Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Palmela quer correios em Aires e Quinta do Anjo

CTT não responde às necessidades das populações

Na última reunião pública, a Câmara de Palmela aprovou, por maioria, com a abstenção do vereador do PSD/CDS-PP, a Moção "Pelo reforço de postos dos CTT no Concelho de Palmela e pela reversão da concessão" apresentada pelos eleitos da CDU. Em causa está, diz a autarquia, "o serviço postal prestado no concelho, que continua a não responder às necessidades das populações, no que respeita à qualidade do serviço e à quantidade de postos disponíveis. A urgência da prestação deste serviço público "é ainda mais premente em localidades, como Aires e Quinta do Anjo, que têm vindo a registar um crescimento demográfico considerável", sublinha a autarquia de Palmela em comunicado. No concelho há duas estações [Palmela e Pinhal Novo] e seis postos, entre os quais um armazém de rações em Lagameças, uma papelaria em Quinta do Anjo, uma retrosaria em Cabanas e um grupo desportivo na Volta da Pedra. 
Palmela quer reforço dos CTT no concelho 

O concelho de Palmela conta com estações de correios no centro da vila de Palmela e no Pinhal Novo, mas faltam postos em diversas zonas do território, segundo a Câmara Municipal. Na freguesia de Palmela funciona também desde 9 de Dezembro, o posto de CTT no Grupo Desportivo da Volta da Pedra, que serve as zonas de Venda do Alcaide, Volta da Pedra, Aires, Padre Nabeto, Palmela Gare e Baixa de Palmela.
No Pinhal Novo, para além da estação no Mercado Municipal, funciona também um posto na papelaria do hipermercado Continente. A União das Freguesias de Poceirão e Marateca garante o funcionamento de três postos no seu território, um deles em Lagameças, no armazém de rações. Na Quinta do Anjo o serviço é assegurado por uma papelaria na aldeia e uma retrosaria em Cabanas. O serviço de correios também foi assegurado até há pouco tempo numa papelaria no Bairro Alentejano, que entretanto fechou, privando a população, incluindo a da zona da Penalva, já do concelho do Barreiro, dos serviços postais.
Os moradores da zona da Volta da Pedra consideram que o “o posto de CTT a funcionar no Grupo Desportivo, todos os dias das nove às 18 horas presta um serviço de qualidade, onde somos atendidos com enorme rapidez e de forma eficiente”. No entanto, não deixam de alertar para a falta de sinalização pois “há pessoas que ainda não sabem que o posto está a funcionar”.
O responsável do posto já terá pedido à Junta de Freguesia de Palmela "a placa de sinalização, mas ainda não foi posta e iremos avançar com a sua colocação".
No entanto, diz a autarquia, "quem necessita deste serviço não pode estar dependente de horários e disponibilidade de estabelecimentos comerciais e associações que, apesar da bondade do serviço prestado, não apresentam, muitas vezes, as necessárias condições de atendimento, acessibilidade, formação, segurança ou confidencialidade, que devem ser parte integrante do serviço postal".
Assistimos, pois, "a um caminho de desresponsabilização face à prestação de um serviço que é público, de quebra de confiança e qualidade perante os clientes, de alienação de património e de exploração das autarquias locais, que assumem grande parte dos custos de funcionamento e se esforçam para disponibilizar instalações condignas e pessoal a uma empresa privada, no sentido de continuar a assegurar esta resposta de proximidade às populações", realça a autarquia.

Município reivindica postos dos CTT em Aires e Quinta do Anjo
Mesmo com duas estações e seis postos, o concelho de Palmela, com a sua realidade muito própria de 465 quilómetros quadrados de extensão, povoamento disperso e elevada dinâmica social, cultural e económica, continua mal servido no que respeita aos serviços prestados pelos CTT.
Diante destas evidências, Álvaro Amaro, presidente da Câmara de Palmela,  apresentou uma moção da bancada CDU, que apela ao reforço de postos de CTT no concelho de Palmela. O documento alerta para “o serviço postal prestado no concelho, que continua a não responder às necessidades das populações, no que respeita à qualidade do serviço e à quantidade de postos disponíveis”.
O crescimento demográfico nas zonas de Aires e Quinta do Anjo, realçou o presidente da autarquia, “é ainda mais premente” e exige “urgência na prestação do serviço público”.
Para o autarca “desde a privatização dos CTT”, tem havido “um caminho de elevado retrocesso e degradação”, onde “a oferta confusa e cada vez mais dirigida para os produtos financeiros, resulta numa quebra irreparável de confiança e no aumento da sensação de abandono das comunidades”. A Câmara de Palmela já tinha reivindicado em Fevereiro de 2019, mais qualidade nos serviços, mas, desde essa altura, “pouco ou nada” foi feito. 
Os autarcas aprovaram, com a abstenção de Paulo Ribeiro, do PSD/CDS, a nova moção que reivindica “a criação de postos dedicados dos CTT em Aires e Quinta do Anjo”, que permitam "responder às necessidades justificadas pelo seu crescente peso demográfico e afirmação enquanto novas centralidades, bem como a revisão e qualificação da rede concelhia, assumindo os CTT as suas responsabilidades, nomeadamente, a totalidade dos custos e o pessoal afeto", sublinha o documento. 
A autarquia, diz ainda a moção,  promete "continuar a pugnar pela defesa do serviço postal público, universal e de qualidade, reafirmando a necessidade urgente de reversão desta concessão".

Agência de Notícias com Câmara de Palmela 
www.adn-agenciadenoticias.com

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010