Dá um Gosto ao ADN

Festa do Teatro decorre em Setúbal até 27 de Agosto

Teatro voa alto em festa pela cidade

A estreia de “Voz dos Pássaros”,  uma coprodução do Teatro Estúdio Fontenova com a UmColetivo, no dia 18, no Fórum Municipal Luísa Todi, foi um dos destaques da abertura do Festival Internacional de Teatro de Setúbal. A peça, com encenação de José Maria Dias e interpretação de Cátia Terrinca e Eduardo Dias, teve lotação esgotada na noite de estreia e voltou a encher praticamente a sala do Fórum Municipal Luísa Todi, no segundo dia da Festa do Teatro, organizada pelo Teatro Estúdio Fontenova e pela Câmara de Setúbal, a decorrer até 27 de Agosto.
Festa do Teatro arrancou em Setúbal na sexta-feira 

A sessão de abertura, com os habituais discursos e um apontamento musical, com a cantora e bailarina Tatiana Cobbett, com o projeto Arcadia, a misturar ritmos brasileiros com poemas portugueses de Bocage e Florbela Espanca, nos Claustros do Convento de Jesus, foi outro ponto alto do primeiro fim de semana do evento.
A presidente da Câmara de Setúbal sublinhou a importância da Festa do Teatro na oferta cultural da cidade, um “evento de características únicas, com uma qualidade que ombreia com os principais certames de teatro que se realizam na região e no país”.
Maria das Dores Meira destacou que este é “um dos principais acontecimentos culturais que o concelho de Setúbal oferece”, o qual leva a autarquia a considerar “fundamental” a manutenção da parceria com o Teatro Estúdio Fontenova para financiar um projeto cultural que recebe “uma fatia importante”do orçamento municipal destinado à promoção de eventos culturais.
A autarca recordou que, há dois anos, o Governo decidiu não eleger uma candidatura do Teatro Estúdio Fontenova a um apoio de 25 mil euros para a organização do certame, uma situação “injusta” que levou a Câmara Municipal, em 2016, a reforçar o financiamento em 25 por cento do montante atribuído no ano anterior, linha que se mantém este ano.
“Esta decisão traduz um esforço significativo para, no quadro do financiamento das instituições culturais e das atividades específicas, darmos o sinal necessário de que estamos presentes para, com o Teatro Estúdio Fontenova, mantermos vivo o festival. É a nossa cidade que fica a ganhar”.

Autarquia é o único apoio da Festa do Teatro
Aliás, este ano, o apoio atribuído pela autarquia é, novamente, o único financiamento que, admite o diretor do Teatro Estúdio Fontenova, José Maria Dias, permite a realização do evento, já que o Governo “voltou a deixar este festival de fora dos apoios à cultura”.
José Maria Dias recordou que a primeira edição do Festival Internacional de Teatro de Setúbal aconteceu há 22 anos, como forma de celebrar os dez anos de atividade regular do Teatro Estúdio Fontenova, mas também para dar à cidade uma grande festa de teatro.
“O sonho está a cumprir-se e temos muito orgulho no nosso percurso. Este é um dos festivais do género de maior prestígio a nível nacional e com cada vez maior reconhecimento a nível internacional”.
A comprová-lo está o facto de a Secção Off Mais Festa ter recebido 98 candidaturas de vários países, “o que torna o festival pequeno em número de dias e em orçamento para abarcar tantas e tão aliciantes propostas”.
Além da Secção “Mais Festa”, que abre a possibilidade a jovens e estruturas emergentes de mostrarem as suas criações, usufruindo da lógica e da promoção do festival, a XIX Festa do Teatro mantém a aposta numa programação eclética, com mais de três dezenas de espetáculos em que o teatro, de sala e de rua, apresentado por companhias de Portugal, Espanha, Brasil, Inglaterra e Itália, é a pedra angular.
Mas o certame abrange outras expressões artísticas, como o cinema, a música, a dança e as artes plásticas, encontros, debates e manifestações artísticas emergentes, que decorrem em vários equipamentos e espaços públicos da cidade.
Fórum Municipal Luísa Todi, Casa da Cultura, Convento de Jesus, Escola Secundária Sebastião da Gama, Praça de Bocage, Parque do Bonfim e largos da Ribeira Velha e do Sapalinho são os locais onde se realizam as mais de três dezenas de eventos da XIX Festa do Teatro.
O programa completo da XVII Festa do Teatro pode ser consultado no site do Teatro Estúdio Fontenova.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal
Leia outras notícias do dia em 

[ + ]

Plano de Pormenor do Cais do Ginjal em consulta pública

Munícipes de Almada chamados a dar opinião sobre o novo Cais do Ginjal 

O Plano de Pormenor do Cais do Ginjal está em consulta pública entre 25 de agosto de 2017 e 19 de fevereiro de 2018, anuncia a Câmara de Almada em comunicado. Até ao final do período de consulta pública, "poderão ser dirigidas à Câmara de Almada reclamações, observações ou sugestões sobre o conteúdo do Plano de Pormenor, as quais deverão identificar o assunto, o subscritor, o local concreto a que se referem e o objeto da exposição", diz a autarquia.
Almada vai reabilitar o Cais do Ginjal, em Cacilhas 


O período de discussão pública deste importante Plano de Pormenor decorrerá durante 120 dias úteis, com início no dia 25 de Agosto de 2017 e final no dia 19 de Fevereiro de 2018, encontrando-se aberto aos contributos que os cidadãos entendam durante aquele período.
A proposta de Plano e toda a documentação com ele relacionada estará disponível para consulta, a partir do dia 23 de Agosto de 2017, na Direção Municipal de Obras, Planeamento, Administração do Território e Desenvolvimento Económico, na Avenida D. Nuno Álvares Pereira, nº 67 em Almada, todos os dias úteis entre as 8h30 e as 15 horas. Na Junta de Freguesia da Cacilhas, na Rua Liberato Teles, nº 6-A, em Cacilhas, todos os dias úteis entre as nove e as 12h30 e entre as 13h30 e as 17 horas. E ainda na pagina oficial da Câmara de Almada.
Até ao final do período de consulta pública, "poderão ser dirigidas à Câmara de Almada reclamações, observações ou sugestões sobre o conteúdo do Plano de Pormenor, as quais deverão identificar o assunto, o subscritor, o local concreto a que se referem e o objeto da exposição", diz a autarquia.
O Cais do Ginjal, que compreende uma frente ribeirinha superior a 80 mil m2, possui uma área de um quilómetro de extensão de ligação ao Tejo.
A sua localização, entre o Jardim do Rio, em Almada, e o terminal fluvial de Cacilhas, apresenta uma vista única para o rio Tejo e para Lisboa.
Através deste plano, explica a Câmara de Almada, "pretende-se reabilitar o cais ribeirinho e criar habitação, hotelaria, comércio, serviços, apartamentos turísticos, espaços públicos – mercados das artes e diversos equipamentos de apoio".

Artigo relacionado: Almada vai recuperar Cais do Ginjal em Cacilhas

Agência de Notícias com Câmara de Almada
Leia outras notícias do dia em 
[ + ]

EDP condenada por “receita indevida” em Alcácer do Sal

Decisão “inédita” condena EDP a devolver a Alcácer do Sal 50% das receitas com redes

O município de Alcácer do Sal conseguiu, em tribunal arbitral, uma decisão “inédita” que condena a EDP Distribuição a devolver uma parte das receitas que resultam da cedência de apoios a outros operadores, a partir da rede de distribuição de eletricidade. A rede elétrica é uma concessão da autarquia à empresa do Grupo EDP, mas a concessionária tem vindo a explorar comercialmente a infraestrutura para outros serviços para além da distribuição de eletricidade, ficando com os proveitos. A EDP Distribuição argumenta que a cedência de rede aos operadores de telecomunicações é uma imposição legal e afiança que vai recorrer da decisão. 

Sentença inédita contra EDP em Alcácer do Sal  


O município de Alcácer do Sal conseguiu, em tribunal arbitral, uma decisão “inédita” que condena a EDP Distribuição a devolver uma parte das receitas que resultam da cedência de apoios a outros operadores, a partir da rede de distribuição de eletricidade. A rede elétrica é uma concessão da autarquia à empresa do Grupo EDP, mas a concessionária tem vindo a explorar comercialmente a infraestrutura para outros serviços para além da distribuição de eletricidade, ficando com os proveitos. A EDP Distribuição argumenta que a cedência de rede aos operadores de telecomunicações é uma imposição legal.O município, em comunicado enviado à agência Lusa, disse que, por decisão de um tribunal arbitral, a EDP Distribuição foi “condenada” a pagar à autarquia “50 por cento de toda a receita que auferiu desde o ano de 2008 até ao ano de 2017”.
E, além disso, acrescentou, a câmara “ficou investida no direito a auferir a receita que a referida empresa receber descontada dos custos que em concreto tiver”.
Contactada pela Lusa, a EDP Distribuição SA revelou que pretende recorrer da decisão do tribunal arbitral.
Na base deste diferendo, explicou a câmara, está o facto de ter “pelo menos desde o ano de 2008”, a EDP Distribuição, “enquanto concessionária da rede de baixa tensão do município”, estar “a usufruir de uma receita indevida pela disponibilização dos apoios [postes] a diversos operadores de telecomunicações”.
Tendo tido conhecimento desta situação, o município “intentou uma ação judicial contra esta empresa, reclamando o pagamento de uma indemnização”, referiu o comunicado camarário.
A condenação da empresa pelo tribunal arbitral é “inédita no panorama nacional” e “abala todo o setor”, congratulou-se a autarquia.
“Esta decisão promove uma maior responsabilidade dos concedentes enquanto entidades a quem o património público é atribuído para gestão”, realçou a câmara, convicta de que, agora, “outros municípios irão intentar ações similares”.
O valor a pagar pela EDP à Câmara de Alcácer não será muito significativo, mas a deliberação do tribunal arbitral pode ter um efeito em cadeia a outros municípios que concessionaram à elétrica a distribuição da eletricidade em baixa tensão. A maioria dos municípios concessionou a rede de distribuição de eletricidade à EDP, mas muitos destes contratos vão terminar entre 2021 e 2022 e as autarquias deverão lançar um concurso público para escolher o novo concessionário. Em troca destas concessões, as câmaras recebem rendas, cerca de 250 milhões de euros por ano, que são suportadas pelas tarifas de eletricidade pagas por todos os consumidores.

EDP garante que está a cumprir a lei
O presidente da câmara, Vítor Proença, citado no comunicado, destacou “o ato de coragem do município, numa ação que teve as suas exigências e que parecia ser um ato perdido, dado que o município enfrentou um ‘gigante'”.
Contactada pela Lusa, a EDP Distribuição SA, por escrito, além de afiançar que vai recorrer da decisão, disse entender que a “remuneração recebida” pela disponibilização dos apoios “não deve ser repartida com os municípios”.
Por isso, acrescentou, “da mesma forma, as receitas dessa utilização devem igualmente ser consideradas naquele âmbito tarifário, regulado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos”.
A EDP Distribuição lembrou ainda que “a disponibilização da utilização dos apoios da rede de baixa tensão aos operadores de redes de comunicações eletrónicas para que alojem as respetivas redes é imposta por lei”.

Agência de Notícias com Lusa
Leia outras notícias do dia em 

[ + ]

Montijo continua a apoiar o movimento associativo

Câmara apoia movimento associativo em 21 mil 270 euros 

Na reunião da Câmara  do Montijo de 16 de Agosto foram aprovados um conjunto de apoios financeiros e não financeiros a associações do concelho, sob a forma de contratos programa de desenvolvimento desportivo e protocolos de colaboração. No total, foi concedida uma verba de 21 270 euros a treze associações do concelho. A verba de apoios não financeiros (cedência/despesas com instalações e espaços municipais, transporte, apoios logísticos e de divulgação, seguros, cedência de materiais e bens, entre outros) ascendeu a mais de 53 mil euros.
Autarquia aprovou apoios para o movimento associativo do concelho

Foram aprovados contratos programa referentes à época desportiva 2017/2018 e que incluem apoios financeiros com o Grupo Desportivo de Pegões (mil euros euros), a Associação Nautica Montijense (900 euros), a Associação Krav Maga e Defesa Pessoal (500 euros), o Estrela Futebol Clube Afonsoeirense (5820 euros), o Juventude Futebol Clube Sarilhense (mil  euros), o União Futebol Clube Jardiense (1500 euros), a Associação Karaté Caminho Ancestral (1050 euros).
Ao nível dos protocolos de colaboração para a temporada 2017/2018 foram aprovados protocolos com Academia Musical União e Trabalho de Sarilhos Grandes (1250 euros), a Escola Taurina do Montijo (1750 euros) e a Sociedade Filarmónica 1.º de Dezembro (6500 euros).
Foram, ainda, aprovados protocolos com a Escola Secundária Jorge Peixinho, a União Mutualista Nossa Senhora da Conceição e a Cercima, que apenas incluem apoios não financeiros.
Uma última nota para a aprovação de um contrato de comodato para a cedência das instalações da antiga Escola Básica n.º 2 de Sarilhos Grandes à Associação Trilhos dos Sorrisos – Associação para a Inclusão Social, uma instituição de solidariedade social, sem fins lucrativos, que se dedica a estimular a participação dos cidadãos, com limitações decorrentes da deficiência física e mental ou outra, na sociedade.

Agência de Notícias com Câmara de Montijo
Leia outras notícias do dia em 

[ + ]

Porto Covo em festa até ao último dia de Agosto

Mickael Carreira, Carminho e Quim Barreiros nas festas de Porto Covo 

Concertos de Mickael Carreira, Carminho e Quim Barreiros são os destaques do programa Porto Covo em Festa, que se assinala entre 23 e 31 de Agosto em honra de Nossa Senhora da Soledade. O programa das festas anuais da aldeia de Porto Covo, no concelho de Sines, têm ainda feira franca, teatro e animações de rua, festas na praia, duas procissões pelas ruas antigas da aldeia, um banho matinal às sete da manhã, bailes, gastronomia e muita animação até ao último dia de Agosto. As festividades, da localidade mais a sul do distrito de Setúbal, encerram com um espetáculo de fogo-de-artifício na Baía de Porto Covo.

Procissão em honra de Nª Sraª da Soledade marcam as festas 

O programa das festas anuais da aldeia de Porto Covo, no concelho de Sines, começa com teatro no Largo Marquês de Pombal, no âmbito dos Encontros de Teatro e Animações de Ruas. A 23 de Agosto, decorrem as apresentações “O Nabo Gigante”, pela companhia Partículas Elementares, e “Improlocura”, pela Agro the Clown. A 24 de Agosto, têm lugar as apresentações “O Lobo Vermelho”, pelo Teatro Experimental de Lagos e “Carripana”, pela Lama. Os espetáculos iniciam-se sempre às 22 horas.
Entre 25 e 31 de Agosto acontece a Feira de Agosto, no recinto das feiras, e no dia 26 de Agosto, a Praia Grande de Porto Covo recebe a “Festa na Praia”, com as presenças de “Quem é o Bob” (reggae) + Dj Eurico Lisboa e Fubu, pelas 23 horas.
No palco principal, instalado junto ao mercado, às 23 horas, tocam Carminho (27 de Agosto), Quim Barreiros (28 de Agosto) e Mickael Carreira (29 de Agosto).
Ainda a 29 de Agosto, realizam-se as tradicionais atividades “Banho 29”, na praia de banho, pelas sete da manhã, e “Corrida aos Patos”, na Baia de Porto Covo, pelas 16 horas com inscrições no local. Cerca das 21 horas, decorre a procissão das Velas, pelas ruas mais antigas da aldeia.
No dia 30 de Agosto, acontece uma missa na Igreja de Porto Covo (17 horas), seguida da procissão em Honra de Nossa Senhora da Soledade (18 horas), pelas ruas mais antigas da aldeia. Às 22 horas, o Largo Marquês de Pombal recebe um baile com Rui Soares e Lau e à meia-noite tem lugar um espetáculo de fogo-de-artifício na Baía de Porto Covo.
O programa completo pode ser consultado aqui.Todos os espetáculos são gratuitos.
As festas de Porto Covo, promovidas pela Junta de Freguesia de Porto Covo, têm o apoio da Câmara de Sines e da Galp Energia – Refinaria de Sines.

Agência de Notícias com Câmara de Sines
[ + ]

Escola Secundária preocupa autarcas em Alcochete

Rede informática e placa de fibrocimento já não vão ser substituídas 

Com o início do ano letivo em Setembro, a vereadora da Educação, Susana Custódio, partilhou na última reunião de Câmara de Alcochete, que ao contrário do que havia sido transmitido pela Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares, não será substituído a rede e o equipamento informático da escola 2,3 El-Rei D. Manuel I. Susana Custódio referiu que, ao contrário do que havia sido inicialmente transmitido ao município de Alcochete no transato mês de Fevereiro já não há intenção por parte do ministério de Educação em assegurar a substituição da rede informática deste estabelecimento de ensino.
Autarcas reclamam investimentos na Escola Secundária de Alcochete 

“Fui informada de que a verba que estava aprovada e afeta - 114 mil 330 euros - para substituição dos equipamentos informáticos e eliminação das placas de fibrocimento que contêm amianto, já não corresponde, neste momento àquilo que é intenção do ministério de Educação, que só garante a verba para retirar e substituir as placas de fibrocimento”, explicou a autarca. E prosseguiu: “Apesar de, na altura, termos manifestado existirem também outras preocupações na escola, nomeadamente com as condutas de água e com a rede elétrica”, disse a autarca.
Para além destes esclarecimentos, Susana Custódio partilhou também que o mesmo estabelecimento de ensino está a deparar-se com constrangimentos de lotação, visto não haver salas de aula para duas turmas. Perante esta realidade, a vereadora da Educação lamenta também o facto das verbas que estavam canalizadas para a rede informática não terem sido canalizadas para a construção de uma solução para esta carência. “Não posso deixar de partilhar convosco que esta é mais uma manifestação da falta de visão para aquilo que são as necessidades da rede de equipamentos escolares para o concelho de Alcochete”, disse a vereadora da Educação.
“Lamento estarmos a falar de uma escola com mais de 30 anos e que, desde a data da sua construção não tenha sido pensada uma outra solução que pudesse passar pela construção de uma nova escola de ensino básico 2,3 ou pelo seu alargamento de forma faseada para que questões como esta não se colocassem”, sublinhou Susana Custódio.
Quanto ao parque escolar, que é da responsabilidade do município de Alcochete, a autarca referiu que estão a ser "desenvolvidos esforços e procedimentos para ampliar o parque escolar no sentido de, a curto prazo, garantir horários normais para a totalidade das turmas de 1.º ciclo de ensino básico e também aumentar a resposta no pré-escolar", concluiu a autarca.

Agência de Notícias com Câmara de Alcochete
[ + ]

Turismo em Palmela continua a crescer em 2017

"A Marca Palmela é cada vez mais uma referência de qualidade"

Com uma forte agenda de eventos culturais e desportivos e um património que se estende desde o Parque Natural da Arrábida, candidata a Reserva da Biosfera da Unesco, até às terras de produção vitivinícola, em Fernando Pó, o município de Palmela tem vindo a consagrar-se, no seio da Área Metropolitana de Lisboa, como um destino turístico em franco crescimento. Estes números, diz o vereador do Turismo da autarquia, "validam a estratégia de desenvolvimento turístico em curso e estimulam o município e as entidades parceiras nas diversas áreas a fazer cada vez mais e melhor".
Turistas procuram cada vez mais o concelho de Palmela 

Se 2016 já tinha sido um ano de forte procura face a 2015, o ano de 2017 mantém a trajetória de crescimento, com um aumento de 25 por cento de estrangeiros, só no 1.º semestre (dados da Entidade Regional de Turismo da Região de Lisboa, de acordo com amostra de 87  por cento da oferta turística do concelho). 
O Top das principais nacionalidades estrangeiras que visitaram Palmela neste período conta com Suécia, Espanha, Holanda, Reino Unido e Dinamarca. O mercado nacional mantem-se estável com um número aproximado de 11500 dormidas de portugueses, nos primeiros seis meses do ano.
Estes indicadores são "o resultado de uma estratégia de desenvolvimento turístico que assenta na estruturação de produtos com qualidade, nomeadamente, nos eixos de enoturismo, turismo cultural e turismo desportivo e de natureza, no reforço dos elementos de identidade do território e numa dinâmica crescente de trabalho em parceria, com agentes locais, regionais, nacionais e internacionais", explica a Câmara de Palmela.
A campanha Palmela Conquista continua em ação, favorecendo a articulação e divulgação de uma oferta integrada, que combina "os nossos produtos locais de qualidade – os vinhos, o Queijo de Azeitão DOP, a fruta, o mel, a doçaria, a gastronomia – o património cultural de um território com vestígios de ocupação humana desde a pré-história, e a beleza natural de uma região que partilha a Arrábida (candidata a Reserva da Biosfera da Unesco) e o rio Sado", sublinha Luís Miguel Calha.
O enoturismo, o turismo cultural, desportivo e de natureza continuam, assim, a desenvolver-se, em expressão e qualidade da oferta. 
Acresce um calendáriode eventos recheado, onde se destaca, para o ano em curso, a realização do Festival Queijo, Pão e Vinho, (na Quinta do Anjo), da Mostra de Vinhos de Fernando Pó, (na Marateca), do Mercado Caramelo, (Pinhal Novo), das Festas Populares de Pinhal Novo, do Festival Internacional de Gigantes, (Pinhal Novo), do Palmela Wine Jazz, da Festa das Vindimas, do Ritual Almenara e da Feira Medieval, Festas em Honra de N.ª S.ª da Escudeira, em Palmela, ou as visitas ao Museu da Música Mecânica, em Pinhal Novo, entre outras atividades que marcam a agenda cultural e patrimonial do concelho de Palmela.
"História, natureza e gastronomia são alguns dos fatores de diferenciação do município de Palmela pelo que fica, desde já, um convite para aproveitar o verão e as férias e visitar Palmela", sublinha a autarquia.

Agência de Notícias com Câmara de Palmela
Leia outras notícias do dia em 









[ + ]

Falta de água agrava-se no rio Sado

Setúbal e Palmela apelam ao uso eficiente da água

A água armazenada em Julho desceu em todas as bacias hidrográficas de Portugal continental comparativamente com o mês anterior. A situação mais complicada volta a ser, de novo, a bacia do rio Sado. Em oito das doze bacias portuguesas há menos água que a média das últimas décadas e a bacia do Sado volta a ser a que vive a situação mais complicada. As dez barragens do rio Sado têm 23,4 por cento da água que conseguem armazenar (em Julho de 2016 tinham 52,5 por cento), havendo duas onde apenas cerca de um décimo da capacidade está ocupada. As câmara de Setúbal e Palmela estão a tomar um conjunto de medidas preventivas para poupança dos recursos hídricos, tendo em conta a situação de seca moderada a severa em que se encontra o sul do país. 
Autoridades estão preocupadas com o caudal do Sado  

A escassez de água nas bacias hidrográficas dos rios Sado, Mira e Guadiana deve-se a fatores meteorológicos, nomeadamente ao facto de os valores mensais da temperatura máxima do ar serem, este ano, superiores ao normal e o valor médio da precipitação atmosférica corresponder a 75 por cento do valor normal.
Tendo em conta esta situação, a Administração da Região Hidrográfica do Alentejo está a promover uma sensibilização para a sustentabilidade na utilização dos recursos hídricos e a solicitar às autarquias a aplicação de medidas de contenção no consumo da água.
A diminuição ao mínimo da rega de jardins, hortas urbanas e espaços verdes públicos, realizando-a sempre em horários apropriados, de noite ou ao nascer do dia, a limitação ou até proibição de enchimentos de piscinas, lavagens de viaturas e logradouros e o encerramento de fontes decorativas, quando não funcionem em circuito fechado, são as medidas recomendadas pela Administração da Região Hidrográfica do Alentejo.
A autarquia setubalense, através das divisões de Espaços Verdes e de Higiene Urbana, "está a seguir as recomendações para contenção do consumo de água, de forma a atenuar os efeitos decorrentes da escassez de recursos hídricos disponíveis", explica a Câmara de Setúbal.
A autarquia alertou também "as empresas com as quais trabalha de forma regular, nestas áreas, bem como as juntas de freguesia do concelho para a necessidade de implementarem medidas preventivas".

Palmela apela a poupança de água 
Em Palmela, o maior município da Península de Setúbal, o problema é o mesmo. A autarquia já fez um apelo público ao uso eficiente da água, juntando-se à preocupação nacional de redução dos efeitos da seca moderada a severa que se faz sentir em grande parte da região sul, em particular, na bacia do rio Sado.
A mudança de pequenos hábitos quotidianos é fundamental para este objetivo, pelo que o município de Palmela divulgou um conjunto de regras para "poupança de água, dirigidas à comunidade e também às equipas municipais", e adotou medidas "como a redução das regas, em especial nas horas de calor, a redução das lavagens de viaturas ou em espaços púbicos".
No que respeita à gestão da rede de água, Palmela tem em curso "um programa - o Iperdas - que visa reduzir perdas de água e reforçar o seu uso eficiente".
A autarquia aconselha a população a "evitar ou limitar ao máximo, lavar carros e logradouros ou encher piscinas". Se existir jardim ou horta, "regar o menos possível (rega de sobrevivência)", "Reforçar as medidas de poupança: reduzir o volume do autoclismo ou fazer descargas mais curtas; fechar as torneiras durante a higiene, na lavagem da loiça ou roupa e usar as máquinas apenas quando estão cheias e colocar redutores de caudal nas torneiras". 
A poupança de água também contribui para poupar energia e reduzir as emissões de gases com efeito de estufa, já que quanto menos água se gasta, menor é a energia usada para a bombar para os reservatórios. Este é um importante contributo para preservar o ambiente e reduzir a pegada ecológica.
[ + ]

Tróia recebe este domingo projeto de inclusão social

Pela inclusão social, nasce "A Maior Flor do Mundo"

O Casino de Tróia, no concelho de Grândola, recebe no próximo domingo, a partir das 21 horas, o espetáculo “A Maior Flor do Mundo”. Trata-se de um espetáculo inspirado na obra de José Saramago e que é o resultado do projeto de inclusão social promovido pela Associação Pais em Rede em colaboração com duas escolas artísticas de Macau, “Macau ArtFusion” e “Macau no Coração”, lideradas por Laura Nyogeri, artista natural de Grândola a viver em Macau.
Maior Flor do Mundo nasce em Tróia este domingo 

O projeto a “A maior Flor do Mundo” surgiu com o objetivo de colmatar as falhas existentes no apoio às crianças com deficiência durante as férias de verão no Litoral Alentejano e integra desde o dia 7 de Julho 50 crianças. Durante este período os profissionais das escolas macaenses preparam as crianças para o espetáculo do próximo dia 20 e desenvolveram workshops de dança, música e artes plásticas, passeios e idas à praia.
Vítor Mateus, representante do Núcleo de Grândola da Pais em Rede, foi o motor deste projeto. Pai de uma criança com uma epilepsia rara, sentia na pele as dificuldades de encontrar programas de verão para o filho
Muito mais que um programa de férias de verão, "A Maior Flor do Mundo", iniciativa apoiada pelas duas escolas macaenses, pelo Município de Grândola, pela Junta de Freguesia de Grândola e Santa Margarida da Serra e pelo Casino de Tróia, tornou-se o desenho da inclusão social destas crianças. Aberto a todas as crianças, permitindo-lhes explorar o universo das artes. Aberto a todas as pessoas, apelando à sensibilidade e envolvimento numa causa comum - sob a ideia de que "o corpo também fala, também conta histórias, também sente e faz sentir".
O espetáculo “A maior Flor do Mundo” tem início marcado para as 21 horas, do próximo domingo, 20 de Agosto, no Casino de Tróia. As receitas reverterão para a Associação Pais em Rede.

Bilhetes à venda em:
Ticketline (serviço 1820)
Fnac/ worten
Casino de Tróia

Agência de Notícias com Câmara de Grândola
Leia outras notícias do dia em 

[ + ]

Grândola espera “100 mil visitantes” na Feira de Agosto

Contagem decrescente para o maior evento do Litoral Alentejano

A Feira de Agosto promete animar a vila morena a partir do dia 24 de Agosto com um cartaz musical que reúne grandes nomes da atualidade nacional e internacional. Até 28 de Agosto há concertos, exposições, feira franca e zona de diversões para pequenos e graúdos. No certame é esperada a visita de “mais de 100 mil” pessoas. Um espetáculo “inédito”, que junta em palco Sérgio Godinho e a Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense, vai marcar o dia da abertura da Feira de Grândola, na quinta-feira. O espetáculo decorre no âmbito da programação da exposição “Sérgio Godinho – Escritor de Canções”, patente ao público até Setembro, no antigo edifício dos Paços do Concelho. AGIR, vai subir ao palco na noite de sexta-feira, dia 25, segue-se, no sábado, 26, o espetáculo de Miguel Araújo,  Matias Damásio a 27 de Agosto. O projeto Resistência encerra o cartaz de concertos, no dia 28.
Grândola em festa de 24 a 28 de Agosto


Mais de 100 mil visitantes são esperados na Feira de Agosto, em Grândola, que tem no cartaz nomes como Agir, Miguel Araújo, Matias Damásio, Resistência e Sérgio Godinho com a Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense.
"Esperamos receber mais de 100 mil visitantes", disse hoje à agência Lusa o presidente da Câmara de Grândola, António Figueira Mendes, quando falava sobre o evento promovido pelo município, e que decorrerá entre os dias 24 e 28 deste mês, no parque de feiras e exposições da vila.
Com 375 expositores, entre pavilhões e feira franca, a feira, que representa um "investimento de 400 mil euros", pretende promover o concelho alentejano e dinamizar a economia local, frisou o autarca, referindo-se tanto ao sector do comércio, como do turismo.
O património arqueológico de Grândola, que deu o mote para uma exposição que estará patente no certame, vai ser, segundo António Figueira Mendes, o tema central da Feira de Agosto.
O autarca destacou, a propósito, um colóquio dedicado ao "Turismo e Património Cultural: Uma Relação Necessária", agendado para dia 25, no Cineteatro Grandolense.
“Uma exposição de gado na "Praça Rural", tasquinhas com "petiscos tradicionais do Alentejo litoral", demonstrações de cinotécnica, passeios a cavalo, uma corrida de toiros tradicional e a 21.ª edição do Festival Hípico são algumas das iniciativas em destaque no cartaz da Feira de Agosto”.
No dia 24, e abrindo a Feira, Sérgio Godinho subirá ao palco principal, pelas 22:15, num espectáculo em que participará como convidado da Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense
A 25 de Agosto, será de AGIR no dia seguinte actuará Miguel Araújo e a 27 será Matias Damásio a subir ao palco.
Resistência, o projecto que junta músicos como Olavo Bilac, Tim e Miguel Ângelo, encerra o cartaz de concertos, no dia 28.

Dos covers à música tradicional portuguesa
Antes e depois dos espetáculos no palco principal há mais música para ver e ouvir no palco bar e muita animação de rua pelo recinto do parque de feiras e exposições.
Uma das novidades desta 375.ª edição da Feira de Agosto é a animação de rua que vai acontecer durante os dias do evento às 20 horas.
O presidente da Câmara, António Figueira Mendes, explica que o Município tem vindo a apostar numa programação cada vez mais diversificada. “Neste sentido, iremos ter, pela primeira vez, animação de rua em parceria com a Fundação INATEL, privilegiando a música tradicional portuguesa, desde a gaita-de-foles ao cante alentejano”.
À semelhança das edições anteriores, os espetáculos no Palco Bar encerram as noites de quinta a domingo. No primeiro dia atuam os 4Funk de Adriano Diouf, uma das vozes do programa “Ídolos”.
Na sexta-feira, a não perder Nicole Silver Band e no sábado sobem ao placo os DEE Jokers band.
O Palco Bar encerra no Domingo ao som dos grandes êxitos dos anos 80, com os MT80.
Os espetáculos no Palco Principal começam às 22h15 e no Palco Bar ás 23h45.

Agência de Notícias com Lusa

[ + ]

Montijo com arte de Bordalo II nas paredes

"Há um burro a olhar para nós na Avenida dos Pescadores"

A Avenida dos Pescadores, no Montijo, ganhou um novo motivo de atração com a intervenção de arte urbana de Bordalo II. O artista deixou no Montijo a imagem de um burro, que se junta, assim, ao conjunto de outras intervenções que fazem parte da série Big Trash Animal. Na Série Big Trash Animal, Bordalo II revela um olhar diferente sobre os hábitos consumistas e os problemas ambientais associados, através da criação de animais escultóricos gigantes, construídos com lixo.
Arte Urbana nasce na Avenida dos Pescadores 

"Estas peças fazem parte de uma série de trabalhos onde as personagens principais são animais, construídos em grande escala no espaço público. É fácil e quase imediato relacionarmo-nos com estes animais, basta olhar ou ser olhado por eles", diz o autor da obra que "mora" numa parede da Avenida dos Pescadores.
Artur Silva, aka Bordalo II, nasceu em Lisboa, em 1987. Iniciou a sua prática artística na adolescência através do graffiti, utilizando o espaço público como plataforma para as suas intervenções. A dedicação com que se empenhou nesta escola ensinou-o a trabalhar em grande escala, a misturar formas e cores e a fundir o planeamento detalhado de uma ação com a espontaneidade momentânea.
Gradualmente foi transformando os seus hábitos e canalizando as suas vivências na construção e desenvolvimento do seu trabalho artístico, que se foca atualmente no questionamento crítico de uma sociedade materialista e gananciosa, da qual também faz parte. O consumismo exagerado, a produção excessiva de ‘coisas’, sejam elas material tecnológico ou simples produção de ‘lixo’ e de objetos rapidamente desaproveitados, são os temas centrais da sua produção artística.

Agência de Notícias com Câmara de Montijo  
[ + ]

Mourisca recebe festa da gastronomia do Sado

Há festa no Moinho de Maré da Mourisca no final de Agosto

Gastronomia, artesanato, música, dança e atividades desportivas estão em destaque na 18.ª Festa do Moinho de Maré da Mourisca, que se realiza nos dias 25, 26 e 27 de Agosto, no Faralhão, em Setúbal. As tasquinhas de gastronomia são um dos principais pontos de interesses do certame, dinamizado na Herdade da Mourisca, nas quais são servidos petiscos tradicionais, como ostras, mariscos, choco frito, feijoada de choco, arroz de lingueirão, pipis e pica-pau, entre outros. Além das tasquinhas gastronómicas, no último dia das festas realiza-se o já habitual concurso de gastronomia, doçaria e licores.
Mourisca mostra sabores do Sado de 25 a 27 de Agosto  

Como já é habitual, as diversas tasquinhas dinamizadas pelo movimento associativo das freguesias do Sado e de Gâmbia, Pontes e Alto da Guerra concorrem pela eleição do melhor prato, no 17.º Concurso de Gastronomia.
Já os melhores doces e licores apresentados nos stands de produtos artesanais concorrem ao 12.º Concurso de Doçaria e ao 12.º Concurso de Licores.
Os premiados dos três concursos são anunciados no último dia das festividades, pelas 21h30.
O certame, organizado pela Comissão de Festas do Moinho de Maré da Mourisca e pelas juntas de freguesia do Sado e de Gâmbia, Pontes e Alto da Guerra, com diversos apoios, incluindo a Câmara de Setúbal, conta com um leque diversificado de atividades.
A abertura da festa está marcada para dia 25, às 19 horas, a que se segue, às 20 horas, a inauguração oficial com uma atuação da fanfarra dos Escuteiros do Agrupamento 64 de São José.
O programa prossegue com danças sevilhanas da União Desportiva e Recreativa das Pontes, às 21h30, e, meia hora depois, há um espetáculo de concertinas. O primeiro dia de festas termina com um baile conduzido por Fátima Dias, com início às 23 horas.
No dia 26, a partir das 16 horas, os jogos de malha corrida animam o certame e, às 18 horas, há uma aula de zumba.
A animação musical tem início às 20 horas com uma atuação de Flávia Francisco, a que se segue, uma hora depois, o conjunto típico Cantares do Sado e, às 22 horas, a banda Banza. A fechar a noite, a partir das 23h30, há baile com os Irmãos Cabanas.
O último dia das festas, a 27 de agosto, tem atividades logo a partir das nove da manhã, com passeios de BTT e pedestre. Às 11 horas, é celebrada uma missa campal e, para as 11h30, está marcada uma aula de zumba.
Na parte da tarde, há um torneio de chinquilho, às 15 horas, e uma demonstração de danças de salão, às 18 horas.
A partir das 19 horas, o recinto recebe o Rancho Folclórico de Pontével e o Grupo de Danças e Cantares Regionais do Faralhão. Segue-se, às 21 horas, um apontamento musical com Carina Martins.
A cerimónia oficial de encerramento da 17.ª Festa do Moinho de Maré da Mourisca decorre às 21h30, com a entrega dos prémios aos vencedores dos concursos de gastronomia, doçaria e licores.
O cantor Toy anima o recinto, a partir das 22h30, e ainda há tempo para um baile, com início às 23h30, conduzido pelo duo Ricardo e Jorge.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal 
[ + ]

Festas de Tróia atraiu milhares à zona ribeirinha de Setúbal

Círio engalanado em rio de tradição

Mais de 170 embarcações de pesca e de recreio engalanadas participaram no círio fluvial das Festas de Nossa Senhora do Rosário de Tróia, recebido, na tarde de dia 14, por centenas de pessoas ao longo da zona ribeirinha de Setúbal. A edição deste ano das tradicionais Festas de Tróia “superou todas as expectativas, quer em número de barcos participantes, quer em número de pessoas”, segundo Armando Oliveira, presidente da comissão das festas, organizadas com o apoio, entre outros, da Câmara de Setúbal.
Milhares receberam  Nossa Senhora do Rosário de Tróia 

Na Caldeira, acamparam mais de mil pessoas, mas, entre os dias 12 e 14, mais de 10 mil participaram nas festividades que tiveram como ponto alto, segunda-feira ao final da tarde, o cortejo fluvial de regresso da imagem de Nossa Senhora do Rosário de Tróia, transportada pela embarcação “Filipe e Pedro”.
A presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, viajou na embarcação que transportou a imagem, juntamente com o bispo de Setúbal, D. José Ornelas de Carvalho, os presidentes da Junta de Freguesia de S. Sebastião, Nuno Costa, e da União das Freguesias de Setúbal, Rui Canas, e também o presidente da Câmara de Grândola, António Figueira Mendes.
Armando Oliveira salienta, igualmente, o “grande número de pessoas” que se juntaram, ao longo da zona ribeirinha de Setúbal, entre o Parque Urbano de Albarquel e a Doca das Fontainhas, para receber o círio fluvial proveniente de Tróia e terminar da melhor forma mais uma edição desta “festa de fé e de convívio entre as famílias com ligação ao mar”.
Depois de três dias de tríduo na Igreja de S. Sebastião, em Setúbal, a 9, 10 e 11, os participantes rumaram a Tróia, no dia 12, para um convívio entre famílias, onde decorreram celebrações religiosas, divertimentos e bailes.
A embarcação “Virgem Medianeira” venceu o tradicional concurso de barcos engalanados na categoria “sem mastro”, e “O Nabo” foi o vencedor das embarcações “com mastro”.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal 

[ + ]

Festas Populares de Corroios de 18 a 27 de Agosto

Festas Populares ajudam a reabilitar  Parque Urbano da Quinta da Marialva

Quim Barreiros, Moonspell, Diogo Piçarra, The Gift, Nelson Freitas e os GNR são alguns dos artistas que irão passar pelos três palcos das Festas Populares de Corroios, que têm lugar de 18 a 27 de Agosto, na Quinta da Marialva. Além dos concertos, destaque ainda para o 33º Festival de Folclore de Corroios e para a participação das bandas vencedoras do Festival de Música Moderna. Danças, grupos corais ou sevilhanas são mais algumas das atrações destas festas, as maiores do concelho do Seixal.
Festas de Corroios são das maiores do distrito de Setúbal 

A entrada nos espetáculos das Festas Populares de Corroios é gratuita, sendo que a atuação do artista Nelson Freitas, no dia 26 de Agosto, conta com a aquisição do título de solidariedade com o Parque Urbano da Quinta da Marialva.
O dinheiro recolhido com a cobrança dos bilhetes reverte para várias intervenções de requalificação e manutenção do parque urbano de que são exemplos: circuitos de manutenção, Skate Parque, Pavilhão Multiusos, circuitos pedestres, aparelhos geriátricos, bar, parque de merendas, parque infantil, linha férrea Vapor Vivo e parque de autocaravanas. 
Até ao dia 22 de Agosto, as entradas para este concerto têm o custo de cinco euros. Entre os dias 23 e 26 de Agosto custarão 7,5 euros.
"Depois de terem passado pelas restantes freguesias do concelho, as Festas Populares 2017 chegam assim ao fim. Muitos foram os nomes que passaram pelos palcos do concelho. A animação marcou presença ao longo de todo o verão com atividades muito diversas", explica a Câmara do Seixal  à ADN.

Programa das Festas Populares de Corroios
Dia 18 de agosto, sexta-feira
21 horas
Duo Musical Ritmos
Palco Arraial

Grupo de Sevilhanas Rocieras de Alcochete
Palco Liberdade

22 horas
Capitão Fausto + Rua Direita (vencedores do XXII FMM Corroios 2017)
Palco Carlos Paredes

Dia 19 de agosto, sábado
21 horas
Duo Musical H. C. Som
Palco Arraial

Grupo Coral Gerações – Algueirão
Palco Liberdade

22 horas
XXXIII Festival de Folclore de Corroios
Palco Carlos Paredes

Dia 20 de agosto, domingo21 horas
Duo Musical Maravilha
Palco Arraial

Sahara Dance
Palco Liberdade

22 horas
Carlos Leitão [Noite de Fados]
Palco Carlos Paredes

Dia 21 de agosto, segunda-feira
21 horas
Trio Musical Clave
Palco Arraial

- Associação Grupo Coral e Instrumental Ventos & Marés
- Grupo Coral e Instrumental Moinho de Maré
- Grupo de Concertinas Primeira Forma
Palco Liberdade

22 horas
Remember Revival Band
Palco Carlos Paredes

Dia 22 de agosto, terça-feira
21 horas
Trio Musical Novo Ritmo
Palco Arraial

Johnny’s Band
Palco Liberdade

22 horas
Quim Barreiros
Palco Carlos Paredes

Dia 23 de agosto, quarta-feira
21 horas
Trio Musical Ipanema
Palco Arraial

- Grupo Coral Instrumental Os Sempre Jovens
- Grupo Coral e Instrumental Cantar é Viver
- Grupo Cavaquinhos Os Rouxinóis
Palco Liberdade

22 horas
Moonspell
Palco Carlos Paredes

Dia 24 de agosto, quinta-feira21 horas
César Silva
Palco Arraial

Professora Virgínia Gonçalves e suas Classes de Dança
Palco Liberdade

22 horas
Diogo Piçarra
Palco Carlos Paredes
Dia 25 de agosto, sexta-feira

21 horas
Trio Musical Ludgero
Palco Arraial

- Grupo Nafisah – Danças Orientais
- Grupo Sway – Danças de Salão
- Grupo Hip Hop (CRDM)
Palco Liberdade

22 horas
The Gift
Palco Carlos Paredes
Dia 26 de agosto, sábado

21 horas
Cátia Sofia
Palco Arraial

Noite cultural do Centro Cultural e Recreativo do Alto do Moinho
Palco Liberdade

22 horas
Nelson Freitas
(1.ª parte Kontakto)
Palco Carlos Paredes
Dia 27 de agosto, domingo

21 horas
Duo Musical Victor Ginja e Beto
Palco Arraial

- Sevilhanas (AESCA)
- Cavaquinhos e Concertinas (Casa do Povo de Corroios)
- Grupo Coral Os Rouxinóis (CASMP)
Palco Liberdade

22 horas
GNR
Palco Carlos Paredes

Agência de Notícias com Câmara do Seixal
[ + ]

Câmara da Moita aprovou diversos apoios à educação

Autarquia investe 237 mil euros em transportes escolares 


Com o ano letivo 2017/2018 a aproximar-se, a Câmara da Moita aprovou, por unanimidade, na sua última reunião do executivo, os critérios de atribuição de auxílios económicos aos alunos do Pré-Escolar e do 1º ciclo do Ensino Básico, o Plano de Transportes Escolares. Este plano abrange alunos do concelho da Moita que frequentam o Ensino Básico, Ensino Secundário e Profissional e representa um investimento por parte do município de cerca de 237 mil euros. A autarquia aprovou ainda a proposta do valor das comparticipações das famílias nos Prolongamentos de Horário – Componente de Apoio à Família.
Moita aprova apoios para o próximo ano lectivo 

No âmbito na Ação Social Escolar, a Câmara da Moita aprovou uma proposta que garante as condições para aquisição de materiais escolares para os alunos carenciados do concelho, através das transferências de subsídios para os Agrupamentos de escolas, no valor total de 16 mil 968 euros.
Em relação aos manuais escolares é agora responsabilidade do Ministério da Educação garantir a sua distribuição gratuita, a todos os alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico. Na mesma proposta, está definido o valor por refeição, nos refeitórios escolares, para os alunos não carenciados do 1º ciclo e do Pré-Escolar, que se mantém nos 1,46 euros. Para o Escalão A do Abono de Família, a alimentação será comparticipada a 100 por cento, enquanto para o Escalão B, a comparticipação fixa-se em 50 por cento.
A Câmara da Moita aprovou ainda, por unanimidade, o Plano de Transportes Escolares 2017/2018. Este plano abrange alunos do concelho da Moita que frequentam o Ensino Básico, Ensino Secundário e Profissional e reflete um investimento por parte do Município no valor estimado de 237 mil 380 euros.
No ano letivo 2016/2017, foram beneficiados por subsídio 812 alunos e prevê-se que no próximo ano letivo (2017/2018) sejam beneficiados 927 alunos: 600 alunos do Ensino Básico e 327 alunos do Ensino Secundário e Profissional. A Câmara subsidia os transportes dos alunos do Ensino Básico a 100 por cento e dos alunos do Ensino Secundário e Profissional em 50 por cento.
Foi igualmente aprovada, por unanimidade, a proposta do valor das comparticipações das famílias nos Prolongamentos de Horário – Componente de Apoio à Família, nos estabelecimentos públicos de educação pré-escolar, fixando-se, neste ano letivo, no valor máximo de 65,35 euros e no valor mínimo de três euros.
De referir que as atividades de animação socioeducativa nos jardins-de-infância da rede pública, no âmbito do Prolongamento de Horário – Componente de Apoio à Família, são implementadas pelo município, "numa perspetiva de responsabilidade partilhada com os Agrupamentos de Escolas, o que permite adaptar o tempo de permanência das crianças no jardim-de-infância às necessidades da família, garantindo que esses tempos sejam complementares das aprendizagens realizadas no pré-escolar", explica a Câmara da Moita.

Contratos-Programa de Desenvolvimento Social, Cultural e Desportivo

Nesta reunião pública, a autarquia aprovou ainda, por unanimidade, as propostas de celebração de Contratos-Programa de Desenvolvimento Social, Cultural e Desportivo com o Centro Náutico Moitense e com o Ginásio Atlético Clube da Baixa da Banheira, disponibilizando, no total, seis mil 238 euros.
A próxima reunião pública da Câmara Municipal da Moita vai realizar-se no dia 23 de Agosto, às 21 horas no Salão Nobre dos Paços do Concelho, na Moita.

Agência de Notícias com Câmara da Moita
[ + ]

Quinta do Conde vai ter espaço fitness em breve

Espaço de fitness em fase de conclusão

Os equipamentos de fitness já se encontram instalados no Fitness Park da Quinta do Conde, um novo espaço destinado à prática de atividade física, que se localiza na Avenida de Negreiros. "Para além dos equipamentos a vedação está igualmente concluída, e neste momento estão a ser feitos os últimos arranjos para que o parque possa abrir em breve ao público", explica a Câmara de Sesimbra. 
Espaço fitness quase pronto em Quinta do Conde 

O Fitness Park resulta de uma parceria entre a Câmara de Sesimbra e a Junta de Freguesia da Quinta do Conde, e liga ao corredor pedonal que está em construção numa cota superior à estrada de acesso à zona da Ribeira do Marchante, e que tem como "objetivo garantir uma maior segurança de todos os que utilizam esta zona para corrida e caminhadas", sublinha a autarquia de Sesimbra.
Este caminho irá ligar futuramente a um percurso que se estende até ao Cabeço do Melão, por iniciativa da Câmara de Sesimbra, que "complementa o corredor pedonal e nalguns troços, ciclável, que ligará a zona sul da vila até à fronteira com o Barreiro, na EN10, e a partir daí prossegue até à estação ferroviária de Coina", explica a autarquia.
Este corredor tem passagem pelo Parque da Vila, Parque da Várzea, Jardim do Pinheiro Manso, Polo de Leitura, Skate Parque, zona comercial da Cova dos Vidros e terrenos para onde está prevista a futura Escola Secundária e a Escola Básica do Conde 2, e faz parte de um projeto intermunicipal, com candidatura ao Portugal 2020, para criação de uma rede pedonal e ciclável em toda a Península de Setúbal.

Agência de Notícias com Câmara de Sesimbra 
[ + ]

Obras na EN4 entre Montijo e Pegões já começaram

Infraestruturas de Portugal inicia obra de reabilitação da EN4

Arrancou esta segunda-feira, a obra de reabilitação da Estrada Nacional 4 (entre Montijo e Pegões), com a assinatura do auto de consignação da empreitada, na delegação da Junta da União das Freguesias de Pegões, em Santo Isidro de Pegões. O consórcio de empresas constituído pela Mota Engil e pelas construções Amândio Carvalho, tem, agora, um prazo de 332 dias para a execução da obra, que representa um investimento de 3 milhões e 647 mil euros por parte da Infraestruturas de Portugal. 
Obras na EN 4 arrancaram na segunda-feira 

O presidente da Infraestruturas de Portugal, António Laranjo, o presidente da Câmara do Montijo, Nuno Canta, e o presidente da Junta de Freguesia da União das Freguesias de Pegões, António Miguens, estiveram na cerimónia de assinatura e afirmaram a importância da obra para a melhoria significativa das acessibilidades e da mobilidade das populações.
“Depois do lançamento do concurso há sete meses, estamos a iniciar a obra com a consignação do auto da empreitada. A partir de hoje iniciou-se a contagem decrescente para terminar esta obra, numa estrada que precisava de uma recuperação urgente”, afirmou António Laranjo, relembrando que a Estrada Nacional 4 tem um tráfego diário na ordem dos sete mil veículos, 11 por cento dos quais são veículos pesados de mercadorias.
Os trabalhos a executar compreendem a repavimentação de todo o troço, a substituição e readequação da sinalização vertical de código e de orientação e a remarcação da sinalização horizontal.
Vão também ser colocados novos equipamentos de segurança, como as Guardas de Segurança, incluindo Dispositivos de Proteção para Motociclistas, e a beneficiação dos sistemas de drenagem.
"A obra tem um prazo de execução estimado de dez meses e a sua concretização irá assegurar uma melhoria significativa ao nível das acessibilidades e mobilidade para as populações dos concelhos do Montijo, Alcochete e Palmela", diz a  Infraestruturas de Portugal.

Autarcas "felizes" com inicio da obra 
Obra foi apresentada em Pegões, Montijo 
Desde 2014, junto do anterior Governo e do atual Governo, que a Câmara do Montijo insistiu fortemente na necessidade da reabilitação da Estrada Nacional 4, sempre com o objetivo e a ambição de “melhorar as infraestruturas viárias nacionais e municipais de forma a promover um desenvolvimento ordenado, sustentável e inclusivo”, relembrou o autarca do Montijo
“Tal como outros investimentos públicos na rede viária que temos feito em todas as freguesias, esta obra é um bom investimento porque representa o cumprimento de um compromisso que estabelecemos com a população. Uma obra que vai permitir melhorar as condições de segurança rodoviária, de circulação e de desenvolvimento do concelho”, acrescentou Nuno Canta.
O presidente da Junta de Freguesia da União das Freguesias de Pegões afirmou tratar-se de um “momento de satisfação e alegria, pois a obra de reabilitação da Estrada Nacional 4 tem sido uma pretensão das populações”.
Ao longo de 25,5 quilómetros da Estrada Nacional 4, vão ser executados trabalhos de repavimentação de todo o troço; substituição e readequação da sinalização vertical de código e de orientação; remarcação da sinalização horizontal; colocação de novos equipamentos de segurança, como as Guardas de Segurança, incluindo Dispositivos de Proteção para Motociclistas; e beneficiação dos sistemas de drenagem.
A Estrada Nacional 4 faz a ligação entre Portugal e Espanha e é uma via rodoviária estruturante e de importância fulcral para a mobilidade da população do Montijo e para a dinamização da economia local.

Agência de Notícias com Lusa

[ + ]

Obra melhora sistema de saneamento em Setúbal

Autarquia investe 2,5 milhões na melhoria da rede de saneamento da cidade 

A Câmara de Setúbal lançou uma operação de melhoria do sistema de saneamento da cidade, com a execução de três ações estruturantes, num investimento superior a 2,5 milhões de euros com financiamento comunitário. A “Otimização do Sistema de Saneamento de Setúbal”, designação da operação impulsionada pela autarquia para melhoria da qualidade de vida no território, é dinamizada no âmbito do Programa Operacional da Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, no âmbito do Portugal 2020. O projeto inclui a execução de três ações estruturantes – “Estação Elevatória dos Combatentes”, “Emissário Ciprestes – Bonfim” e “Desativação da ETAR de Pontes” –, num investimento global de 2 milhões, 572 mil e 389 euros, montante comparticipado em 85 por cento por fundos comunitários.
Obra deve estar concluída no final deste ano 


A operação foi iniciada no final de Julho com a ação “Desativação da ETAR de Pontes”, a qual, com conclusão prevista para Janeiro de 2018, inclui a construção de uma estação elevatória e de um emissário nas Pontes, assim como a criação de um coletor com cerca de quatrocentos metros na Rua 28 de Março.
A empreitada, orçada em 375 mil 234 euros, com financiamento a 85 por cento através de fundos comunitários, contempla ainda a execução de uma estação e de uma conduta elevatórias no Bairro do Capador, a par da desativação de estações elevatórias obsoletas existentes no bairro e na Rua da Junta.
A “Otimização do Sistema de Saneamento de Setúbal”, que apresenta um investimento da Câmara Municipal de Setúbal no valor de 385 mil e 858 euros, visa a gestão eficiente dos recursos e das infraestruturas de saneamento urbano, o que se traduz no aumento da qualidade do serviço prestado às populações.
"O projeto, com prazo máximo de conclusão definido para Dezembro de 2018, aponta também à melhoria da sustentabilidade dos sistemas de saneamento, objetivo no âmbito da prioridade comunitária 'Ciclo Urbano da Água', assegurado por via do fecho do circuito do sistema de saneamento de águas residuais de Setúbal", explica a autarquia em comunicado.
Esta solução permite "otimizar a utilização da capacidade instalada do sistema intercetor e de tratamento da Estação de Tratamento de Águas Residuais de Setúbal, concretamente através da execução da ligação entre os sistemas de saneamento em alta e em baixa", conclui o comunicado.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal 

[ + ]

Festas Pinhal Novo 2016 - 9 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 8 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 7 Junho

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010