Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Museu ferroviário de Pinhal Novo abre em Novembro

Autarquia avança com Núcleo Museológico dos Ferroviários na antiga estação 

A antiga estação ferroviária do Pinhal Novo, com um vasto património de azulejos, vai ser transformada num núcleo museológico para recordar a importância da ferrovia no desenvolvimento local, com inauguração prevista para Novembro. "É um compromisso que vem do anterior mandato. Começámos por estabelecer um protocolo de cooperação com a Infraestruturas de Portugal, que nos levou a um contrato de comodato para utilização da gare e do átrio central da antiga estação para um espaço musealizado e visitável", disse o presidente da Câmara  de Palmela,  Álvaro Amaro.
Estação velha vai ser museu ferroviário 

"Vamos criar uma vedação transparente em torno da antiga gare, porque o património ferroviário começa logo ali na própria estação, com um património azulejar de grande qualidade e que merece ser visitado, explicado e compreendido, porque também tem que ver com a história da região", acrescentou o autarca, lembrando que a Câmara de Palmela já lançou o concurso público, com o valor base de 30 mil euros, para a realização das obras.
Segundo Álvaro Amaro, o núcleo museológico ferroviário é "anseio antigo da comunidade ferroviária, muito significativa no Pinhal Novo, que sempre desejou de ter um espaço que evoque a memória de todo o historial ferroviário e do seu contributo para o desenvolvimento local".
Enquanto decorrem as obras para a criação de um acesso para o alçado nascente do edifício e um percurso acessível a cidadãos com mobilidade condicionada - para delimitação do espaço visitável da gare 1, por razões de segurança que se prendem com a eletrificação da via-férrea -, a Câmara de Palmela irá fazer a catalogação e seriação de espólio de natureza ferroviária cedido por particulares, ex-ferroviários, que estará em exposição no futuro espaço museológico.
"Depois teremos uma fase de maior ambição, utilizando plataformas interativas, apoiadas em `software´ informático, que permitam a cada ferroviário e aos seus familiares irem introduzindo dados que permitam enriquecer todo o historial dos ferroviários na comunidade em Pinhal Novo", sublinhou Álvaro Amaro.
O autarca admitiu ser difícil comprometer-se com uma data, mas perspetivou que o núcleo museológico esteja em funcionamento no próximo mês de Novembro, que é a data de restauração do concelho.
Carlos Fernandes, presidente da  IP Património, destaca o novo uso da antiga estação, “pela importância que o setor ferroviário teve neste território”, lembrando que “tratar estes casos que são postos à disposição das pessoas é dar nova vida aos espaços”. Para Carlos Fernandes, “a vila de Pinhal Novo nasceu à volta do comboio, pois em 1930 vieram cinco mil pessoas ligadas ao setor ferroviário e esta cedência foi a melhor solução”.
A estação de Pinhal Novo foi construída nos finais dos anos 30 do século XX. A Estação possui 23 painéis de azulejos datados de 1938, representando diversas paisagens do distrito de Setúbal.
Os temas centrais são da autoria de João Rodrigues – com base em fotografias de Manuel Giraldes da Silva –, a produção de Faiança Battistini de Maria de Portugal – Fábrica de Cerâmica de Lisboa.
A Estação recebeu, em 1946, o 2º Prémio no Concurso das Estações Floridas e diversos 1ºs Prémios, no Concurso das Estações bem cuidadas, ao longo dos anos 70.

Agência de Notícias com Lusa 

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010