Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 6 de junho de 2019

Seixal vai adquirir imóveis para realojar familias

Autarquia avança para a compra de 74 casas para residentes do Bairro da Jamaica 

A Câmara do Seixal anunciou, esta quarta-feira, que foi aprovado o procedimento para a aquisição de 74 imóveis, destinados a realojar agregados familiares residentes em Vale de Chícharos. Segundo explica a autarquia em comunicado, os imóveis destinam-se a moradores residentes nos lotes 13, 14 e 15 do loteamento de Vale de Chícharos, conhecido como bairro da Jamaica, a atribuir em regime de arrendamento apoiado. "Todas as imobiliárias e proprietários serão convidados a apresentar imóveis para aquisição pelo município, tendo em conta um conjunto de características predefinidas", refere a autarquia, liderada por Joaquim Santos. Até 2022, a autarquia pretende realojar as 234 famílias recenseadas.
Moradores vão ter casa nova 

A Câmara do Seixal vai comprar 74 imóveis a privados com o intuito de realojar os agregados familiares residentes nos lotes 13, 14 e 15 do bairro da Jamaica. Os residentes vão ser realojados em casas espalhadas pelo concelho - ao invés de serem realojados em casas próximas entre si - a pedido dos próprios.
Uma representante dos moradores, Vanusa Coxi, explicou em entrevista à TSF que as famílias do bairro pediram para serem distribuídas pelo concelho do Seixal, ao invés de continuarem a viver como bairro num outro local.
"Achamos que é o melhor tendo em conta o que ocorre no bairro. Há algumas desavenças e tendo em conta a forma como o próprio bairro acaba por ser cuidado pela população, achou-se conveniente existir o respetivo alojamento sendo as pessoas separadas, embora não longe umas das outras. Sabe-se de antemão que acaba por dar jeito, às vezes as pessoas têm de sair de madrugada e têm de deixar as crianças com um vizinho ao outro", reforçando que esse realojamento deve ser feito de modo a que os moradores não fiquem demasiado longe uns dos outros.
A autarquia já fez, no entanto, saber a todas as imobiliárias e proprietário a quem pretende adquirir imóveis que os mesmos têm de ter um conjunto de características pré-definidas.
Até 2022, a autarquia pretende realojar as 234 famílias recenseadas. "A primeira fase de realojamento dos moradores do lote 10 teve lugar em Dezembro de 2018, com a atribuição de 64 novas casas que acolheram os 187 moradores do referido lote", conclui a autarquia.

Agência de Notícias com Lusa  

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010