Dá um Gosto ao ADN

segunda-feira, 22 de junho de 2020

Distrito de Setúbal ultrapassa as duas mil pessoas com covid

Crime de desobediência para quem desrespeitar confinamento na Grande Lisboa e Setúbal 

É o primeiro passo atrás desde o desconfinamento no início de Maio. Com o número de pessoas doentes com covid-19 a subir na Área Metropolitana de Lisboa a subir todos os dias, principalmente em 19 freguesias do distrito de Lisboa, o governo aprovou uma nova estratégia que passa por novas medidas de confinamento obrigatório que entram em vigor já esta terça-feira. Aplicam-se a toda a área metropolitana de Lisboa, o que inclui a Península de Setúbal. Assim todos os estabelecimentos, que têm de fechar até às 20 horas, com a excepção dos restaurantes, e a imposição de um limite para ajuntamentos, até máximo de 10 pessoas. A tutela vai aprovar um diploma que prevê contraordenações, com o reforço das forças de segurança na rua, permitindo "a autuação de quem organize ou de quem participe de ajuntamentos que não sejam permitidos". No distrito de Setúbal já há mais de dois mil infetados. Ainda assim, a tendência aponta para uma melhoria porque os casos mais preocupantes se situam todos na margem norte do Tejo. Almada, Seixal, Barreiro e Moita continuam a ter os maiores focos do distrito.
Esplanadas e cafés vão fechar às oito da noite 

Em conferência de imprensa, em São Bento, no final da reunião do Governo com os cinco presidentes dos municípios actualmente mais atingidos pela pandemia de covid-19 (Lisboa, Loures, Odivelas, Sintra e Amadora), o primeiro-ministro, António Costa, frisou que parte das novas medidas agora tomadas pelo seu executivo “terá um carácter transversal”.
“Algumas das medidas são transversais a toda a área metropolitana. Não podemos ignorar que estamos num espaço onde o grau de mobilidade é muitíssimo grande”, alegou António Costa.
Entre as principais restrições, está o regresso da proibição de ajuntamentos com mais de dez pessoas, o reforço da fiscalização de centros comerciais e o encerramento geral dos estabelecimentos às 20 horas, excepção feita aos restaurantes para serviço de refeições.
Perante os jornalistas, o primeiro-ministro referiu que muitos cidadãos residem e trabalham em concelhos distintos, “assim como podem ter ocasiões de convívio no município ao lado”.
António Costa frisou também que, em algumas freguesias, “o número de casos não tem a ver com contaminação comunitária”, mas sim com “contaminações em locais já em si confinados, como, por exemplo, lares”.
Nestas situações, “faz sentido analisar se faz sentido adoptar-se uma medida para toda a freguesia, quando se está a falar num problema localizado num espaço confiando, como é um lar”.
“São aspectos destes que precisam de acerto, razão pela qual o Governo não divulgou a lista das 15 freguesias”, justificou.
Na conferência de imprensa, que se iniciou mais de quatro hortas após o fim da reunião, estiveram presentes os ministros da Administração Interna, Eduardo Cabrita, e da Saúde, Marta Temido, bem como o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, bem como os presidentes de câmaras de Lisboa, Fernando Medina, de Sintra, Basílio Horta, de Loures, Bernardino Soares, de Odivelas, Hugo Martins, e da Amadora, Carla Tavares.
Na perspectiva de António Costa, o “núcleo do problema” ao nível das contaminações centra-se “em 15 freguesias” dos cinco referidos concelhos e em várias dessas freguesias “é possível localizar áreas residenciais onde há uma incidência particular” do novo coronavírus.
“Isto permite-nos adoptar uma estratégia que combine medidas transversais de reforço das restrições de algumas actividades com um trabalho localizado e focado do ponto de vista da saúde pública”, declarou.
Das novas normas, destaque para a imposição do limite de funcionamento dos estabelecimentos comerciais até às 20 horas, exceção feita aos restaurantes para serviço de refeições, e a proibição de vendas de bebidas alcoólicas nas áreas de serviço de postos de combustíveis.
A partir das zero horas de terça-feira, é proibido o consumo de bebidas alcoólicas na via pública e avança-se com a reposição de um limite aos ajuntamentos até dez pessoas.
"Quem não respeitar alguma destas quatro regras, e logo na sequência da primeira violação, será determinado o crime de desobediência. A pessoa indicada será imediatamente autuada", afirmou à agência Lusa fonte do Governo.

Almada, Seixal e Barreiro na linha da frente da doença no distrito 
Os dados divulgados esta segunda-feira pela Direcção-Geral da Saúde informam que o distrito de Setúbal tem 2110 casos confirmados de covid-19.
Almada (548) e Seixal (542) são os concelhos com mais casos, seguidos do Barreiro, com 297, e da Moita, com 239.
No Montijo existem 154 pessoas infetadas, mais duas do que em Setúbal (152). Já abaixo da centena de casos estão Sesimbra (54), Palmela (49), Alcochete (28), Santiago do Cacém (21), Grândola (11), Alcácer do Sal (9) e Sines (6).
De acordo com a Direcção-Geral da Saúde, a região de Lisboa e Vale do Tejo tem 16 mil 926 casos confirmados.
A nível nacional existem 39 mil 392 pessoas infetadas. Há 424 pessoas internadas, sendo que 72 estão nos cuidados intensivos. Já morreram 1534 pessoas (mais quatro que na véspera) e os recuperados já ascendem a 25 mil 548 pessoas.

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010