Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 27 de agosto de 2020

Surtos de covid-19 em quatro municípios do distrito de Setúbal

Lares em Setúbal e Barreiro e restaurantes em Grândola e Alcácer do Sal em vigilância  


Em Setúbal, um residente de um lar morreu nas últimas 24 horas devido à covid-19, existindo 76 casos ativos relacionados com o surto na instituição, indicou a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo. Na segunda-feira tinha morrido outro utente do Centro Geriátrico de Setúbal. Onde há ainda nove utentes no hospital. Noutro lar, no Barreiro, onde quatro utentes morreram nas duas últimas semanas, continuam a registar-se 32 casos ativos de covid-19, 27 dos quais residentes e cinco funcionários, estando três utentes internados. E apesar de estarmos em pleno verão, os surtos no distrito não param. Dois restaurantes na freguesia do Carvalhal, concelho de Grândola, foram encerrados, no espaço de uma semana, devido a um surto de covid-19, que já infetou 18 pessoas em Grândola e Alcácer do Sal, disse esta quarta-feira o delegado de saúde local. “O primeiro estabelecimento foi encerrado, no dia 20 deste mês, quando verificámos a existência de casos positivos. Depois, surgiu outro estabelecimento, na mesma zona, com casos positivos, que foi encerrado esta quarta-feira”, referiu Ismael Selemane, delegado de saúde de Grândola.

Surtos de covid-19 continuam ativos na região 

O surto “foi despoletado a partir de um caso positivo, diagnosticado na última quinta-feira (20 de agosto), entre os funcionários dos estabelecimentos, pertencentes ao mesmo proprietário”, adiantou o responsável. As 18 pessoas infetadas residem no concelho vizinho de Alcácer do Sal.
“Temos um total de 18 casos positivos, 12 funcionários no primeiro restaurante, dois no segundo restaurante e ainda quatro familiares relacionados com este foco, mas ainda não temos todos os resultados”, avançou à Lusa a delegada de saúde de Alcácer do Sal, Tamara Prokopenko.
O primeiro restaurante a ser encerrado “tem 20 funcionários” e o segundo “conta com um total de 15 funcionários”, acrescentou.
“Um funcionário do primeiro restaurante fechado coabita com outros funcionários do segundo restaurante, daí descobrimos esta ligação e decidimos testar todos os funcionários do segundo restaurante”, relatou.
Segundo a delegada de saúde de Alcácer do Sal, estão a ser feitos “testes a todos os funcionários e todos os casos positivos, assim como os familiares, foram colocados em quarentena e em vigilância ativa”. De acordo com Tamara Prokopenko, “estamos tentar conter o surto o máximo possível”. 
Na origem do surto “estão estabelecimentos localizados na freguesia do Carvalhal, concelho de Grândola, que envolvem pessoas que residem nas localidades de Possanco, Carrasqueira e Comporta, no concelho de Alcácer do Sal", esclareceu à Lusa o presidente da Câmara de Alcácer do Sal, Vítor Proença.
“De acordo com a autoridade de saúde, é uma situação preocupante e já alertámos a autoridade policial porque há muito poucos efetivos no posto da GNR da Comporta. As pessoas que estão identificadas e assintomáticas são obrigadas ao confinamento e não podem andar na rua, Por isso, compete às autoridades acompanhar o assunto”, alertou.
Para o autarca, “este surto tem origem num aumento exponencial de procura que as praias da Comporta, desde Tróia até à costa de Santo André [concelho de Santiago do Cacém], têm tido este verão e que teve reflexos nos estabelecimentos, nos restaurantes, na rua e tantas e tantas vezes as pessoas não respeitarem as regras básicas de disciplina”.

Lar do Barreiro ainda tem 32 casos ativos 
De acordo com a atualização da situação nos lares enviada à Lusa pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, no Lar de São José, no Barreiro, onde quatro utentes morreram nas duas últimas semanas, continuam a registar-se 32 casos ativos de covid-19, 27 dos quais residentes e cinco funcionários, estando três utentes internados (menos um do que na segunda-feira).
O surto no Lar de São José foi detetado no início do mês e contabilizou no total 52 casos positivos (38 em residentes e 14 em trabalhadores).
O  presidente do município, Frederico Rosa referiu que “os casos estão estabilizados” e que quando se verifica o “aumento de temperatura corporal as pessoas são de imediato levadas ao hospital para fazer a monitorização”.
“As coisas estão controladas, mas é preciso sempre alguma cautela porque o ‘controlado’ são situações momentâneas”, afirmou.
Apesar desta situação, Frederico Rosa disse que os casos ativos no concelho “estão a diminuir” em relação aos últimos meses, em que se registou entre 100 a 120 casos ativos de covid-19.
“Neste momento, das últimas informações que tenho da saúde pública, estamos com cerca de 80 casos ativos, sendo que metade se referem à situação da Misericórdia do Barreiro [Lar São José].

Agência de Notícias com Lusa 
www.adn-agenciadenoticias.com

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010