Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

“Memórias da Rua das Lojas” em Santiago do Cacém

Cidade recriou vida do comércio local do século XIX na rua onde tudo começou

As memórias associadas ao quotidiano do comércio tradicional da emblemática Rua das Lojas, na cidade de Santiago do Cacém, foram recuperadas com a inauguração de uma exposição e uma recriação histórica. Pelas ruas da cidade, Largo 25 de Abril, pela Rua General Humberto Delgado e pela Rua dos Combatentes da Grande Guerra, em Santiago do Cacém, estão expostas imagens que guardaram para sempre o quotidiano do comércio tradicional e as vivências de quem ali habitou, numa exposição que nos surpreende e que pode ser vista até dia 7 de Janeiro.
Rua voltou aos tempos do século XIX

O presidente da Câmara de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, explicou que “esta é uma iniciativa que se insere num conjunto de eventos que a autarquia tem vindo a promover no sentido de recuperar as memórias coletivas. Com esta exposição na “Rua das Lojas” pretendemos, igualmente, dinamizar o comércio que ainda hoje tem ali forte tradição, a par de outras vias na Cidade, atraindo os curiosos.” Álvaro Beijinha agradeceu a quem disponibilizou as imagens, porque “este espólio fotográfico traduz a história da nossa cidade”.
A iniciativa, promovida pela Câmara Municipal, tem como objectivo “recuperar a memória de uma importante área comercial” da cidade alentejana que, a partir do século XIX, “recebeu os primeiros cafés, que ofereciam à vila um certo charme cosmopolita”. E uma diversidade imensa de lojas como a alfaiataria, a ourivesaria-relojoaria, o albardeiro-correeiro, as mercearias e as retrosarias, entre muitas outras.
“A história da rua [das lojas] confunde-se com o desenvolvimento do comércio local”, explica o município, em comunicado, recordando a “diversidade” dos antigos espaços comerciais, como a alfaiataria, ourivesaria-relojoaria, albardeiro-correeiro, mercearias e retrosarias, entre muitas outras.
Segundo a autarquia, em meados do século XX, a área “fervilhava de actividade, com várias lojas abertas ao público, promovendo a animação diária da zona” que, com o desenvolvimento urbano “criado a partir do 1.º plano geral de urbanização” acabou por “dispersar o comércio pelos novos arruamentos, mais largos e populares”.
A história desta rua confunde-se com o desenvolvimento do comércio local, para cujo fortalecimento e valorização a exposição “De São Sebastião às Portelas – Memórias da Rua das Lojas” também quer contribuir.
Desde o Largo 25 de Abril, passando pela rua General Humberto Delgado e pela rua dos Combatentes da Grande Guerra, em Santiago do Cacém, nas montras dos estabelecimentos comerciais, serão expostas fotografias das lojas que ocupavam os actuais espaços ou de antigos moradores da Rua das Lojas.
Além da exposição, que vai estar patente até 7 de Janeiro de 2020, e que inclui ainda “algumas das alterações urbanísticas” introduzidas com o passar dos anos, será recriado o ambiente que se vivia nesta rua, na primeira metade do século XX, com um programa de animação que prevê a actuação de cante alentejano e espectáculos musicais.
Pelas artérias vão “espalhar-se” bancas de venda de pão, alcomonias, pinhoadas, mel e enchidos, flores, fruta, latoaria, objectos de cabedal e cortiça, bonecos com trajes típicos do litoral alentejano, bolachas, vidros e barros pintados, carros antigos e castanha assada.

Agência de Notícias
www.adn-agenciadenoticias.com

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010