Dá um Gosto ao ADN

segunda-feira, 23 de março de 2020

Setúbal com mais casos de Covid-19 confirmados

Coronavírus já chegou a um lar da cidade e ainda pode piorar

O concelho de Setúbal já soma oito casos positivos para o Covid-19 até domingo, segundo o relatório da Direção-Geral da Saúde. A autarquia sadina, adiantava que quatro pessoas encontram-se no hospital de São Bernardo, três estão em tratamento em casa, uma delas já recebeu alta hospitalar, já curado do novo corona vírus. Estes números revelam mais três casos positivos em comparação com os dias anteriores. No entanto, este número pode ser ainda maior, devido ao surto na Casa do Professor, um lar de terceira idade. Há suspeitas de que uma médica, duas enfermeiras e um utente, de 96 anos, estejam infetados com o novo coronavírus. A Casa dos Professores, na zona das Manteigadas, tem 62 utentes e sete funcionários. O foco que gerou esta cadeia de transmissão teve origem numa médica que faz serviço no São Bernardo e naquela instituição. A cidade está, desde dia 13 deste mês, em alerta total. No momento estão mais de 1300 profissionais do município de prontidão. O apelo mantém-se para que a população cumpra com os conselhos da Direcção-Geral de Saúde e permaneça em casa em isolamento.
Situação complica-se em Setúbal 

 “Infelizmente registaram-se mais dois casos positivos no hospital de Setúbal”, indica a comunicação do município, apelando ainda à população para que “continue a adotar medidas de isolamento social”, já que este “é um problema de todos independentemente da idade”.
Médicos, enfermeiros, auxiliares, PSP, GNR, Protecção Civil, Bombeiros. Todos estão "a trabalhar em conjunto para salvaguardar as populações", defende o comandante, acrescentando que “é muito importante a população não esquecer a sua parte e atuar com civismo, sem cair em alarmismos exagerados”, lembra José Luís Bucho, responsável pelo Serviço Municipal de Protecção Civil.
No entanto, o caso mais preocupante aconteceu este domingo, está num lar da cidade. A Casa do Professor, onde [até domingo à noite] já um utente, com mais de 90 anos, acusou positivo para o Covid-19. Uma médica e duas enfermeiras também apresentam sinais do vírus e estão em isolamento preventivo.
A notícia gerou "pânico" e "susto" na cidade e em todos os familiares e utentes do lar, dizia ao jornal Semmais Digital, Ana Maria Morais, presidente da Associação de Solidariedade Social dos Professores.
Segundo a mesma publicação, o foco de infecção pelo coronavírus terá tido origem numa médica que faz serviço no Hospital São Bernardo, e também na Casa do Professor de Setúbal. “Temos neste momento infetados, a médica de serviço externo que presta serviço na Associação, duas enfermeiras e um idoso, de 96 anos, que já se encontrava doente”, explicou Ana Maria Morais.
Todos os idosos residentes na instituição de Setúbal “estão isolados nos seus quartos”, sendo que as autoridades de saúde estiveram a proceder a testes ao Covid-19. 
O lar garante ter "implementado o plano de contingência, antes mesmo do surto chegar a Setúbal, nomeadamente o cancelamento de todas as visitas familiares", disse uma fonte da Casa do Professor. O lar, na zona das Manteigadas, tem 62 utentes e sete funcionários. 
D. José Ornelas, bispo de Setúbal, falou em “tempos especiais”, evocando as pessoas mais fragilizadas, em particular as pessoas que estão nos lares de idosos. “Participemos responsavelmente no esforço comum para vencer esta enorme crise”, sublinha o bispo sadino.

Uma cidade de prontidão total 
A cidade está desde o dia 13 de Março em estado de alerta total. Maria das Dores Meira, presidente do município ordenou a "criação de um grupo de trabalho para a elaboração de uma lista de bens essenciais ao bem-estar da população, a monitorizar diariamente com o apoio das superfícies de distribuição, farmácias e instalações com bens essenciais, com criação de um modelo simplificado de registo e reporte". A recolha de informação diária sobre as existências e manutenção da capacidade de reposição de 'stocks' da lista de bens essenciais, para abastecimentos de emergência aos meios e recursos dos agentes de proteção civil e organismos de apoio, bem como a preparação de um sistema de apoio e distribuição de bens essenciais à população em isolamento ou em quarentena".
O documento, que declara situação de alerta, prevê ainda o levantamento urgente das necessidades e aquisição de equipamentos de proteção individual para dotação do sistema de apoio e distribuição de bens essenciais à população e o reforço das ações de higienização em espaços públicos.
A identificação e preparação de infraestruturas alternativas para isolamento de população, no caso de esgotamento da capacidade de acolhimento em unidades de saúde, e a avaliação da capacidade de resposta no abastecimento de energia e água, das comunicações, dos serviços de saúde, indústrias e transportes públicos estão igualmente previstas.
Em Setúbal, lembra José Luís Bucho, “muitas ações deveriam ter sido tomadas mais cedo mas agora estar a ser feito tudo o que é possível, incansavelmente. Se as pessoas adoecerem ou tiverem de ficar em casa podem contar com a Protecção Civil para ajudar com as acções mais simples, como ir às compras ou passear os seus animais domésticos”.
No momento estão mais de 1300 profissionais do município de prontidão, “mas o número pode subir”, afirma José Luís Bucho.
O Centro Hospitalar de Setúbal anunciou a criação de uma área dedicada à Covid-19. Esta zona está localizada no parque de estacionamento do Serviço de Urgência do Centro Hospitalar de Setúbal e vai funcionar em articulação com o ACES Arrábida.
Terá acesso a esta área, com um circuito específico, quem tiver indicação médica para ser avaliado neste local criado para a Covid-19. Os meios humanos são repartidos entre o Centro Hospitalar de Setúbal e o ACES Arrábida, que serve os concelhos de Setúbal, Palmela e Sesimbra. A Assistência Médica Internacional (AMI) já reforçou a resposta hospitalar do Serviço Nacional de Saúde com a cedência ao Hospital de Setúbal de duas tendas para triagem de casos suspeitos de Covid-19, anunciou a instituição em comunicado. "Com o objetivo de contribuir para o reforço da resposta hospitalar em Portugal, a AMI cedeu e montou, no Hospital de Setúbal, duas tendas para triagem de utentes suspeitos ou infetados com Covid-19", lê-se no comunicado. Segundo o gabinete de imprensa da AMI, a contribuição da instituição é apenas logística, com a cedência e montagem das tendas, acedendo a um pedido do Hospital São Bernardo, ficando a unidade hospitalar responsável por colocar os profissionais de saúde e material médico a utilizar na triagem.

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010