Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Mostra de Maçã Camoesa, doçaria e pão em Sesimbra

A "doce" história da maçã camoesa mostra-se na Moagem de Sampaio e vem acompanhada de pão caseiro e doce 

A Maçã Camoesa ou Férrea da Azoia – Variedade Tradicional da Região de Sesimbra volta a estar no centro das atenções este sábado e domingo, desta vez acompanhada pela doçaria e pelo pão caseiro de Sesimbra. E com uma conferência de dedicada à valorização de produtos locais. A sétima edição da mostra dedicada a esta espécie decorre, como é habitual, na Moagem de Sampaio, nos dias 12 e 13 de Outubro. Nestes dois dias, diz fonte institucional da autarquia de Sesimbra, a par da venda de produtos locais e de artesanato, o público pode ainda participar em dois show cookings, dedicados à Maçã Camoesa. A mostra conta ainda com muita animação musical e actividades para os mais pequenos.
Maçã Camoesa é originária de Sesimbra

A Maçã Camoesa ou Férrea da Azoia, variedade tradicional da região de Sesimbra, a Farinha Torrada, especialidade tradicional local, e o Pão Caseiro de Sesimbra Cozido em Forno a Lenha, produto muito apreciado, pela sua textura, frescura e sabor, são os “cabeças de cartaz” da próxima mostra dedicada aos sabores e aromas do concelho, que vai animar a Moagem de Sampaio, já neste fim de semana de Outubro, dias 12 e 13.
Ao longo dos dois dias vão decorrer workshops, showcookings, conversas, provas, música e venda de artesanato. Os mais novos vão poder divertir-se com carrosséis, insufláveis e pinturas faciais.
"Valorizar e promover estes três produtos, que são verdadeiros símbolos do concelho, e que fazem parte da sua história, assim como os seus produtores", são os principais objetivos da iniciativa, organizada pela Câmara Municipal, Junta de Freguesia do Castelo e Direção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo.
O programa da Mostra de Maçã Camoesa, Doçaria e Pão, que decorre até 21 de Outubro, inclui ainda uma conferência sobre a valorização do produtor, uma visita guiada a três moinhos da região, exemplos distintos da moagem de cereais, e uma exposição que reúne centenas de maçãs elaboradas pelos alunos das escolas do concelho. Inserido no Dia Mundial do Pão e da Alimentação, a Maçã, a Farinha Torrada e o Pão vão também chegar a todos os alunos das escolas do concelho, uma forma de promover as suas caraterísticas e incentivar o seu consumo.
Consulte aqui o programa completo do evento. 

A história de uma maçã unica
Produzida na região da Azoia, próximo do Cabo Espichel, na freguesia do Castelo, a Maçã Camoesa distingue-se pela mancha avermelhada na face de maior incidência do sol, sobre um fundo amarelo, e pela polpa ácida, de cor branca e consistência firme. Embora seja colhida em Setembro, é comum ficar a amadurecer durante algumas semanas, para ser consumida durante o inverno. Carateriza-se pela consistência da polpa, por ser rica em ferro, e pela acidez, que diminui o seu grau de maturação
Para além desta particularidade, tem níveis de antioxidantes e polifenóis muito superiores aos das restantes, segundo um estudo realizado pelo professor Agostinho Carvalho, da Universidade Egas Moniz, do Monte da Caparica.
É por isso é recomendada a doentes anémicos e diabéticos. Para divulgar esta variedade de Sesimbra junto do público em geral e despertar o interesse de novos agricultores, contribuindo assim para aumentar a sua produção de modo tradicional, a Câmara Municipal, em parceria com a Junta de Freguesia do Castelo e Direção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo, realiza desde 2013, no primeiro fim de semana de Outubro, uma mostra dedicada à Maçã Camoesa.
O certame tem atraído centenas de visitantes, revelando-se um enorme sucesso. "O público demonstra cada vez mais interesse por este tipo de produto e, sobretudo pelo contacto direto com os produtores, que desta forma conseguem manter a sua atividade e, consequentemente, preservar tradições ancestrais, que são um património imaterial de valor incalculável", diz a autarquia de Sesimbra ao ADN-Agência de Notícias.
Em 2012, a Câmara de Sesimbra passou a deter o direito exclusivo da marca Maçã Camoesa ou Férrea Azoia – Variedade Tradicional da Região de Sesimbra, no âmbito de uma candidatura apresentada pela autarquia ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial.
Atualmente existem no concelho oito produtores de Maçã Camoesa, e cerca de 1400 árvores desta variedade de maçã. A produção anual ronda as 12 toneladas.

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010