Dá um Gosto ao ADN

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Festival Liberdade 2018 em Alcochete a 15 e 16 de Junho

Um festival que junta a melhor música nacional com o movimento associativo juvenil  

Nos dias 15 e 16 de Junho, Alcochete é o concelho anfitrião do Festival Liberdade 2018, um evento de música (com aposta em nomes nacionais e regionais), mas também de desporto, dança, teatro e cinema. Este ano, o cartaz deste Festival regional vai ainda associar-se à comemoração dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Entendido como um espaço de cultura e convívio, gratuito e aberto à participação de todos, o Festival Liberdade abre portas a todas as iniciativas de dança, teatro, animações de rua, demonstrações desportivas e música. No âmbito da mostra Arte em Liberdade, para jovens artistas, são ainda bem-vindos trabalhos de fotografia, desenho, pintura, gravura, ilustração, banda desenhada e instalação.
Alcochete recebe no final da primavera o festival da Liberdade 

Alcochete vai ser palco do Festival Liberdade 2018 que se realizará nos próximos dias 15 e 16 de Junho. A apresentação oficial do evento realizou-se, na biblioteca de Alcochete, durante o 1.º Fórum Regional do Movimento Associativo Juvenil que contou com a participação de jovens de vários concelhos do distrito de Setúbal e no qual foi eleito o comité organizador do Festival. Tendo como principal finalidade planificar o programa do Festival Liberdade, a constituição do comité organizador marca assim o arranque do planeamento deste evento que, este ano, para além da participação ativa da juventude, pretende ainda assinalar os 70 anos da aprovação da Declaração Universal dos Direitos Humanos pela Organização das Nações Unidas.
O presidente da Câmara de Alcochete, Fernando Pinto, marcou presença nesta iniciativa, assim como o vereador da Cultura, Vasco Pinto, o presidente e a da secretária-geral da Associação de Município da Região de Setúbal , Rui Garcia e  Sofia Martins, respectivamente.
“É bom receber este evento, com muito prestígio, criado com um sentido muito próprio, que vem no seguimento de uma longínqua luta que ainda hoje se mantém viva entre nós e que é o chamado grito da liberdade”, começou por referir Fernando Pinto perante um auditório lotado de jovens e representantes do movimento associativo.
Em representação do movimento associativo de Alcochete estiveram presentes a  Associação Portuguesa de Músicas e Artes, que voluntariamente vai integrar o comité organizador, a Casa da Malta, a Associação GilTeatro, o Grupo Motard de Alcochete, o Grupo 255 – Escoteiros Alcochete e os Escuteiros do Ar de Samouco.
Com um caráter itinerante, o Festival Liberdade trata-se de um projeto regional que explora o conceito de intervenção em toda a sua dimensão, uma vez que o associativismo juvenil (estruturas formais e não formais) é convidado a planear, a intervir, a construir e a participar em todas as fases do Festival. Tem, por isso, na sua génese os valores de Abril que foram igualmente recordados pelo presidente do município de Alcochete.
“Muitos viveram de forma muito intensa essa conquista que comemoramos todos os anos e que assinalamos a 25 de Abril, recordando o ano de 74 e, no fundo, este Festival Liberdade invoca esses princípios que, com toda a convicção, entendo que são princípios que devemos preservar, manter e jamais nos devemos esquecer, valorizando todos aqueles que, de uma forma empenhada conseguiram esta liberdade e democracia”, disse.

Um festival a crescer 
O presidente da Associação de Município da Região de Setúbal, recordou que esta é uma iniciativa que teve a sua 1.ª edição em 1974, mas que “nesta nova geração” vai já na sua 5.ª edição e que se trata de um festival cujo figurino só é possível numa região como a de Setúbal, rica em movimento associativo.
“De uma forma geral, a presença do movimento associativo é, em todos os municípios da região de Setúbal, um dos nossos maiores valores e património com uma longa história, com sucessivas gerações envolvidas, com formatos e objetivos específicos. E neste novo tempo, temos assistido a um crescimento bastante significativo do movimento associativo juvenil”, salientou Rui Garcia.
O 1.º fórum regional prosseguiu com uma apresentação das linhas gerais do Festival Liberdade e com a participação de vários jovens que puderam partilhar experiências, decorrentes de participações anteriores, e colocar questões e apresentar expetativas sobre a próxima edição em Alcochete.
O vereador Vasco Pinto fechou o ciclo de intervenções oficiais reforçando, mais uma vez, a disponibilidade do Município de Alcochete em acolher esta edição, estando os técnicos municipais motivados e a trabalhar no sentido de cooperar nesta edição que se quer repleta de êxito.
“Tivemos oportunidade de ver, através da apresentação, que o Festival tem crescido, tem ganho forma e atraído cada vez mais jovens na sua participação e é com esse objetivo que o município de Alcochete recebe esta edição, no sentido de participar e colaborar neste crescimento”, destacou Vasco Pinto adiantando ainda que esta edição será um marco na programação municipal do concelho.

Agência de Notícias com Câmara de Alcochete 

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010