Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Entrada de resíduos preocupam Câmara de Setúbal

Autarquia quer esclarecimentos do Governo ao lixo italiano 

A Câmara de Setúbal pediu ao Governo, com caráter de urgência, esclarecimentos sobre a entrada em Setúbal de resíduos industriais oriundos de Itália para serem depositados no aterro do Centro Integrado de Tratamento de Resíduos Industriais, localizado no Parque Industrial da Sapec Bay. De acordo com a notícia da RTP, mais de duas mil e quinhentas toneladas de lixo italiano chegaram a Setúbal para serem eliminadas em aterro. Ao todo, Portugal pode vir a receber, ao longo de um ano, 60 mil toneladas. Resíduos enviados da região de Campânia que acumula seis milhões de toneladas de resíduos sem solução de tratamento há vários anos. A Inspeção Geral do Ambiente diz que só conheceu o caso após a reportagem da estação pública e afirma que “não foi sinalizada pela autoridade competente qualquer situação de risco que se verificasse quanto a estes resíduos em concreto”. Para a Zero – Associação Sistema Terrestre Sustentável, "Portugal deve obviamente estar alerta". 
Maria das Dores Meira exige explicações do Governo 

Em carta enviada nesta segunda-feira ao ministro do Ambiente, a presidente da autarquia, Maria das Dores Meira, vinca que tomou conhecimento do caso “através de notícia divulgada pela RTP”.
Segundo a informação avançada pelo canal televisivo, depois das cerca de 2700 toneladas de resíduos que já estão em Setúbal, é esperada a vinda de mais lixos com a mesma origem para serem depositados no CITRI – Centro Integrado de Tratamento de Resíduos Industriais.
“Conclui-se a partir da referida notícia que a Agência Portuguesa do Ambiente, entidade responsável pela autorização destes movimentos, não informou a Inspeção-Geral do Ambiente sobre esta operação”, assinala a autarca na missiva.
Maria das Dores Meira manifesta ao ministro do Ambiente a preocupação “com a forma como este processo está a ser tratado, sem que tivesse havido qualquer comunicação prévia à autarquia destes movimentos”.
Assim, perante a “ausência de informação”, a autarca solicita esclarecimentos “com urgência”, nomeadamente quanto ao acompanhamento que está a ser feito pelo Ministério do Ambiente.
A Câmara Municipal de Setúbal quer ainda apurar que análises foram efetuadas e quais os resultados, que tipo de resíduos são e qual a razão de Portugal se ter disponibilizado a recebê-los.
A tomada de posição do município surge na sequência de uma notícia veiculada pela RTP, segundo a qual Portugal poderá vir a receber cerca de 60 mil toneladas de resíduos provenientes de Itália.
De acordo com a RTP, o primeiro navio, com cerca de 2.700 toneladas desses resíduos, chegou a Setúbal na passada sexta-feira, mas este carregamento terá sido apenas o primeiro lote de um total de 20 mil toneladas de resíduos que Portugal deverá receber do Sul de Itália, ao longo de um ano.
Estas 2.700 toneladas de resíduos deverão ser depositadas no Centro Integrado de Tratamento de Resíduos Industriais, instalado no Parque Industrial da SAPEC, na zona industrial da Mitrena, em Setúbal.
A agência Lusa tentou contactar o Centro Integrado de Tratamento de Resíduos Industriais, sem sucesso até ao momento.A autarquia aguarda, agora, um esclarecimento “rigoroso e claro” do Governo sobre este assunto.

Notícia relacionada: Setúbal está a receber toneladas de lixo italiano

Agência de Notícias

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010