Dá um Gosto ao ADN

quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

Turismo feliz pela opção do Montijo para novo aeroporto

Declarações de ministro são "muito positivas"

A Confederação do Turismo de Portugal considera "muito positivas" as declarações do ministro das Infraestruturas e Habitação, que afirmou que "não há tempo nem dinheiro para estudar novas localizações e que o Montijo é a melhor solução". No âmbito da apreciação na especialidade do Orçamento do Estado para 2020, as declarações de Pedro Nuno Santos vieram confirmar que o Governo está empenhado no dossiê do novo aeroporto, referindo que não há tempo nem dinheiro para estudar novas localizações e que o Montijo é a melhor solução", refere Francisco Calheiros, presidente da entidade, citado no comunicado divulgado nesta quarta-feira. A decisão final é conhecida na próxima terça-feira. 
ANA decide Aeroporto a 21 de Janeiro 

A Confederação do Turismo de Portugal "congratula-se com estas afirmações, que vão ao encontro do que temos vindo a defender, e esperamos que sejam sinónimo de que as obras vão avançar rapidamente", acrescenta o líder da organização.
O presidente da Confederação do Turismo de Portugal afirma que "é urgente dar início aos trabalhos no Montijo" e que, "se as obras do aeroporto não arrancarem este ano, o crescimento do turismo fica comprometido"."Não podemos esperar mais. Os estudos estão feitos, analisados e discutidos. É necessário passar à ação", defendeu.
Os patrões do turismo português consideram, assim, "muito positivas as recentes declarações" de Pedro Nuno Santos sobre o novo aeroporto.
Na terça-feira, 13 de Janeiro, Pedro Nuno Santos afirmou, no parlamento, que o novo aeroporto de Lisboa no Montijo "é crítico" para Portugal, considerando que não se tem o "direito de continuar a adiar o desenvolvimento do país".
"Para um país periférico como Portugal o investimento aeroportuário, o novo aeroporto na região de Lisboa, é determinante, é crítico para que o nosso povo possa viver melhor", afirmou o ministro numa audição parlamentar, no âmbito da apreciação na especialidade do Orçamento de Estado para 2020.
Pedro Nuno Santos salientou que o atual aeroporto de Lisboa não tem capacidade para receber todos os voos e que a localização da nova infraestrutura no Montijo é a solução.
"Não temos o direito de continuar a adiar o desenvolvimento do país", afirmou o governante, que salientou: "Todos os investimentos em infraestruturas têm impacto ambiental, que não haja ilusão nenhuma sobre isso".
O que é preciso "é garantir um equilíbrio" entre a preservação do ambiente e qualidade de vida, mas permitindo que o país continue a desenvolver-se, apontou o ministro, na sua intervenção inicial.
"Estamos já neste momento a perder dezenas de milhões de euros, centenas todos os dias, porque aeroporto de Lisboa não pode receber a quantidade de voos que procuram todos os dias" aquela infraestrutura, "são menos receitas, são menos empregos, perde o povo português", salientou.
A 8 de Janeiro de 2019, a ANA e o Estado assinaram o acordo para a expansão da capacidade aeroportuária de Lisboa, com um investimento de 1,15 mil milhões de euros até 2028 para aumentar o atual aeroporto de Lisboa (aeroporto Humberto Delgado) e transformar a base aérea do Montijo num novo aeroporto.
No dia 30 de Outubro, a Agência Portuguesa do Ambiente emitiu a proposta de Declaração de Impacto Ambiental relativa ao aeroporto do Montijo e respetivas acessibilidades, tendo a decisão sido "favorável condicionada".
A decisão final deverá ser conhecida na próxima terça-feira, dia 21 de Janeiro.

Agência de Notícias com Lusa 
www.adn-agenciadenoticias.com

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010