Dá um Gosto ao ADN

segunda-feira, 2 de setembro de 2019

Santiago do Cacém lança "novos" caminhos de Santiago

Turismo religioso passa pelos concelhos de Santiago do Cacém, Grândola, Alcácer do Sal

A partir de 4 de Setembro, haverá em Portugal mais dois percursos dos Caminhos de Santiago, que passam pelo Ribatejo e Alentejo. De acordo com o jornal Público, as caminhadas têm 330 quilómetros (o Caminho Nascente) e 420 (o Caminho Central). Conta a publicação que as rotas envolvem 30 municípios e atravessam “dois territórios muito distintos”. No site do projeto, que ainda não divulga toda a informação, pode ler-se que os percursos “diferem nos costumes e tradições, na forma de viver das gentes, na cor das paisagens, nas experiências que proporcionam”. A organização garante ainda que 70 por cento dos caminhos são feitos por zonas rurais. Quem estiver interessado em saber mais pormenores de como chegar a Santiago de Compostela, em Espanha, através deste novo projeto saiba que o programa vai ser apresentado na Igreja Matriz de Santiago do Cacém, na quarta-feira. 
Novas rotas apresentadas na quarta-feira 


Um total de três percursos pedestres, que atravessam as regiões do Alentejo e Ribatejo, vai reforçar, em Setembro, a oferta dos Caminhos de Santiago, revelou à agência Lusa o presidente da entidade regional de turismo.
O projeto dos Caminhos de Santiago Alentejo Ribatejo, que está a ser desenvolvido e implementado pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, atravessa 44 municípios a sul do Tejo e divide-se em três rotas distintas: Caminho Central, Caminho Nascente e Caminho da Raia.
“É um produto diferenciador que permitirá que as estradas do Alentejo e Ribatejo possam ser percorridas em condições por muitos peregrinos até Santiago de Compostela [na Galiza, Espanha] e que os adeptos das caminhadas, num espírito religioso inerente, também o possam fazer”, realçou o presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, António Ceia da Silva.
A iniciativa, num investimento de 400 mil euros apoiados por fundos comunitários, “visa resgatar a história e o simbolismo da fé e da espiritualidade para peregrinos e caminhantes”, com “experiências que permitem descobrir paisagens, hábitos e tradições populares e o património religioso existente no território”.
O Caminho Central, com um total de 19 etapas, atravessa os concelhos de Almodôvar, Castro Verde, Ourique, Odemira, Aljustrel, Santiago do Cacém, Grândola, Alcácer do Sal, Montemor-o-Novo, Vendas Novas, Coruche, Benavente, Salvaterra de Magos, Almeirim, Azambuja, Cartaxo, Santarém e Golegã, numa extensão de cerca 570 quilómetros.
Quem optar por explorar o Caminho Nascente, com seis etapas, terá de percorrer os concelhos de Mértola, Beja, Cuba, Alvito, Viana do Alentejo, Évora, Estremoz, Sousel, Fronteira, Alter do Chão, Crato e Nisa (perto de 400 quilómetros).
“Os caminhos estão na lista indicativa da UNESCO apresentada por Portugal e representam um total de 1.400 quilómetros, dos quais 850 quilómetros estão sinalizados do ponto vista físico e os restantes são sinalizados de forma digital”, explicou.
Já o Caminho da Raia, percurso de orientação exclusivamente digital que só estará disponível em Dezembro, cruza os municípios de Mértola, Serpa, Moura, Mourão, Reguengos de Monsaraz, Alandroal, Vila Viçosa, Elvas, Campo Maior, Arronches, Campo Maior, Portalegre, Marvão, Castelo de Vide, Nisa, ao longo de quase 310 quilómetros.
“São caminhos completamente distintos, com uma componente de fé, havendo zonas que passam por igrejas e monumentos”, e visam “um tipo de peregrinação distinta daquilo que estamos habituados a ver em relação a Fátima”, frisou.

Santiago do Cacém está geminado com Santiago de Compostela
A nova oferta turística vai ser apresentada, na próxima quarta-feira, na Igreja Matriz de Santiago do Cacém, no litoral alentejano, no distrito de Setúbal.
A cerimónia, segundo a Turismo do Alentejo, vai contar, entre outros, com a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, a comissária do Jacobeu 2021, Cecília Pereira, e o responsável das pastas da Cultura e do Turismo na Junta da Galiza, Román Rodríguez González.
Santiago do Cacém está geminado, desde 2007, com o município de Santiago de Compostela, em resultado da profunda ligação ao culto de Santiago Apóstolo, ao Caminho de Santiago e à Ordem Militar de Santiago de Espada, que tem levado a autarquia a pugnar pelo “reconhecimento dos Caminhos de Santiago a sul”.
“Somos o único município em Portugal com o nome de Santiago, temos vários indicadores históricos e na toponímia, entre outros, que revelam que o Caminho de Santiago passa pelo concelho desde há muitos séculos”, realçou o presidente da autarquia, Álvaro Beijinha.
A Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo pretende ainda lançar o “Livro do Peregrino”, que “será entregue nos diversos alojamentos” e no qual os caminhantes podem “deixar a sua mensagem e as críticas construtivas”.
A Turismo do Alentejo vai também “distribuir carimbos pelas diversas unidades, cafés e restaurantes por onde passa o percurso”, para “estimular a participação dos agentes privados” no projeto.
“É um projeto muito relevante que atrai milhares de turistas de todo o mundo e por isso entendemos que era muito importante para esta região ter um novo tipo de turista, anti-sazonal, peregrino, com poder de compra, com mais de 60 anos e que, à partida, faz os caminhos de Santiago em toda a Europa”, vincou António Ceia da Silva.
O lançamento oficial dos Caminhos de Santiago Alentejo Ribatejo, que será igualmente acompanhado pelos responsáveis máximos das quatro dioceses das regiões, inclui a apresentação do filme promocional e da história dos Caminhos, a bênção dos percursos pelo bispo de Beja e debates sobre a dinamização dos caminhos e os desafios dos peregrinos.

Agência de Notícias com Lusa 
Leia outras notícias do dia em 

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010