PJ de Setúbal detém suspeitos de lesarem Navigator

Funcionários lesaram a empresa em milhões de euros no negócio da madeira 

16 funcionários do parque de madeiras da empresa Navigator, em Setúbal, foram detidos esta terça-feira por corrupção passiva no setor privado, numa megaoperação da diretoria da PJ de Setúbal. Os detidos enganaram a empresa – que ajudou na investigação – durante pelo menos três anos, desviando milhões de euros. Aceitavam, dos fornecedores de madeira, matéria prima de menor qualidade pagando aos valores da de melhor qualidade. A PJ revelou que os suspeitos são funcionários que exerciam funções na receção e medição da matéria-prima adquirida pela Navigator, única unidade industrial de pasta de papel no distrito de Setúbal. Cinco empresários e seis empresas foram constituídos arguidos.
Trabalhadores apanhados a lesar empresa  
A Polícia Judiciária (PJ) deteve 16 suspeitos da prática de diversos atos de “corrupção passiva”, que terão lesado a fábrica da Navigator em Setúbal em alguns milhões de euros por ano, pelo menos, desde 2017, foi hoje anunciado.
Em comunicado, a PJ de Setúbal revelou que os suspeitos são funcionários que exerciam funções na receção e medição da matéria-prima adquirida pela Navigator, única unidade industrial de pasta de papel no distrito.
Segundo a PJ, em conluio com alguns fornecedores e “a troco de elevadas contrapartidas pecuniárias, adotaram um conjunto de procedimentos fraudulentos, relativamente à qualidade, quantidade, espécie, peso e densidade da matéria-prima inspecionada, lesando a empresa em milhões de euros”.
Estes indivíduos, caso aceitassem uma madeira que não tinha as características correspondentes ao preço que a empresa ia pagar, mandavam-na de imediato para o triturador, e, no fundo, apagavam as provas”, acrescentou, em declarações à agência Lusa, o diretor da PJ de Setúbal, Vítor Paiva.
Passava a ser tudo restos de madeira triturada. E dificilmente se percebia se era choupo ou eucalipto, quais as quantidades de choupo ou eucalipto, ou se a madeira tinha ou não fungos, o que, obviamente, diminui o valor que a empresa ia pagar pela carga, caso a aceitasse”, sublinhou o responsável da PJ de Setúbal.
Segundo Vítor Paiva, a investigação, que teve início na sequência de uma denúncia da própria empresa, levou à operação policial desencadeada hoje e que envolveu mais de 50 operacionais em duas dezenas de buscas, domiciliárias e não domiciliárias, a norte e sul do Tejo.
Na operação da PJ de Setúbal, foram constituídas arguidas cinco pessoas singulares e seis pessoas coletivas, além da detenção de 16 pessoas, de idades compreendidas entre os 31 e os 64 anos, por sobre eles recaírem fortes indícios da prática do crime de corrupção passiva no setor privado.
Os 16 detidos vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação de eventuais medidas de coação.
Empresa disponível para ajudar nas investigações
A Navigator confirmou que as detenções "tiveram lugar em resultado de uma queixa apresentada" pela empresa "por ter indícios de prática de crimes de corrupção, envolvendo alguns dos seus colaboradores e fornecedores da área de abastecimento de madeira do complexo industrial de Setúbal".
"As alegadas práticas terão sido levadas a cabo em benefício próprio dos autores, e em grave prejuízo da empresa, que, tal como até aqui, se mantém inteiramente disponível para continuar a colaborar com as autoridades no apuramento dos factos", afirma.
"A Navigator está ciente que, pese embora alguns dos seus colaboradores possam estar envolvidos nas práticas supra referidas, a esmagadora maioria da sua força laboral, assim como a dos seus parceiros comerciais se pauta pelos mais rigorosos standards éticos que sempre caracterizaram a conduta do Grupo", considera a empresa.

Agência de Notícias com Lusa 

Comentários

  1. No parque de campismo de Gâmbia existem bons grelhadores feitos com refratário que também voou da fábrica...

    Se decidirem investigar outros departamentos, dois autocarros não chegam...

    Bidons de 450kg, toneladas de 500kg,, registos sem material nem guias, inventários de materiais que nunca chegaram, material para amigos para serem bonitos, faltas enormes....

    Ui o gordo é que fazia barulho e nunca quis esquemas, sério demais para certo tipo de trabalho...

    Altura ideal para fazer chegar aos pontos estratégicos certo histórico informativo..

    Sei de gente que com esta notícia não vai cagar nem dormir durante uns tempos...de tanto que o cu está apertado.

    Tudo gente séria... A única puta era eu, mas tentaram me calar. Sabiam lá eles q eu mesmo morto no inferno ainda falo bem alto....

    O KARMA é fudido......

    ResponderEliminar

Publicar um comentário