Dá um Gosto ao ADN

quarta-feira, 29 de abril de 2020

Números da covid-19 voltam a subir no distrito de Setúbal

De doente em doente a pandemia vai subindo devagarinho na região 

A Península de Setúbal e os municípios do Litoral Alentejo, que integram o distrito de Setúbal, registaram nesta quarta-feira um ligeiro aumento no número de casos confirmados com covid-19. Segundo as informações divulgadas ao meio-dia pela Direcção-Geral da Saúde, a região tem mais 11 pessoas infetadas com o novo coronavírus, fazendo um total no distrito de 732 casos. A três dias do país sair do estado de emergência e adotar o estado de calamidade, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, já veio dizer que nem por isso irão findar as medidas preventivas. “Acaba o estado de emergência, mas não acaba o surto”, disse. Os dados, descritos no relatório de situação diário, mostram que Almada, Seixal e Barreiro continuam a ser os municípios com mais casos. Esta quarta-feira sabe-se que a Moita tem agora mais quatro casos do novo coronavírus. Seixal, Montijo, Palmela e Barreiro os novos casos também subiram ligeiramente. No país, os números também subiram. 973 pessoas não resistiram à doença. 
Apesar dos avisos, a doença continua a progredir


No cruzamento dos números da Direção-Geral de Saúde e de algumas autarquias, a transmissão do novo coronavírus ainda é uma realidade nas diversas comunidades locais e que a precaução deve ser uma realidade para além do estado de emergência que termina no sábado à meia-noite.  
Os números desta quarta-feira mostram que em Almada o número de infetados desceu para 231, enquanto que o Seixal registou mais dois casos confirmados, somando agora 165 casos. O Barreiro tem mais uma pessoa infetada, estando agora com 90 casos positivos em todo o concelho. 
A Moita foi onde a doença mais subiu nesta quarta-feira. O concelho viu o número de casos subir para os 65 (mais 4 do que terça-feira). Em seguida está Setúbal, que há vários dias estabilizou nas 59 pessoas doentes por covid-19. Seguem-se os concelhos do Montijo, com 46 portadores da nova pandemia (mais 2), Sesimbra com 19 casos (menos 1) e Palmela com 18 (mais 2). Alcochete e Santiago do Cacém registam o mesmo número de infetados, ambos com 14 casos. Grândola mantém os sete doentes com o novo vírus e que Alcácer do Sal é o último concelho a estar mencionado, com quatro casos. O município de Sines já não está descrito nas informações da Direção-Geral de Saúde nem na autarquia local. 

Portugal tem 980​ pessoas internadas por covid-19 
Até esta quarta-feira, contavam-se em Portugal 973 mortos de covid-19 - mais 25 do que na terça-feira, o equivalente a uma taxa de crescimento de 2,6 por cento. Estes dados foram divulgados esta quarta-feira no boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde. Ao longo da conferência de imprensa diária, Graça Freitas avançou que, neste momento, 93 por cento das mortes por covid-19 em Portugal ocorreram em meio hospitalar, quatro por cento em lares e três por cento em domicílio.
Desde o início do surto já se identificaram 24.505​​ casos positivos. Desses, 183 foram identificados nas últimas 24 horas, o que corresponde a um aumento de 0,8 por cento face aos números de terça-feira. O número de pessoas dadas como curadas também aumentou: são agora 1470, mais 81 do que na terça-feira.
Sabe-se ainda que estão 980​ pessoas internadas, 169​ em unidades de cuidados intensivos e aqui é um número preocupante porque acima dos mil internamentos a capacidade de resposta dos hospitais, dizem os especialistas, "é francamente mais débil e delicada. E este é um indicador muito importante".
Estão em cuidado domiciliário pelo menos 86 por cento dos casos positivos, afirmou o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, na conferência de imprensa desta quarta-feira. De acordo com o secretário de Estado da Saúde, o Serviço Nacional de Saúde tem um “parque global” de cerca de 21 mil camas, 11 mil de especialidades médicas e nove mil de especialidades cirúrgicas.
Por regiões, uma das principais constatações é a da progressão da doença em Lisboa e Vale do Tejo, onde já há 5695 infetados e 195 mortos. Este número de vítimas é apenas menos um do que o contabilizado na região Centro (196), que conta com 3340 casos positivos.
No Norte prevalecem, no entanto, as cifras mais negras da pandemia, com 14.715 infetados e 536 mortos. No Algarve contam-se 330 pacientes e 13 óbitos. No extremo oposto encontram-se as regiões do Alentejo e regiões autónomas dos Açores e Madeira. Nos Açores há 125 casos positivos e 12 mortos. No Alentejo há 214 casos positivos e um morto. A Madeira soma 86 casos confirmados e sem mortos a registar.

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010