Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 17 de julho de 2014

PSD quer mais enfermeiros em Santiago do Cacém

PSD quer que Ministério da Saúde desbloqueie contratação de profissionais para o Hospital do Litoral Alentejano

Os deputados do PSD eleitos pelo Distrito de Setúbal estão preocupados com as noticias que dão conta da falta de profissionais na Unidade Local de Saúde Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém,  para responder às necessidades dos utentes, as quais vão aumentar com a chegada do verão, e consequentemente do período de férias. Os social-democratas do distrito querem que o Ministério da Saúde desbloqueie contratação de profissionais para aquele hospital.
PSD Setúbal quer mais profissionais de saúde em Santiago do Cacém

Para colmatar esta situação, foram solicitados 73 novos pedidos de contratação e conversão de contratos individuais de trabalho de técnicos, entre os quais se encontram 19 profissionais de enfermagem, sendo esta uma das áreas que mais carências apresenta na Unidade Local de Saúde Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém
“Segundo informações que temos, o Hospital do Litoral Alentejano, pela falta desses técnicos de enfermagem, está na iminência de ter de encerrar serviços essenciais para as populações, que se agrava pelo facto de nos encontrarmos num período de férias, o que aumenta sempre o número de utentes, tornando mais urgente a resolução desta questão”, explica do deputado do PSD, Pedro do Ó Ramos.
O social-democrata espera que que o Ministério da Saúde desenvolva esforços, em articulação com o Ministério das Finanças, para serem desbloqueados os processos relativamente a estes 73 profissionais, sobretudo no que diz respeito aos enfermeiros.
“Acreditamos que o Governo tudo irá fazer para que esta situação seja normalizada o mais depressa possível, a exemplo do que já aconteceu anteriormente noutras unidades de saúde”, conclui Pedro do Ó Ramos.

Administração do hospital garante que Estado vai contratar pessoal   
A administração de saúde do Litoral Alentejano disse no final da semana  passada que "aguarda para breve" autorização para contratação de pessoal técnico "para colmatar carências sentidas" no hospital local, em Santiago do Cacém, e que o Governo garantiu que o problema será resolvido ainda este mês. Esta é a resposta das autoridades de saúde ao documento da Comissão de Utentes de Santiago do Cacém que alertava para uma possível "rotura" por causa da falta de médicos e enfermeiros na unidade.
A Comissão de Utentes de Santiago do Cacém manifestou-se preocupada quanto à possível “rotura de vários serviços” do Hospital do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém, “incluindo a Urgência”, devido à alegada falta de médicos e enfermeiros na unidade.
No comunicado, divulgado pela comissão, “os médicos diretores de serviço e enfermeiros chefes/responsáveis” do Hospital do Litoral Alentejano dão conta da sua “profunda preocupação” para com “a realidade que se vive nesta instituição devido à crescente diminuição de recursos humanos”.
Esta alegada diminuição de profissionais é sentida, “principalmente, nas áreas de enfermagem, assistentes operacionais e técnicos de diagnóstico e terapêutica”, a que se soma “a crónica carência de médicos”, contava o documento da Comissão de Utentes de Santiago do Cacém. 

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010