Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Setúbal evocou diva do canto lírico no fim de semana

Luísa Todi completou 263 anos e foi lembrada na cidade onde nasceu

Um programa cultural, com concertos e uma cerimónia evocativa, assinalou nos dias 8 e 9  de Janeiro a passagem dos 263 anos do nascimento da cantora lírica Luísa Todi. Numa cerimónia de deposição de flores, no dia 9, de manhã, na glorieta dedicada à cantora, na Avenida Luísa Todi, a Câmara de Setúbal, a LASA – Liga dos Amigos de Setúbal e Azeitão e a Academia de Música e Belas-Artes Luísa Todi prestaram uma homenagem que evocou a vida da diva setubalense, nascida em 1753. 
Setúbal lembra os 263º aniversário do nascimento de Luísa Todi 

O ato contou com a presença do vereador Fernando Paulino, assim como do presidente da União das Freguesias de Setúbal, Rui Canas. Participaram ainda José Sanchez, da LASA, Maria do Carmo Branco, do Centro de Estudos Bocageanos, e Rui Praxedes, da Academia Luísa Todi, entre outras individualidades.
À noite, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, o programa evocativo da passagem dos 263 anos do nascimento de Luísa Todi incluiu um concerto pelo Coro Feminino TuttiEncantus, dirigido pelo maestro Nuno Batalha, espetáculo a que assistiram os vereadores Carla Guerreiro e Fernando Paulino.
O programa comemorativo contou ainda, no dia 8, à noite, com um concerto lírico com a soprano Ana Luísa Cardoso, do Teatro Nacional de São Carlos, acompanhada ao piano, na Sala José Afonso da Casa da Cultura, evento organizado numa parceria entre a Autarquia e a Derivastatus.
Luísa Rosa de Aguiar, nome de solteira, nasceu em Setúbal, na atual Rua da Brasileira, no Bairro do Troino, a 9 de Janeiro de 1753, estreando-se no mundo do espetáculo como atriz, em Lisboa, cidade para onde foi viver com os pais.
Após conhecer Francesco Saverio Todi, violinista de origem italiana, com quem veio a casar com apenas 16 anos, encetou uma carreira que a tornou a maior cantora lírica portuguesa de sempre, alcançando êxitos nas principais salas europeias, em Londres, Paris, Berlim, Turim, Varsóvia, Veneza, Viena e São Petersburgo.
Luísa Todi faleceu em Lisboa, a 1 de Outubro de 1833, com 80 anos, cega, devido a uma doença que tinha desde nova.


0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010