Dunas das praias de S. João, na Caparica, em recuperação

Câmara de Almada está a restaurar dunas das praias de Costa de Caparica 

Está decorrer nas praias de S. João da Caparica, em Almada, o projeto ReDuna, de iniciativa municipal, que visa "promover a restauração ecológica e a recuperação do sistema dunar". As dunas são barreiras físicas naturais, essenciais para proteger o litoral da ação dos ventos e das ondas, e limitar o avanço da linha de costa. São também zonas de elevada importância ecológica, onde habitam várias espécies de animais e plantas. O objetivo do projeto ReDuna é "aumentar a capacidade de retenção das areias, tornando o cordão dunar mais resistente à erosão provocada pelo vento e pelo mar", diz a autarquia de Almada. 
Almada quer proteger as dunas da Costa de Caparica 


A Câmara de Almada  está a realizar nas praias de S. João da Caparica, o projeto ReDuna para "promover a restauração ecológica e a recuperação do sistema dunar". O projeto contempla, explica a autarquia, na "instalação de paliçadas de vime para retenção das areias transportadas pelo vento", na "plantação de espécies dunares nativas adaptadas a estes ecossistemas" e a "instalação de estruturas de restrição de acesso e controlo de pisoteio, para proteção das áreas em recuperação".
Faz também parte do ReDuna "a monitorização do processo natural de restauração ecológica da duna, com particular atenção à sua capacidade de retenção de areias", diz fonte da autarquia.
Uma das espécies plantada nestas dunas em recuperação é o estorno (Ammophila arenaria), uma planta chamada de “construtora das dunas”, devido à sua grande capacidade de retenção e fixação de areia.
Outras espécies que estão a ser introduzidas são o cardo-rolador, o cravo-das-areias, a camarinha, o cornichão-das-areias, entre outras, com o objetivo de povoar as clareiras e caminhos mais deteriorados e estimular a biodiversidade local.
As dunas da Costa da Caparica têm também um papel ecológico fundamental, pois servem de habitat a mais de 50 espécies diferentes de plantas e animais, inclusive aves que aí nidificam como o borrelho-de-coleira-interrompida ou a cotovia.
O ReDuna é uma iniciativa da Câmara de Almada realizada em colaboração com a Agência Portuguesa do Ambiente, ao abrigo do Programa Operacional Temático de Valorização do Território do QREN, co-financiado pelo Fundo de Coesão.
Para o sucesso das intervenções que estão a ter lugar, é essencial a "colaboração de todos os agentes e utilizadores da praia", diz a autarquia que pede para que as pessoas não atravessem "as áreas em recuperação, não mexerem nem criar aberturas nas paliçadas, não pisar as plantas das dunas e nunca perturbar os animais que aqui vivem todo o ano".

Agência de Notícias

Comentários

  1. Seria bom que estes processos demagógicos assentassem em valores que fossem para bem das populações e não para funcionarem como meio propagandista para manter tudo como está que não serve ninguém!!!Tenham vergonha da rocha de S . António da Caparica quando houver uma derrocada que mate umas centenas de pessoas então lá virão chorar lágrimas de crocodilo que a culpa é da natureza!!!Saudações.

    ResponderEliminar

Publicar um comentário