Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 19 de junho de 2020

Festa de São João de Alcochete reinventa-se

Haverá sempre um São João numa janela, numa varanda ou numa montra para lembrar a data 

Por conta da pandemia da covid-19, todas as festas, romarias e tradições do distrito de Setúbal - e do país - foram "adiadas" para o próximo ano. Em Alcochete também será assim. O Barrete Verde ficará "suspenso" em Agosto, assim como as festas de São Francisco e do Samouco, para tristeza de muitos  e "desespero" de tantas famílias que só vivem das festividades. Nesta altura, nas ruas e nos becos de Alcochete já cheirava a manjericos, sardinha assada e carne no pão. Havia risos e pessoas a saltar as fogueiras nos santos populares. É sempre assim no São João de Alcochete, feriado municipal. Sem os festejos de outros anos, a autarquia quer viver a festa de outra maneira. Será um São João reinventado que vai ganhar vida nas janelas, varandas e  montras do concelho até final deste mês.  
Tradição continua em Alcochete mesmo sem festejos 

A tradicional festa de São João Batista, Santo padroeiro de Alcochete e feriado municipal, está profundamente enraizada na identidade local. De cariz popular, esta comemoração celebrada a 24 de Junho é "um referente fundamental no calendário religioso e marca paralelamente o início do verão alcochetano na sua vertente convivial", diz a autarquia em comunicado.
Apesar de se viverem tempos de maior recolhimento, em que não é permitida a vivência dessas duas dimensões da festa na sua plenitude, o município de Alcochete não quer no entanto deixar de assinalar esse importante momento para o concelho.
"Embora de forma simbólica, todos podemos invocar esta tradição alcochetana, quer seja através da decoração nas nossas varandas e janelas, quer nas montras dos estabelecimentos comerciais do concelho durante o mês de Junho", sublinha a autarquia.
A Câmara de Alcochete convida assim o "comércio local" bem como toda a população das três freguesias do concelho a "abrilhantar o mês de Junho com o contributo possível de cada um, seja uma bandeirola à janela, uma varanda enfeitada, uma montra com altar do São João, ou apenas um pequeno manjerico à porta".
Também a representação simbólica das fogueiras pode ser assegurada com "uma pequena luz ou vela na janela nas noites em que tradicionalmente se faziam as fogueiras no mês de Junho: noites de 12, 23, 29 e 30, respetivamente Santo António, São João, São Pedro e São Marçal", conta o município ribeirinho.
A participação será "ao gosto e disponibilidade de cada um, tendo apenas como referente fundamental o espírito da união em torno desta importante tradição popular", conclui a autarquia.
Lembre-se que estas festividades são testemunho da fé sentida pelos populares no Santo Padroeiro da vila e são fonte promotora do património material e imaterial junto dos visitantes.

Agência de Notícias com Câmara de Alcochete 

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010