Dá um Gosto ao ADN

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Alcácer do Sal reduz despesa em 1,7 milhões de euros

Câmara reduz despesa com "redução muito significativa na receita"

A Câmara de Alcácer do Sal anunciou que, durante um ano, reduziu a despesa em cerca de 1,7 milhões de euros, o que foi acompanhado de diminuição de receita e dos pagamentos em atraso. Também face a igual período do ano de 2013, a autarquia reduziu os pagamentos em atraso no valor de 10,8 milhões de euros no capítulo de “dívidas a mais de 360 dias”. No que respeita às despesas, a “corrente” a 31 de Outubro de 2014 baixou 404,8 mil euros, constatando-se igualmente que, em igual período, os impostos diretos diminuíram 705 mil 205 euros. O presidente da autarquia refere que, no primeiro ano de mandato, a câmara passou a "evidenciar toda a despesa do município" e lamentou que, por parte da administração central, não esteja a haver o mesmo esforço de "redução dos encargos e da dívida" realizado pelos municípios.

Município reduz despesa pública em quase dois milhões  

Os dados referem-se ao período entre a entrada em funções do novo executivo municipal, liderado pela CDU, no final de Outubro de 2013, e o dia 31 de Outubro deste ano, durante o qual a despesa paga diminuiu em um milhão 748 mil 535 euros, divulgou o município do distrito de Setúbal em comunicado enviado ao ADN.  A despesa corrente, que inclui salários e benefícios dos funcionários e a aquisição de bens e serviços, entre outros gastos, baixou quase 405 mil euros, indicou a autarquia.
O presidente da Câmara de Alcácer do Sal, Vítor Proença, esclareceu à Lusa que a situação está relacionada com "uma redução muito significativa na receita", num montante "equivalente" ao da diminuição da despesa paga.
Devido ao "contexto económico e financeiro que o país atravessa e que toca todos os municípios", os impostos locais "baixaram consideravelmente", sustentou o autarca, dando o exemplo do Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis (IMT), cujo encaixe para o município diminuiu em cerca de um milhão de euros no período indicado.
Segundo o presidente da câmara do litoral alentejano, tal "obrigou a medidas de contenção", nomeadamente através da "renovação de todos os contratos" com fornecedores, em particular os "informáticos, de ´software` e das redes telefónicas".
A situação é justificada ainda com o encerramento do ciclo de fundos comunitários 2007-2013 e com "um esforço de redução dos pagamentos em atraso", referiu o autarca.
De acordo com informação do município, até 31 de Outubro, o novo executivo reduziu as "dívidas a mais de 360 dias" em cerca de 11 mil euros, enquanto, no capítulo das "dívidas a mais de 90 dias e até 360 dias", não havia valores a regularizar.
Vítor Proença indicou também que, no primeiro ano de mandato, a câmara passou a "evidenciar toda a despesa do município" e lamentou que, por parte da administração central, não esteja a haver o mesmo esforço de "redução dos encargos e da dívida" realizado pelos municípios.

Agência de Notícias

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010