Centro de Recolha de Animais do Montijo avança em 2021

Investimento de mais de meio milhão euros para dar melhor condições a animas abandonados  

A Câmara do Montijo finalizou o projeto de ampliação e reabilitação do Canil e Gatil Municipal, de modo a "criar um espaço de grande qualidade, apropriado à recolha de animais de companhia", disse a câmara do Montijo em comunicado. O enquadramento deste projeto contribui para a "valorização dos serviços públicos e de veterinária para cães e gatos com um papel importante e efeitos positivos no bem-estar animal", sublinha ainda a autarquia. A obra terá um investimento superior a meio milhão de euros ter espaço para ter 50 'boxes' para cães e gatos. 
Obras do novo centro começam em 2021 

O novo Centro de Recolha de Animais do Montijo irá "duplicar o número de boxes existentes para a recolha de cães e ampliar generosamente o espaço de recolha de gatos", explica a Câmara do Montijo. 
Além disso, está prevista, neste projeto, a "construção de salas de cirurgia e esterilização de animais de companhia bem como salas de enfermagem para acompanhamento de eventuais animais doentes", diz o mesmo comunicado. 
A câmara prevê avançar com o "procedimento concursal para a obra em 2021, conforme previsto no Orçamento Municipal e Plano de Investimento aprovado pelos órgãos municipais. A obra tem um custo estimado de 530 mil euros.
“Se tudo correr bem, lá para o final do próximo ano teremos a inauguração deste espaço. Vamos renovar completamente e modernizar o atual espaço do canil municipal. Pela obrigatoriedade de termos mais tempo os animais, vamos também duplicar a capacidade de acolhimento, ou seja, vamos passar de 24 para 50 ‘boxes’ coletivas, para cães e gatos”, disse Nuno Canta, presidente da autarquia.
Segundo a autarquia, quer a área dedicada à medicina veterinária quer o espaço para armazenamento de alimentos quer, ainda, a zona para os trabalhadores municipais bem como o local de atendimento ao público vão beneficiar de “um aumento significativo. Tudo isto vai ser renovado e ampliado”. 
O alargamento do espaço da medicina veterinária visa “responder com maior capacidade à esterilização de fêmeas” no local. 
Nuno Canta realçou, em Julho deste ano, que a empreitada engloba também “todo um processo de arranjos exteriores”, com “espaço para os cães poderem estar e passear um pouco”. Todos os espaços “vão ser melhorados na área envolvente ao canil”. 
Segundo a Câmara do Montijo, "todos os anos há abandono de animais de companhia e a autarquia tem de ter estruturas e capacidade para poder acolher esses animais com as condições de sanidade, higiene e de saúde adequadas”, sublinha a autarquia montijense. 

Agência de Notícias com Câmara do Montijo 

www.adn-agenciadenoticias.com

Comentários