Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 3 de abril de 2020

Setúbal denuncia ausência da administração de saúde

Proteção Civil Distrital de Setúbal quer informação da ARS Lisboa e Vale do Tejo

A presidente da Comissão Distrital de Proteção Civil de Setúbal alertou, esta quinta-feira, a ministra da Saúde, Marta Temido, para as consequências da “ausência permanente” da representação da Administração Regional de Saúde nas respostas à pandemia de covid-19. Numa missiva dirigida à ministra, Maria das Dores Meira, que é presidente da Câmara de Setúbal, pede a Marta Temido que interceda no sentido de “ajudar a resolver uma situação” que considera “de falta de respeito, de todo inaceitável, que é a ausência permanente da representação da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo nesta Comissão Distrital”. Segundo a autarca, que falou em nome de todas as autarquias do distrito, "esta ausência limita a informação, assim como a latitude das decisões e da ação de resposta ao nível de todo o distrito, assim como a articulação de todos os atores que estão no terreno". Nas últimas 24 horas havia em todo o distrito de Setúbal [incluindo os quatro municípios do litoral alentejano] 347 pessoas infetadas com o novo coronavirus. 
Covid-19 fecha passeios na Arrábida a todos 

Na carta, a presidente da Comissão Distrital de Proteção Civil de Setúbal sublinha que o comportamento da representação da ARS de Lisboa e Vale do Tejo “contrasta com a posição correta e colaborativa da ARS Alentejo Litoral, assim como com a forma, a todos os títulos excecional, como o sistema de saúde está a responder nesta situação de emergência nacional a todos os portugueses, a partir da orientação, quer da administração, quer do Governo”.
Maria das Dores Meira adianta que a Comissão Distrital de Proteção Civil de Setúbal “tem vindo a desenvolver uma notável atividade com um profundo envolvimento no combate à pandemia” do novo coronavírus, “no quadro das orientações e medidas do estado de emergência, do Plano Distrital de Emergência, bem como de todas as diretivas emanadas até ao momento pela Direção-Geral da Saúde, em articulação com todos os municípios e restantes agentes de proteção civil”.
Este trabalho, diz a autarca, "envolve 25 entidades da área da Proteção Civil, da segurança, da saúde, da Segurança Social, os bombeiros, os municípios e outras entidades, exige uma correta e rápida articulação de todos, ao nível da informação, da decisão e ação no terreno”, salienta ainda a presidente da Comissão Distrital de Proteção Civil de Setúbal.
O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 940 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 47 mil. Dos casos de infeção, cerca de 180 mil são considerados curados.
Depois de surgir na China, em Dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Distrito com 347 casos registados
Lembre-se que e todo o distrito de Setúbal há 347 pessoas registadas com covid-19. Os concelhos de Almada e Seixal continuam a ser os mais afetados, com 86 e 85 pessoas infetadas respetivamente. Logo a seguir surgem o Barreiro, com 49, e Setúbal, com 33. A Moita com 29, Montijo com 21, Palmela e Sesimbra têm 11 doentes covid-19 e Alcochete com cinco casos fecham os números da Península de Setúbal. No litoral Alentejano [ainda do distrito sadino] continua a polémica. No boletim diário da Direção-Geral da Saúde afirma que em Grândola há três pessoas com o novo coronavírus, mas a autarquia informa que as pessoas infetadas são oito, disponibilizando a informação online e dando conta das freguesias onde as mesmas terão sido localizadas. Santiago do Cacém há seis pessoas identificadas e, em Sines, há quatro pessoas com teste positivo. Alcácer do Sal continua de fora das estatísticas oficiais. 
Portugal teve, nas últimas 24 horas, mais 22 mortos devido ao covid-19, chegando a um total de 209. Pela primeira vez em vários dias, sobe o número de recuperados, de 43 para 68 recuperados.
Em Portugal, segundo o balanço feito pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 209 mortes, mais 22 do que na quarta-feira e 9.034 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 783 em relação a terça-feira (+9,5 por cento).
Dos infetados, 1.042 estão internados, 240 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 68 doentes que já recuperaram.

Agência de Notícias com Lusa 

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010