Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 20 de agosto de 2020

Barreiro e Palmela alargam horário das lojas

Autarquias aprovam novos horários para comércio e serviços até às 22 horas 

A Câmara do Barreiro pretende prolongar até às 22 horas o horário dos estabelecimentos comerciais do concelho, estando a aguardar o parecer positivo da autoridade de saúde, anunciou a autarquia. "Fizemos uma proposta para passar o fecho [dos estabelecimentos comerciais] das 20 para as 22 horas e já temos o parecer positivo das forças de segurança, da PSP e GNR", adiantou o presidente daquela autarquia, Frederico Rosa (PS). No entanto, explicou, o município ainda carece de um parecer da autoridade de saúde, que é "vinculativo", para que a medida possa entrar em vigor. A Câmara de Palmela também já mudou o horário do comércio do concelho. "Os estabelecimentos de comércio a retalho e de prestação de serviços do concelho de Palmela (incluindo os que se encontram em conjuntos comerciais) já podem funcionar no horário das nove às 22 horas", na sequência do despacho emitido pelo presidente do município, Álvaro Amaro. 
Comércio pode trabalhar mais horas 

"Esperamos receber o mais rapidamente possível para também o mais rápido possível podermos implementar esta medida", afirmou Frederico Rosa.
Segundo o autarca, também está a ser equacionada a "possibilidade de antecipar um pouco a abertura", que neste momento só pode acontecer às 10  da manhã.
Com exceção da restauração, que tem um regime especial para funcionar até mais tarde, a medida será aplicada de forma "generalizada" a todos os estabelecimentos comerciais do concelho "que estavam na malha das 20 horas" e não será necessário efetuar um pedido ao município, indicou.
Na última quinta-feira, em Conselho de Ministros, o Governo determinou que os horários de funcionamento dos estabelecimentos comerciais da Área Metropolitana de Lisboa (AML) podem ser alterados por decisão dos presidentes dos municípios, deixando de vigorar a obrigatoriedade de abriram às 10 da manhã e encerrarem às 20 horas.
"Não é uma liberalização total, é um passo de alargamento para permitir uma maior atividade, que tem em conta a situação do Barreiro e os casos ativos, que estão a diminuir em relação ao que tínhamos há um mês", justificou Frederico Rosa.
De acordo com o autarca, nos últimos meses o concelho tem registado entre 100 a 120 casos ativos de covid-19, mas neste momento está "com cerca de 80 casos ativos, sendo que metade se refere à situação da Misericórdia do Barreiro [Lar São José]", onde se deu um surto no início do mês.
Numa nota escrita enviada à Lusa, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo informou que já morreram quatro idosos deste lar e que a doença continua ativa em 48 pessoas, dos quais 35 correspondem a residentes e 13 a profissionais.
Frederico Rosa lamentou a morte das três pessoas e adiantou que também tinham associadas "outras patologias e outras causas que levaram a este desfecho".
Já em relação à situação do lar, o autarca referiu que "os casos estão estabilizados" e que quando se verifica o "aumento de temperatura corporal, as pessoas são de imediato levadas ao hospital para fazer a monitorização".
"As coisas estão controladas, mas é preciso sempre alguma cautela porque o controlado são situações momentâneas", afirmou.

Em Palmela, comércio já pode funcionar das nove às 22 horas
A Câmara de Palmela também já mudou o horário do comércio do concelho. "Os estabelecimentos de comércio a retalho e de prestação de serviços do concelho de Palmela (incluindo os que se encontram em conjuntos comerciais) já podem funcionar no horário das nove às 22 horas", na sequência do despacho emitido pelo presidente do município, Álvaro Amaro. 
O despacho, que produz "efeitos imediatamente após a publicação", é emitido ao abrigo da competência conferida pelo Governo aos presidentes de câmara da Área Metropolitana de Lisboa na Resolução do Conselho de Ministros e na sequência dos "necessários pareceres favoráveis da autoridade local de saúde e das forças de segurança".
"Todos os estabelecimentos devem continuar a respeitar as normas, orientações e recomendações do Governo, Direção-Geral da Saúde e outras entidades competentes, no que respeita à lotação, permanência e distanciamento físico no interior das lojas e higienização", sublinha a Câmara de Palmela.
O concelho de Palmela, a par de Alcochete, é dos concelhos da Península de Setúbal, onde a pandemia do covid-19 não alastrou muito até ao momento.
A pandemia  já provocou pelo menos 774.832 mortos e infetou mais de 21,9 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.
Em Portugal, morreram 1.784 pessoas das 54.448 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.
A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Agência de Notícias 

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010