Dá um Gosto ao ADN

segunda-feira, 16 de março de 2020

Setúbal e Barreiro positivos para Convid-19

Região em alerta máximo apela ao civismo e serenidade. Surto vai subir até final de Abril 

O número de casos confirmados em Portugal de infeção pelo novo coronavírus, que causa a doença Covid-19, subiu esta segunda-feira, para 331 e os casos suspeitos são agora 2.908 e em vigilância pelas autoridades de saúde). 374 aguardam resultado laboratorial já há já três casos curados e foi confirmada a primeira morte no país. Um homem de 80 ano que se encontrava internado “há já vários dias” no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. O distrito de Setúbal detetou os seus primeiros casos positivos neste fim de semana. Há dois casos no Barreiro e outro na cidade de Setúbal. Almada tem também casos suspeitos de infeção pelo novo coronavírus. Lisboa e Vale do Tejo é agora a região que regista o maior número de casos confirmados (142), seguida da região Norte (138), e das regiões Centro e do Algarve (13). O Governo deve avançar já esta segunda-feira para o fecho das fronteiras terrestres e marítimas e o Presidente da República convocou uma reunião do Conselho de Estado para quarta-feira, a fim de decidir se declara estado de emergência no país por causa da pandemia.
Ficar em casa é importante segundo as autoridades

A região, o país e a Europa, onde se encontra o maior foco de preocupação, estão em estado de alerta total. No fim de semana apareceram os primeiros casos confirmados no distrito. Um em Setúbal e dois no Barreiro.
O homem, cuja infecção por Covid-19  foi confirmada pelo Serviço Municipal de Protecção Civil e de Bombeiros de Setúbal, foi acompanhado no Hospital de São Bernardo, esteve no norte do país “onde provavelmente ocorreu o contágio”, dizem as autoridades.
Ao jornal O Setubalense, José Luís Bucho, comandante do Serviço Municipal de Protecção Civil e Bombeiros de Setúbal, disse que "antes de estarmos fixados em contabilizar infetados devemos preocupar-nos com o bem-estar uns dos outros e louvar o trabalho dos nossos profissionais de saúde que muito estão a fazer para controlar esta epidemia e dar a devida assistência a todas as pessoas". 
Médicos, enfermeiros, auxiliares, PSP, GNR, Protecção Civil, Bombeiros. Todos estão "a trabalhar em conjunto para salvaguardar as populações", defende o comandante, acrescentando que “é muito importante a população não esquecer a sua parte e atuar com civismo, sem cair em alarmismos exagerados e acções desmedidas como os actos de egoísmo a que se têm assistido nos supermercados”. 
Lembra José Luís Bucho que a "comida não vai acabar e só estão a dificultar a vida de quem tem menos recursos financeiros e fica com poucas opções".
A autarquia sadina já decretou Situação de Alerta, no seguimento dos mesmos mecanismos accionados a nível nacional pelo Governo. No escalão acima, Setúbal e todo o país, entrará em Situação de Emergência, “algo que é previsível dentro de pouco tempo”, acrescenta o comandante, referindo que será necessário “para resguardar as populações e manter o isolamento, tal como tem sido feito em outros países da Europa, no sentido de controlar a propagação do vírus”.
Para isso, o Governo deve avançar já esta segunda-feira para o fecho das fronteiras terrestres e marítimas com Espanha e Marcelo Rebelo de Sousa anunciou a convocação do Conselho de Estado para a próxima quarta-feira, às 15 horas. O Conselho de Estado é um órgão de consulta do Presidente da República. Na reunião será discutida a possibilidade de Portugal acionar o estado de emergência. Recorde-se que o país se encontra, atualmente, em estado de alerta.
Na situação de emergência está incluído o encerramento de fronteiras e o isolamento social da população, sendo apenas permitidas deslocações para a compra de comida e para o desempenho de funções profissionais que não possam ser feitas através de teletrabalho. Todos os espaços públicos e restante comércio ficaria encerrado.
Em Setúbal, lembra José Luís Bucho, “muitas acções deveriam ter sido tomadas mais cedo mas agora estar a ser feito tudo o que é possível, incansavelmente. Se as pessoas adoecerem ou tiverem de ficar em casa podem contar com a Protecção Civil para ajudar com as acções mais simples, como ir às compras ou passear os seus animais domésticos”.
No momento estão mais de 1300 profissionais do município de prontidão, “mas o número pode subir”, afirma José Luís Bucho.

Dois casos no Barreiro e suspeitas em Almada 
No domingo, o jornal o Setubalense informava que o Hospital Garcia de Orta, em Almada, tinham em isolamento casos suspeitos de infeção por Covid-19 “os quais aguardam resultado laboratorial”.
Em caso de infeção confirmada "os pacientes do Garcia de Orta ficam em tratamento no Serviço de Medicina Interna 3 – Infecciologia ou no Serviço de Pneumologia”, sendo estas as áreas que o hospital preparou para receber casos semelhantes.
Nos hospitais do Montijo e Barreiro, ao longo do fim-de-semana, a afluência esteve controlada, embora haja dois casos confirmados no Hospital Nossa Senhora do Rosário, no Barreiro.
Segundo a Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Barreiro, “oficialmente confirmam-se dois infetados e um paciente e aguardava confirmação”.
A Comissão de Utentes espera que “os números aumentem acompanhando a expectativa a nível nacional”, uma vez que “o Barreiro funciona como dormitório e até sexta-feira toda gente fazia a sua vida normal”.

Números a subir até final de Abril 
A ministra da Saúde revela que há oito doentes com coronavírus em estado crítico. Em conferência de imprensa, Marta Temido explicou que, de acordo com os dados agora disponíveis, a curva epidemiológica vai continuar a subir até ao fim do mês de Abril. Neste momento há 245 casos de Covid-19 confirmados, 18 em unidades de cuidados intensivos.
"Todos somos poucos para parar a Covid-19", disse a ministra lembrando que a evolução do surto depende do comportamento individual de todos e do cumprimento das regras de distância e isolamento.
A governante lembrou que esta segunda-feira "muitos setores vão trabalhar", apelando que "trabalhem disciplinadamente" e que cumpram com as regras de segurança.
A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, começou por dizer que "hoje é um dia diferente porque vemos a sociedade a organizar-se", mostrando-se muito satisfeita com as medidas que têm vindo a ser tomadas.
Mas deixa um alerta grave: a Covid-19 apresenta "uma taxa de mortalidade de dois por cento em todo o mundo", pelo que é expectável que se registem mais vítimas mortais em Portugal.
Graça Freitas deixou ainda conselhos práticos quer para quem fica em casa, quer para quem vai trabalhar, reforçando a necessidade, em qualquer um dos casos, de se lavarem as mãos frequentemente.
O número de casos infectados com Covid-19 aumentou para 331. O número de casos não confirmados situa-se nos 2203. 374 aguardam resultado laboratorial. 3 casos estão recuperados. O número de casos suspeitos situa-se em 2908. Nessa atualização, do total de casos confirmados, 142 situam-se na região de Lisboa e Vale do Tejo, 138 no Porto, 31 no Centro e 13 no Algarve. Há ainda um caso confirmado nos Açores e cinco foram “exportados” para o estrangeiro. A maioria dos casos situa-se na faixa etária dos 40 aos 49 anos, sendo que, total, 139 estão internados. 18
pessoas infetadas pelo novo coronavírus em unidades de cuidados intensivo.
A faixa etária com maior número de infetados em Portugal é a dos 40-49. Sendo que, o número de casos entre os 30 e os 39 tem vindo a aumentar. Ao contrário de outros países, a maioria dos doentes portugueses são mais jovens. O boletim de hoje revela também que há três crianças conta
minadas (um rapaz e duas raparigas) até aos nove anos - as duas raparigas foram confirmadas nas últimas 24 horas. Acima dos 60 anos, existem 77 doentes. Sendo que, apenas 12 têm idade igual ou superior a 80 anos.
Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus (53 por cento) têm tosse, 31 por cento febre, 18 por cento dores musculares, 19 por cento cefaleia e 13 por cento fraqueza generalizada. Há nove por cento dos doentes que apresentam dificuldade respiratória.
Portugal registou esta segunda-feira a primeira morte de um doente com Covid-19. Trata-se de Mário Veríssimo. Tinha 81 anos, era doente crónico, com problemas pulmonares e oncológicos. Foi enfermeiro-massagista no clube Estrela da Amadora e trabalhou com Jorge Jesus durante vários anos.
Tem dúvidas sobre a COVID19?
Consulta o site https://covid19.min-saude.pt/
Continua com dúvidas sobre a COVID19?
Envia email para atendimento@sns24.gov.pt.

Tem sintomas? Suspeita ter a doença COVID19?

Ligue SNS24 808 24 24 24
Tem dúvidas sobre assistência a familiares, baixas e quarentena?
Ligue 300 502 502

Agência de Notícias 

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010