Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 3 de abril de 2018

PCP quer mais investimento na saúde na Moita

Metade dos residentes do concelho não tem médico de família

A Comissão Concelhia da Moita do PCP, organizou uma tribuna pública sobre saúde. Participaram cerca de 100 pessoas e todas as Comissões de Utentes da Saúde no concelho. No final, foi aprovada uma resolução por todos os presentes onde se "reivindicava mais meios para servir os utentes do concelho da Moita no que toca à prestação de cuidados de saúde, em que a actual situação foi repudiada, onde mais de metade dos residentes do concelho da Moita não têm médico de família", diz o PCP em comunicado. Também foram reivindicados melhores cuidados de saúde no Centro Hospital Barreiro e Montijo. 
PCP critica falta de médicos de família no concelho da Moita 

"No concelho da Moita, o Serviço Nacional de Saúde, tem-se degradado, havendo nos Centros de Saúde das várias freguesias, falta de médicos de família e enfermeiros para responder às necessidades de atendimento da população", diz a concelhia do PCP da Moita, justificando deste modo o motivo que os levou a organizar esta tribuna pública, como uma forma de “continuação do trabalho e das lutas realizadas”.
Os comunistas lembram que a Constituição da República Portuguesa no seu artigo 64º refere  que “todos têm direito à protecção da saúde e o dever de a defender e promover”.
No concelho da Moita, o Serviço Nacional de Saúde, "tem-se degradado, havendo nos Centros de Saúde das várias freguesias, falta de médicos de família e enfermeiros para responder às necessidades de atendimento da população", aponta o PCP.
No concelho há 30 mil pessoas sem médico de família. "A situação ainda é mais grave porque no Centro Hospital Barreiro – Montijo, mais especificamente no Hospital da Nossa Senhora do Rosário, também se registam falhas ao nível de médicos, enfermeiros, administrativos e auxiliares", sublinham os comunistas.
O Partido Comunista Português "sempre se posicionou na defesa do Serviço Nacional de Saúde, no sentido do cumprimento da Constituição da República Portuguesa".
O Partido Comunista Português "conhecedor do estado em que se encontra o país" afirma que é "possível assegurar o direito à saúde a todos os portugueses, razão pela qual tem vindo a apresentar propostas e a realizar iniciativas para defender os interesses e direitos dos profissionais de saúde e dos utentes", diz o PCP em comunicado.
No final da iniciativa, onde pela Direcção Regional de Organização Distrital de Setúbal do PCP interveio Joaquim Judas, foi aprovada uma resolução por todos os presentes, exigindo mais meios para servir os utentes do município, no que toca à prestação de cuidados de saúde.
A Comissão Concelhia da Moita do PCP “repudia” a actual situação, onde mais de metade dos residentes do concelho não tem médico de família.
Na tribuna pública foram também reivindicados melhores cuidados de saúde no Centro Hospitalar Barreiro Montijo.

Agência de Notícias

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010