Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 9 de maio de 2019

Mercado Caramelo em Pinhal Novo de 10 a 12 de Maio

"Mais do que um evento, uma marca na nossa história e na nossa origem" 

A partir desta sexta-feira - até domingo - o Pinhal Novo vai regressar às suas origens com a quarta edição do Mercado Caramelo, no Largo José Maria dos Santos onde nasceu, em Maio de 1875, o mercado do gado de Pinhal Novo. Nestes três dias vão ser recriadas memórias antigas, com a presença de artes e ofícios que o tempo "mudou". O barbeiro, o ardina, as costureiras, o amola tesouras, o vendedor de pirolitos, o aguadeiro, o taberneiro, o retratista e até o dentista à moda antiga vão fazer parte do cenário do Mercado Caramelo que pretende, diz a organização, "aliar a animação sociocultural e a história". Ao mesmo tempo desta recriação histórica, o evento pretende promover a sopa caramela, o produto de excelência da região, e reativar a celebração da Feira de Maio, uma das principais festas da vila que foi desaparecendo com o tempo. Com entrada gratuita, o Mercado Caramelo oferece, além da gastronomia, um programa diversificado, com destaque para a “A mais louca corrida caramela de carrinhos de rolamentos”, a animação permanente e o “Mercadito Caramelo”, espaço especialmente dedicado às crianças.
Mercado Caramelo arranca esta sexta-feira 

Há precisamente 144 anos nascia, em Pinhal Novo, o primeiro mercado do Gado. Estávamos no dia 9 de Maio de 1875, quando agricultores de toda a região trouxeram para o largo da Igreja [atual Largo José Maria dos Santos], os seus produtos e os seus animais para venda. Este é o pano de fundo do Mercado Caramelo que promete ser um marco "na cultura caramela" nos próximos anos. Nesse Mercado [do gado] comercializava-se tudo e, em especial animais vivos, daí a tradição de serem benzidos junto à igreja, antes de serem comercializados. A venda de roupas, de ferramentas e alfaias agrícolas e produtos de toda a espécie com os vendedores da banha da cobra a anunciarem a cura para todos os males, marcaram os dias de mercado. 
A partir desta sexta-feira, no Jardim José Maria dos Santos, há sopa caramela "à fartura", trajes típicos, artesãos vários e recriação histórica das tradições e memórias de Pinhal Novo. Ao mesmo tempo, diz Manuel Lagarto, presidente da Junta de Freguesia, o certame "pretende dar a conhecer e apostar no património gastronómico da sopa caramela". Um produto que o Confrade-Mor da Confraria da Sopa Caramela, um dos organizadores do evento, quer que seja "do ano inteiro".
Com a Gastronomia no centro das atenções, o Mercado Caramelo alia promoção turística à divulgação das raízes e cultura locais. O Pudim Caramelo e as Batatas Ensalsadas (com apresentação pública nos dias 11 e 12, na iniciativa Panela ao Lume, na Casa Caramela) é uma das novidades desta quarta edição, juntando-se, assim, à Sopa Caramela, confecionada à base de batata, feijão, repolho, cenoura, toucinho e enchidos e que remonta aos séculos XVIII e XIX, quando foi trazida pelos trabalhadores rurais provenientes da Beira Litoral e Baixo Mondego, que se deslocavam sazonalmente para as propriedades agrícolas da região.
Os ofícios antigos estarão em destaque desde o barbeiro da aldeia, os tanoeiros, as lavadeiras, os pastores, que darão a conhecer as suas artes sempre animadas e acompanhadas das charangas, do jogo do pau, do folclore e dos bailaricos, com os intervenientes a trajarem à moda antiga. 
Os vinhos e cervejas serão servidos em canecas de alumínio, tal como se usava antigamente. As crianças também terão oportunidade de usar o espaço do Mercadito Caramelo onde aprendem a fazer queijos e chouriços.
O teatro e as danças estarão em destaque, mas a edição deste ano conta com a colaboração da Arcolsa, onde a ordenha e a tosquia das ovelhas estarão em destaque. Já Os Indiferentes irão contribuir com o desafio “Vamos caçar Gambuzinos” e na ponte junto ao Mercado Municipal realiza-se, no sábado à tarde, a Mais Louca Corrida Caramela de Carrinhos de Rolamentos.
A edição deste ano conta com um espaço mais alargado no Largo José Maria dos Santos, depois da eliminação do lago, com a gastronomia a estender-se pela rua da Estação, e onde haverá mais expositores, que irão até à Praça da Independência.
O Mercado Caramelo tem abertura agendada para as 18 horas desta sexta-feira, onde a leitura de contos caramelos assumem o principal destaque. Já a iniciativa Panela ao Lume, no sábado e domingo, desafia os visitantes a assistirem à confecção da sopa caramela, das batatas ensalsadas, do pudim de abóbora, do fabrico de chouriços e queijos.
A Caça aos Gambuzinos é o foco das atenções na manhã de domingo, seguindo-se a bênção dos animais, em frente da igreja.

A festa do povo caramelo
A sopa caramela continua a ser a rainha do mercado
Manuel Lagarto, presidente da Junta de Freguesia de Pinhal Novo, considera que o evento “é um momento de afirmação dos produtos caramelos". 
A festa do povo caramelo será também o retomar de profissões de antigamente. O barbeiro, o ardina, o amola tesouras, o tanoeiro, o vendedor de pirolitos e o vendedor da banha da cobra, o aguadeiro, o taberneiro, o retratista, o dentista à moda antiga, o pastor, o oleiro, o queijeiro, o tamanqueiro, os ferradores e as costureiras também irão marcar presença no mercado que, em Pinhal Novo, nasceu no final no século XIX e que continua a perdurar no tempo até hoje. 
Na verdade, o mercado caramelo pretende ainda reviver a tradição da Feira de Maio que "durante muitos anos foi o único evento festivo que existia em Pinhal Novo. Queremos não perder esta tradição criando para manter vivas as tradições e as memórias desta vila ", diz Manuel Lagarto.
Outra das vertentes de realce é a animação, que revive as tradições do jogo do pau, o tocar das gaitas-de-beiços, os gaiteiros, os bombos e os bailes das gentes caramelas.

Sopa gratuita e CP com bilhetes reduzidos para o Pinhal Novo 
Durante a festa, a degustação da sopa é gratuita. Paga-se 2,5 euros de caução pelo prato e 1,5 pela colher, mas esse valor é devolvido no final com a devolução dos objectos.
A organização fez parcerias com várias empresas para facilitar o acesso dos visitantes, como, por exemplo a CP, que vai ter uma promoção no preço dos bilhetes de comboio. Durante os três dias de festa, o bilhete para o Pinhal Novo, a partir de qualquer estação da Linha do Sado, custa dois euros para ida e volta.
Os espectáculos, a cargo dos artistas locais, decorrem no Coreto do Largo Jardim José Maria dos Santos, que se assume como o “coração” de todo o mercado caramelo, afinal foi aqui - junto à igreja matriz - que nasceu o primeiro mercado do gado em Maio de 1875, de acordo com informação manuscrita deixada pelo padre Theodoro de Souza, o primeiro capelão da Igreja de São José.

Consulte aqui o programa oficial do Mercado Caramelo.


0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010