Dá um Gosto ao ADN

quarta-feira, 4 de março de 2020

Setúbal dedicou semana aos problemas de segurança

Cidade constrói segurança todos os dias 

As comemorações do 234.º aniversário da Companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal, conferências, sessões de esclarecimento e uma exposição marcaram o programa “Setúbal Resiliência+ Os Dias da Segurança”, entre 21 de Fevereiro e 1 de Março. O evento, este ano na segunda edição, “fez o ponto de situação e marcou calendário no processo de aprofundamento e melhoria do trabalho desenvolvido pela autarquia em matéria de segurança, enquanto município resiliente reconhecido pela ONU”, sublinha o vereador da Proteção Civil, Carlos Rabaçal. 
As mulheres na proteção civil até 27 de Março

O “Setúbal Resiliência+ Os Dias da Segurança” dá, assim, resposta aos objetivos delineados pela Câmara  de Setúbal para, de forma contínua, “criar condições de aprofundamento da atuação” na área da Proteção Civil.
A autarquia tem desenvolvido “um esforço muito grande de atualização de mecanismos”, através da participação em diversos fóruns de partilha de conhecimentos e práticas, a nível nacional e internacional, de que é exemplo a adesão ao Fórum Europeu para a Segurança Urbana e à Rede das Cidades Resilientes.
“Este trabalho é importante porque os riscos estão em permanente mutação e temos de estar preparados para dar respostas. A segurança é, para nós, uma peça central da qualidade de vida das pessoas. Por isso, procuramos constantemente melhorar”, diz o autarca.
É neste contexto que surge o programa “Setúbal Resiliência+ Os Dias da Segurança”, que este ano cumpriu a segunda edição com dez dias de iniciativas que começaram com a comemoração do 234.º aniversário da companhia de Bombeiros Sapadores de Setúbal.
“Os Bombeiros Sapadores têm um papel determinante em todo o processo de intervenção nos riscos no concelho e têm desempenhado um trabalho notável. Por isso, na cerimónia comemorativa, aproveitamos também para homenagear e impor as insígnias nos bombeiros promovidos nos vários concursos”.
Outro destaque do programa foi o 2.º Encontro das Unidades Locais de Proteção Civil, no dia 22, na Escola de Hotelaria e Turismo de Setúbal, que fez um balanço do trabalho desenvolvido por estas comissões existentes em cada uma das cinco freguesias do concelho.
Estas unidades, coordenadas pelos presidentes das juntas, com o envolvimento de voluntários da comunidade local e de instituições, estão a promover um trabalho de identificação de riscos e de meios disponíveis, pelo que constituem “um instrumento fundamental para melhorar a capacidade de intervenção e de resiliência das populações”.
O “Setúbal Resiliência+ Os Dias da Segurança” incluiu um conjunto de conferências para debate de temáticas importantes ligadas à segurança, como foi o caso do encontro “Do Risco à Segurança – A Educação Invisível” que abordou o papel da comunidade educativa na formação das pessoas para a prevenção.
Carlos Rabaçal frisa que a autarquia desenvolve um trabalho sistemático e regular com a comunidade educativa de que é exemplo os simulacros nas escolas, mas a conferência que se realizou no dia 24 de Fevereiro, na Casa da Baía, focou também a importância de as crianças terem liberdade para brincar e correrem riscos.
“Esta é uma matéria relevante para a qual muitos especialistas têm chamado a atenção. Há uma superproteção das crianças que não as prepara para enfrentar riscos e é necessário deixá-las brincar para que os possam conhecer e aprender a prevenir”, explicou o autarca.

Vírus da China explicado à população 
As questões relacionadas com riscos de terramoto também não foram esquecidas na conferência “A Resiliência das Infraestruturas Críticas”, realizada nos mesmos dia e local.
O encontro, no seguimento do trabalho de prevenção desenvolvido pela Câmara Municipal em parceria com as empresas localizadas na área industrial da Mitrena, “permitiu uma reflexão sobre a resiliência das infraestruturas mais críticas e os sistemas de prevenção existentes nas várias empresas e estruturas pesadas do concelho”.
Para dar resposta a uma problemática que está na ordem do dia, o programa contemplou sessões de esclarecimento contínuas sobre o novo coronavírus Covid-19.
No mesmo dia e no mesmo local, destaque, igualmente, para a inauguração da exposição “As Mulheres na Proteção Civil – Retratos de Homenagem”, que reúne mais de três dezenas de fotografias captadas pela lente de Maria Isabel Silva, membro da Vost Portugal. A mostra está patente até dia 27 de Março.
No dia seguinte, a 28, o auditório do Mercado do Livramento recebeu o encontro “Segurança Integral nas Cidades Portuárias”, no qual um painel de especialistas abordou os custos e os benefícios de ter portos marítimos nas cidades.
A finalizar o programa, realizou-se um debate “muito pouco comum, mas de uma importância extrema”, relacionado com a “Proteção do Património Móvel e Imóvel”.
O autarca sublinha que em Setúbal existem obras de arte únicas que, se forem destruídas, jamais poderão ser substituídas, pelo que a Câmara Municipal está “a tomar medidas e a partilhar ideias com entidades como a Torre do Tombo e o Arquivo Distrital de Setúbal para aperfeiçoar o trabalho nesta matéria e proteger obras que são irrepetíveis”.
O programa “Setúbal Resiliência+ Os Dias da Segurança” terá continuidade “sempre com novos temas em análise” na área da proteção e socorro, que podem estar relacionados com temas da atualidade, como as sessões de esclarecimento sobre o novo coronavírus, ou com matérias que necessitem de aprofundamento e da partilha de experiências e de conhecimento.
“Queremos sempre melhorar porque a qualidade de vida da população e a salvaguarda de pessoas e bens não têm preço para nós. Somos o município da Península de Setúbal que mais investe em segurança e é para manter desta forma”, concluiu Carlos Rabaçal.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010