Dá um Gosto ao ADN

BTL na FIL, em Lisboa, até Domingo


Uma feira com 25 anos procura visitante 1 milhão 

A Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) comemora 25 anos esta edição, aguardando ultrapassar o milhão de visitantes, numa altura em que o setor deve contrariar o pessimismo existente, segundo o presidente da comissão organizadora, Vítor Neto. Pelo distrito de Setúbal, na edição deste ano, Barreiro, Palmela, Sesimbra e Almada marcam forte presença da maior mostra de turismo em Portugal. 

Autarquias do distrito marcam presença na 25ª edição da BTL

A BTL deste ano acolhe como convidada nacional a região centro e vai dar particular enfoque, em termos internos, ao turismo religioso, ao golfe e ao setor empresarial ('meeting industry').
A agora designada feira, que começou na quarta-feira e decorre na FIL, em Lisboa, até domingo, mas que estará aberta ao público em geral apenas no fim de semana, contará ainda com a estreia do turismo paulista.
“Queremos que esta feira seja também um momento de reforço da confiança dos empresários do setor. É interessante que apesar de os últimos anos não terem sido favoráveis, mesmo assim [o setor] teve um crescimento nas receitas externas, que contam como exportações”, afirmou o antigo secretário de Estado.
As despesas de turistas estrangeiros em Portugal aumentaram 5,6 por cento em 2012, de acordo com dados do Banco de Portugal, tendo o setor sido o maior contribuinte para o excedente da balança de serviços, um dado que Vítor Neto considera ter “passado um pouco despercebido”.
Desde a primeira edição a BTL recebeu 994.618 visitantes, entre profissionais e público geral, para além de 15.261 empresas, de acordo com dados da organização.
Este ano, Vítor Neto refere que vão ser 900 as empresas presentes, um número que considera “razoável, tendo em conta a conjuntura”.
O investimento da organização na feira tem rondado os 10 milhões de euros nas últimas 10 edições, com o valor investido em promoção a rondar os três milhões de euros para o mesmo período”, segundo comunicado da organização.

Prémio ao visitante 1 milhão
Este ano conta com a presença de 36 destinos internacionais, e oito regiões nacionais entre elas o Destino Nacional Convidado, o Turismo Centro de Portugal. Todos eles dão a conhecer o melhor das suas regiões, gastronomia, hotelaria, cultura, costumes e tradições.
Nesta edição estreiam-se os destinos EUA, La Formentera e São Paulo e estão de volta os destinos Argentina e Extremadura, na Espanha.
De acordo com Fátima Vila Maior, directora BTL, "comemorar 25 anos é uma etapa de peso, sobretudo quando tem agregado a si um nome como BTL, que reúne não só um historial de sucesso, como também o espaço de eleição para os profissionais ligados à área turística, funcionado como o grande barómetro do mercado, e ponte estratégica entre continentes. A todas estas mais-valias acrescenta-se o facto de nesta edição recebermos o visitante um milhão, que terá direito a uma recepção especial e um prémio oferecido pelo Turismo Centro de Portugal".

Palmela e Sesimbra mostram potencialidades turísticas
Câmara de Palmela promove hoje vinhos e produtos regionais 

A Câmara de Palmela vai apresentar a sua nova campanha de promoção turística “Palmela Conquista” na BTL 2013. A apresentação será feita hoje, às 18 horas, no stand da Entidade Regional de Turismo de Lisboa e Vale do Tejo.
Com esta campanha pretende-se, diz fonte da autarquia, “capitalizar a notoriedade conseguida com o título ‘Palmela, Cidade Europeia do Vinho 2012’ e projectar a imagem do território associada à sua riqueza histórica, ao generoso património natural e cultural, à qualidade dos produtos locais e aos saberes e tradições genuínos”.
Esta tarde, entre as 18 e as 20 horas, será também possível degustar vinhos e produtos regionais, numa iniciativa da Rota de Vinhos da Península de Setúbal.
Até 3 de Março, o concelho de Sesimbra vai voltar a estar representado na BTL - Feira Internacional de Turismo, que decorre na FIL, em Lisboa.
Desta vez, diz fonte da autarquia, “inserido no stand do Turismo de Lisboa e Vale do Tejo, para apresentar as suas potencialidades turísticas e promover o que de melhor tem para oferecer, como a gastronomia, o património, as tradições ou as paisagens únicas”.  

Almada e Barreiro também marcam presença
A Câmara de Almada promove na Bolsa de Turismo de Lisboa as potencialidades turísticas do concelho, pelo segundo ano consecutivo. Durante a mostra é promovido o Troféu Experimente Almada – Neilpryde RS:One no rio Tejo.
No espaço de exposição da Câmara de Almada estarão representados mais de uma dezena de parceiros da plataforma de turismo para a divulgação do destino Almada que conjuga praia, golfe, património histórico e natural, espaços de cultura, gastronomia e um santuário nacional. Esta participação insere-se no Plano Estratégico de Valorização e Desenvolvimento do Turismo para o Concelho de Almada.
Integrado na animação paralela da BTL 2013, nos dias 2 e 3 de Março a Marina do Parque das Nações o Troféu Experimenta Almada – Neilpryde RS:One (Training Series). Esta regata no rio Tejo é organizada pela Escola de Windsurf elisario.com (sediada na Costa da Caparica), um dos parceiros da plataforma de turismo de Almada.
A Câmara Municipal do Barreiro vai estar, mais uma vez, representada neste evento. Segundo a autarquia avança à imprensa, o projeto Rota do Trabalho e da Indústria vai ser apresentado no sábado dia 2 Março, entre as 12 e as 14 horas, no espaço da Entidade Regional de Turismo de Lisboa e Vale do Tejo (TLVT), onde o município estará representado. A sessão contará com a presença do presidente da autarquia, Carlos Humberto, e da vereadora com as áreas da Cultura, Bibliotecas e Arquivo, Regina Janeiro.
Agência de Notícias
[ + ]

Eleito Por Um Dia em Sesimbra


Jovens acompanham um dia na vida de um presidente de Câmara

Foi com uma breve caraterização do concelho que o presidente da Câmara de Sesimbra, Augusto Pólvora, recebeu Beatriz Costa, Mariana Vaz e Beatriz Bartolomeu as três alunas da Escola Básica Integrada da Quinta do Conde, acompanharam um dia de trabalho do autarca, no âmbito do projeto Eleito Por um Dia, promovido pela Assembleia Municipal. O projeto que decorreu ontem foi “motivante e descobridor” para as três jovens.
Jovens acompanharam trabalho autárquico durante um dia, em Sesimbra 

“É importante que conheçam o concelho onde vivem, que conheceu, nos últimos quarenta anos, uma grande evolução”, disse Augusto Pólvora, lembrando algumas dessas transformações. 
“O nosso concelho está tradicionalmente ligado à pesca e à agricultura”, referiu. “A partir dos anos 70, o turismo cresceu fortemente e, apesar de ainda hoje a pesca continuar a ser um setor primordial, há uma aposta forte da autarquia em tornar Sesimbra uma referência turística no país e no mundo”, acrescentou o presidente. Mariana Vaz, a participar no Eleito Por Um Dia pela primeira vez, mostrou-se surpresa com alguns dados. “Estou a descobrir muito sobre Sesimbra”, confessou. “Sou do Algarve mas estou a viver na Quinta do Conde e desconhecia certos pormenores sobre o concelho, como o facto da Quinta do Conde ter nascido de forma ilegal e de na vila a população ser cada vez mais reduzida”.
Já Beatriz Bartolomeu, a participar pelo segundo ano, realça a importância da iniciativa. “Sinto que sou uma pessoa com um olhar diferente, ou seja, já tenho uma outra visão sobre determinados assuntos e sobre o concelho”. No primeiro ano, explica que teve um papel mais passivo. “Quis observar mais o que os autarcas faziam e registar o mais possível sobre tudo o que me foi apresentado”. Mas este ano, garante que quer ter um papel mais interventivo. “Já sei como posso dar o meu contributo e desta vez quero partilhar as minhas ideias”.´

“Muito interessante para os jovens tomarem contacto direto com o trabalho dos autarcas”
Também a repetir a experiência, Beatriz Costa considera “muito interessante para os jovens tomarem contacto direto com o trabalho dos autarcas que no fundo gerem o nosso concelho”. Para esta jovem de 14 anos “o dia foi muito produtivo”.
Depois de reunidas com o presidente da Câmara Municipal as alunas conheceram alguns dos gabinetes existentes no edifício principal da autarquia. A visita incluiu ainda uma breve explicação sobre as funções, competências e deveres de uma Câmara Municipal.
No período da tarde, e após o almoço no refeitório municipal, as jovens acompanharam o presidente na visita às obras de requalificação que estão a decorrer no Núcleo Urbano Antigo de Sesimbra, na Fortaleza de Santiago e na Lagoa de Albufeira.

Agência de Notícias 
[ + ]

Condutora multada por pintar os olhos

Se pintar os olhos... não conduza

Diz o código da estrada se beber não conduza. Ou se conduzir não atenda o telemóvel. Mas há mais. Que diga uma senhora, de Oeiras, multada na terça-feira, na A5, por estar a pintar os olhos enquanto esperava na fila de trânsito na auto-estrada. Para a GNR, a mulher prejudicou "o exercício da condução com segurança". A mulher recusou pagar e por isso a GNR apreendeu-lhe os documentos.

Não tenha este gesto enquanto conduz. Pode pagar multa

 Retida numa longa fila de trânsito, anteontem de manhã, na A5, em Oeiras, uma condutora com cerca de 30 anos aproveitou para aplicar rímel nas pestanas. Mas ao quilómetro 9,8 da autoestrada, sentido Cascais-Lisboa, em Porto Salvo, foi apanhada a maquilhar-se por uma patrulha da GNR que a multou por praticar uma contraordenação:  prejudicou "o exercício da condução com segurança". A mulher recusou pagar e por isso a GNR apreendeu-lhe os documentos. Tudo aconteceu perto das nove da manhã de terça-feira, perto da estação de serviço de Oeiras.
"Depois de apelar ao bom senso do Sr. [militar], explicando que o fiz sem o carro estar em andamento e que por isso não pus em causa uma condução em segurança, ele insistiu que a coima para a contraordenação era de 60 euros e, sendo que me recusei a pagar, fiquei com os documentos apreendidos", escreveu anteontem a condutora multada, arquiteta em Lisboa, no Facebook. À publicação, partilhada e comentada centenas de vezes, anexou a cópia do auto.
Multada por uma contraordenação leve, cuja coima vai dos 60 aos 300 euros, o auto refere: "A condutora encontrava-se em regime de circulação em fila compacta de trânsito na Autoestrada e efetuava a aplicação de ‘rímel' nos olhos. A condutora tinha um resguardo na área de serviço a 300 metros onde poderia ter parado em segurança".
Fonte oficial da GNR explica ainda que "desde que iniciou a aplicação de maquilhagem e durante 300 metros, até ser advertida pela GNR, a condutora perturbou insistentemente o avanço do trânsito. Os militares foram obrigados a multá-la. O condutor está no exercício da condução mesmo quando está parado. Não reagir ou reagir bruscamente quando a fila avança, pode causar um acidente".
Por isso, se conduzir... pinte os olhos em casa.

Agência de Notícias 
[ + ]

V Concurso de Fado Amador de Setúbal

Jovem do Seixal encanta Setúbal 

Diana Soares foi a grande vencedora do “V Concurso de Fado Amador de Setúbal”, cuja final se realizou no dia 23, na Capricho Setubalense, numa noite em que Pedro Calado arrecadou o Prémio Especial do Público.


Diana Soares foi a grande vencedora do Concurso de Fado Amador 
“É a minha neta!”, soltou, em alta voz, o avô orgulhoso ao ouvir o nome da jovem fadista, de 25 anos, proveniente do Alto do Moinho, Corroios, Seixal, como triunfante na prova organizada pela Câmara de Setúbal e pela Sociedade Musical Capricho Setubalense.
Na segunda vez que participou num concurso de fado, vencendo, igualmente, uma prova em Almada, em Junho do ano passado, Diana Soares confessou que “nunca é fácil pisar um palco”, frisando que é “sempre uma grande responsabilidade atuar perante o público”.

A participação no “V Concurso de Fado Amador de Setúbal”, sublinha a jovem fadista, “é sempre uma mais-valia e uma forma de ganhar notoriedade”, reforçando que este tipo de prova constitui uma “excelente oportunidade de conviver e aprender com outras pessoas com mais experiência”, disse a jovem ao site da autarquia sadina.
A qualidade do júri do “V Concurso de Fado Amador de Setúbal”, constituído pelo maestro Nuno Batalha, em representação da Câmara Municipal, pelo pianista Afonso Malão, pela Capricho Setubalense, e pela fadista Ada de Castro, como convidada, não abalou a confiança da jovem fadista, que preferiu encarar o desafio.
“Sou muito crítica de mim própria. Encarei este desafio como mais uma oportunidade de evolução”, adiantando que “ser avaliada por uma grande senhora do fado [Ada de Castro] simplesmente aumentou a fasquia para fazer melhor aquilo que mais gosto”, vincou a vencedora, que interpretou os temas “Rosa Caída” e “Cativeiro”.
A voz de Diana Soares volta a ouvir-se a 24 de Maio, numa grande noite de fado a realizar no Fórum Municipal Luísa Todi, espetáculo que reúne em palco todos os vencedores do concurso de fado amador de Setúbal, incluindo a vencedora do concurso infanto-juvenil realizado no ano passado, Catarina Ferreira.
Vencedores cantam na Feira de San’Iago 
Sala cheia para ouvir sete vozes magnificas a cantar fado 
O vencedor do Prémio Especial do Público, o eborense Pedro Calado, alcançou ainda o segundo lugar na prova setubalense. Agradecendo “o carinho do público e a oportunidade de mostrar os dotes”, o artista amador de 37 anos não deixou de vincar a importância desta iniciativa para a “descoberta de novos talentos”.
Em terceiro lugar do concurso, cuja final lotou por completo a Capricho Setubalense, ficou Sofia Ferreira, de 17 anos, proveniente de Fazendas de Almeirim, Almeirim.

Tanto Diana Soares como Pedro Calado, vencedores dos dois prémios em disputa, vão atuar no grande palco da Feira de Sant’Iago, um dos principais certames do Sul do País, no verão.
Diana Soares tem ainda direito a um fim de semana para duas pessoas, numa oferta do Hotel do Sado, instituição que apoiou esta edição, a par da Rádio Amália, da Junta de Freguesia de Gâmbia, Pontes e Alto da Guerra e da Gasvari.
Qualidade é cada vez maior
“O concurso cumpre, pelo quinto ano consecutivo, a nobre função de promover novos talentos musicais e divulgar o fado, património imaterial da humanidade reconhecido pela Unesco”, frisou a presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira.
A autarca realizou um “balanço extremamente positivo da iniciativa”, enaltecendo a “maior participação de candidatos nesta edição, e de vários pontos do País, e o muito público na Capricho Setubalense”, factos que “atestam a consolidação desta iniciativa municipal” realizada desde 2009.

“Setúbal é terra de música e de fadistas”, reforçou Maria das Dores Meira, enaltecendo “a qualidade do júri do concurso e dos músicos” que acompanharam os fadistas amadores, nomeadamente Custódio Magalhães, na guitarra portuguesa, Vítor Pereira, na viola de fado, e Albano Almeida, na viola baixo.
Homenagem a Ada de Castro 
Ada de Castro, homenageada pela Câmara de Setúbal 
Já o presidente do júri, Nuno Batalha, afirmou que o “V Concurso de Fado Amador de Setúbal” proporcionou “três noites que em muito se dignificou a música portuguesa, em particular o fado, em momentos de partilha desta arte com o público”.
O salão da Capricho Setubalense, espaço que foi adaptado e decorado ao estilo castiço de uma casa de fados, com o serão a incluir um jantar típico, foi palco de inúmeras surpresas ao longo da noite.

Ada de Castro, do júri, foi homenageada pela Câmara Municipal de Setúbal e retribuiu o gesto com uma atuação ao vivo, interpretando “O Cigano” e “Gosto de tudo o que é teu”. Contanto histórias e momentos de uma carreira repleta de sucessos, a fadista deixou um conselho para quem agora está a começar: “É preciso lutar.”
A noite reservou ainda uma atuação de Nuno Mega, com o vencedor da primeira edição do Concurso de Fado Amador de Setúbal a voltar a pisar o palco da Sociedade Musical Capricho Setubalense, e de Ramiro Costa, que ganhou em 2012.

Agência de Notícias 
[ + ]

Reticências da Sociedade por Ana Sofia Horta


Um pouco de tudo

É inacreditável, inadmissível que em pleno 2013 existam pessoas que olham de lado para a psoríase que não sabem o que é e olham de lado com toda a repugnância. É uma doença com muito ainda para descobrir mas será possível existir tanta ignorância junta?!


As meninas já aparecem de barriguinha de fora em campanhas de iogurtes e afins sem medos nem receios, a publicidade tem dessas coisas, mas como ainda não existe nenhum creme, nenhum nada que se possa fazer publicidade não existe nenhum fotografo ou agência de publicidade e publicitários interessados e corpos com psoríase!
Eu prometo não esconder a barriga, não esconder a celulite, não esconder as estrias porque sou uma mulher comum e acima de tudo não esconder a minha psoríase com receio de comentários ignorantes!
Já está em cena o “espetáculo” sobre Resgate Sorrisos, por favor, por mim, por si, pelas crianças, pelo mundo em que vivemos não permita mais a escravatura, e dirija-se no próximo fim-de-semana ao Tivoli, sábado às 16 e domingo às 10, partilhe, informe e não fique indiferente. Existem crianças que precisam de si. Todos os envolvidos são voluntários!
E falando em indiferença, comunidade, cidadãos e afins é este sábado que vamos mostrar a nossa indignação, frustração, descontentamento contra esta democracia virada para os interesses políticos, o nosso orgulho em ser Português. Saia à rua, mostre a sua “raça”, força e afixe cartazes, desfile com os outros portugueses e vamos mostrar o que realmente queremos para o nosso país!
As palavras só fazem sentido quando acompanhadas por atitudes!





Ana Sofia Horta 
Oeiras 
[ + ]

Moradores da Trafaria “aceitam” contentores

O lado bom e o lado mau de ter um porto “à porta” 

O plano de transferência de contentores de Lisboa para a Margem Sul, anunciado no final da semana passada pelo Governo, vai "esmagar" a Trafaria, diz o presidente da Junta de Freguesia, que sublinha a vocação piscatória, turística e de lazer da faixa que se estende até à Fonte da Telha. Paralelamente, as praias da Costa da Caparica irão ser afetadas. A Câmara de Almada também está contra o programa apresentado pelo ministro Álvaro Santos Pereira. Mas os moradores do Bairro 2º Torrão na Trafaria, que vão ser os vizinhos do novo terminal vêem no projecto uma oportunidade para conseguirem deixar "as péssimas condições" do bairro. Ainda assim, no passado sábado, autarcas reuniram-se com moradores e aprovaram um documento para recurso a todas as instâncias judiciais nacionais e, se necessário, o Tribunal Europeu, bem como o lançamento de uma petição para enviar à Assembleia da República. 
Moradores da Trafaria divididos em relação a receber porto de Lisboa 


Entre o terminal de contentores e a linha ferroviária até ao Poceirão – também anunciada pelo Governo –, a Trafaria vai "ficar com casas de um lado e de outro e uma rua no meio", afirma Francisca Parreira, que participou no encontro dos autarcas com a população. 
O plano estratégico para o Porto de Lisboa prevê intervenções numa área que vai desde Lisboa a Vila Franca de Xira, mas enquanto os municípios que vão ser requalificados para o lazer estão satisfeitos (como é o caso de Lisboa e Barreiro), o que vai sofrer o maior impacto, Almada, está contra. E não é só a oposição: o PSD local, segundo a Lusa, considera que "esta não é a melhor solução". 
O objetivo do Governo é "colocar a Trafaria e Almada no centro do comércio internacional", explicou o ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, na apresentação do Plano Estratégico do Porto de Lisboa. Trata-se de um investimento privado de 584 milhões de euros que transformará o terminal de contentores "num dos mais modernos do Mundo". O projeto para a Trafaria passa pela construção de um novo porto de águas profundas – que deverá competir com o de Sines – e uma linha ferroviária que ligará a Trafaria ao Poceirão, escoando daí as mercadorias para norte, o destino da maioria. 

Câmara não tem feito nada pela Trafaria

"Se for para o bem da população, o novo terminal é bem-vindo, mas, como já estamos habituados a não ser beneficiados, depende. Estamos todos de acordo em sair daqui, pois o bairro está péssimo", disse à agência Lusa Rogério Nazaré. 
O presidente da Associação de Moradores do Bairro 2º Torrão deixou críticas à presidente da Câmara de Almada, Maria Emília de Sousa, referindo que não tem feito nada pelos moradores do bairro, que fica junto ao local onde vai ser construído o novo terminal de contentores. 
"Acho graça quando a presidente da Câmara diz que vão estragar o património, quando não faz nada pelas pessoas que vivem cá. Nós, que sempre fomos penalizados, estamos de acordo com o terminal, pois é a forma de conseguirmos sair daqui o mais rápido possível", defendeu. 
Rogério Nazaré, que reside no bairro há 23 anos, afirmou que vivem no bairro cerca de 3.500 pessoas, num espaço com habitações de pescadores e que ao longo dos anos cresceu para um bairro clandestino. 
"Temos problemas de luz, esgotos e água canalizada e vivemos com ratos e pulgas e ninguém faz nada. Há males que vêem por bem, pois de outra maneira não nos vemos a sair daqui", diz o responsável da Associação de Moradores do Bairro 2º Torrão.
Osvaldo Gaspar também reside no bairro e afirma que já que o Governo quer montar o terminal de contentores na Trafaria, tem que retirar as pessoas do bairro. 
"O Governo decidiu que tem que se montar o porto na Trafaria e penso que a população não se pode manter como vizinha de um porto. Concordo com a saída do pessoal daqui e montar um porto, pois também vai gerar emprego para a população da Trafaria", defendeu. 
"Não podemos é ser vizinhos de um terminal, a morar quase dentro do porto", acrescentou. 

“Temos que esperar para ver se será positivo ou negativo"
José Cleto, da Associação de Moradores da Cova do Vapor, bairro que fica com vista para o novo terminal, explicou que o novo equipamento pode trazer benefícios de desenvolvimento económico, apesar de considerar que fica comprometido o projecto da autarquia. 
"Se olhamos para isto como um projecto anti-turismo e anti tudo o que a autarquia disse que queria fazer aqui é mau, mas se olharmos como um polo de desenvolvimento, e a Trafaria tem sido esquecida nos últimos trinta anos, se calhar é menos mau. Depende se vai trazer investimento e algo de novo", disse à Lusa. 
José Cleto quer conhecer melhor o projecto que foi apresentado pelo Governo e a sua extensão, mas referiu que a construção de um porto de pesca na Cova do Vapor é uma necessidade imediata. 
"O ganho dos portos de pesca é bom porque é uma necessidade premente para os profissionais. Por outro lado, já se sabe que toda a actividade piscatória nestas duas milhas à volta da Trafaria vai ficar comprometida pelo tráfico marítimo. Sabe-se que vamos ser afectados pelo terminal, agora temos que esperar para ver se será positivo ou negativo", concluiu o responsável da Associação de Moradores da Cova do Vapor
Eduardo Ferreira, que tem toda a sua vida e família na Cova do Vapor, refere que os impactos negativos na Trafaria já foram causados, quando se avançou para a construção do terminal da Silopor. 

Almada promete recorrer a todas as instâncias
A Lusa questionou a autarca sobre as posições dos moradores dos bairros, mas Maria Emília de Sousa recusou responder. 
A população e os autarcas da freguesia da Trafaria e do concelho de Almada reuniram-se no sábado na Sociedade Recreativa Musical Trafariense, onde aprovaram, por unanimidade, uma resolução contra o terminal de contentores, que deve ocupar uma área de 200 a 300 hectares de plano de água e terra. 
Todos os que estiveram presentes no encontro, que encheu a sala da sociedade, aprovaram um documento para recurso a todas as instâncias judiciais nacionais e, se necessário, o Tribunal Europeu, bem como o lançamento de uma petição para enviar à Assembleia da República.

Agência de Notícias

[ + ]

Lisboa empurra contentores para Margem Sul


 Câmara de Almada ameaça com tribunais

A presidente da Câmara de Almada, Maria Emília Sousa, condenou na passada sexta-feira a intenção do Governo de criar um terminal de contentores na Trafaria, em Almada, considerando que, a avançar, será um “gravíssimo crime ambiental de lesa-pátria”. A autarca promete contestar o projecto em tribunal. O presidente da junta local quer “travar decisão” enquanto alguma franja da população aplaude a iniciativa. Pelo lado partidário, os deputados do PSD do distrito estão preocupados com a situação e dizem que há “situações que precisam de ser acauteladas”. E o Bloco de Esquerda local já disse que está “contra” a deslocalização dos contentores. Segundo a concelhia de Almada, a Trafaria “não precisa de ser transformada num terminal de contentores! Com silos e contentores, quem perde é a população da Trafaria”.

Governo quer mudar contentores de Lisboa para o lado sul do Tejo  

“O modelo de desenvolvimento para o concelho está há muito definido, e este megaterminal de contentores esmaga completamente as nossas perspectivas de desenvolvimento”, disse a chefe do executivo de Almada.
Maria Emília de Sousa critica o plano de construir um “porto de Singapura à portuguesa”, que terá “consequências gravíssimas” a nível ambiental.
O plano do Governo, apresentado nesta sexta-feira, visa a reestruturação do porto de Lisboa. Um dos projectos previstos é a criação do terminal de contentores na Trafaria, que representará um investimento de 600 milhões de euros e será concessionado a privados. Numa primeira fase, o novo terminal terá capacidade para um milhão de TEU, e cada TEU equivale a um contentor com seis metros. Mas prevê-se que possa alcançar os dois milhões.
“Vai ser ocupado o plano de água e um pedaço de terra na ordem dos 300 hectares”, disse a autarca. Para o escoamento das mercadorias para sul, está prevista a construção de uma linha de caminho-de-ferro com ligação ao Poceirão. “Os comboios vão passar por zonas de vales, devastando um património de fauna e flora de grande riqueza e comprometendo um território em que a riqueza ambiental é enorme e com potencial extraordinário para o desenvolvimento do turismo”, afirmou.

As maiores dúvidas do projecto
Este projecto não é, porém, uma novidade. Estava já previsto no projecto de revisão Plano Regional de Ordenamento do Território da Área Metropolitana de Lisboa (PROT-AML), no qual eram traçadas as linhas para o desenvolvimento futuro da região de Lisboa, mas que foi anulado no Verão passado pelo ex-secretário de Estado do Ambiente, Pedro Afonso de Paulo.
Esse documento previa também a construção da terceira travessia sobre o Tejo (TTT), que seria, de resto, utilizada para escoar as mercadorias do terminal de contentores da Trafaria. O Governo abandonou a ideia de avançar com a TTT, mas não recuou na intenção de construir o terminal. Agora, “ninguém sabe como é que vai ser feito o atravessamento das mercadorias para norte, na direcção de Lisboa”, diz Maria Emília Sousa.
Essa é também uma preocupação do presidente da Câmara de Lisboa, António Costa. “A questão do escoamento das mercadorias da margem sul para a norte é uma questão absolutamente crucial. Ouvimos o secretário de Estado [Sérgio Monteiro] dizer que será privilegiada a ferrovia, mas tudo isso suscita muitas interrogações que terão de ser esclarecidas”, disse, nesta sexta-feira, à Lusa.

Junta e população com vontades diferentes 
Álvaro Santos Pereira quer porto "moderno" na Trafaria 

Caso o terminal de contentores avance na Trafaria, a autarca de Almada promete recorrer “a todas as instâncias de Justiça, podendo ir mesmo até ao Tribunal Europeu”, afirmou. Também a presidente da Junta de Freguesia da Trafaria, Francisca Parreira, eleito pelo PS, promete levar a cabo “todas as iniciativas e acções de luta necessárias para travar” este projecto.
“Entendemos que este investimento prejudica em definitivo o desenvolvimento sustentado da Trafaria”, afirma a presidente da junta, que fala também num “atentado ambiental” à freguesia.
No entanto, este sentimento não é o mesmo da população. "Se for para o bem da população, o novo terminal é bem-vindo, mas, como já estamos habituados a não ser beneficiados, depende. Estamos todos de acordo em sair daqui, pois o bairro está péssimo", disse à agência Lusa Rogério Nazaré.
O presidente da Associação de Moradores do Bairro 2º Torrão deixou críticas à presidente da Câmara de Almada, Maria Emília de Sousa, referindo que não tem feito nada pelos moradores do bairro, que fica junto ao local onde vai ser construído o novo terminal de contentores.
"Acho graça quando a presidente da Câmara diz que vão estragar o património, quando não faz nada pelas pessoas que vivem cá. Nós, que sempre fomos penalizados, estamos de acordo com o terminal, pois é a forma de conseguirmos sair daqui o mais rápido possível", defendeu o morador.

Deputados do PSD eleitos por Setúbal preocupados
Os planos do Governo deixaram igualmente preocupados os deputados do PSD eleitos por Setúbal, que solicitaram já uma reunião urgente ao secretário de Estado dos Transportes, referindo que existem questões que devem ser acauteladas.
“Este é um plano estruturante e importante para a economia do país e para o aumentar das exportações, mas queremos ver algumas questões acauteladas e por isso pedimos já uma reunião com o secretário de Estado dos Transportes”, disse à Lusa o deputado Bruno Vitorino. O deputado social-democrata defendeu que o plano não pode ficar pela ideia de “limpar os contentores de Lisboa e colocá-los na Margem Sul”.
“Pelas conversas que já tivemos não nos parece que seja essa a ideia do Governo, mas queremos isto preto no branco e com garantias”, defendeu Bruno Vitorino.

BE Almada frontalmente “contra”
Também o Bloco de Esquerda está preocupado com aquilo que vai ser feito na Trafaria.
“O Bloco de Esquerda não concorda com a construção de um terminal de contentores na Trafaria, e há anos que vem reivindicando o encerramento dos silos ali existentes (que são há muitos anos uma fonte de poeiras e ruídos que trazem problemas alérgicos e de respiração a muitas pessoas, causando problemas de saúde cujos custos não podem ser esquecidos, e provocando a destruição da praia e da paisagem”, afirma Joana Mortágua, coordenadora do Bloco em Almada, numa nota enviada à imprensa.
De acordo com o Bloco de Esquerda, “a Trafaria é uma freguesia com um enorme potencial, dotada de inúmeras valências, quer ao nível das suas praias, fauna e outros recursos naturais, quer no simples facto de se encontrar localizada numa zona privilegiada. Estes recursos estão totalmente desaproveitados, e isso é visível pelo abandono, quer dos Fortes localizados na Freguesia, quer do seu porto, o que em muito se deve ao facto do mesmo ser controlado pela Administração do Porto de Lisboa. Também os dois bairros residenciais (conhecidos por Bairros do 1.º Torrão e do 2.º Torrão), onde habitam mais de 40 famílias há quase 40 anos, e que se encontram em terrenos de domínio público sob jurisdição da APL, se encontram em condições bastante degradadas, e cuja situação urge resolver”, acrescenta a Coordenadora do Bloco no concelho.
A Concelhia de Almada do BE frisa ainda que a “Trafaria precisa de ser requalificada tendo em conta as suas vastas potencialidades, e impedindo que a Freguesia perca população”. “Não precisa de ser transformada num terminal de contentores! Com silos e contentores, quem perde é a população da Trafaria”, afirma Joana Mortágua.


Agência de Notícias

[ + ]

Pescadores de Cacilhas sem cais


PCP quer que Governo resolva a situação 

Os pescadores de Cacilhas aguardam há mais de um ano uma decisão do Governo sobre os terrenos da Mutela, única solução encontrada depois de lhes ter sido retirado o pontão utilizado durante décadas, ficando sem nenhum local para colocar as suas embarcações.

PCP quer que Governo resolva o problema da falta de cais em Cacilhas 


Conforme sublinhou o Sindicato dos Trabalhadores da Pesca do Sul/STPSUL, expressando a opinião da comunidade piscatória de Cacilhas, “se o processo se tivesse resolvido e se a solução encontrada há meses tivesse sido desbloqueada pelo Governo e levada a cabo, poderia ter-se evitado que três embarcações tivessem ido ao fundo na última intempérie, com prejuízos nos motores, gerador, alador, entre outros”.
O STPSUL e os Pescadores de Cacilhas têm vindo a protestar pelo arrastamento desta situação sem uma rápida decisão do Governo sobre os terrenos da Mutela, exigindo do Governo e da tutela em particular “a atenção merecida para as já difíceis condições de trabalho, agravadas agora com os referidos prejuízos”. “Os pescadores de Cacilhas estão preocupados perante a possibilidade real de novas intempéries, pelo facto de continuarem sem qualquer local para colocar as embarcações, o que aumenta as possibilidades de risco e prejuízos mais avultados, nas precárias condições em que se encontram”, admite o PCP.

PCP diz que Governo tem de assumir responsabilidades
Os comunistas têm vindo, aliás, reiteradamente a suscitar este problema, por escrito e nos debates com a Ministra da tutela, considerando que a “atitude de desresponsabilização que tem sido evidenciada pelo governo não pode continuar”. “O Ministério com a tutela do sector da Pesca não pode alhear-se desta matéria, e para além da necessária articulação com o Porto de Lisboa, autarquias locais, etc., tem que assumir a sua responsabilidade e tomar medidas concretas de uma vez por todas”, reitera o PCP.
Os deputados do PCP, Bruno Dias, Francisco Lopes e José Alberto Lourenço, quiseram saber como explica o Governo “esta paralisia, este silêncio e esta situação de abandono em que tem deixado ao cabo de tanto tempo a comunidade piscatória de Cacilhas, na ausência de resposta aos problemas, soluções e propostas identificadas pelos pescadores e STPSUL”. Perguntado foi ainda quando o governo “tenciona por fim avançar com as medidas concretas que permitam aos pescadores de Cacilhas desenvolver a sua atividade em boas condições de trabalho e segurança”, conclui o comunicado do PCP.

Agência de Notícias 
[ + ]

Camião derruba portagem no Pinhal Novo


Susto e caos na portagem de Pinhal Novo

Um camião-cisterna embateu esta segunda-feira na cobertura das portagens da A12, no Pinhal Novo, provocando a queda de parte da cobertura, não se tendo registado qualquer ferido, informou fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Setúbal.

Camião cisterna destrói portagem 

Parte da cobertura da portagem de Pinhal Novo da A12 ruiu na manhã desta segunda-feira com a passagem de um camião-cisterna que tinha a báscula levantada. O acidente, que ocorreu no sentido Setúbal-Montijo, não provocou feridos por milagre.
O acidente deu-se às 10h45, quando o camião passou por uma das vias da portagem situadas mais à direita. O pesado levava a báscula levantada e embateu na estrutura, provocando o desmoronamento da cobertura de quatro das vias da portagem. A viatura foi a única que ficou sob os destroços. Nuno Sequeira, do gabinete de comunicação da Brisa, a concessionária da A12, confirmou que o condutor do pesado não sofreu ferimentos e que mais nenhuma viatura ficou danificada. E também não se encontrava nenhum trabalhador da empresa nas cabines da portagem que ficaram completamente destruídas.

Causas desconhecidas
Desconhece-se ainda se na origem do acidente terá estado um problema técnico do camião, que na altura da colisão levava a báscula levantada.
No sentido Setúbal-Montijo estão agora a funcionar seis vias, duas delas destinadas à Via Verde, não havendo problemas de circulação. Nuno Sequeira indicou que a Brisa não sabe quando serão removidos a estrutura danificada e o camião. A peritagem para averiguar as causas do acidente e os danos provocados está ainda a decorrer, explicou.
O comandante dos bombeiros de Pinhal Novo, Raul Prazeres, disse que à chegada ao local, o aparato encontrado fazia "temer o pior". "Mas quando chegámos verificámos que não era necessária a intervenção do socorro. Não havia quaisquer vítimas", contou o comandante. De acordo com Raul Prazeres, no local estiveram 19 bombeiros das corporações de Pinhal Novo, Montijo e Palmela, apoiados por cinco viaturas, e elementos da GNR.

Agência de Notícias

[ + ]

PSD falou de consolidação, crescimento e coesão


“Portugal viveu uma ilusão de prosperidade futura”

Pedro do Ò Ramos, deputado e líder do PSD distrital, A secretária de estado do Tesouro e das Finanças, Maria Luís Albuquerque e Manuel Pinto, secretário de estado do Mar, estiveram à conversa com militantes social-democratas no âmbito das II Jornadas do PSD dedicadas à Consolidação, Crescimento e Coesão, em Setúbal. Ó do Ramos defende que Portugal tem que deixar de ser um país voltado para os serviços e apostar cada vez mais na produção, pois só assim conseguirá gerar riqueza. Maria Luís Albuquerque defende uma discussão alargada das reformas a implementar e as que estão em curso, enquanto o secretário de estado do Mar valoriza aquilo que Portugal tem de melhor: o Mar.  

Maria Luís Albuquerque foi uma das oradoras do encontro do PSD 

O líder distrital social-democrata sublinha que é necessário apostar na industrialização e na produção, promovendo o empreendedorismo e a inovação. Estas declarações foram feitas no âmbito das II Jornadas do PSD dedicadas à Consolidação, Crescimento e Coesão, em Setúbal, onde foram apontados vários caminhos para a recuperação do país.
Pedro do Ó Ramos lembra que ao longo dos anos Portugal endividou-se e não cresceu. “Gastámos muito mais do que aquilo que podíamos, para além de não termos feitos os investimentos necessários. Agora estamos a pagar a factura que outros deixaram”, lembra o deputado da bancada “laranja”.
O líder da distrital do PSD critica ainda o afastamento do PS de todo este processo de salvação do país, ao não querer discutir a reforma do Estado. “Está a prestar um péssimo serviço a Portugal e aos portugueses”, afirma.
A cabeça-de-lista do PSD pelo distrito de Setúbal e secretária de Estado do Tesouro, Maria Luís Albuquerque, salienta a importância de se discutirem as reformas a implementar e as que estão em curso. A governante alerta também que o Estado “está demasiado caro” para a riqueza que o país produz.
“Ao longo de demasiados anos, Portugal viveu uma ilusão de prosperidade futura. Muitas das opções desconsideraram totalmente a sustentabilidade”.
A secretária de Estado do Tesouro e das Finanças recorda que em menos de 40 anos de regime democrático este é o terceiro pedido de resgate. “É uma situação que tem que ser analisada”, considera.

Portugal deve “pensar” o mar
No debate de soluções para o futuro do país, Manuel Pinto de Abreu acredita que o mar será determinante para o sucesso. O secretário de estado do Mar diz que Portugal “é hoje em dia um dos países mais reconhecidos ao nível do pensamento do que deve ser o mar”. “Há um ano e meio diziam que a Política Comum de Pescas ia ser um desastre. Hoje podemos que reconhece o que é a dimensão do espaço marítimo de Portugal”.
Manuel Pinto de Abreu diz ainda que as expectativas são de que os fundos aumentem, sendo esta uma evidência das reformas que têm sido levadas a cabo com os agentes do sector, dando como exemplo a certificação da sardinha.
“Somos dos poucos países, senão o único, que conseguiu, em dois anos consecutivos, aumentar as nossas quotas”, adianta Manuel Pinto.

Agência de Notícias 
[ + ]

Gang espalha terror em localidades do concelho de Almada


Ataques armados na Sobreda, Monte e Charneca da Caparica

Depois de há uma semana, grupos de homens armados terem assaltado um restaurante e uma papelaria no Monte da Caparica, esta semana o terror voltou em força à zona. Homens armados lançaram sábado ao início da noite numa vaga de terror com dois assaltos armados na zona de Almada. Primeiro a pastelaria Vale do Alva, no Monte da Caparica, onde o dono teve uma das armas apontadas à cabeça, e meia hora depois duas farmacêuticas foram ameaçadas. No Domingo, na Costa da Caparica, mais um assalto. Desta vez a uma residência onde o proprietário foi espancado até dar a chave do cofre. Ainda andam a monte…

Gang armado semeia terror no concelho de Almada 

Capuz na cabeça, luvas calçadas e duas caçadeiras, o gang de quatro homens espalhou terror pela zona do Monte da Caparica no passado Sábado. Na pastelaria Vale do Alva estavam cinco clientes que, ameaçados pelos assaltantes, não ofereceram resistência. O gang levou a caixa-registadora do estabelecimento, que tinha pouco mais de cem euros, e vários maços de tabaco. A pastelaria tem alarme, que o proprietário, em pânico, não conseguiu acionar. Há poucos meses, a mesma pastelaria foi assaltada também por um grupo armado com pistolas.
A GNR foi chamada ao local, mas os assaltantes tinham fugido. Aliás, meia hora depois, os militares foram chamados para novo roubo, desta vez na Sobreda, a uma farmácia. No local estavam duas farmacêuticas, que foram obrigadas a entregar ao gang armado todo o montante que estava na caixa-registadora.
A Farmácia Vale Figueira fica numa zona isolada e, apesar de ter um restaurante ao lado, ninguém se apercebeu do assalto. Depois de aterrorizarem as duas mulheres, puseram-se em fuga. Foi vista uma viatura escura nas imediações da farmácia. A Polícia Judiciária de Setúbal está agora a investigar os dois casos.

Espancado por gang em ataque a vivenda
Emboscado por quatro homens armados à porta da sua luxuosa vivenda na Charneca de Caparica, Domingo de madrugada, o proprietário não teve tempo de reagir.  
O ataque ocorreu por volta da meia noite e meia, na rua do Alecrim. Assim que o dono da vivenda passou o portão da sua propriedade, os quatro assaltantes, todos de capuzes enfiados na cabeça, surgiram no escuro com pistolas. Ameaçaram-no de morte e revelaram desde logo as suas intenções: obter o código do cofre que sabiam que a vítima tinha em casa.
Como o homem resistiu em revelar a combinação, foi forçado a entrar no carro dos assaltantes, que lhe ataram as mãos e pés com cordas. Foi levado pelos assaltantes até a um local ermo.
Durante longos minutos, foi espancado com socos e pontapés dentro da carrinha até que, sem aguentar mais a tortura, revelou aos assaltantes o código. Levado de volta, foi obrigado a entrar em casa, onde a mulher e as filhas pequenas estavam a dormir. Levou os ladrões ao cofre, de onde estes roubaram todo o dinheiro. Cerca de dois mil euros.
O caso está a ser investigado pelas autoridades e por agora não há conhecimento de qualquer detenção.


Agência de Notícias 
[ + ]

Estágios remunerados no Banco de Portugal


Banco de Portugal abre estágios ate dia 25

Com o objetivo de reforçar a sua aproximação do meio académico, o Banco de Portugal (BdP) está, neste momento, a recrutar recém-licenciados para estágios profissionais remunerados com possibilidade de integração nos quadros. A candidatura deve ser feita online até dia 25 de Fevereiro e os estágios arrancam em Outubro deste ano.

Candidaturas deverão ser entregues até dia 25 de Fevereiro 

De acordo com Informação divulgada no site oficial do Banco de Portugal, os estágios, que começam em Outubro, vão ter uma duração de seis meses e “perspetivam a possibilidade de ingresso nos quadros do Banco de Portugal, na carreira Técnica Superior”.
Para concorrer, o BdP exige uma licenciatura que inclua a parte escolar de mestrado, nas áreas de Economia, Gestão, Finanças, Contabilidade, Direito, Informática, Matemática Aplicada, Estatística, Engenharia Eletrotécnica e outros ramos de Engenharia nomeadamente com especialização em Higiene e Segurança no Trabalho. A média da licenciatura e do mestrado deverá ser igual ou superior a 14 valores.
Aos candidatos que forem selecionados o BdP oferece a “possibilidade de trabalhar numa Instituição que privilegia o desenvolvimento dos seus colaboradores, proporcionando formação prática em contexto de trabalho e desenvolvimento de competências, com vista a uma adequada inserção na vida ativa”.
As candidaturas devem ser apresentadas até à próxima segunda-feira, dia 25 de Fevereiro (inclusive), através do preenchimento online da Ficha de Candidatura Electrónica e do respectivo anexo.
Clique AQUI para aceder à página de candidatura.

Agência de Notícias 
[ + ]

V Concurso de Fado Amador de Setúbal

Sete fadistas disputam final esta noite

Sete concorrentes disputam, esta noite, na Sociedade Musical Capricho Setubalense, a final do “V Concurso de Fado Amador de Setúbal”, numa gala que se realiza em ambiente castiço, com jantar.


Capricho Setubalense recebe esta noite a final do Concurso de fado 


 Diana Soares, 25 anos, proveniente do Alto do Moinho, Corroios, Seixal, Pedro Calado, 37, de Évora, Margarida Piedade, 24, e Sónia Colaço, 27, ambas de Setúbal, foram os primeiros a garantir um lugar na final da edição deste ano do concurso organizado pela Câmara Municipal e pela Capricho Setubalense.
A gala final do “V Concurso de Fado de Amador de Setúbal”, com início às 21h30, conta ainda com a participação de Sofia Ferreira, 17 anos, de Fazendas de Almeirim, Milene Sofia, 16 anos, de Casal Novo do Brejo, Loures, e Maria Caetano, 55 anos, de Setúbal, que repete uma presença na final, após ter concorrido na edição transata.
Os sete finalistas são acompanhados por Custódio Magalhães, na guitarra portuguesa, Vítor Pereira, na viola de fado, e Albano Almeida, na viola baixo.
O júri do “V Concurso de Fado Amador de Setúbal” é constituído pelo maestro Nuno Batalha, em representação da Câmara Municipal, pelo pianista Afonso Malão, pela Capricho Setubalense, e pela fadista Ada de Castro, como convidada.
Em disputa estão dois galardões, um atribuído pelo júri e outro por votação do público, sendo que os vencedores, entre outros prémios, passam a integrar o cartaz de espetáculos da Feira de Sant’Iago, um dos maiores certames regionais do Sul do País.
O vencedor do concurso (prémio do júri) tem ainda direito a um fim de semana para duas pessoas, numa oferta do Hotel do Sado, instituição que apoia esta edição, a par da Rádio Amália, da Junta de Freguesia de Gâmbia, Pontes e Alto da Guerra e da Gasvari.

Agência de Notícias 
[ + ]

Terror em aldeia do Concelho de Sesimbra


Casal de idosos, filha e genro agredidos e amarrados

Foi uma noite de terror na pacata localidade de Almoinha, nos arredores de Sesimbra, na última quinta-feira. Cinco homens assaltaram uma residência de um comerciante e atacaram com invulgar violência sobre o casal proprietário, quer sobre a filha e o genro que se encontravam na casa. Todos foram amarados e agredidos. Os ladrões roubaram dinheiro e o ouro que estava no cofre da casa.

Crime está a ser investigado pela Polícia Judiciária 
Dois homens tocaram à campainha da vivenda do casal de comerciantes António e Maria de Jesus Bacalhau (ambos de 75 anos), pelas dez da noite de quinta-feira. Nessa altura, já outros três homens tinham saltado a vedação da habitação e entraram na casa, mal o casal abriu a porta.
O objetivo era claro: os ladrões queriam o dinheiro e o ouro que o casal – que gere duas lojas de ouro – guardava no cofre. Em segundos, os proprietários, a filha e o genro eram amarrados e agredidos. Apontaram-lhes espingardas à cabeça.
António e Maria Bacalhau tinham o hábito de guardar os valores no cofre de casa, uma vivenda na rua Silva Porto, em Almoinha, no Concelho de Sesimbra e os cinco ladrões aperceberam-se disso.
Uma neta das vítimas disse, segundo conta o jornal Correio da Manhã, que a avó foi a única a não ser agredida, apesar de ter sido amarrada. O marido, António, e o genro foram enrolados num cobertor e agredidos à coronhada. Já a filha, foi arrastada pelos cabelos pela casa. "Saíram pelas 22h45, com milhares de euros em ouro e dinheiro", acrescentou a neta do casal. Foi o genro o primeiro a libertar-se das amarras, conseguindo soltar os familiares e chamar a GNR. As vítimas foram assistidas no local pelos bombeiros de Sesimbra.

Agência de Notícias 
[ + ]

Perspetivas por Sandra Tez


Reflexologia

Ainda se lembra daquela sensação agradável de andar descalça na areia da praia ou um tapete macio e felpudo? A razão de estas serem sensações tão agradáveis deve-se ao facto dos pés estarem cheios de terminais nervosos. Essa sensibilidade, no entanto, vai além do bem-estar que proporciona.


Se forem estimulados adequadamente podem proporcionar alívio a distúrbios que afetem qualquer parte do corpo. É o que faz a reflexologia podal - também conhecida como massagem oriental dos pés -, uma terapia que auxilia no tratamento e prevenção e na identificação de problemas de saúde.
Acredita-se que os pés tenham mais de 70 mil terminações nervosas ligadas a cada parte do corpo. "Quando estimuladas por meio do toque, elas emitem sinais ao cérebro que, por sua vez, se encarrega de repassá-los ao órgão correspondente à região estimulada pela massagem, aliviando dores e sintomas. É daí que vem o termo reflexologia",
A massagem é feita com os polegares ou objetos, como bolinhas, rolinhos de madeira e até agulhas, como na acupuntura. Tudo depende da necessidade individual de cada um. O toque em certos pontos pode ser até dolorido, mas ao final há uma sensação de relaxamento profundo.
Por isso, antes de se deitar experimente aplicar um creme nos pés e fazer algumas pressões e deslizamentos consoante o que sentir confortável. 5minutos em cada pé e já notará que a sua noite de sono será bem mais agradável. Experimentem pois prometo que irão adorar ;-)


Sandra Tez para ADN
Maquilhadora
Lisboa

Podem encontrar-me em:
http://sandratez.blogspot.com
http://www.youtube.com/xanails
http://www.facebook.com/sandratez
http://www.twitter.com/sandratezz
[ + ]

Vítima de leucemia mielóide aguda precisa de sangue

Campanha de solidariedade a favor de Daniel Dionísio

Daniel Dionísio, de 27 anos de idade, de Setúbal,  precisa da ajuda de todos quantos queiram colaborar com uma dádiva de sangue, acção que pode muito bem salvar-lhe a vida. Partilhe esta ideia. 


Daniel precisa de sangue para poder sobreviver

Trabalhador da fábrica nova da Portucel, em Setúbal, há cerca de duas semanas e na sequência de uma análise de rotina, foi-lhe diagnosticada leucemia mielóide aguda. A gravidade do problema de saúde conduziu-o a uma cama do Hospital dos Capuchos, em Lisboa.
Entretanto, a Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Setúbal já disponibilizou aquela unidade hospitalar algum sangue. Mas é preciso mais, pelo que, no passado sábado, aconteceu uma colheita de sangue, na Associação dos Bombeiros Voluntários de Setúbal.
Outra acção congénere está agendada para a manhã do próximo dia 27 de Fevereiro, na escola secundária D. Manuel Martins, nas Manteigadas.
Daniel Dionísio é casado e pai de uma menina de 5 anos. Um grupo de amigos e familiares deste jovem apelam à solidariedade da comunidade para doar sangue que pode ser salvador para o Daniel. “Ajudem a ajudar o Daniel” é o lema da campanha em marcha.
E ajudar não custa nada. Se puder, ajude doando sangue.


Agência de Notícias 
[ + ]

Rapariga de 17 anos tenta suicídio no Colombo

Quatro horas de pânico no Colombo


Uma rapariga de 17 anos esteve ontem quatro horas barricada no piso da restauração do Centro Comercial Colombo, em Lisboa, ameaçando suicidar-se, após desentendimento com o namorado. Só a intervenção dos negociadores da PSP a demoveu dessa intenção. Parte do piso de restauração esteve encerrado ao público, trazendo o caos àquela zona do Colombo. 

Jovem de 17 tentou  suicidar-se no Colombo, em Lisboa


A jovem chegou ao Centro Comercial ao princípio da tarde de ontem. Lojistas da grande superfície comercial viram-na com o namorado, a fazer compras. O jovem casal terá então iniciado uma discussão, que levou a que acabassem o relacionamento. O namorado abandonou depois o centro comercial, deixando-a em desespero.
Às 15 horas,  a jovem de 17 anos resolveu saltar um gradeamento na zona dos cinemas do Colombo, colocando-se em cima de um estrado íngreme, de onde ameaçava atirar-se para uma zona de escadas rolantes situada numa das portas do Centro Comercial.
A PSP vedou, de imediato, parte da ala de restauração. Negociadores policiais chegaram pelas quatro da tarde, para tentar demover a jovem. A rapariga permaneceu sempre nervosa, afirmando querer ver o namorado, irrompendo por vezes em choro. Só pelas 19 horas é que acedeu entregar-se à PSP. Foi transportada à ala psiquiátrica do Hospital de Santa Maria, onde se mantinha ao final da noite a receber apoio psicológico. 

Camas de elástico colocadas pelos Bombeiros
O impasse que se viveu durante toda a tarde de ontem no interior do Centro Comercial Colombo, em Lisboa, foi visível. Enquanto no interior da ala de restauração, no 2º piso da superfície comercial, a PSP procedia à delimitação de uma área de segurança, abrindo caminho ao trabalho dos negociadores, no exterior os bombeiros implementavam medidas de segurança. Assim, e por indicação da PSP, uma equipa de bombeiros do Regimento de Sapadores trouxe camas elásticas que instalou por baixo do local de onde a jovem de 17 anos ameaçava se atirar. O intuito foi o prevenir uma eventual queda da jovem.
Em simultâneo, equipas de técnicos de saúde e psicólogos do INEM aguardavam pelo desfecho das negociações. Pelo menos dois familiares da jovem que ameaçava suicidar-se foram chamados ao local, mas nunca estiveram perto dela. 

Agência de Notícias
[ + ]

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010