Dá um Gosto ao ADN

segunda-feira, 20 de abril de 2020

Governo discute com autarquia investimentos em Sines

Sucesso do complexo de Sines é vital para o crescimento económico do país 

O presidente da Câmara de Sines, Nuno Mascarenhas, participou no final da semana passada numa reunião com diversos membros do Governo e representantes de empresas sobre as perspetivas de desenvolvimento de infraestruturas fundamentais para o concelho. A reunião, que ocorreu através de plataformas digitais, contou com a presença de três secretários de Estado: Eurico Brilhante Dias (Internacionalização); Alberto Souto de Miranda (Adjunto e das Comunicações, que tutela os portos); e Jorge Delgado (Infraestruturas).  Em discussão esteve o planeamento de infraestruturas essenciais para o desenvolvimento do complexo portuário, logístico e industrial de Sines, bem como os investimentos que as diversas empresas instaladas preveem para o curto e médio prazo. A autarquia do distrito de Setúbal lançou ainda um concurso público para a empreitada de qualificação das artérias principais da zona de indústria ligeira II da cidade, um investimento de 4,9 milhões de euros.
Governo, autarquia e empresas discutem investimento

Recorde-se que o Governo tem inscrito no “Plano Nacional de Investimentos 2030” verbas consignadas a novas infraestruturas que servirão Sines, nomeadamente a ligação da A26 à A2, a ligação ferroviária à linha do Sul, e sobretudo os investimentos portuários na expansão do Terminal XXI e no futuro Terminal Vasco da Gama, além da expansão da Zona de Atividades Logísticas e diversos investimentos na área do Gás Natural Liquefeito.
"É muito positiva a iniciativa do Governo de vir discutir com as instituições e com as empresas. Que o faça numa perspetiva e dimensão política, mobilizando três secretários de Estado, é um sinal de que o investimento nas infraestruturas indispensáveis ao desenvolvimento do Complexo Industrial, Logístico e Portuário de Sines está no topo da agenda”, refere o presidente da Câmara de Sines.
Nuno Mascarenhas assinala ainda que “o Governo tem que ter consciência de que o sucesso do Complexo de Sines é vital para o crescimento económico nacional, nomeadamente à inserção competitiva do nosso país no comércio europeu e global de energia e bens”.
“Vamos continuar a acompanhar esta temática, com especial empenho na ligação em autoestrada desde Sines até à A2, [autoestrada do Sul] não descurando a melhoria da ligação ferroviária de mercadorias indispensável à competitividade do Porto de Sines. É incompreensível que o maior porto e a maior zona industrial nacional, 40 anos depois da sua criação, não disponham ainda de adequadas infraestruturas. Acredito que com este Governo está criada uma oportunidade única para suprir esta lacuna e assim também relançar a economia da região e do País", conclui Nuno Mascarenhas.
Alem da autarquia e do Governo, participaram na reunião também o vice-presidente das Infraestruturas de Portugal e os presidentes da Administração do Porto de Sines e da aicep Global Parques (gestora da Zona Industrial e Logística de Sines), bem como diversas empresas do ecossistema portuário e industrial de Sines, nomeadamente a PSA (concessionária do Terminal de Sines), a Indorama, a Repsol Polímeros, a Air Liquide, a Euroresinas e ainda a Embraer, esta última sediada em Évora. 

É essencial dinamizar actividade económica do concelho
A autarquia do distrito de Setúbal lançou o concurso público para a empreitada de qualificação das artérias principais da zona de indústria ligeira II de Sines, um investimento de 4,9 milhões de euros. Será a principal empreitada incluída no conjunto de investimentos de cerca de seis milhões de euros em curso nesta zona industrial, onde se localiza cerca de meio milhar de pequenas e médias empresas.
A empreitada em concurso, com entrega de propostas até 2 de Maio, incidirá nas ruas 1 e 2 e vem responder à necessidade de qualificar uma infra-estrutura com mais de 25 anos onde se encontram as principais PME’s com actividades económicas ligadas ao complexo industrial e ao porto de Sines. A Câmara de Sines aprovou também a adjudicação de outra empreitada decisiva para o futuro da zona de indústria ligeira II: a da sua expansão nascente.
A execução desta obra, um investimento de 1,4 milhões de euros, irá criar condições para dar resposta à procura existente por espaços nesta zona industrial, permitindo, com a sua implementação, acolher mais 43 empresas e gerar cerca de 430 postos de trabalho.
"Apesar dos tempos difíceis que vivemos é absolutamente essencial continuar a dinamizar a actividade económica no concelho. Este é o maior investimento de requalificação alguma vez feito na principal zona de localização empresarial gerida pelo Município. A qualificação das artérias principais da zona de indústria ligeira II permitirá melhorar a circulação automóvel e ordenar o estacionamento, nomeadamente de pesados, além de criar condições de operação muito mais seguras, renovando a rede de águas e esgotos e enterrando as infra-estruturas de electricidade, comunicações e protecção contra incêndios", declarou Nuno Mascarenhas, presidente da Câmara de Sines.
"A criação de novos lotes na área de expansão corresponde à enorme procura que temos sentido por parte de empresas já instaladas e que necessitam de se expandir, mas também de novas empresas, algumas das quais de sectores de actividade ainda com pouca expressão em Sines, mas que vêem aqui um local estratégico para o desenvolvimento dos seus negócios», rematou o autarca. Recorde-se que o investimento que actualmente está a decorrer nesta zona de indústria ligeira tem enquadramento em duas operações co-financiadas por fundos europeus.

Agência de Notícias 

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010