Dá um Gosto ao ADN

Festa cumpre tradição marítima entre Tróia e Setúbal

Nossa Senhora do Rosário de Tróia de 17 a 19 de Agosto

Um concurso de barcos engalanados, um círio fluvial a ligar as duas margens do rio Sado e noites com animação marcam as Festas de Nossa Senhora do Rosário de Tróia, que decorrem entre os dias 17 e 19 de Agosto, em Tróia e em Setúbal. As festas anuais que ligam as duas margens do Sado, organizadas por uma comissão própria, com diversos apoios, incluindo os da Câmara de Setúbal, Junta de freguesia de São Sebastião e União de Freguesias de Setúbal. 
Festa religiosa une as duas margens do Sado

As festas anuais que ligam as duas margens do Sado, organizadas por uma comissão própria, com diversos apoios, incluindo os da Câmara Municipal de Setúbal, Junta de Freguesia de São Sebastião e União das Freguesias de Setúbal, são antecedidas de um tríduo em honra de Nossa Senhora do Rosário de Tróia, nos dias 14, 15 e 16, às 21h30, na Igreja de São Sebastião, em Setúbal.
Os festejos começam a 17, com uma alvorada em Setúbal, às oito horas, e, da parte da tarde, com início às 15h15, decorre uma missa por alma dos marítimos falecidos, na Igreja de São Sebastião.
Uma hora depois, a procissão sai da igreja para transporte fluvial da imagem da Senhora do Rosário para a capela na Península de Tróia.
A fechar o dia, às 21h30, já em Tróia, onde os participantes permanecem no tradicional acampamento na Caldeira, há uma procissão de velas pela praia, a que se segue um baile e arraial.
O início do dia seguinte, 18 de agosto, é, uma vez mais, marcado com uma alvorada, às oito horas. Às 10h30, celebra-se uma missa, seguida de nova procissão pelo areal.
A partir das 16 horas, estão previstos divertimentos na praia e, às 17 horas, decorre o concurso de barcos engalanados.
O segundo dia de festejos termina com baile e arraial, a partir das 22 horas, e um espetáculo de fogo de artifício, agendado para a meia noite.
O dia 19, de encerramento das festividades em honra de Nossa Senhora do Rosário de Tróia, começa com uma missa por alma dos marítimos falecidos e seus familiares, às 10 da manhã. A partir das 11 horas, há divertimentos na praia e, às 11h30, são entregues os prémios aos vencedores do concurso de barcos engalanados.
O ponto alto das festividades é o tradicional retorno de Tróia a Setúbal, em círio com dezenas de embarcações engalanadas, com partida prevista para as 17h15.
[ + ]

Aldeias de Azeitão em festa até 17 de Agosto

Comida, música e dança nas Festas de Nossa Senhora da Conceição

Música com bailes e gastronomia são pontos fortes das Festas de Nossa Senhora da Conceição que decorrem, entre os dias 14 e 17 de Agosto, na Aldeia da Piedade, em Azeitão. A festividade centenária, de entrada gratuita, que engloba as aldeias da Piedade, de S. Pedro e da Portela, inclui vários espaços de restauração, em que não faltam os petiscos e as bebidas. A festividade, com mais de cem anos, tem conquistado, ao longo dos anos, um número crescente de visitantes. Na edição passada passaram cerca de 18 mil pessoas pelo recinto das festas.
Bailinhos animam aldeias de Azeitão 

O certame popular, que conta com a tradicional quermesse durante os quatro dias, inclui vários bares e tasquinhas, com abertura sempre às 15 horas, em que não faltam petiscos e bebidas.
Choco frito, lamejinhas, amêijoas, cachorros, bifanas e pipis são alguns dos pitéus que podem ser degustados no evento, com organização a cargo de uma comissão de festas e apoio da Câmara de Setúbal e da Junta de Freguesia de Azeitão.
A afluência no número de visitantes das Festas de Nossa Senhora da Conceição, realizada no ano passado, surpreendeu a organização do certame que engloba três aldeias de Azeitão
“Isto é inédito! Em dez anos de festa esta foi, sem dúvida, a melhor”, salienta Luís Pereira da comissão da festa centenária que integra as aldeias da Piedade, de São Pedro e da Portela, considerando que a elevada afluência se deve ao facto de “estar muita gente de férias em Setúbal”.
O programa de animação em honra de Nossa Senhora da Conceição incluiu a tradicional quermesse no dia de abertura, com um tríduo.
A 15 de Agosto, as festividades incluem, além de alvorada, às nove horas, uma missa campal, às 21 horas, seguida de procissão em honra da Nossa Senhora da Conceição. Terminam com um baile.
No dia seguinte, às nove horas, há novamente uma alvorada, com a animação musical da noite, agendada para as 22h30, por Nuno Rodopio.
No último dia há alvorada e um baile, às 22h30, conduzido por Manuel Marques.
[ + ]

Mais de 30 artistas juntam-se em Agosto ao Sol da Caparica

O maior festival de língua portuguesa apresentou primeiros nomes 

É já esta quinta-feira, 15 de Agosto, que O Sol da Caparica volta a ocupar o Parque Urbano da Costa da Caparica, no concelho de Almada, para quatro dias de festival que se estendem até domingo, dia 18. Entre os maiores destaques nesta sexta edição do evento estão Anselmo Ralph, D.A.M.A, Carlão, Capitão Fausto, Richie Campbell, Matias Damásio, Mayra Andrade, Benjamim, Fred, Luísa Sobral, Luís Represas, ou os brasileiros Gabriel, o Pensador e Ludmilla. A organização revelou que a identidade em torno da música em língua portuguesa. “Os princípios associados à realização desta 6.ª edição d’O Sol da Caparica mantêm-se inalterados:  a promoção da Costa de Caparica bem como da música dos países de língua oficial portuguesa”, diz a Câmara de Almada. 
A brasileira Ludmila é um dos nomes confirmados 


Apresentado como "o maior festival dedicado à música lusófona", O Sol da Caparica ficará marcado "pelo rock alternativo, pelos ritmos africanos, pelo samba, pelo hip hop, pelo funk e, a terminar as noites, música de dança por vários DJs". O último dia do festival será dedicado aos mais novos.
Além daqueles quatro nomes, foram ainda anunciados os portugueses D.A.M.A, Carlão, Karetus, Linda Martini, Fred, Boss AC, Benjamim, Supa Squad, Rich & Mendes e os angolanos Anselmo Ralph, Matias Damásio, Kyaku Kyadaff e Leo Príncipe. Haverá ainda uma sessão “I Love Baile Funk”.
O festival O Sol da Caparica é uma organização da Câmara de Almada, este ano em parceria com o Grupo Chiado.
Em Março, a autarquia revelou que mudou de parceiro na organização do festival, com um protocolo no montante de 70 mil euros, que permite "uma poupança significativa de fundos públicos, que serão canalizados para investimento noutras áreas estratégicas, sociais, culturais e turísticas", sublinhou um comunicado da autarquia presidida pela socialista Inês de Medeiros.
"Receber em Almada [Costa de Caparica] um dos maiores eventos musicais do país, que aposta na promoção da língua portuguesa, acompanha os nossos artistas, jovens e consagrados, fortalece os laços com toda a comunidade de países de língua portuguesa e reafirma Almada e a Costa de Caparica como terra de cultura, dinâmica e inovadora, terra de bem estar e gente boa" é, para Inês de Medeiros, o objetivo do certame.

Festival com prejuízo nas edições passadas 
A autarquia de Almada revelou ter um prejuízo acumulado de perto de cinco milhões de euros com a realização de cinco edições do festival O Sol da Caparica, o que a levou a procurar um novo promotor.
O prejuízo total será, todavia, superior àquele montante, uma vez que nele não estão contabilizados os custos relativos às cedências do espaço para a realização do evento, de espaços públicos para a promoção do festival, de escritórios durante todo o ano à empresa organizadora, de utilização de material informático e de escritório, os consumos de água e eletricidade nem a utilização de funcionários da autarquia para montagem, preparação e limpeza do espaço, sublinhou a Câmara de Almada.
Desta forma, o “avultado prejuízo” com a realização do festival foi determinante para que a autarquia decidisse “deixar de assumir integralmente os custos”



[ + ]

Festas do Barreiro arrancam esta sexta-feira

Calema, Cuca Roseta,  Moonspell, Emanuel e David Carreira animam Palco das Marés até 18 de Agosto 

Está tudo pronto para a festa. A Avenida da Praia será, até 18 de Agosto, a mesa comunitária de petiscos, amizade, animação, a casa de todos os barreirenses e dos milhares de visitantes. Basta, como escreveu um poeta, “que um amigo traga consigo um amigo mais a alegria”. Artesanato, feirantes, gastronomia, tasquinhas, divertimentos, juventude, desporto, exposições, mostra empresarial e institucional [que este ano volta à Avenida da Praia], e muita, muita música, caracterizam as maiores festas do concelho. Os Calema abrem na sexta-feira,  pelas dez da noite, dez dias de espetáculos no Palco das Marés, que encerram, domingo, 18 de Agosto, à mesma hora, com David Carreira. Pelo meio ainda há Cuca Roseta, Chico Moreno, Moonspell, Emanuel, Deixem o Pimba em Paz – com o comediante Bruno Nogueira e a vocalista dos Clã, Manuela Azevedo –, Jimmy P, Bárbara Bandeira e DJ Kamala, entre mil e outra coisa para animar as gentes do Barreiro. As Festas do Barreiro realizam-se em honra de Nossa Senhora do Rosário. A Procissão, no feriado do dia 15 de Agosto, é outro dos pontos altos das festas. 
Barreiro celebra Nossa Senhora do Rosário 

A poucas horas do arranque da maior festa do concelho, a azafama já é grande entre os moradores e os feirantes que por esta altura chegam à cidade. Nas Festas do Barreiro, está prometido, música para diferentes faixas etárias, desporto e gastronomia diversificada.
De acordo com Frederico Rosa, presidente da Câmara do Barreiro, 2018 foi um ano de afirmação. “As Festas em Honra de Nossa Senhora do Rosário encerraram com o plano para 2019 já delineado. E regressamos com um cartaz extraordinário, que representa aquilo a que nos propusemos com uma oferta diferenciada para todos os públicos. Desde a música electrónica à música popular”.
No ano passado, diz a autarquia, cerca de "120 mil pessoas a passar pelo recinto nos 10 dias de festa". Números confirmados através dos dados recolhidos na utilização dos serviços de transporte público em 2018, durante os dias de festa. 
Perante estes dados, Frederico Rosa considera ter condições para “superar e aumentar as festas, sempre com o olhar mais além”.

O regresso da mostra comercial à Avenida da Praia 
Mas a grande novidade - e aposta - deste ano é o regresso da exposição comercial e industrial [Barrind] à Avenida da Praia. A mostra comercial e industrial que havia deixado a zona nobre da frente ribeirinha há mais de uma década, regressa com um novo espírito de inovação.
De portas abertas a partir das oito da noite, com vista panorâmica sobre Lisboa, empresas e associações apresentam o trabalho desenvolvido e actividades socioculturais promovidas, no concelho e na região.
A Comissão de Festas apresenta assim o regresso da Barrind como uma iniciativa que integra “um conjunto de entidades e agentes da comunidade barreirense, promovendo sinergias e possibilitando a criação de dinâmicas que permitam a participação na realização das tarefas de organização, de apoio logístico, de acompanhamento da feira e uma maior envolvência e participação da sociedade civil”.
Este ano a Comissão de Festas aumenta também a oferta, nas tasquinhas e na zona da restauração, alterações sobre as quais está expectante. “Fizemos alterações significativas à implementação das festas, que foram estendidas para a Avenida da Praia, o que nos permitiu também alargar toda a zona central aumentando a oferta”, explica Sara Ferreira, vereadora da Câmara Municipal responsável pelo pelouro da Cultura e presidente da Comissão de Festas.
“Temos ainda uma zona com os bares do Barreiro que, esperamos, vai trazer outra dinâmica à festa. E na zona da juventude, que já tem muita tradição, aumentamos a verba para que as associações possam ter uma oferta diferente”.

Um cartaz de muita qualidade no Palco das Marés 
Calema, Cuca Roseta, Chico Moreno, Moonspell, Emanuel, Deixem o Pimba em Paz – com o comediante Bruno Nogueira e a vocalista dos Clã, Manuela Azevedo –, Jimmy P, Bárbara Bandeira, DJ Kamala e David Carreira estarão nas Festas do Barreiro 2019, de 9 a 18 de Agosto. 
Estes dez espetáculos com nomes sobejamente conhecidos do panorama da música nacional – no Palco das Marés, às 22 horas, todos com entrada gratuita – são alguns dos muitos atrativos da edição 2019 das Festas do Concelho que atraem milhares de pessoas à zona ribeirinha da cidade.
A abertura oficial das Festas está agendada para as 20 horas de sexta-feira, dia 9, no Recinto das Festas, junto ao Mastro/Painel, sendo precedida pelo desfile do movimento associativo, com saída dos Paços do Concelho, às 19h30 (percurso: Rua Miguel Bombarda, Av. Alfredo da Silva, Rua Miguel Pais, Recinto das Festas do Barreiro. Os “Charangueiros” da Banda Municipal do Barreiro acompanharão o desfile.
As Festas do Barreiro realizam-se em Honra de Nossa Senhora do Rosário. O seu cartaz inclui um “Programa Religioso”, com a Procissão Solene, no feriado do dia 15 de Agosto, como um dos pontos altos, que atrai muitos milhares de pessoas e proporciona momentos de grande emoção.


[ + ]

Alcochete está em festa de 9 a 16 de Agosto

Festas do Barrete Verde e das Salinas animam gentes da 'borda d'água'

As Festas do Barrete Verde e das Salinas, em Alcochete, arrancam já esta sexta-feira. O esplendor da festa brava marca as principais comemorações do concelho. Sentida como a mais genuína tradição das gentes da 'borda d’agua, as Festas do Barrete Verde e das Salinas "têm um lugar especial no coração de cada alcochetano, mas também de muitas pessoas que não sendo de cá, gostam de nos visitar", diz a organização do evento. Ao todo, serão sete dias de animação, 18 largadas de toiros e quatro palcos, onde vão decorrer diversas actuações artísticas. As Festas de Alcochete prolongam-se até 16 de Agosto, com a tradição tauromáquica a apresentar forte marca na programação. Mas há mais para ver: a Procissão por terra e mar em Honra de Nossa Senhora da Vida, bailes e fado vadio, gastronomia e muita música, com principal destaque para os concertos de Olavo Bilac e Catarina Deslandes. 
Festas arrancam esta sexta-feira em Alcochete 

Está quase tudo pronto para o arranque de mais uma edição das tradicionais Festas do Barrete Verde e das Salinas, em Alcochete. Nas ruas, prepara-se a instalação de tronqueiras e de burladeros, que anunciam o aproximar das festividades, a terem lugar este ano entre 9 e 16 Agosto.
Esta sexta-feira destacam-se a abertura oficial, a actuação de Aurélio Gallardo com o grupo de sevilhanas do Barrete Verde, a primeira entrada de toiros na vila e a primeira de 18 largadas de toiros que integram a programação.
No sábado, vive-se a mais longa noite do ano em Alcochete, com a já "mítica" Noite da Sardinhada Assada. Antes, acontece o festival de folclore e várias atuações artísticas pelos vários palcos espalhados pelo centro da vila, além das habituais espera de toiros, largadas e recolha.
A Procissão por Terra e por Mar em Honra de Nossa Senhora da Vida marca a programação da noite de domingo, 11, que contará também com espectáculo de fados.
Na segunda-feira, realiza-se o almoço-convívio “Alcochete na Rua”, no recinto das largadas. Pela tarde, nota ainda para uma arruada com a Charanga das Fresquinhas e uma surpresa taurina. À noite, haverá a actuação de Olavo Bilac, no palco principal da festa.
Na terça-feira há o Cortejo Equestre pelas ruas da vila e a homenagem ao Forcado, Campino e Salineiro. Quarta-feira começa com a quinta entrada de touros na vila, mais uma largada e recolha de toiros à hora de almoço. Catarina Deslandes sobe ao palco do São João às 22h30 para o maior evento musical das festas. 
Na quinta-feira, ferido nacional, a coragem do forcado, a mestria do campino e a resiliência do salineiro volta, a ser tema principal, onde se junta a música e a dança flamenca de João Espiga. 
A banda da Sociedade Imparcial 15 de Janeiro de 1898 [de Alcochete] encerra as hostes musicais do ano. A 1h30 da manhã [ja no sábado] há um espetáculo piromusical com fogo-de-artifício no Passeio do Tejo junto ao cais e arrear das bandeiras para a despida das festas do Barrete Verde e das Salinas.

O verdadeiro sentir de Alcochete
Sentida como a mais genuína tradição das gentes da “borda d’agua” as Festas do Barrete Verde e das Salinas "têm um lugar especial no coração de cada alcochetano, mas também de muitas pessoas que não sendo de cá, gostam de nos visitar em particular no segundo fim-de-semana de Agosto", explica a organização.
Reconhecidas nacionalmente pelo seu carisma e tradição tauromáquica, as Festas são organizadas pelo Aposento do Barrete Verde, em estreita colaboração com a Câmara Municipal, mantendo e revitalizando ano após ano a forte tradição festiva deste povo ribeirinho.
Anualmente, são milhares os visitantes que atraídos pela festa brava, pela fé, pela tradição e pela forma espontânea e entusiasta de receber que o povo alcochetano tem, enchem as ruas da Vila de grande animação que se prolonga até ser dia.
José André dos Santos, alcochetano que muito fez pelas tradições da Vila, foi o grande impulsionador destas Festas, que se realizaram, pela primeira vez em 1941 com a denominação de Festas das Salinas e do Barrete Verde.
Outro ícone das Festas são as Meninas do Barrete Verde, que desempenham um papel ativo em todos os momentos das Festas.
Um dos momentos altos é a Noite da Sardinha Assada [sábado] durante a qual seguem alegremente atrás da Charanga, milhares de pessoas, que enchem de cor e de vida as ruas da Vila, com coreografias criadas de forma espontânea e que perduram noite dentro, até o sol nascer.
As tradicionais largadas de touros são outra componente da festa a par com as corridas de touros, os espetáculos musicais, as exposições e atividades desportivas que integram um programa que mantém a Vila envolta de alegria.
"As Festas do Barrete Verde e das Salinas são um misto de sentimentos, emoção e diversão, onde o fado acontece em cada esquina, o flamenco ecoa por becos e vielas e onde os mais aficionados arriscam frente ao touro nas arenas improvisadas nas ruas", diz a organização.

Agência de Notícias 
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Festas de Santo André levam tudo ao banho de São Romão

Calças e saias arregaçadas na recriação do Banho de São Romão neste fim de semana 

A recriação do Banho de São Romão, uma tradição nascida num tempo que ninguém sabe precisar, volta a ser o ponto alto das festas tradicionais da Costa de Santo André, em Santiago do Cacém, onde "os homens arregaçavam as calças e as mulheres as saias" e iam ao banho, numa praia cheia de gente vinda de toda a região, em carroças puxadas por bestas, onde se partilha o alimento, se dança no areal e se desfila num cortejo etnográfico magnífico. É isso que os milhares de visitantes irão fazer este sábado e domingo, às 11 horas, na praia. As festas decorrem de 9 a 11 de Agosto. Este ano o programa “Olhá Festa”, da SIC vai estar durante o domingo nas Festas de São Romão com transmissão no Jornal da Noite.
Recriação dos banhos no sábado e domingo  

A recriação do Banho de São Romão promete ser, à semelhança das edições passadas, o ponto alto dos três dias de festa (até 11 de Agosto) na Costa de Santo André, em Santiago do Cacém. A organização é da Junta de Freguesia de Santo André, que tem na Festa de São Romão a sua maior iniciativa anual, que recebe o apoio da Câmara de Santiago do Cacém. 
No final da faina agrícola, a população juntava-se, vinham em carroças, traziam as melancias, os seus farnéis, as mantas para fazer sombra, as bestas e iam a banhos. Era um dia de festa. Era o único banho de praia do ano. 
"Os homens arregaçavam as calças, as mulheres as saias e molhavam as pernas. Era assim que as coisas se processavam nesse tempo”, diz a organização das festas de São Romão.  O folguedo seguia, fazia-se a corte às moças, brincava-se e partilhava-se, e havia dança, ao som do acordeão ou da gaita-de-beiços, pela noite dentro à luz de candeeiros a petróleo.  É isso que os milhares de visitantes irão fazer este sábado e domingo, às 11 horas, na praia.
“Era o único dia do verão em que as populações do interior iam à praia depois de uma grande caminhada a pé, acompanhadas por animais, charretes e carroças, numa espécie de cortejo que tentamos recriar com esta festa”, explicou o presidente da Junta de Freguesia de Santo André, David Gorgulho. As Festas de São Romão incluem dois cortejos etnográficos, no sábado e no domingo, com os elementos dos Ranchos Folclóricos “Ninho de Uma Aldeia” de São Bartolomeu da Serra, Grupo de Dança Típica da Queimada, de Melides e o Grupo Trajes e Tradições da Costa de Santo André. 
“O objetivo é recordar o final da faina agrícola. Por isso, a maioria dos elementos surge com trajes antigos do campo e esta encenação gera uma curiosidade muito grande por parte dos banhistas e, em particular, dos turistas que todos os anos escolhem esta zona para passar férias”, referiu o autarca.
De acordo com a tradição, após os cortejos, logo pela manhã, as pessoas instalam-se no areal da costa de Santo André “com as suas tendas, comes e bebes” e “partilham uma refeição com todos os banhistas”, seguindo-se o banho de mar com os trajes típicos da época e animação na praia.
“O primeiro cortejo, no sábado, será talvez a recriação mais perfeita porque vai contar com a participação dos animais, que não estarão disponíveis no domingo, segundo dia de desfiles”, explicou David Gorgulho.
Segundo o presidente da Junta de Freguesia de Santo André, entidade organizadora, a recriação tem atraído, de ano para ano, cada vez mais participantes entre a população local.
“Contamos cada vez mais com a envolvência da comunidade local que se junta aos cortejos, porque muitas das pessoas viveram ainda essa época e a sua maioria têm familiares que participaram no Banho de São Romão e, assim, ajudam-nos a recriar ao máximo os cortejos”, sublinhou.
Quem for à Costa de Santo André está convidado a embarcar numa viagem ao passado, com um programa marcado por várias iniciativas do presente, onde não faltam os cortejos etnográficos (este ano com cerca de 60 participantes, o maior de todas as edições), os tradicionais bailes, animação musical, Zumba e os almoços partilhados no sábado e domingo “o almoço era preparado na noite anterior, as mulheres praticamente não dormiam, e depois era partilhado num clima de comunhão muito próprio destas gentes”, explica David Gorgulho.
E para que não lhe falte nada haverá venda de fruta, doçaria da região e artesanato.


[ + ]

Percursos pedonais avançam em Sesimbra

Plano de Ação de Mobilidade Sustentável avança em todo o concelho 

Prossegue, em vários pontos do concelho de Sesimbra, a construção de percursos pedonais, no âmbito do Plano de Ação de Mobilidade Sustentável. Estas intervenções, diz a autarquia em comunicado, "têm em vista a criação de uma rede entre os principais aglomerados urbanos, pontos de interesse e paragens de transportes públicos". Simultaneamente, são um contributo para o "reforço da segurança de peões. A prioridade tem sido dada às zonas junto a estabelecimentos de ensino", realça a Câmara de Sesimbra. 
Autarquia aposta na mobilidade sustentada 

Neste momento as obras decorrem nas ligações Sampaio - Cotovia, Maçã – Santana, Alfarim-Caixas e Santana – Almoinha, e vão prolongar-se depois para Santana – Cotovia, Corredoura – Zambujal e Azoia – Aldeia Nova da Azoia, ao longo da Estrada Municipal 569. Neste último caso, apenas após a conclusão da instalação do saneamento e da nova conduta de abastecimento de água, em curso.
Das obras no terreno, a de maior dimensão e complexidade é a que liga a Maçã a Santana, "não só pela sua extensão, mas porque no troço Moagem de Sampaio – Parque Augusto Pólvora, os trabalhos desenvolvem-se ao longo de uma Estrada Nacional estreita, o que obrigou ao desbaste de um talude e à construção de um muro de sustentação de terras", explica a Câmara de Sesimbra.
Este troço encontra-se muito próximo do parque escolar de Sampaio, pelo que a autarquia está a fazer todos os esforços para que esteja concluído no início do ano letivo.
Quanto às intervenções Alfarim - Caixas e Santana - Almoinha, os trabalhos encontram-se também em fase adiantada, prevendo-se que terminem em Setembro.
Para além deste conjunto de obras na freguesia do Castelo, o este plano engloba acessos pedonais na vila de Sesimbra, em concreto, entre as ruas da Juventude e José Pinto Braz, que já se encontra concluído, ou o acesso à Mata da Vila Amália, que será concretizado posteriormente. 
Na Quinta do Conde, está integrado no projeto intermunicipal HUB 10, e prevê a criação de um corredor que se desenvolve desde o Cabeço do Melão até ao concelho do Barreiro, que fará a ligação a vários equipamentos, como o espaço de fitness, o Parque da Vila, o Skate Park, o Parque da Várzea ou o Jardim do Pinheiro e a rede de transportes públicos.
"De referir que, nalgumas situações, para além da construção de passeios, o plano contempla a instalação de passadeiras em pedra, ao nível da via, uma opção mais duradoura que a pintura, criação e reorganização de bolsas de estacionamento e acessos a moradias, remodelação de paragens de autocarros e alteração de sentidos de trânsito. As soluções arquitetónicas variam de acordo com as caraterísticas de cada local", conclui a nota da Câmara de Sesimbra.

Agência de Notícias com Câmara de Sesimbra
Leia outras notícias do dia em 

[ + ]

Alcochete vai realizar campanha de controlo de gatos

Município estabelece protocolo com a Associação Alfaiate

A Câmara de Alcochete vai realizar uma campanha de captura, esterilização e devolução de gatos ao local de origem, denominado Programa CED [Captura, Esterilização e Devolução]. A colónia de gatos de rua vai ser intervencionada pela Autarquia e pela Associação Alfaiate, uma vez que o aumento descontrolado de populações de animais errantes potencia problemas de saúde pública. O vereador com o pelouro da Saúde Pública, Vasco Pinto, explicou que “a Câmara Municipal tem como objetivo promover o controlo da reprodução animal, nomeadamente de cães e gatos vadios ou errantes”. 
Alcochete vai cuidar dos gatos de rua 

A autarquia aprovou por unanimidade, a celebração de um protocolo de colaboração com a Associação Alfaiate que visa a implementação de um Programa CED – Captura, Esterilização e Devolução de gatos ao seu meio ambiente.
Vasco Pinto, explica que “a Câmara Municipal tem como objetivo promover o controlo da reprodução animal, nomeadamente de cães e gatos vadios ou errantes”. Adiantou ainda que já foi dado início ao Programa CED em relação aos gatos com a sua devolução ao meio natural; “que é a forma mais eficaz de controlar as populações de gatos errantes”.
O autarca disse ainda que “estes programas CED só têm eficácia se envolvermos as associações locais e os voluntários já habituais cuidadores das colónias” e que “há a necessidade de criar um equilíbrio entre aquilo que são os animais de rua e as condições de saúde pública e de salubridade”.
Com este protocolo, o município pretende dar cumprimento à lei que veio estabelecer a proibição de abate de animais errantes como forma de controlo da população, privilegiando a profilaxia cirúrgica reprodutiva.
O Programa CED permite controlar a população de gatos no concelho, responsabilizar os atuais cuidadores voluntários, regulamentando o tipo de comida fornecido nas colónias, proibindo a utilização de restos de comida e consequentemente diminuir as pragas associadas a este tipo de poluição, promover uma política de proteção do meio ambiente e bem-estar animal e aproximar a autarquia dos seus munícipes.
A autarquia solicita "a colaboração da população para que sejam mantidos os locais limpos e a detetar colónias que necessitem de intervenção". Apela ainda para que os "gatos sejam alimentados apenas nos locais apropriados, colocando unicamente água e ração". 
"Dando resposta às responsabilidades do município nesta matéria, em parceria com a Associação Alfaiate, foi dado o primeiro passo para implementação do Programa CED na freguesia de Alcochete através da instalação de dois abrigos em colónias identificadas e em preparação está ainda a colocação de novos abrigos de madeira junto a outras colónias", explica a autarquia.  
O objetivo passa também por "sensibilizar a comunidade para os benefícios e vantagens desta ação de controlo, como forma de evitar a transmissão de doenças, ninhadas não planeadas, bem como minimizar comportamentos indesejáveis", sublinha a Câmara.

Agência de Notícias com Câmara de Alcochete
Leia outras notícias do dia em 

[ + ]

Igreja Matriz do Montijo vai ser requalificada

Autarquia investe 34 mil e 500 euros no restauro da fachada da Igreja Matriz

Em reunião da Câmara do Montijo, foi aprovado um conjunto de apoios financeiros, protocolos e contratos-programa que se traduz num apoio de 72 mil 445 euros a diversas associações e instituições do concelho. O apoio mais relevante foi atribuído à Fábrica da Igreja do Divino Espírito Santo. São 34 mil e 500 euros para a realização do restauro de toda a fachada exterior da Igreja Matriz, assim como para limpeza e conservação do telhado deste imóvel que é classificado de Interesse Público. 
Igreja do Montijo vai ser requalificada 

À União Mutualista Nossa Senhora da Conceição foi concedida uma verba de 22 mil 845 euros para apoiar as obras de reformulação do espaço de jogo e recreio do Jardim Infantil Casa da Criança.
Foram, ainda, aprovados apoios financeiros para a realização das Festas Populares de Nossa Senhora da Atalaia (sete mil euros), para o 36.º Festival de Folclore do Grupo Típico de Danças e Cantares do Afonsoeiro (500 euros) e para o Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica do Montijo, no valor de 3 mil e 300 euros para o pagamento dos seguros necessários às atividades do grupo.
Através de protocolo de colaboração foi concedido um apoio de 3 mil e 800 euros ao Centro Social de São Pedro do Afonsoeiro para uma atividade de revitalização e melhoria do espaço exterior junto ao Centro Cívico do Esteval. A verba destina-se à contratação do artista João Rodrigues que irá realizar a pintura de um mural, no Dia da Juventude, 12 de agosto, em conjunto com os jovens do projeto Roda Livre, que é executado pelo Centro Social de S. Pedro.
Por último, foi aprovado o contrato-programa de desenvolvimento desportivo com o Grupo de Cicloturismo do Afonsoeiro que, para além de apoios não financeiros, atribui à associação uma verba de 500 euros para a dinamização das suas atividades.
Todas as propostas foram aprovadas por unanimidade, com exceção do apoio ao Grupo de Forcados da Tertúlia Tauromáquica do Montijo que contou com os votos a favor do PS e da CDU e o voto contra do vereador do PSD.

Agência de Notícias com Câmara de Montijo
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

PSD quer reapreciar solução de Alcochete para aeroporto

Rio deixa cair ideia "original" de Passos Coelho e volta-se para a opção Campo de Tiro 

O PSD defende, no programa eleitoral às legislativas, uma “reapreciação da solução Alcochete” para novo aeroporto de Lisboa, que o Governo já escolheu ser no Montijo, nem que isso “obrigue a uma renegociação das condições contratuais da concessão”. A proposta é feita no programa eleitoral, aprovado com 17 abstenções, numa reunião do conselho nacional do partido em Guimarães, na semana passada. A medida programática não merece a anuência do presidente da distrital de Setúbal do partido, Bruno Vitorino, que não deixa de reafirmar a posição “conhecida e pública” daquela estrutura social-democrata em relação à localização da infra-estrutura. Recorde-se que a solução Montijo foi lançada precisamente pelo PSD, durante a legislatura que teve Pedro Passos Coelho como primeiro-ministro.
Rio larga Montijo e aproxima-se de Alcochete 

Para os sociais-democratas, “é prematuro afastar cenários”, como o de Campo de Tiro de Alcochete, que esteve em cima da mesa, e foi abandonado “sem se conhecer os estudos de impacte ambiental”.
As opções a tomar, lê-se no texto, "não dispensam um estudo aprofundado das diferentes soluções" e é por isso que o partido liderado por Rui Rio defende que “é razoável a reapreciação da solução Alcochete, mesmo que tal obrigue a uma renegociação das condições contratuais da concessão” do novo aeroporto.
A ANA – Aeroportos de Portugal e o Estado assinaram em 8 de Janeiro o acordo para a expansão da capacidade aeroportuária de Lisboa, com um investimento de 1,15 mil milhões de euros até 2028 para aumentar o atual aeroporto de Lisboa (Humberto Delgado) e transformar a base aérea do Montijo no novo aeroporto de Lisboa.
O futuro aeroporto do Montijo deverá ser implantado dentro dos limites da Base Aérea 6, na margem esquerda do rio Tejo, a 25 quilómetros de Lisboa, na sua quase totalidade no concelho do Montijo, na União de Freguesias de Montijo e Afonsoeiro.

Distrital quer Base Área 6 e concelhia do Montijo defende mais debate 
A medida programática não merece a anuência do presidente da distrital de Setúbal do partido, Bruno Vitorino, que não deixa de reafirmar a posição “conhecida e pública” daquela estrutura social-democrata em relação à localização da infra-estrutura.
“A nossa posição é favorável à solução de um aeroporto complementar na Base Aérea do Montijo. Desconhecia que uma coisa dessas estava no programa e abstive-me na votação no conselho nacional”, diz o deputado, adiantando: “Temos discutido como devem ser potenciadas todas as questões que têm a ver com a localização do aeroporto no Montijo, como por exemplo as acessibilidades a outros concelhos, as medidas necessárias para minimização do ruído no Barreiro e na Moita, as preocupações ambientais, entre muitas outras. A nossa posição mantém-se”.
O ainda deputado - e atual vereador da Câmara do Barreiro - diz ainda que outros esclarecimentos devem ser prestados pelo cabeça-de-lista por Setúbal. “O melhor representante de Rui Rio para falar sobre o programa eleitoral do PSD é o cabeça-de-lista, pelo distrito, Nuno Carvalho”, considera.
Pedro Vieira, presidente da Comissão Política da Secção do Montijo do PSD, tem uma posição diferente, manifestando-se favorável ao reequacionamento do processo. Até porque, defende, é imperioso que se parta de “um quadro de certeza para que não seja cometido qualquer erro” com consequências nefastas de futuro.
“Verifica-se que a solução Base Aérea n.º 6 serve muito pouco os interesses nacionais. Está projectada para efeitos minimalistas e, nesse sentido, todo o investimento que ali será feito deverá ser reapreciado. Trata-se de uma solução com bastantes limitações operacionais e ambientais, envolvendo os riscos hoje conhecidos”, afirma o social-democrata.
Além disso, para Pedro Vieira, agora que se conhece também o Estudo de Impacte Ambiental, importa fazer “uma análise custo-benefício, em termos económicos e de futuro, conjugada com as questões ambientais”.
“Mas mais relevante para o concelho é entender-se que a estratégia para o desenvolvimento do Montijo não pode basear-se no projecto de um aeroporto, que não depende nós”, diz o presidente da concelhia laranja. Pedro Vieira diz, no entanto, a dizer que a concelhia social-democrata "continua a defender a Base Aérea n.º 6 como melhor localização".
Recorde-se que a solução Portela + 1 (Montijo) foi lançada precisamente pelo PSD, durante a legislatura que teve Pedro Passos Coelho como primeiro-ministro. O PS no Montijo – que até então se batia pela localização no Campo de Tiro de Alcochete, face à estratégia defendida no governo anterior de José Sócrates (PS) – só viria a aceitar sem reservas a solução de construção na Base Aérea já no reinado de António Costa (PS), quando o actual líder do Governo optou por dar seguimento à iniciativa dos social-democratas em detrimento do primeiro plano socialista.

Agência de Notícias com Lusa 
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Almada investe em novas viaturas elétricas

Autarquia melhora frota automóvel e reforça limpeza urbana da cidade 

A Câmara de Almada passou a contar com seis novas viaturas ligeiras 100 por cento elétricas, as quais vão substituir outras, de tração convencional, a gasóleo e a gasolina. Os veículos vão ser integrados nos serviços municipais de limpeza urbana e de manutenção de jardins e parques urbanos. De acordo com a autarquia, irão também dar apoio a iniciativas de educação e sensibilização ambiental. De acordo com o vereador dos Espaços Verdes da autarquia, Nuno Matias, estes seis novos veículos 100 por cento elétricos, “são novas respostas que permitem criar melhores condições para os trabalhadores e para serviço que tem de ser realizado”. A Câmara de Almada vai ainda investir mais 1,6 milhões de euros em oito novas viaturas para recolha de lixo doméstico. "Até ao final de 2019, a recolha do lixo doméstico vai contar com oito novas viaturas. O objetivo é promover um serviço de maior qualidade e renovar a frota de veículos", avança a autarquia. 
Almada quer viaturas mais saudáveis e eficazes 

A aquisição destes novos veículos foi cofinanciada pelo Fundo Ambiental, na sequência de uma candidatura apresentada, com o apoio da Agência Municipal de Energia de Almada. Só com esta medida, estima-se uma redução da fatura energética da frota automóvel municipal em mais de quatro mil euros por ano.
A Câmara de Almada disse no inicio deste ano que ia investir mais 1,6 milhões de euros em oito novas viaturas para recolha de lixo doméstico. "Até ao final de 2019, a recolha do lixo doméstico vai contar com oito novas viaturas. O objetivo é promover um serviço de maior qualidade e renovar a frota de veículos", avançou a autarquia em comunicado na altura.
"Os novos veículos, mais modernos, apresentam menores consumos de combustível. Destacam-se ainda por serem mais silenciosos e rápidos durante o processo de recolha dos resíduos urbanos", explicou a Câmara de Almada.
A autarquia referiu ainda que sete das oito viaturas têm capacidade para 26 toneladas e cinco estão equipadas com uma grua para recolha de contentores enterrados.
A limpeza urbana em Almada tem sido um dos temas quentes no concelho, o que motivou a CDU a apontar, em Novembro passado, alguns problemas "de ineficiente atuação ao nível da recolha de lixo".
Uma ideia que o município desmentiu e justificou com o "aumento populacional no verão", aliado a "uma frota completamente obsoleta".
Segundo a vereadora da Higiene Urbana, Teodolinda Silveira, a Câmara de Almada dispunha de 23 viaturas, mas apenas nove continuavam operacionais.
Nessa ocasião, o município revelou que o orçamento municipal para 2019 incluía seis milhões de euros para a limpeza urbana, com oito novas viaturas para a recolha de resíduos, sete para a limpeza urbana e a contratação de 70 funcionários para esta área.
No comunicado, a autarquia referiu ainda que o contributo dos cidadãos também é essencial para manter o concelho limpo, alertando para que "mantenham a tampa fechada" e "não depositem lixo fora do contentor, caso esteja cheio".

Agência de Notícias 
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Sant’Iago atrai mais de 441 mil pessoas em Setúbal

Maior festa do concelho de Setúbal encerrou com enchente 

Mais de 441 mil pessoas visitaram a edição 2019 da Feira de Sant’Iago, em Setúbal, certame este ano dedicado ao tema “Gastronomia” e que encerrou no dia 4 com um concerto do carismático músico brasileiro Gabriel O Pensador. Espetáculos musicais para todos os gostos, tasquinhas gastronómicas e divertimentos para todas as idades, incluindo uma roda gigante, atraíram, em 16 dias, um total de 441 mil e 167 visitantes à Feira de Sant’Iago. A última noite do certame organizado pela Câmara de Setúbal, inaugurado a 20 de julho, voltou a ser a mais concorrida, com o concerto de Gabriel O Pensador a ser um dos principais atrativos para os 42 mil e 567 visitantes.
Gabriel o Pensador encerrou feira de Santiago  

Destaque para outras duas noites da Feira de Sant’Iago, com a contabilização de mais de 40 mil pessoas nos registos diários, casos de quinta-feira, 1 de agosto, em que houve um espetáculo com o duo Calema, com 42 mil e 315 visitantes.
Outro momento alto do certame foi a noite de sábado, dia 3 de agosto, com o Parque Sant’Iago a receber um total de 42 mil e 100 visitantes que aproveitaram para ver um concerto com a banda Ciganos d’Ouro no Palco Setúbal.
Com uma média diária superior a 27 mil e 500 pessoas, pelo palco principal da Feira de Sant’Iago passaram nomes como Sérgio Godinho, Anselmo Ralph, Toy, Orelha Negra, Nilton, David Fonseca, Ana Malhoa, Virgul, Bárbara Bandeira e Paus.
Além dos concertos principais, o Palco Mourisca contou sempre com muito público, todas as noites, para assistir a espetáculos musicais e atuações de dança por artistas e coletividades locais, a que se juntou o Palcos Bares.
“Gastronomia”, o tema desta edição, deu mais sabor ao certame que proporcionou, em todas as noites, no espaço expositivo criado pela autarquia, apresentações de showcooking por chefs de renome internacional, com provas de vinhos incluídas.
Ao longo dos 16 dias, neste espaço foi apresentada a diversidade gastronómica de Setúbal e a multiculturalidade que a caracteriza, bem como a de algumas cidades nacionais e estrangeiras geminadas com o município sadino.
O artesanato e as tasquinhas gastronomia foram outros atrativos da Feira de Sant’Iago 2019, assim como um vasto conjunto de divertimentos para todos os públicos, nomeadamente uma roda gigante e um super slide radical com 140 metros.
Uma quinta pedagógica, uma zona de adoção de animais, um picadeiro e uma pista de BMX também fizeram parte do certame, assim como a Feira do Livro, na área de exposição e de atividades culturais, sociais e desportivas Espaço dos Sentidos.
A mascote da Feira de Sant’Iago reforçou a presença nesta edição, com O Zé dos Gatos, figura popular de Setúbal, transformado em mascote pelo designer Zé Nova, a dar as boas-vindas e a tirar selfies com os visitantes.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal 
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Fado e dança movimentam Setúbal em Agosto

Joana Lança, Nuno Rocha e Susana Martins atuam hoje no Café da Rasca


O programa Cultura em Movimento prossegue em Agosto com um conjunto de atividades ao ar livre, a decorrer nas várias freguesias do concelho de Setúbal. Música, dança e performances cénicas compõem o programa organizado pela Câmara Municipal e pelas cinco freguesias do concelho, em parceria com várias entidades, com o objetivo de criar novos locais de fruição cultural além do centro da cidade.
Fado descobre novos lugares em Setúbal 
O ciclo Fado em Setúbal, com concertos que preenchem as noites de verão a partir das 21h30, às sextas e sábados, integra o programa, com concertos a 9, no Parque Infantil da Gâmbia, com atuações de Carla Lança, Inês Pereira e Carlos Zacarias, e a 17, com António Almeida, Maria Caetano e Susana Martins a subirem ao palco na sede da Junta de Freguesia de Gâmbia-Pontes-Alto da Guerra.
Na União das Freguesias de Setúbal, os espetáculos realizam-se nos dias 2, no Café da Rasca, com Joana Lança, Nuno Rocha e Susana Martins, 16, nos edifícios Montalvão, com atuações de Nuno Rocha, Maria Caetano e Sara Margarida, e 23, na Urbisado, com Maria do Céu Freitas, Ramiro Costa e Sara Margarida.
A 30, no Largo da Verónica, há atuações de Eugénio Almeida, Inês Pereira e Sara Margarida e, a 31, na Praceta da Primavera, sobem ao palco Maria do Céu Freitas, Ramiro Costa e Sara Margarida.
O Fado em Setúbal passa pela freguesia de São Sebastião a 10, no Jardim do Bairro Afonso Costa, com Joana Lança, Maria Caetano e Susana Martins e, a 24, no Miradouro, com Carlos Zacarias, Inês Pereira e Maria do Céu Freitas.
Em todos os espetáculos, os fadistas são acompanhados por Jorge Pimentel, na guitarra portuguesa, e Eduardo Silva, na viola de fado.
A dança também faz parte do programa de descentralização das iniciativas culturais no concelho, com as atividades do ciclo Dança Na Rua a realizarem-se a 17, com danças vintage no Espaço Liberdade, no Faralhão, freguesia do Sado, e a 23, com o espetáculo “Do (En)Canto à Dança, que alia o fado ao tango, no “rossio” de Vila Nogueira de Azeitão, ambas a partir das 22 horas.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal 
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Cercal do Alentejo com festival da patanisca até sábado

Sabores tradicionais com a presença de Virgul no primeiro festival da patanisca 


Os sabores da patanisca estão em destaque na vila do Cercal do Alentejo, no concelho de Santiago do Cacém, nos dias de sexta-feira e sábado, 2 e 3 de Agosto, incluindo também um concerto do músico Virgul. A primeira edição do Festival da Patanisca propõe a degustação deste prato tradicional da cozinha portuguesa nos quatro restaurantes participantes e pelas associações locais, que vão estar no largo dos Caeiros a servir as suas melhores receitas de patanisca. Jorge Nice,  DJ LC e DJ Mikas animam as noites onde a patanisca é "rainha". 
Patanisca já tem festival no Alentejo 

“Este festival surge do projeto político que a autarquia tem neste mandato para o Cercal do Alentejo, em criar algo à volta da gastronomia e que dissesse alguma coisa às pessoas da freguesia. A patanisca faz parte da gastronomia local e nós lançámos o desafio à junta de freguesia e ao movimento associativo, integrando o mesmo na animação de verão promovida pela câmara, com um grande concerto à semelhança do que aconteceu o ano passado”, adiantou, em comunicado, Jaime Cáceres, vereador da Cultura da Câmara de Santiago do Cacém.
A Junta de Freguesia e o Movimento Associativo do Cercal do Alentejo promovem o 1.º Festival da Patanisca com o apoio da Câmara Municipal, “para este festival foram também convidados restaurantes do Cercal do Alentejo que nestes dias irão ter nas suas ementas a pataniscas como um dos seus pratos principais. Temos todos os condimentos para termos um festival com sucesso”, refere Jaime Cáceres adiantando também que a iniciativa vai ao encontro dos objetivos da autarquia de reduzir assimetrias e da promoção turística do município.
A animação, no largo dos Caeiros, estará a cargo de Jorge Nice e do DJ LC, esta sexta-feira, 2, e de Virgul, seguido do DJ Mikas, no sábado, 3.
O Festival da Patanisca conta com participação de quatro restaurantes (O Cantinho da Bete, A Queijaria; Nova Cervejaria do Cercal e Pizzaria Patrício).
As associações participantes vão ter um espaço no largo dos Caeiros, a partir das 19 horas horas: Bombeiros Voluntários de Cercal do Alentejo; Sociedade Juventude Cercalense; Associação Musical dos Amigos da Banda Filarmónica Lira Cercalense; Casa do Povo de Cercal do Alentejo; Associação de BTT Cercal Bike; e Grupo Motard Rodar Lento.

Agência de Notícias 
Leia outras notícias do dia em 

[ + ]

Litoral alentejano com descontos nos passes

Passe único já chegou a Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém, Sines e Odemira


Os passes dos transportes públicos rodoviários no litoral alentejano têm, desde 1 de Agosto, um valor máximo de 40 euros por mês, o que se traduz em "poupanças significativas para as famílias", segundo a comunidade intermunicipal. “Foi tomada a decisão de que o preço máximo a pagar por uma assinatura mensal seja de 40 euros para todos os passes com um preço superior a este, incluindo os Passes de Estudante, 4_18 e Sub23”, indicou a Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral, que integra os concelhos de Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém e Sines (Setúbal) e Odemira, no distrito de Beja. A medida beneficia os utentes que utilizam habitualmente os transportes da Rodoviária do Alentejo, "comportando poupanças significativas para as famílias" que realizem viagens com origem e destino nos cinco municípios do litoral alentejano. 
Passes mais baratos chegaram ao Alentejo Litoral 

“As pessoas podem agora pagar um preço máximo de 40 euros por mês”, havendo "uma redução média de 35 euros mensais”, referiu a comunidade intermunicipal.
A Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral recebe do Programa de Apoio à Redução Tarifária  uma dotação no valor de 191 mil euros, à qual se soma uma comparticipação dos municípios superior a quatro mil euros.
Lembrando que ocorreu uma primeira fase de registo, que permitiu o acesso aos novos tarifários, a Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral destacou “a franca adesão” à medida, que “foi positivamente recebida” pelos utilizadores dos transportes públicos rodoviários que realizem viagens com origem e destino nos cinco concelhos do litoral alentejano.
De acordo com a comunidade intermunicipal, “foram contabilizados 138 registos válidos de utilizadores que pretendem obter o desconto desde já".
"Tendo em conta que no ano anterior circulavam 148 utilizadores com passe no mês de Agosto, existe uma adesão inicial próxima do total”, referiu a Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral, que estima receber, nos próximos meses, “os registos da maioria dos utilizadores que usufruem da rede por motivos escolares ou profissionais, num universo total de mais de dois mil passes”.
Os utilizadores da Rodoviária do Alentejo que pretendam aceder aos novos tarifários podem fazer o registo e preencher um formulário no portal da comunidade intermunicipal na Internet ou em alternativa nas instalações da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral, em Grândola, até ao dia 15 de cada mês.
Segundo a comunidade, estão “a decorrer diligências” para “viabilizar o desconto em assinaturas de linha para percursos” entre o litoral alentejano e a Área Metropolitana de Lisboa, bem como para as restantes comunidades intermunicipais.

Agência de Notícias com Lusa
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Azeitão, Tróia e Mourisca em festa este mês

Festas de verão aquecem Agosto no concelho de Setúbal 

Música, gastronomia, celebrações religiosas, venda de artesanato e muitas diversões marcam as festas de verão que se realizam no mês de Agosto no concelho. O verão convida a dias e noites de convívio fora de casa e no concelho de Setúbal há propostas para todos os públicos, com um leque de atividades festivas e religiosas, sempre com a música em pano de fundo. As Festas de São Simão, em Vendas de Azeitão, já este fim de semana. Ainda em Azeitão, a 9 e 10, há a festa de São Lourenço e, de 14 a 17 de Agosto, vive-se a Festa de Nossa Senhora da Conceição une as aldeias da Piedade, de São Pedro e da Portela. No mesmo dia começa a tradicionais Festas de Nossa Senhora do Rosário de Tróia. No final do mês, nos dias 23, 24 e 25, a Festa do Moinho de Maré da Mourisca, apresenta um programa que inclui gastronomia, artesanato, música, dança e atividades desportivas. Um cardápio para seguir sempre em festa no mês mais quente do ano. 
Festas de São Simão começam sexta-feira 

No início do mês, nos dias 2, 3 e 4 de Agosto, as Festas de São Simão, organizadas pela Junta de Freguesia de Azeitão, com o apoio da Câmara de Setúbal, animam o Parque de Vendas de Azeitão com concertos, bailes, tasquinhas gastronómicas e venda de artesanato.
As celebrações religiosas também fazem parte do programa, designadamente a tradicional missa campal que se realiza no último dia do evento.
Os mesmos ingredientes compõem as Festas de São Lourenço, nos dias 9 e 10, no Azeitão Bacalhôa Parque.
Uma missa na Igreja de São Lourenço seguida de cortejo até ao recinto das festas é um dos destaques do evento organizado pela Paróquia de Azeitão, com apoios da Junta de Freguesia de Azeitão e da Câmara de Setúbal.
Ainda em Azeitão, a Festa de Nossa Senhora da Conceição une as aldeias da Piedade, de São Pedro e da Portela, entre os dias 14 e 17.
O evento, que inclui missa campal e uma procissão de velas em honra de Nossa Senhora da Conceição, no dia 15, realiza-se junto da Capela de São Pedro, na Aldeia da Piedade, com quermesse, petiscos tradicionais nas várias tasquinhas instaladas no recinto e bailes a garantir animação musical pela noite fora.

Nossa Senhora do Rosário de Tróia de 17 a 19 de Agosto 
Um concurso de barcos engalanados, um círio fluvial a ligar Setúbal e Tróia e animação musical estão em destaque nas tradicionais Festas de Nossa Senhora do Rosário de Tróia, nos dias 17, 18 e 19.
As festas anuais que ligam as duas margens do Sado, organizadas por uma comissão própria, com diversos apoios, incluindo os da Câmara Municipal de Setúbal, Junta de Freguesia de São Sebastião e União das Freguesias de Setúbal, são antecedidas de um tríduo em honra de Nossa Senhora do Rosário de Troia, nos dias 14, 15 e 16, às 21h30, na Igreja de São Sebastião, em Setúbal.
Os festejos começam a 17, com uma alvorada em Setúbal, às oito horas, e, da parte da tarde, com início às 15h15, decorre uma missa por alma dos marítimos falecidos, na Igreja de São Sebastião.
Uma hora depois, a procissão sai da igreja para transporte fluvial da imagem da Senhora do Rosário para a capela na Península de Tróia.
A fechar o dia, às 21h30, já em Tróia, onde os participantes permanecem no tradicional acampamento na Caldeira, há uma procissão de velas pela praia, a que se segue um baile e arraial.
O início do dia seguinte, 18 de agosto, é, uma vez mais, marcado com uma alvorada, às oito horas. Às 10h30, celebra-se uma missa, seguida de nova procissão pelo areal.
A partir das 16 horas, estão previstos divertimentos na praia e, às 17 horas, decorre o concurso de barcos engalanados.
O segundo dia de festejos termina com baile e arraial, a partir das 22 horas, e um espetáculo de fogo de artifício, agendado para a meia noite.
O dia 19, de encerramento das festividades em honra de Nossa Senhora do Rosário de Tróia, começa com uma missa por alma dos marítimos falecidos e seus familiares, às 10 da manhã. A partir das 11 horas, há divertimentos na praia e, às 11h30, são entregues os prémios aos vencedores do concurso de barcos engalanados.
O ponto alto das festividades é o tradicional retorno de Tróia a Setúbal, em círio com dezenas de embarcações engalanadas, com partida prevista para as 17h15.

Moinho de Maré da Mourisca em festa de 23 a 25 de Agosto 
No final do mês, nos dias 23, 24 e 25, a Festa do Moinho de Maré da Mourisca, apresenta um programa que inclui gastronomia, artesanato, música, dança e atividades desportivas.
Ostras, mariscos, choco frito, feijoada de choco, arroz de lingueirão, pipis e pica-pau, entre outros petiscos, são servidos com vista para o rio Sado nas tasquinhas de gastronomia, um dos principais pontos de interesses do certame, realizado na Herdade da Mourisca.
Outro momento alto da 20.ª edição do certame é o Concurso Gastronómico, em que as diversas tasquinhas dinamizadas pelo movimento associativo das freguesias do Sado e de Gâmbia-Pontes-Alto da Guerra concorrem pela eleição do melhor prato.
Já os melhores doces e licores apresentados nos stands de produtos regionais concorrem ao Concurso de Doçaria e ao Concurso de Licores.
O certame é organizado pela Comissão de Festas do Moinho de Maré da Mourisca e pelas juntas de freguesia do Sado e de Gâmbia-Pontes-Alto da Guerra, com diversos apoios, incluindo a Câmara de Setúbal.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal 
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Barcos do Barreiro, Cacilhas, Montijo e Seixal com acordo

Trabalhadores da Transtejo e Soflusa aprovam proposta de valorização salarial

Os trabalhadores da Transtejo e Soflusa, incluindo os mestres, aprovaram esta quarta-feira, a proposta de valorização salarial feita pela administração das duas empresas que asseguram o transporte fluvial no rio Tejo, informou fonte sindical.“Todos os trabalhadores da Transtejo e Soflusa deram aval ao acordo, já é definitivo”, avançou à Lusa Alexandre Delgado do Sindicato da Marinha Mercante, Indústrias e Energia. Os trabalhadores dos barcos que fazem a ligação entre os concelhos de Almada, Seixal, Montijo e Barreiro com Lisboa, parecem desta forma, ter chegado à paz social na empresa e facilitar os milhares de utentes do distrito de Setúbal que, diariamente, usam o transporte fluvial para o trabalho e a escola. 
Paz social mais perto na Transtejo e Soflusa 

A 22 de Julho, já todos os sindicatos tinham ratificado a proposta de aumento de 28 euros para todos os trabalhadores e a integração do atual subsídio de chefia dos mestres (49,44 euros) no salário base desta categoria profissional, com efeito a partir de Agosto.
Faltava a decisão final dos trabalhadores, que se reuniram na quarta-feira em plenário, mas apenas comunicaram a decisão à empresa esta tarde.
Segundo Alexandre Delgado, permanece agora o “compromisso de se iniciarem as negociações”, a 8 de Outubro, para discutir os salários para 2020 e outros temas que ainda não foram abordados.
Este acordo tem maior significado para a Soflusa que, desde Junho, tem registado inúmeras perturbações no serviço de transporte fluvial entre o Barreiro e o Terreiro do Paço, em Lisboa, devido à recusa do trabalho extraordinário por parte dos mestres.
Estes profissionais exigiam que fosse respeitado o acordo celebrado em 31 de Maio, de aumento do prémio de chefia em cerca de 60 euros, que dizem ter sido, entretanto, “suspenso” quando outras categorias profissionais alegaram “desarmonia salarial”.
A 22 de Julho, tinha ficado decidido que seriam levantados todos os pré-avisos de greve, caso os trabalhadores aceitassem a proposta de valorização salarial.
A Lusa tentou contactar a administração da Transtejo e Soflusa, assim como o Sindicato dos Transportes Fluviais, Costeiros e da Marinha Mercante, que representa os mestres, para perceber se já foi suspensa a greve às horas extraordinárias, mas até ao momento não foi possível obter declarações.
Segundo a página da empresa, desde 23 de Julho que o serviço de transporte fluvial na Soflusa foi restabelecido, não tendo registado supressões relacionadas com o conflito laboral.
A Transtejo assegura as ligações fluviais entre o Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão a Lisboa enquanto a Soflusa garante a travessia entre o Barreiro e o Terreiro do Paço (Lisboa).

Agência de Notícias com Lusa 
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Seixal defende política inclusiva para migrantes

Autarquia quer "um bom acolhimento" a quem chega de fora 

A Câmara do Seixal aprovou uma tomada de posição por uma política de inclusão das comunidades migrantes. Entende a autarquia que permanecem em Portugal muitos cidadãos não nacionais que, vindo à procura de melhores condições para as suas vidas, trabalham e vivem no país, alguns deles desde há já muitos anos, em situação irregular e precária, com todas as dificuldades que essa situação implica quanto à sua integração social e potenciando a sua exploração. 
Seixal quer melhor integração de migrantes 

O documento defende que a integração social plena dos cidadãos estrangeiros que se encontram a residir e a trabalhar em Portugal é uma obrigação indeclinável do Estado português. Só por essa via será possível pôr fim à sobre-exploração a que esses trabalhadores estão sujeitos e respeitar os seus direitos fundamentais.
O vice-presidente da autarquia, Joaquim Tavares, referiu a este propósito que "tendo o Seixal uma população marcadamente multicultural, acolhendo diversas comunidades imigrantes que optaram, pelas mais variadas motivações, por fixar-se neste território, tem sido política deste município desenvolver estratégias que conduzam a um bom acolhimento e a uma efetiva integração, assumindo encontrar as respostas possíveis para os desafios que esta condição apresenta".
O autarca acrescentou ainda que "reconhecendo a importância e mais-valias decorrentes das sinergias das comunidades imigrantes que residem ou trabalham no Seixal, que dão um importante contributo para o desenvolvimento socioeconómico local, assim como das dificuldades e fragilidades que a situação migratória representa, encontramo-nos empenhados na procura de soluções de forma articulada e envolvendo todas as partes interessadas, visando a melhoria das condições de vida de todos e todas que escolheram o Seixal para viver, procurando uma sociedade com maior justiça social, mais solidária e coesa".
Todos os partidos, embora por palavras diferentes, defedem que a integração só é possível com uma escola que lhe abra as portas, com uma sociedade que se manifeste acolhedora e com uma proteção social e sanitária que não faça distinções.

Agência de Notícias com Câmara do Seixal 
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010