Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 7 de abril de 2020

Distrito de Setúbal com 450 doentes covid-19

Região com mais 19 casos positivos para o novo coronavírus 

Morreram 345 pessoas em Portugal por covid-19. Há 12.442 pessoas infectadas. Há 1180 pessoas internadas em hospitais e 271 nos cuidados intensivos. Até agora, 184 pessoas já recuperaram da doença em Portugal: mais 44 pessoas do que na segunda-feira. No distrito de Setúbal a curva continua a subir em quase todos os concelhos. Almada continua na linha da frente do distrito com 130 pessoas infetadas. Seixal tem agora 109 doentes covid-19. Barreiro subiu para 56 e Setúbal atingiu, esta terça-feira, os 40 infetados. Seguem-se a Moita com 35, Montijo, 26 e Sesimbra subiu para 13 pessoas com o novo coronavirus. Palmela mantêm os 11 doentes infetados e em Alcochete há, agora, sete pessoas [menos uma do que segunda-feira] com teste positivo. No litoral alentejano, há 10 casos confirmados em Grândola, sete em Santiago do Cacém e quatro pessoas em Sines. De acordo com fontes hospitalares há ainda dois doentes com covid-19 em Alcácer do Sal. A subida da curva "está controlada" mas a ordem é para continuar em casa, se puder. Porque o pico da pandemia está previsto para final de Maio, dizem as autoridades de saúde. 
Números continuam a subir no distrito 

Os números do país refletem igualmente uma ligeira tendência de abrandamento da pandemia. Há agora 12.442 infetados (aumento de 5,7 por cento face à véspera) e 345 mortos (mais 34 que na segunda-feira).
Estes valores, de acordo com os responsáveis ministeriais da Saúde, não devem, no entanto, ser encarados com qualquer tipo de euforia. As medidas de prevenção e contingência continuam ativas, sendo de referir que na Páscoa, sobretudo entre os dias 9 e 13 de Abril, não há autorização para ninguém sair dos concelhos de residência, exeto com justificação da entidade empregadora.  
A zona Norte é aquela onde a pandemia mais tem incidido. Há agora 7052 doentes e 186 mortos. No Centro o número de pessoas infetadas é de 1766 e os mortos são 88. Em Lisboa e Vale do Tejo existem 3185 pacientes e 64 óbitos confirmados. No Algarve mantém-se os sete mortos e conta agora 234 casos positivos. No Alentejo, Açores e Madeira não há mortes a lamentar, havendo, respetivamente, 85, 68 e cinco doentes confirmados.
Nos hospitais do país encontram-se internadas 1180 pessoas, das quais 271 em unidades de cuidados intensivos. Há também 184 recuperados.
Do total de número de infetados, 1435 são profissionais de saúde (360 enfermeiros, 240 médicos e os restantes são assistentes técnicos e operacionais do sector), informou o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, em conferência de imprensa, esta terça-feira.
A larga maioria dos doentes infetados (86,3 por cento) está a recuperar em casa. Esta terça-feira existiam 10743 doentes em tratamento domiciliário.
Há 184 pessoas consideradas curadas, mais 44 do que na segunda-feira. Para que uma pessoa seja dada como curada, tem de ter, pelo menos, dois testes negativos. Foi o maior crescimento: 31,4 por cento.
Os números de segunda-feira foram os mais baixos desde o início do surto, mas o subdirector-geral da Saúde pediu “prudência” na sua leitura. Disse estar satisfeito, mas salienta que ainda é cedo para relaxar face ao aparente abrandamento crescimento no número de casos. “Não sabemos o dia de amanhã”, sublinhou Diogo Cruz.

Agência de Notícias

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010