Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Casa da Música Jorge Peixinho avança no Montijo

Autarquia aprovou concurso público para a obra

A obra da Casa da Música Jorge Peixinho, no Montijo, deu o primeiro passo na reunião de câmara de 13 de Novembro, com a aprovação, por unanimidade, da abertura do procedimento por concurso público para a empreitada com o valor de base de 991 mil euros. Este investimento, diz a autarquia, "vai permitir a requalificação total do edifício existente na denominada Quinta das Nascentes, alterando o uso para um edifício de equipamento constituído por duas áreas funcionais: a Casa Museu Jorge Peixinho e um auditório polivalente". 
Casa da Música nasce na Quinta das Nascentes 

Para além da vertente cultural, o projeto da Casa da Música Jorge Peixinho irá "contribuir para a agregação dos tecidos urbanos confinantes, incrementando a convivialidade e coesão social, reforçando a relevância local deste património e a sua relação com o desenvolvimento do concelho", explica a autarquia em comunicado. 
A reabilitação da Casa da Quinta criará condições para o acondicionamento do espólio legado pelo maestro montijense, figura de primeira linha no panorama musical do séc. XX, viabilizando a exposição e a disponibilização do acervo ao público e aos investigadores, sendo complementada pela criação de espaços destinados à realização de espetáculos e ensino na área da música, da representação e expressão artística.
A Câmara do Montijo está a preparar a candidatura deste projeto ao Pacto para o Desenvolvimento e Coesão Territorial da Área Metropolitana de Lisboa.
Lembramos que no mesmo local está já em construção o Jardim das Nascentes, uma obra no valor de 1 milhão e 290 mil euros.

Quinta das Nascentes está a ser recuperada 
O edifício existente é representativo da arquitetura residencial das Quintas que estruturavam a propriedade agrícola e ribeirinha das margens da península de Aldeia Galega. Esta antiga residência rural burguesa conserva pormenores de desenho erudito e de ornamentação de fachadas, incorporando elementos de suave pendor romântico, sob influência das discussões estilísticas da arquitetura e da “casa portuguesa” que marcaram o despontar do séc. XX.
O relevante valor patrimonial da Quinta das Nascentes levou o município a promover um procedimento de classificação como Conjunto de Interesse Municipal, que estabelece as bases da política e do regime de proteção e valorização do património cultural.
A reabilitação do conjunto natural e edificado da Quinta das Nascentes, inserido no Corredor Verde Urbano do Montijo que se desenvolve para norte a partir da Vala Real – junto ao Moinho de Maré das Assentas (ou Nascentes) – vem "reforçar a articulação da malha urbana mais antiga da cidade com as áreas de expansão para nascente, com benefícios para a agregação dos tecidos urbanos envolventes, incrementando a convivialidade, a coesão social e a qualificação das populações", realça a Câmara do Montijo.
Propícia a uma fruição como espaço de natureza e de lazer, adequada para práticas desportivas, culturais e atividades de ar livre, de fácil integração na rede ciclável municipal, a Quinta das Nascentes "vê agora aproveitado o elevado potencial para a implantação de um equipamento de uso coletivo na vertente cultural, em simbiose com a envolvente natural existente e a valorizar, disponibilizando aos cidadãos um novo polo de revitalização urbana", conclui a autarquia.

Agência de Notícias com Câmara do Montijo
www.adn-agenciadenoticias.com

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010