Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 4 de junho de 2020

PSD quer mais investimento e médicos no hospital de Almada

Hospital Garcia de Orta acumula problemas: há falta de profissionais e os balneários estão degradados

Os deputados do PSD eleitos por Setúbal manifestam preocupação com o agravamento do serviço prestado às populações pelo Hospital Garcia de Orta, em Almada, unidade onde se agravam dois problemas: o número insuficiente de profissionais de saúde e a degradação dos balneários do hospital, que não “reúne as mínimas condições de utilização”. Numa pergunta à ministra da Saúde, Fernanda Velez, Fernando Negrão e Nuno Carvalho criticam a insuficiência de meios humanos para prestar cuidados de saúde no distrito de Setúbal. O hospital de Almada foi inaugurado em Setembro de 1991 e serve, atualmente, mais de 333 mil pessoas dos concelhos de Almada e Seixal. 
Garcia de Orta precisa de manutenção 

“As equipas de urgência do Hospital Garcia de Orta estão, neste momento, claramente diminutas. Foram dispensados prestadores de serviços antes da pandemia de covid-19 e, já no contexto desta, foram chamados médicos de outras especialidades, que habitualmente não fazem urgência geral, para fazerem urgência com os profissionais de Medicina Interna", referem os deputados social-democratas.
Os balneários do hospital que "estavam totalmente degradados, não reunindo as mínimas condições de utilização pelos profissionais de saúde, estão a ser alvo de obras de requalificação. Porém, face ao número de utilizadores, continuam a ser necessários mais balneários", lamentam os deputados.
Os três parlamentares querem saber se “terminado o estado de calamidade, o Governo vai garantir a não redução das equipas de urgência do Hospital Garcia de Orta, mantendo aí a colaboração de todas as especialidades”. 
Pedem ainda o “reforço de equipamentos de proteção individual”. “Dadas as caraterísticas deste hospital, o número de pessoas que procura os seus serviços é extremamente elevado, sentindo-se acrescidas dificuldades na prestação de cuidados de saúde em tempo de pandemia de covid-19”, referem.

Um super hospital a rebentar pelas costuras 
Os deputados do PSD por Setúbal querem "respostas quanto à construção do edifício de ambulatório e à requalificação dos balneários do Hospital Garcia de Orta".
O Hospital de Almada iniciou a sua atividade em Setembro de 1991, em substituição do antigo Hospital da Misericórdia de Almada/Hospital Distrital de Almada que, entretanto, deixara de conseguir dar resposta a uma crescente população da península de Setúbal. 
Em 2003, foi classificado como Hospital Central, o único na margem sul do Tejo, e serve atualmente as populações dos concelhos de Almada e Seixal, com um total de 333 mil 299 habitantes. 
Acresce que, em algumas valências, a sua zona de influência extravasa largamente estes dois concelhos, estendendo-se a toda a Península de Setúbal, nomeadamente nas áreas de especialidade de Neonatologia e Neurocirurgia. Dispõe de Serviços de referência que apoiam regularmente outros hospitais como a Pediatria, Obstetrícia, Cirurgia Vascular, Cardiologia, Hematologia, Endocrinologia, Medicina Nuclear, Reumatologia, Ortopedia, Neurorradiologia, Nefrologia, entre outros.

Agência de Notícias 

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010