Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Campanha de esterilização de gatos já começou em Sines

"População de gatos irá diminuir com o tempo"

A 4Patas – Associação Abrigo de Animais de Sines começou no início desta semana, a campanha de esterilização de gatos errantes do concelho promovida em parceria com a Câmara de Sines. Foram capturados sete gatas e sete gatos, que serão esterilizados e posteriormente devolvidos ao meio onde foram recolhidos. "Com esta campanha pretende-se consolidar uma política de controlo permanente de gatos no espaço público através da instalação e monitorização de colónias de Captura, Esterilização e Devolução", explicou a autarquia do distrito de Setúbal. A campanha está enquadrada num protocolo assinado entre a Câmara de Sines e a associação 4Patas no final do ano passado. 
Campanha de esterilização teve início esta semana em Sines 

A existência de “numerosos gatos errantes não esterilizados”, em várias zonas da cidade de Sines, para além de ser prejudicial ao bem-estar dos animais, causa problemas aos munícipes, associados “à reprodução, ao ruído e aos maus cheiros.” Esta é a fundamentação do protocolo de colaboração assinado no dia 22 de Dezembro do ano passado, entre Câmara de Sines e a 4 Patas – Associação Abrigo dos Animais de Sines que prevê a realização de uma campanha de esterilização de gatos errantes a decorrer no concelho de Sines durante este ano.
A autarquia diz pretender “consolidar uma política de controlo permanente de gatos no espaço público” através da instalação e monotorização do número de animais que venham a ser capturados, assumindo o fornecimento da medicação que será ministrada pelo médico veterinário. O protocolo garante que os animais esterilizados “serão desparasitados e tratados se tiverem sintomas de alguma patologia”.
Alexandra Bento, vice-presidente da Associação 4Patas, formada há cerca de um ano, realçou, em conversa com o jornal Público, a importância do documento assinado com a autarquia, frisando o “flagelo” que existe em Sines, onde “há centenas de animais a viver nas ruas, sem quaisquer cuidados de saúde e alimentação”. A realidade é agravada pela falta de um centro de recolha onde os animais possam ser colocados, tratados e posteriormente adoptados. “É uma lacuna grave do município e que é urgente resolver”, acentua a dirigente associativa.
Pelas contas que a associação já fez, haverá mais de mil animais entre abandonados e silvestres e a esterilização surge como a alternativa “mais eficaz de controlar as colónias de gatos e permitir que permaneçam com qualidade de vida”, realça a vice-presidente.

Esterilização vai melhorar vida dos gatos e das pessoas 
Estudos recentes mostram que quando, “numa dada área geográfica, 70 por cento dos gatos de rua são esterilizados, os nascimentos diminuem e a população estabiliza”, assinala Alexandra Bento, descrevendo as vantagens da existência de colónias controladas: “Não haverá mais ninhadas e a população de gatos irá diminuir com o tempo”. Por outro lado, assinala, “o barulho provocado por uma colónia fértil tem origem no acasalamento e nas lutas, comportamentos que são fortemente reduzidos com a esterilização”, garante a responsável da 4Patas.
Para esta responsável, “é um erro” retirar a maioria ou todos os gatos de uma colónia. Uma decisão destas “deixa o território aberto para ser novamente colonizado” com gatos novos a tomar o lugar dos anteriores e os problemas antigos regressarão. Esterilizar a colónia e deixá-la no seu território “quebra este ciclo de repovoação” e, ao mesmo, fica assegurada uma função importante dos gatos: “vai permitir o controlo de roedores” e, ao mesmo tempo, as pessoas que são incomodadas pelas colónias, “deixam de se deparar com cenários miseráveis de animais esfomeados ou crias moribundas” refere Alexandra Bento.
A acção Capturar-Esterilizar-Devolver (CED) “é um método humano e eficaz de controlo de colónias de gatos e de redução da população felina silvestre”, assegura a dirigente associativa indicando que os animais esterilizados recebem um pequeno corte na orelha esquerda que os identifica do tratamento recebido.
Ao longo de 2015, a Associação 4 Patas de Sines adoptou 150 cães e 170 gatos e nenhum animal capturado foi, após o prazo legal, submetido a eutanásia.
“Já tentámos obter a colaboração das empresas do concelho mas não obtivemos resposta”, lamenta Alexandra Bento. “As pessoas demitem-se das suas responsabilidades, criticam-nos, mas não nos ajudam”, conclui a responsável da associação.
O contacto com a 4 Patas – Associação Abrigo dos Animais de Sines poderá ser através do email: quatropatassines@gmail.com; da página www.facebook.com/4PatasSines ou da morada: Estrada da Costa do Norte nº 1 - 7520-133 Sines. O contributo monetário poderá ser feito para o NIB: 004563244027115781908 – Caixa Agrícola Sines.

Agência de Notícias

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010