Dá um Gosto ao ADN

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Autarcas do Alentejo Litoral promovem marcha

Marcha por melhores estradas e melhor saúde em Santiago do Cacém 

Uma marcha vai ser promovida, no próximo dia 22 de Maio, pelas assembleias municipais dos cinco concelhos do Alentejo Litoral, como forma de sensibilização para os problemas das estradas e dos serviços de saúde da região. A iniciativa vai ter lugar no concelho de Santiago do Cacém, partindo de dois pontos, na cidade de Santiago do Cacém e na Aldeia de Santo André, tendo como destino o Hospital do Litoral Alentejano, disse à agência Lusa o presidente da Assembleia Municipal de Grândola, Rafael Rodrigues. A iniciativa visou contribuir para a resolução de situações que “estão fora da esfera municipal” e se“arrastam há anos”, apesar de algumas “manifestações de boa vontade” que, no entanto, “não têm efeitos práticos no terreno”, explicou o autarca. 
População e autarcas voltam a exigir obras no IP1 

Os itinerários, que vão ser percorridos a pé, “sintetizam”, de acordo com o autarca comunista, duas áreas problemáticas no litoral alentejano, devido ao mau estado da estrada nacional 261 e às reconhecidas carências do Hospital do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém. A decisão foi tomada, em Grândola, durante a reunião conjunta das assembleias municipais de Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém, Sines e Odemira, e na qual, segundo Rafael Rodrigues, participaram cerca de 250 pessoas, entre autarcas, deputados da Assembleia da República e população.
A iniciativa visou contribuir para a resolução de situações que “estão fora da esfera municipal” e se“arrastam há anos”, apesar de algumas “manifestações de boa vontade” que, no entanto, “não têm efeitos práticos no terreno”, explicou o presidente da Assembleia Municipal de Grândola. Um exemplo apontado pelo autarca foram as adiadas obras do itinerário complementar IC 1, no troço entre Alcácer do Sal e Grândola, no qual já foram registadas quatro mortes deste o início do ano.
Na reunião foi aprovada, por maioria, uma declaração de princípios e tomada de posição, que os autarcas pretendem enviar ao Presidente da República, à presidente da Assembleia da República, ao primeiro-ministro e aos grupos parlamentares. As assembleias municipais consideram ser preciso “reforçar e consolidar” a Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano, tanto ao nível do Hospital do Litoral Alentejano como dos centros e extensões de saúde, apontando também a “reparação urgente” do troço do IC1 entre Alcácer do Sal e Grândola, a “conclusão urgente” das obras do itinerário principal 8, entre Sines e Beja, “com prioridade para a ligação à autoestrada A2″, e a construção do IC4, “fundamental para aproximar as populações do litoral alentejano”.
A ligação ferroviária entre Sines e Badajoz está igualmente na lista de preocupações dos autarcas, que rejeitam “em definitivo” a opção por Relvas Verdes/Melides-Grândola Norte, “pelas consequências negativas para os ecossistemas e centros urbanos”, concluiu Rafael Rodrigues.

Agência de Notícias

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010