Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Apreendidos 350 quilos de cocaína no porto de Setúbal

Bananas da Costa Rica escondiam mais de 20 milhões de euros em droga


A Autoridade Tributária apreendeu esta quinta-feira 350 quilos de cocaína dissimulados entre caixas de bananas, que chegaram ao porto de Setúbal a bordo de um navio proveniente da Costa Rica, disse o capitão do porto. Segundo Luís Lavrador, a droga apreendida, com um valor estimado de cerca de 20 milhões de euros, terá sido transportada por um navio proveniente de Puerto Moin, na Costa Rica, e que, entretanto, abandonou o porto de Setúbal na quarta-feira à noite. A Polícia Judiciária foi chamada ao local por ter a competência da investigação do tráfico de estupefacientes, mas remete qualquer esclarecimento para a Autoridade Tributária.
Droga foi apreendida em transporte de bananas 

Ao que foi possível apurar, a inspeção incidiu sobre sete contentores desembarcados do navio Cala Pedra e logo no primeiro foram encontradas dez mochilas desportivas com um total de 350 quilos de cocaína. As mochilas encontravam-se entre a primeira e a segunda fileira de caixas de bananas e ananases, sendo facilmente detetadas, já que normalmente, não é deixado qualquer espaço entre as caixas que se encontram no interior dos contentores. O navio Cala Pedra, proveniente de Puerto Moin, na Costa Rica, saiu do Porto de Setúbal na noite de quarta-feira.
Esta foi a segunda vez, nos últimos três meses, que foi encontrada cocaína num navio afeto à mesma linha de serviços que escala semanalmente no Porto de Setúbal. Em Dezembro, após descarga de um contentor com produto estupefaciente, também cocaína, as autoridades seguiram o trajeto do mesmo e efetuaram detenções em solo espanhol.
Já no último dia de Janeiro, mas em alto mar, a Polícia Judiciária apreendeu 2,5 toneladas de cocaína avaliada em cerca de 125 milhões de euros durante uma operação de combate ao tráfico de droga em alto-mar na madrugada de quarta-feira, com o apoio da Força Aérea e da Marinha Portuguesa.
Além da apreensão da droga proveniente de um país da América latina, foi também apreendido um rebocador de alto-mar registado no Panamá, que terá efectuado o transporte da droga durante grande parte dos percursos, e detidos 11 homens, todos europeus.
Alguns dos 11 detidos, a maioria dos quais de países da Europa de Leste, já têm antecedentes criminais pela prática de diversos crimes relacionados com o tráfico de estupefacientes.
Segundo o director da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes da Polícia Judiciária, Artur Vaz, a operação, que contou com a participação da Marinha e da Força Aérea Portuguesa, "resultou da troca de informação no quadro do MAOC-N,  uma agência de combate ao tráfico de droga com sede em Lisboa, em que participam diversos países europeus: Portugal, Espanha, França, Reino Unido, Irlanda, Itália e Holanda".
"Foi recolhida informação de que algures no Oceano Atlântico estaria a navegar uma embarcação com uma elevada quantidade de drogas, mais precisamente de cocaína, a bordo, e, na sequência dessa informação e do trabalhar dessa informação, foi possível localizá-la e, posteriormente, interceptá-la, com o apoio da Marinha e da Força Aérea", disse Artur Vaz, em conferência de imprensa que decorreu na Doca dos Pescadores, em Setúbal.
Segundo Artur Vaz, a droga apreendida, em elevado grau de pureza, poderia render cerca de "50 euros o grama" nos países do sul da Europa, mas, "nos países nórdicos, esse valor poderia ascender a cerca de 200 euros o grama".

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010