Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Seixal investe 1,5 milhões de euros em passe social

BE ajuda CDU a manter passe social depois da reprovação do orçamento municipal 

A Câmara do Seixal (CDU), informou esta quarta-feira que vai avançar com a implementação do novo passe social, num investimento de mais de 1,5 milhões de euros, que acontece “mesmo com os votos contra da oposição”. Em comunicado, a autarquia revelou que na última assembleia municipal, que decorreu entre segunda e terça-feira, o PS, PSD, CDS, PAN e presidente da Junta de Freguesia de Fernão Ferro, Carlos Reis, votaram contra a implementação do novo passe social intermodal no concelho. De acordo com a autarquia, sem orçamento aprovado, a continuação do programa de realojamentos no bairro da Jamaica, a ampliação de duas escolas básicas ou a construção da unidade de cuidados continuados da Arrentela, está em risco. 
Novo passe social é lançado a 1 de Abril 

Ainda assim, o município revelou que vai transferir mais de 1,5 milhões de euros para a Área Metropolitana de Lisboa, para custear a implementação do novo passe em todos os modos de transporte e em todos os concelhos daquela região, com o custo máximo de 40 euros.
Para a Câmara do Seixal, a oposição demonstrou “enorme insensibilidade” sobre uma necessidade das populações, considerando que o motivo para este voto foram os “interesses partidários contrários ao desenvolvimento e reforço da qualidade de vida”.
“Esta é a segunda vez que estes o fazem, uma vez que votaram contra esta medida em Novembro de 2018, pois este assunto constava da proposta das Grandes Opção do Plano e Orçamento da Câmara do Seixal para 2019, afirmou.
A autarquia referiu, assim, que ao reprovarem o orçamento municipal, os partidos também votaram contra outras necessidades, como a continuação do programa de realojamentos em Vale de Chícharos, mais conhecido como bairro da Jamaica, a ampliação de duas escolas básicas ou a construção da unidade de cuidados continuados da Arrentela.
Lembre-se que em Outubro do ano passado, o município do Seixal aprovou, em reunião de câmara, um orçamento de 89 milhões de euros para o próximo ano, que incluía um grande investimento na educação, com ampliação e requalificação de duas escolas, a renovação das redes de abastecimento de água e a construção de várias infraestruturas, como uma piscina municipal e um canil e gatil.
Apesar da votação, a câmara comunista garante que, com o apoio do Bloco de Esquerda, “vai concretizar todos estes importantes investimentos”.
O passe único entra em vigor a partir de 1 de Abril, na Área Metropolitana de Lisboa e deverá custar, no máximo, 40 euros mensais por utente, permitindo que as crianças até aos 12 anos viajem gratuitamente e mantendo os descontos para estudantes, reformados e carenciados.
A Área Metropolitana de Lisboa é composta pelos municípios de Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra e Vila Franca de Xira.
Sintra e Lisboa são os municípios que mais vão contribuir para o cofinanciamento anual superior a 30 milhões de euros para viabilizar a empresa Carris Metropolitana.

Artigo relacionado: Assembleia Municipal chumba orçamento do Seixal

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010