Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 7 de abril de 2020

Testes à covid-19 avançam nos lares do concelho de Palmela

Câmara a reforça plano de prevenção da pandemia em todo o concelho 

A criação de um Centro de Alojamento de Emergência Municipal, realização de testes aos utentes dos lares - incluindo os ilegais - no concelho e a desinfeção dos lares de idosos são algumas medidas da Câmara de Palmela, para reforçar a prevenção no âmbito da pandemia da covid-19. Segundo revelou, nesta segunda-feira, a autarquia, o conjunto de medidas do município inclui também a criação de uma subcomissão de saúde da Comissão de Proteção Civil de Palmela, a funcionar em regime permanente, constituída pela autarquia, pelas corporações de bombeiros do concelho, Segurança Social, GNR e autoridade local de Saúde. O concelho têm, neste momento, 11 pessoas infetadas pelo novo coronavirus. Um número que se mantêm inalterado desde a última quinta-feira, de acordo com o boletim diário da Direção-Geral de Saúde. 
Testes começaram na Santa Casa de Palmela 

Os testes realizados  a 3 de Abril, a funcionários e utentes do Lar da Santa Casa da Misericórdia de Palmela, marcaram o início do processo de despistagem à covid-19 nos lares do concelho.
Esta medida surgiu depois das críticas que o presidente da Câmara de Palmela fez, publicamente, pelo facto dos testes em lares não contemplarem a península de Setúbal, mas apenas os distritos de Lisboa, Aveiro, Évora, Guarda e Faro.
"As diligências efetuadas pela autarquia tiveram resposta e a 3 de Abril, a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social confirmou à autarquia que iriam ser estendidos a outras zonas do país e que começariam, precisamente, no concelho de Palmela, onde já estão em curso", diz a autarquia em comunicado.
Recorde-se que há duas semanas o município de Palmela "manifestou a sua disponibilidade para suportar, excecionalmente, os testes", considerando "situações preocupantes vividas em alguns lares, em particular, nos ilegais, com debilidades ao nível de condições de acolhimento e com inexistência de planos de contingência para a covid-19".
Esta "disponibilidade e insistência" da autarquia junto das autoridades de saúde, "já levou, inclusivamente, à realização de testes a profissionais e utentes de um lar não licenciado do concelho onde havia sido identificado um caso", garante a Câmara de Palmela.

Protocolo com laboratório para realização de mais testes  
A Câmara de Palmela pretende ainda estabelecer um protocolo com um laboratório de análises clínicas, para a realização de testes covid-19 a bombeiros e trabalhadores municipais que tenham estado em contacto, nas suas funções, com cidadãos infetados.
Entre outras medidas, a Câmara de Palmela propõe também ter escolas em funcionamento para acolher os filhos de profissionais de saúde e de outros serviços essenciais, efetuar o recenseamento de empresas ou entidades que poderão, em caso de emergência, garantir o alojamento e alimentação de cidadãos, equipas de profissionais de saúde, bombeiros e GNR.
Assegurar um serviço gratuito - "não saia de casa, nós vamos por si" -, de apoio a pessoas idosas na aquisição de bens essenciais e medicamentos é outra prioridade do município de Palmela no conjunto de medidas que incluem ainda diversas medidas de apoio ao tecido económico e empresarial da região, incluindo o apoio a estabelecimentos de restauração e comércio e uma campanha de promoção dos vinhos do concelho.

Município garante instalações de emergência
A autarquia, através da Proteção Civil e demais serviços municipais, "está preparado para garantir alojamento e alimentação, não só de profissionais de saúde e forças de segurança com necessidade de estar em isolamento e a salvo, mas, também, de pessoas idosas que venham a ter de ser retiradas dos lares". 
O plano, explica a autarquia, "inclui instalações hoteleiras, instalações disponibilizadas pela Fundação COI [em Pinhal Novo] e recursos próprios".
Desde cedo que o município de Palmela previu a sensibilidade dos lares e, neste contexto, deu início, no fim de Março, a uma operação de desinfeção num conjunto de lares das IPSS do concelho, através da nebulização dos espaços com um produto antivírico, que deixa uma película protetora resistente.
"A medida abrange mais de uma dezena de edifícios e várias centenas de pessoas das IPSS, quer nas que têm estruturas residenciais de idosos, quer naquelas que estão, no dia-a-dia, a fazer apoio domiciliário". 
Está igualmente previsto o apoio aos corpos de bombeiros, IPSS (Instituições Particulares de Solidariedade Social), associações de idosos e Juntas de Freguesia, através da cedência de equipamentos de proteção individual (500 máscaras, luvas e fatos,), álcool e hipoclorito de sódio.
A Câmara de Palmela "vai atribuir um apoio financeiro de carácter extraordinário a 16 do concelho, no valor global de 32 mil euros (dois mil euros cada), face à pandemia do Coronavírus", diz a autarquia.
Estas IPSS, diz a autarquia, "prestam um conjunto de serviços a pessoas idosas, com deficiência, crianças e jovens em situação de perigo, vítimas de violência doméstica e famílias socialmente fragilizadas. Face a este surto, rapidamente responderam e reagiram, alterando profundamente as suas práticas e rotinas, o que, nalguns casos, levou ao aumento de despesas de funcionamento (por exemplo, maior circulação de carrinhas, aquisição de equipamento de segurança, aumento do número de refeições fornecidas ao domicílio ou maior rotatividade das equipas)".

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010