Dá um Gosto ao ADN

quarta-feira, 13 de maio de 2020

Distrito de Setúbal com quase mil doentes covid-19

Há 999 pessoas em todo o distrito a lutar contra o novo coronavírus. A pandemia ainda está longe do fim

A quantidade de pessoas infetada com covid-19 no distrito de Setúbal, voltou a aumentar nesta quarta-feira. São agora quase mil pessoas infetadas com o novo coronavírus, mais 26 do que na terça-feira, conforme dá conta o relatório de situação diária da Direção Geral de Saúde e os dados das autarquias. A maior subida registou-se no Seixal, que neste 13 de Maio, registou um aumento de 11 casos positivos. Almada, Barreiro, Moita, Montijo, Setúbal e Alcochete também registam subidas no número de doentes.  Este aumento, que tem vindo a revelar-se constante ao longo da semana e da anterior, acontece num momento em que uma grande parte dos serviços e comércio se preparam para voltar à atividade na próxima segunda-feira, pelo que se redobram os pedidos para que "todos mantenham as regras de distanciamento, de higienização e de proteção individual", relembram as autoridades de saúde. 
Apesar de encerrada Baía do Seixal é local de passeios 

No distrito de Setúbal, assim como no resto do país, procede-se às operações de despistagem do vírus em creches e lares, sendo que nas primeiras o processo estará mais atrasado (apenas terão sido efetuadas notificações), enquanto que no segundo já se testaram utentes e funcionários.
De acordo com os dados divulgados pela Direcção-Geral da Saúde, o distrito de Setúbal regista hoje 999 pessoas infectadas por covid-19, mais 26 do que ontem. Com Almada, Seixal, Barreiro, Moita e Montijo ainda com números muito preocupantes.
De acordo com os números da autoridade de saúde, indicam que o Seixal foi, tal como ontem, o concelho que registou a maior subida no número de casos confirmados, com mais 11 pessoas infetadas, estando agora com 210 casos. Em Almada o número de pessoas doentes subiu para 282 (mais quatro do que na véspera), enquanto que o Barreiro regista hoje 147 pessoas infetadas, registando um aumento de três casos. O concelho da Moita, que viu o número de casos atingir os 103 (mais dois) e o Montijo, que regista 94 portadores da nova pandemia (mais três).
Com situações mais controladas estão os três municípios da Arrábida. Setúbal, que apresenta esta quarta-feira, 69 pessoas doentes (mais uma que ontem), e Sesimbra, que mantém os mesmos 23 casos, assim como Palmela continua com os mesmos 20 casos positivos. Nenhum destes casos são graves e estão a ser assistidos em casa. Alcochete regista neste 13 de Maio diferente, mais dois casos, estando com 20 pessoas com o novo coronavírus. 
A sul do distrito, no Litoral Alentejano, Santiago do Cacém tem um total de 16 doentes por covid-19. Os concelhos com menos pessoas infetadas continuam a ser Grândola, com 10 casos, e Alcácer do Sal, com  cinco pessoas doentes. O município de Sines voltou a não estar descrito nas informações da Direcção-Geral da Saúde. 
Estes valores não são, no entanto, totalmente coincidentes com os das respetivas câmaras municipais. Assim, Alcácer do Sal diz que não tem doentes ativos, mas apenas cinco já recuperados. Em Grândola, de acordo com a autarquia, há cinco casos efetivos, nove recuperados e ainda nove pessoas em vigilância. Por fim, em Santiago do Cacém, contam-se três doentes ativos e 12 que já recuperaram. Dados que as autoridades de saúde nacionais não confirmam. 
Na região de Lisboa e Vale do Tejo estão confirmados 7 647 casos de covid-19, mais 153 do que na véspera. Nesta região acabaram por falecer mais três pessoas, refazendo um total de 257 óbitos.

Nem todos respeitam áreas interditadas no Seixal e no distrito 
No Seixal, onde esta semana tem subido os números de infeções, as pessoas continuam a desafiar o perigo e a passear em lugares que ainda estão confinados. A zona ribeirinha da Baía do Seixal está de volta a passeios e corridas de manutenção, isto apesar da autarquia ter decidido renovar a Declaração de Situação de Alerta Municipal até às 23 horas de 31 de Maio.
Esta frente de rio que, normalmente, é procurada por bastantes pessoas, foi vedada e interditada pelos serviços municipais à circulação nas frentes ribeirinhas de Amora, Arrentela e Seixal, bem como noutros espaços e jardins da área do município, mas o desconfinamento faz com que alguns ignorem esta interdição, levantem as fitas de barragem colocadas pela autarquia, para respirarem as águas do Tejo.
Alerta a Câmara do Seixal que “a pandemia de covid-19, apesar de não ter ultrapassado a capacidade do Serviço Nacional de Saúde, continua a registar um número crescente de casos a nível nacional e também no concelho do Seixal, ainda que neste caso abaixo da média dos municípios da Área Metropolitana de Lisboa e do país”.
Com a renovação da declaração municipal, a autarquia vai manter as várias linhas e medidas de apoio, assim como o encerramento de espaços públicos que “propiciem a concentração de pessoas, contrariando as orientações das autoridades de saúde para o afastamento social”.
Na página online da autarquia, lê-se que renova o “apelo para o confinamento e desconcentração de população, designadamente junto de estabelecimentos comerciais, bem como a não utilização dos jardins, parques infantis e zonas ribeirinhas”.
A autarquia diz ainda que “é fundamental conter o contágio entre a população do concelho do Seixal, através do distanciamento social, da utilização de máscara, da adequada etiqueta respiratória, de procedimentos de higiene, em particular das mãos e evitar a concentração da população”. Algo que nem sempre é respeitado pela população, quer no Seixal, quer em todas as cidades, vilas ou aldeias do distrito.

Portugal já perdeu 1175 pessoas para a doença 
A nível nacional, o número de pessoas recuperadas continua a subir diariamente, existindo actualmente 3182 casos de sucesso no país (mais 169). Por sua vez, o número de óbitos registados hoje é de 1175 (mais 12). Segundo o relatório da situação epidemiológica, a região Norte é a que regista o maior número de mortes (667), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (257), da região Centro (221), do Algarve (14) e do Alentejo (1).
Ao todo, estão infectadas 28 132 pessoas (mais 219 casos positivos). Na região Norte há 16 112 casos confirmados (mais 59), seguindo-se a região de Lisboa e Vale do Tejo com 7 647 (mais 153). Na região Centro estão 3 559 (mais 6) infectados e, em seguida, está o Algarve, que tem hoje 351 casos (mais 1). O Alentejo continua a ser a região com menos casos confirmados, apresentando hoje os mesmos 238 casos positivos. No relatório de situação diário consta, também, que os Açores registam 135 pessoas infetadas e que a Madeira continua hoje com 90 infetados.
Entre os casos positivos, encontram-se hospitalizadas 692 pessoas (menos 17), dos quais 103 estão em unidades de cuidados intensivos (menos 10). Em vigilância médica estão 26 mil 278 pessoas, sendo que 2686 esperam o resultado do teste.
No total existem 282 mil 961 casos suspeitos de infetados com covid-19 e 252 mil 143 não confirmados.
Face ao aumento de pessoas em circulação, as autoridades de saúde têm igualmente vindo a lançar alertas para o facto de, na internet, estarem a surgir, no país e na Europa, anúncios de venda de testes de despistagem falsos e de equipamento de proteção (máscaras) não certificadas. Cuide de si, olhe pelos outros. A pandemia ainda está longe do seu fim.

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010