Sesimbra com projeto de prevenção da pobreza Infantil

Autarquia e Centro Comunitário atentos às famílias mais desfavorecidas 

Sesimbra assinalou o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza com o lançamento de um projeto de âmbito concelhio, dinamizado pelo Centro Comunitário da Quinta do Conde e pela Câmara de Sesimbra, com o objetivo "de reforçar e melhorar as respostas de proximidade às famílias e crianças em situação de maior vulnerabilidade económica e social", diz a autarquia em comunicado. Trata-se, de acordo com o município de um projeto que "vai capacitar as famílias proporcionando oportunidades ao nível do contexto relacional, cultural e emocional, através de um conjunto de ações que irão decorrer até 2023". 
Sesimbra quer prevenir pobreza infantil 

A cerimónia, iniciada com a interpretação do tema Menino do Bairro Negro, de Zeca Afonso, realizou-se no parque de lazer junto à Igreja de São Pedro, na Lagoa de Albufeira, e contou com a presença de representantes de diversas entidades, entre as quais a vice-presidente da Câmara de Sesimbra, Felícia Costa, o presidente da direção do Centro Comunitário, João Valente, e dirigentes do movimento associativo concelhio.
Na ocasião, a vice-presidente da autarquia e o presidente do Centro Comunitário destacaram a importância deste projeto que, no essencial, vai capacitar as famílias – pais e filhos e crianças e jovens - "proporcionando oportunidades ao nível do contexto relacional, cultural e emocional, através de um conjunto de ações que irão decorrer até 2023", disse Felícia Costa. 
De referir que, para além do Centro Comunitário e da Câmara Municipal, o projeto envolve outros parceiros estratégicos, por forma a "criar uma rede de trabalho de proximidade com as famílias, em especial, nas zonas mais isoladas e deprimidas do concelho", realça a autarquia. 
Este projeto abrange todo o concelho de Sesimbra e "pretende realizar ações através de um modelo de intervenção assente na participação ativa e colaborativa de vários grupos sociais e organizações, no sentido da prevenção da pobreza, nomeadamente a infantil, assente em princípios de inclusão social e capacitação", explica a autarquia. 
Orçado em cerca de 385 mil euros, o Família + é cofinanciado pelo Fundo Social Europeu, ao abrigo de uma candidatura apresentada ao Portugal 2020, e será acompanhado pelo Instituto da Segurança Social.

Agência de Notícias com Câmara de Sesimbra
www.adn-agenciadenoticias.com

Comentários

Publicar um comentário