas simultaneamente tão longe. Uma viagem vivida e que nos é contada de forma intensa. É um livro de viagens, sim. Certamente um dos livros de viagens em África mais cativante dos últimos anos.

Até Lá Abaixo é o relato das emoções e das peripécias que Tiago Carrasco e os seus companheiros de estrada viveram ao longo desses 150 dias alucinantes, passados no deserto e na selva, em aldeias perdidas e nos bairros das lata de grandes cidades, em lugares vergados à pobreza e à violência e noutros onde a esperança subsiste apenas por milagre. Até Lá Abaixo descreve-nos esta epopeia de 30 mil quilómetros, de Marrocos à África do Sul, passando por 21 países, que é também uma viagem interior aos nossos medos e à nossa capacidade de superar as maiores contrariedades. Uma lição de sobrevivência. E uma aventura inesquecível.
Uma leitura obrigatória nestas férias!



Até Lá Abaixo
3 homens, 1 jipe e 150 dias de aventura em África   
Edição/reimpressão: 2011
Páginas: 312
Editor: Oficina do Livro
ISBN: 9789895557288
[ + ]

Grupo de Jovens para o Desenvolvimento


Caminhada nocturna na Mata da Machada 







Passar uma noite a andar pela Mata da Machada é a proposta para dia 23 de Julho, um Sábado, do Grupo de Jovens para o Desenvolvimento.
A chegada para a caminhada está marcada para as 21h, na Penalva, junto ao União Penalvense na Rua Albertino Urbano. (Rua da escola e igreja da Penalva),
Gostas de caminhar? Gostas da magia da noite? Gostas da natureza, de mistério, desconhecido? Conheces o espaço? Já imaginaste estar lá na noite? sentiste um arrepio? não? Pois é! É apenas para os mais corajosos(a), entre todos os sons, mistérios, historias e animais da noite existentes no espaço.
”Se pensas ter coragem junta-te a nós nesta aventura! Precisamos da tua companhia!”, desafia a organização.
Para além das necessárias paragens vai haver uma paragem para convívio e para quem quiser levar uma pequeno lanche e comer.
Caso estejam presentes outras entidades, vão ter também tempo para se apresentarem tal como tem vindo a ser feito nos nossos eventos dando espaço a quem quiser fazer passar palavra (sujeito a aprovação pelo nosso grupo) pois "somos o que somos devido ao que todos nos somos", diz Valdemar Fernandes do Grupo de Jovens para o desenvolvimento.
É aconselhável levar lanternas, água e calçado e roupa adequada a actividade física.

Quem são os Jovens para o Desenvolvimento


De acordo com Valdemar Fernandes, “os Jovens para o Desenvolvimento são um grupo informal de jovens voluntários com o fim de realizar actividades que interliguem ambiente, solidariedade e divulgação de informação considerada útil a comunidade, ou apenas participar em outras actividades, mostrando assim o seu apoio. Tudo isto feito de uma forma inovadora, quer no mundo da Internet, quer no mundo real, baseado-se no antigo espírito "Ubuntu", onde ‘sou o que sou, devido ao que todos nós somos’, que também pode significar ‘Humanidade para todos’, reforçando assim a ideia de ser e viver em comunidade. Sabemos que ainda muito temos a construir e solidificar como a confiança juntos da população e das entidades ao nosso redor, como realizadores de actividade em que vale a pena ir e apostar.”
O Grupo informal de jovens completou em Junho dois anos de actividade.



[ + ]

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010