Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Parque da Comenda pode ser encerrado pelos novos donos

Acesso livre ao parque de merendas depende do "civismo dos utilizadores no espaço"

A Herdade da Comenda, na Arrábida, em Setúbal, foi vendida no final do ano passado pela família do antigo proprietário, António Xavier de Lima. Os terrenos estavam ao abandono desde a morte do empresário em 2009 e estiveram no mercado durante vários anos. Os novos proprietários aceitaram a utilização do parque durante 2020, estando previsto o seu encerramento ao público no final do ano. A autarquia está a negociar com os novos proprietários para que o Parque de Merendas da Comenda e o estacionamento de Albarquel se mantenham de utilidade pública. E tudo depende, disse a autarca, do "civismo dos utilizadores no espaço".  O Palácio da Comenda era propriedade dos Condes D’Arman, amigos pessoais dos Kennedy. Aquando do assassinato do presidente dos EUA, John F. Kennedy, a viúva Jacqueline Kennedy recolheu-se com os filhos aqui no palácio junto dos seus amigos, os condes D’Arman. Atualmente é um dos locais preferidos dos setubalenses para os "tradicionais" piqueniques na Comenda, nas tardes de verão. 
Palácio da Comenda tem novos donos 

A presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, esclareceu durante a primeira reunião do executivo, deste ano, que os setubalenses vão continuar a ser bem-vindo no Parque da Comenda e ao estacionamento, apesar de agora ambos serem propriedade privada, após a aquisição imobiliária da quinta por um casal que, até ao momento, mantém o anonimato.
“A Comenda está em propriedade privada, mas a autarquia já esteve reunida com os novos proprietários e ao que fomos informados o espaço servirá para habitação”, começou por explicar Maria das Dores Meira, citada pelo jornal Diário da Região O Setubalense.  
“Fica assim afastada a ideia de um investimento turístico. Inclusive vão manter a traça original do edifício. Quanto ao Parque da Comenda e estacionamento de Albarquel, também fazem parte da propriedade privada, mas queremos que mantenham a utilidade pública e, até ver, isso não foi negado. Dependerá muito da forma cívica como os setubalenses venham a tratar esses espaços”, disse a autarca. 
Os novos donos garantem ainda a livre passagem nos trilhos abertos pela Câmara de Setúbal para caminhadas, um dos quais integra a rota do Caminho de Santiago. “Contudo será nossa responsabilidade a manutenção quer dos trilhos, como da vegetação envolvente que venha a ficar degradada. O que coloca algumas dúvidas sobre responsabilidades e custos”, sublinhou a presidente. 
Uma ideia que agrada também à oposição. Para o vereador Paulo Lopes, é positivo que a Câmara esteja a negociar as melhores soluções com os actuais proprietários da Quinta da Comenda e que se mantenha firme na intenção de todo o parque continuar a ser de utilidade pública, contudo o autarca do PS está preocupado como “os muros que estão a ser levantados em Setúbal. Numa frente o acesso a Tróia, na outra o acesso à Comenda e por consequência a Albarquel, onde a autarquia tem planos para uma grande praia de cidade”, disse o autarca. 
Apesar das garantias da autarquia, os proprietários afirmaram que o mau uso por parte da população pode levar a uma decisão definitiva, reforçando que não querem ali “acampamentos e fogueiras junto à casa”.
Nas semanas que se sucederam à venda do espaço, foram colocadas placas de propriedade privada a proibir a entrada nos terrenos abrangidos pela Herdade, desde a zona da estrada de Albarquel, Vale da Comenda, Rasca, Aldeia Grande, entre outros locais.
Apesar desta delimitação, o acesso pedonal até à zona balnear mantém-se aberto, não estando em risco a circulação dos banhistas.

Palácio e terrenos vendidos por 16 milhões 
A empresa Seven Properties comprou a totalidade dos terrenos, por 16 milhões de euros, à família do antigo proprietário António Xavier de Lima. Os terrenos estavam ao abandono, desde a morte do empresário em 2009, e estiveram no mercado durante vários anos.
Ao todo, a Herdade tem 600 hectares de área, onde estão o mítico Palácio da Comenda, onde Jacqueline Kennedy terá morado com os filhos, depois do assassinato do marido. Desde o final do ano que foi colocada uma grua junto ao edifício, banhado pelo Rio Sado e com uma vista única sobre Tróia.
O imóvel foi projetado como casa de veraneio em 1903 após encomenda do conde Abel Henri Armand, é um edifício de características artísticas e arquitetónicas notáveis, com um enquadramento paisagístico único no conjunto da obra concebida pelo arquiteto Raul Lino.
Além da qualidade estilista, a casa, atualmente em estado devoluto, motiva o processo de classificação igualmente pelos materiais e sistemas construtivos empregues, assim como pelos jogos volumétricos e códigos formais de expressão tradicionalmente portuguesa.
Esta perspetiva e forma de projetar constitui-se, à época, profundamente inovadora, na medida em que contrariava o quadro cultural vigente, com modelos revivalistas e ‘afrancesados'. Painéis azulejares da autoria do ceramista José António Jorge Pinto, muitos deles em estado de degradação, decoram diferentes áreas do edifício.
Segundo algumas notícias, um dos objetivos do proprietário é fazer obras de recuperação do Palácio, com cinco pisos e acesso privativo à praia. No entanto, a informação de que o Palácio irá servir de residência oficial do novo proprietário ainda não está confirmada. Nos últimos anos, o espaço encontrava-se aberto, por isso as paredes foram vandalizadas e as instalações deixadas em ruínas.

Agência de Notícias
www.adn-agenciadenoticias.com

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010