Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 19 de julho de 2016

Homem mata vizinho em Águas de Moura

Confrontos entre dois homens  fazem um morto

No sábado à tarde, um homem foi morto a tiro em Águas de Moura, no concelho de Palmela. De acordo com o Comandante dos Bombeiros Voluntários de Águas de Moura, tudo começou com agressões físicas entre dois homens. Um deles acabou por usar uma arma de fogo e matar o outro. O suspeito foi encaminhado para o Hospital de Almada, com ferimentos graves devido aos confrontos. Ainda não são conhecidas as causas das agressões e a Polícia Judiciária está a investigar o caso.
Crime chocou a pacata aldeia de Águas de Moura, em Palmela 


Quem conhecia Afonso Silva, de 67 anos, e José Vilela, de 55, vizinhos em Águas de Moura, concelho de Palmela, conta que nunca se deram bem. Ao final da tarde de sábado uma nova discussão entre ambos terminou de forma trágica. Afonso atingiu José com um sacho e um ferro pontiagudo na cabeça e este respondeu a tiro de caçadeira.
Depois de ser atingido, José Vilela entrou a sangrar abundantemente na oficina de reparação de automóveis de que é proprietário e saiu com uma caçadeira nas mãos. Uma vizinha de Afonso Silva, contou à CMTV que, a partir daí, tudo se passou em poucos segundos. "Ajudei o senhor Afonso, que também sangrava da cabeça. Quando voltei para casa, para telefonar para os bombeiros, ouço o barulho de três disparos", recorda a testemunha.
Ao voltar à rua, a vizinha diz que já só viu Afonso Silva estendido no chão. "Ele já estava morto, não se mexia. A alguns metros estava o senhor Vilela, encostado à parede da oficina, com a caçadeira ao lado e o sangue a escorrer-lhe pela cabeça", acrescentou a mulher ainda em pânico. 
Os bombeiros de Águas de Moura não demoraram a fazer chegar ao local nove bombeiros, auxiliados por três viaturas. O óbito de Afonso Silva foi declarado no local onde tombou após os disparos. O reformado, que vivia sozinho e deixa dois filhos, já adultos, que residem em Setúbal. 
Já o autor confesso do homicídio, José Vilela, foi transportado pelos bombeiros ao hospital de Setúbal e depois transferido para o Garcia de Orta, em Almada. Tinha um ferimento muito grave na cabeça, causado pelo sacho com que foi agredido, e teve de ser operado. Está internado sob detenção e mal tenha alta será levado pela PJ de Setúbal a um juiz de instrução criminal do tribunal daquela cidade para aplicação de medidas de coação.
A caçadeira usada no homicídio de Afonso Silva bem como o ferro e o sacho que este usou para agredir o vizinho foram aprendidos pela Polícia Judiciária. No terreno estiveram ainda militares da GNR do Poceirão.

 Agência de Notícias


0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010